Busca:








Apostas Os números das eleições de domingo (2) não deixam dúvidas de que a disputa municipal de 2024 em Camaçari já começou e ganha novos componentes nos próximos 27 dias, quando se saberá quem vai governar a Bahia e o Brasil, nos próximos 4 anos.


Apostas 2 A expectativa do time azul era encerrar a fatura no domingo (2), com a eleição de ACM Neto (União Brasil). Não tem como negar que os números de Neto no primeiro turno, quando conquistou 50% dos votos, quase 73 mil apoios em Camaçari, contra pouco mais de 58 votos mil votos (40%) do petista Jerônimo, tendem a sofrer novo desenho com a nacionalização da disputa.


Apostas 3 Puxados pelo 3 vezes alcaide Luiz Caetano (PT), agora com a esposa Ivoneide eleita deputada federal, oposição conta com um fortíssimo cabo eleitoral. Afinal, o ex-presidente e candidato a um terceiro mandato, Lula da Silva, somou no município 96.759 votos, o que representa 64,77%. Já Bolsonaro contou com 41.549 apoios (27,81%).


Apostas 4 Com senador e deputados já definidos, o eleitor terá apenas os votos para governador e presidente. Essa vai ser a missão do alcaide Elinaldo mostrar que seu candidato é melhor opção, principalmente entre o eleitor que vota em Lula. Garantir a vitória de Neto no município é um importante fator para somar na disputa do seu sucessor, em 2024.


Apostas 5 Como fazer essa trajetória de sucesso sem um candidato a presidente é engenharia política que o time azul vai precisar redefinir nos próximos 27 dias. Vai ter que manter a parcela do eleitorado de Lula que dobrou com Neto e esqueceu Jerônimo, e assegurar o apoio dos quase 13 mil votos que os eleitores bolsonaristas de Camaçari deram ao candidato a governador João Roma (PL).


Apostas 6 Já o petista Caetano, fortalecido com a eleição da esposa, apesar de ficar com votação abaixo da expectativa, quase 39 mil votos, vai justamente avançar sobre esse feudo lulista que apoiou Neto.


Esquecidos 7 As urnas de Camaçari não foram nada amigas para os chamados candidatos nativos. O deputado estadual e candidato a reeleição, Bira Coroa (PT), somou 3.508 votos na cidade, pouco mais de 10% dos 32.019 apoios insuficientes para garantir sua permanência no Legislativo Estadual. Outro que ficou longe foi Fábio Lima (PP). Também candidato a um primeiro mandato de estadual, Lima conquistou  pouco mais de 5 mil votos dos 7 mil que  somou em todo o estado.


Esquecidos 8 Nessa lista entram ainda o vereador Dentinho do Sindicato (PT), candidato a estadual, com 4.651 votos dos 6.301 totais em todo o estado. A colega de plenário Professora Angélica (PP), que disputou uma cadeira de federal, não passou dos  5.530 no estado e 3.380 votos em sua base eleitoral. O ex-vereador Jackson Josué (Podemos) também exibiu número baixíssimo de apoios. Na sua tentativa de assegurar uma cadeira na bancada federal, somou 4.898 voos em Camaçari, e 6.031 no total. Ficou longe dos  9.526 conquistados para estadual nas eleições de 2018.


Lembrados No time dos de fora, o candidato a deputado estadual Manoel Rocha (União) foi eleito e ainda levou o título de mais votado para a Assembleia  em Camaçari.  Dos 66.455 votos somados em todo estado, o preferido do time do alcaide Elinaldo  somou  16.740 em Camaçari. Outro que se deu bem na cidade foi o petista Junior Munir. Nome abençoado por Caetano se reelegeu conquistando 15.712 votos na cidade, de um total estadual de 67.175 votos.


Lembrados 2 Resultado que surpreende foi o aumento da votação do federal e candidato a reeleição Paulo Azi (União).  Sempre batento nos 7 mil votos nas eleições anteriores, Azi quase dobou sua votação na cidade, conquistando 13.324 votos de uma soma total de 137.383 apoios.


Lembrados 3 Surpresa nas amostragens para consumo interno feitas pelo time azul foi a advogada Rogéria Santos (Republicanos). Até  poucos dias das eleições, a  desconhecida foi eleita deputada federal com preciusosos 5.250 votos na cidade, de um total de  82.012 apoios no estado.


Mistério  Quem não deve estar vivendo o melhor dos mundos é o presidente do Legislativo de Camaçari, Junior Borges (União Brasil). Depois do vai não vai na sucessão estadual, qual será o caminho do vereador no pleito do próximo dia 30. Fica com ACM Neto, ou muda e adere a Jerônimo, que tem como vice-governador seu amigo e atual presidente do Legislativo de Salvador, Geraldo Junior (MDB). 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


3/10/2022 Fechamento: 12h55


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Mistério Chega ao quinto dia o ´empossa não empossa` o vereador Dedel (Republicanos) como novo vereador de Camaçari. A decisão, que deveria ter sido cumprida pelo Legislativo desde a sexta-feira (23), segue sem explicações convincentes. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) determinou no começo da semana passada, o imediato afastamento, perda do mandato do vereador Val Estilos (Republicanos), e recontagem dos votos. Como antecipou o Camaçarico, com base em projeções, (Confira), a recontagem ocorreu na sexta-feira (23) e confirmou Dedel como novo vereador.


Mistério 2 De lá para cá, a posse do vereador, pelo Legislativo de Camaçari, virou uma novela com capítulos extras gerados a partir de questionamentos da diretoria legislativa da Câmara de Camaçari. A posse deveria ter ocorrido imediatamente, na tarde da sexta-feira (23), já que a recontagem dos votos, feitas pela Justiça Eleitoral se processou na manhã do mesmo dia, com a imediata emissão do diploma de vereador ao novo titular da cadeira.


Mistério 3 O adiamento prosseguiu na segunda-feira (25), na terça (26), foi beneficiado pelo feriado de quarta-feira (28) e seguiu  sem novidades  até o final da manhã desta quinta-feira (29). Segundo apurou a Coluna, a indefinição sobre a decisão da Justiça, que se cumpre e não questiona, foi provocada por questionamentos da assessoria do Legislativo.


Mistério 4 Diante da dificuldade da Mesa em cumprir a Lei, o vereador Dedel entrou com mandado de segurança na Justiça Eleitoral para que seu direito seja assegurado. 


Mistério 5 Nova comunicação da Justiça, determinando o cumprimento da lei já foi entregue nesta  quinta-feira ao Legislativo. Segundo apurou a Coluna, a posse de Dedel será nesta sexta-feira (30) às 10h.


Temperatura O desfile do 28 de Setembro, no centro de Camaçari, foi o último grande encontro do público espontâneo, que apareceu para ver, principalmente  as escolas e atrações musicais, com os políticos, candidatos nas eleições de domingo (2/10), e seus apoiadores estimulados ou não. Os festejos oficiais pelos 264 anos de emancipação política de Camaçari, que insiste em ignorar seus 464 anos de criação, em Vila de Abrantes, voltou a exibir o tradicional confronto entre os times  azul e vermelho.


Temperatura 2 Comandados pelo alcaide Antonio Elinaldo (União Brasil), os azulzinhos mostraram força. Impulsionados em grande parte pela máquina municipal, exibiram grande volume de apoiadores e estrutura. Com número menor, diferente dos tempos de poder, quando também fazia uso da estrutura municipal para fortalecer seu time, o petista Caetano mostrou seu espírito aguerrido, comum nos partidos que formam seu espectro.


Temperatura 3 A medição real dos tamanhos vai ser mostrada depois das 17h de dominbgo (2/10), quando a Justiça Eleitoral lista quem ganhou e as respectivas votações no município. Esse é o verdadeiro tira-teima.   


Superbonder   Continua sem cola a composição entre os grupos petistas do ex-alcaide Luiz Caetano e do vereador e candidato a deputado estadual, Dentinho do Sindicato. A separação ficou clara durante o desfile do 28 de Setembro. Dentinho seguiu com o seu bloco, enquanto que o time caetanista, encabeçado pela única candidata a deputada federal, Ivoneide Caetano, seguia com o deputado e candidato a reeleição Bira Coroa. O espaço no time foi dividindo pelo neopetista Junior Muniz, também postulando a reeleição e preferido de Caetano  


Assumido  Quem segue firme no seu projeto de ser o candidato a prefeito do grupo elinaldista, ou, quem sabe, por uma terceira via, é o médico, vereador licenciado e atual secretário de saúde de Camaçari, Elias Natan (PSDB). Além do chamativo painel luminoso, que usou semana passada, no comício de ACM Neto, o doutor Natan ampliou a presença, botou os pés no asfalto e desfilou no 28 de Setembro ao lado de seus subordinados da secretaria de saúde (Sesau).


Régua T O alcaide de Camaçari resolveu remodelar o conceito “requalificação”. Mesmo definido pela arquitetura/engenharia como reforma e melhoria de um bem existente, com a transformação desse equipamento, geralmente um patrimônio, numa estrutura adaptada às novas necessidades, mantendo duas características originais, Elinaldo foi além. 


Régua T 2 Durante a inauguração do Museu de Camassary, sexta-feira (23), Elinaldo não apenas demonstrou felicidade com o novo equipamento. Segundo texto divulgado por sua assessoria, o alcaide lembrou que o museu instalado na antiga estação de trens “compõe o Centro Histórico de Camaçari, integrado por outras edificações que estão passando por requalificação e em breve também serão entregues, como o cineteatro e o antigo Arquivo Público".


Régua T 3 Declaração do gestor causou  estranheza entre profissionais da arquitetura e engenharia. Ninguém entendeu como se vai “requalificar” o que foi totalmente demolido em junho de 2017  (Confira).  


Rede furada A sede da colônia de pescadores localizada em Arembepe é o exemplo do descuido da gestão municipal com tão importante equipamento de apoio ao setor na região. Atualmente instalada num imóvel alugado, a Z-14 tem sede própria que precisa de reforma urgente. Casarão próximo à praça das Amendoeiras precisa ser resgatado, inclusive para reativar a cooperativa, e outros projetos importantíssimos nesses tempos de maré vazante.


Rede furada 2 Reivindicação antiga não parece sensibilizar o alcaide Elinaldo. Lista dos fura rede é encabeçada pelas secretárias de desenvolvimento urbano e meio ambiente e de infraestrutura. Sempre tão zelosa, a doutora Andrea Montenegro nada faz. Já a sua colega Joselene Cardin, conhecida como a manda-chuva das obras, inclusive com poder de superar até quem, em tese, deveria determinar a pluviosidade no município, segue desconhecendo a importância do cimento, do tijolo e da brita para a melhoria da produção pesqueira no município.


Marcação  Diferente da gestão anterior, o novo sindicato dos servidores de Camaçari (Sindsec) promete não descuidar da sua missão. Na quarta-feira (28), durante os festejos de emancipação política do município, grupo de servidores montou  barricada  bem de frente do  palanque onde o alcaide assistiu o desfile. Não teve como Antonio Elinaldo (União Brasil) não ver as faixas e cartazes pedindo reabertiura das negociações e melhores condições de trabalho.


Decibéis  O vídeo “Camaçariscos”, do ator e diretor de teatro Daniel Dali, foi o vencedor do concurso Curta Camaçari. Produção de 50 segundos, filmada em telefone celular, mostra de forma bem-humorada a cultura do barulho da cidade que mistura ruídos típicos do interior, como o canto do galo, com os novos elementos sonoros das grandes metrópoles. O concurso foi realizado pela produtora Coletivo Fora da Caixa em parceria com a Motriz Organização Sociocultutal e Ambientalista. 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


29/9/2022 Fechamento: 13h15


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Olhar O comício do candidato a governador, ACM Neto (União Brasil), na noite de segunda-feira (19), em Camaçari, reuniu um número significativo de pessoas, algo em torno de 6 mil pessoas, segundo cálculos da Coluna. A grande mobilização de lideranças e partidários, que já vem sendo exibida em outros eventos, não foi diferente na festa da avenida Luis Eduardo Magalhães. 


Olhar 2 No pacote de faturadas com a festa capitaneada pelo alcaide Antonio Elinaldo (União Brasil), a participação da cantora Karen Barros, interpretando a música “ACM meu amor” foi o ponto alto. A apresentação da camaçariense de 9 anos, um dos destaques do programa The Voice Kids, da Globo, tem tudo para viralizar nas redes sociais, somando ponto para Neto.


Olhar 3 Outra estratégia positiva foi a inclusão dos paredões em quase toda a extensão da avenida. Esses sistemas móveis de som sem palanque foram responsáveis pela manutenção do clima de otimismo e aquecimento da militância na noite chuvosa e fria.


Olhar 4 Essa conta de presenças tem peso, mas parece não valer mais para uma avaliação real do apoio a determinado candidato numa cidade. Com a eleição estadual, o número de candidatos a estadual e federal de fora, e seus grupos de apoiadores, termina dificultando essa medição do que representou o evento e seus reflexos na atração do voto da população da cidade ao candidato. Essa regra não é diferente nas concentrações políticas, carreatas e caminhadas do seu principal adversário, o petista Jerônimo Rodrigues.


Olhar 5 É a nova configuração da política. Alimentada e pautada pelas redes sociais e seus reflexos no dia a dia, formato mostra que essas manifestações estão cada vez mais próximas do chamado mundo virtual do celular, onde o que se vê nem sempre é o real.


Olhar 6 Nem o tradicional 28 de Setembro, quando o município festeja sua emancipação política, deve escapar dessa regra que determina esse novo desenho das atividades políticas de campanha. A diferença é que a festa da próxima semana, a exatos 4 dias do pleito, terá uma grande plateia espontânea de eleitores. Muitos preferem guardar seu voto, ou ainda não sabem quem digitar na urna. É nessa atmosfera real e presencial do eleitor que o comportamento dos políticos vai pesar na conquista do voto.


Certezas O doutor Elias Natan é pré-candidato a prefeito de Camaçari e quer ser o nome do grupo governista no pleito de 2024. Se alguém duvidada da postulação do vereador licenciado (PSDB) e atual secretário de saúde do município, as certezas se confirmaram no comício de ACM Neto.


Certezas 2 O sempre discreto doutor Natan não esconde mais e definiu a festa do seu candidato a governador, na noite de segunda-feira (19), como ponto de partida. Cercado por um significativo grupo de apoiadores, o doutor Natan se posicionou na avenida saudando eleitores, fazendo selfies e até ensaiando uns passinhos de dança. Com sua imagem reforçada por um grande painel de led, coisa que ninguém usou, o doutor Natan mostrou que não vai descuidar na receita.


Certezas 3 O doutor Natan não é o primeiro a botar o bloco na rua. Os colegas de Legislativo, Flavio Matos e Jorge Curvelo, ambos do União Brasil, também esquentam suas baterias. Outro nome na base elinaldista é o do atual secretário de administração, o ex-alcaide e presidente municipal do União Brasil, Helder Almeida.  


Certezas 4 Movimento sinaliza para o alcaide Elinaldo que ele precisa se mexer e definir seu candidato até, no máximo meados de 2023. Do outro lado da disputa o jogo está definido e com o time montado, sem distensões ou rachas. O 3 vezes alcaide Luiz Caetano (PT) se apresenta como único nome, apesar da sua esposa Ivoneide Caetano, candidata a deputada federal, ser lembrada como alternativa.  


Dia ´D` Será na próxima sexta-feira (23), às 10h, na 171ª seção eleitoral, a recontagem dos votos para vereador em Camaçari. O processo é a fase 2 depois da cassação do mandato do vereador Val Estilos (Republicanos), pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), como mostrou o Camaçarico (Confira). Com a  anulação dos 3.005 votos de Val Estilos, a Justiça Eeitoral reconta e define o novo eleito.


Dia ´D` 2 Como já antecipou a Coluna, com base em projeções de especialistas, o primeiro suplente do Republicanos, Dedel, deve garantir o mandato até 31 de janeiro de 2024.  Mesmo somando 1.321 votos no pleito de 2020, votação superior a 5 dos atuais vereadores eleitos, Dedel ficou fora por conta da legislação eleitoral que determina proporcionalidade entre os partidos na definição das 21 vagas para o Legislativo.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


20/9/2022 Fechamento: 14h35


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Cabelo e barba O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) determinou o imediato afastamento e a perda do mandato do vereador Val Estilos (Republicanos). De acordo com a decisão do presidente do TRE, Roberto Maynard Frank, enviado na quinta-feira (15), à 171ª Zona Eleitoral de Camaçari, que a Coluna teve acesso, os votos recebidos por Val Estilos foram anulados e a recontagem dos votos para vereador das eleições de 2020 deve ser realizada imediatamente.


Cabelo e barba 2 Ainda  segundo a decisão, que o presidente do TRE determina que seja cumprida "com urgência",  Val Estilos fica inelegível por 8 anos, portanto até setembro de 2030. Na prática, essa punição pode se estender até as eleições municipais de 2032, já que para se habilitar para o pleito de 2030 precisará ter seu nome aprovado por convenção partidária que pela lei é realizada em agosto. Além da  perda do mandato e de ficar inelegível, a Justiça Eleitoral também determina que Val Estilos terá de pagar uma multa de 10 mil Ufir, pouco mais de R$ 10 mil. 


Cabelo e barba 3 Segundo apurou o Camaçarico, com a recontagem e o consequente abatimento dos 3.005 votos conquistados por Val Estilos, a segunda maior votação  para vereador no pleito de 2020, quem deve assumir como novo vereador é o suplente do seu partido, Dedel. Mesmo com a perda dos votos, o Republicanos vai continuar com dois representantes no Legislativo, já que possui a maior  sobra de votos com o chamado recálculo eleitoral. O outro nome do partido é o vereador Bispo Jair. A posse de Dedel deve ocorrer nos próximos dias.


Cabelo e barba 4 Advogados ouvidos pela Coluna acreditam que ele deve entrar com novo recurso no TRE. Mesmo sem mandato, Val Estilos vai esgotar todas as munições que a lei assegura, apostam essas fontes.


Cabelo e barba 5 A cassação do mandato foi pedida  pelo PP, através de  Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE).  A juíza Bianca Gomes da Silva, da 171ª Zona Eleitoral de Camaçari acatou o pedido e determinou em  agosto do ano passado a perda do mandato do vereador. 


Cabelo e barba 6 Val Estilos foi acusado de abuso de poder político e econômico por usar a fundação Associação de Apoio à Família e ao Meio Ambiente (Afab) para intermediar e realizar exames, consultas e cirurgias de eleitores.  


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


16/9/2022 Fechamento: 08h22


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 

 

Val Estilos e Dedeu






Guarda-chuva O ex-alcaide Luiz Caetano não é de brincar em serviço. Na sua estratégia de construir um ´consenso` em torno da sua esposa e candidata a deputada federal, Ivoneide Caetano (PT), ampliando assim a sua votação na sua principal base, o petista retoma os acenos e traz para sua órbita o deputado estadual e candidato à reeleição Bira Coroa (PT).


Guarda-chuva 2 Mesmo com o estadual e também companheiro de legenda, Junior Muniz, como seu prioritário, o 3 vezes gestor municipal sabe que a onda Ivoneide em Camaçari só cresce  passando para o eleitor a ideia de unidade e volume. Daí abrir espaço para Coroa, sempre estremecido com o ex-alcaide, e o espaço para Cafu Barreto (PSD), outro nome na disputa para a Assembleia Legislativa que tem seu aval no município.


Guarda-chuva 3 Nesse jogo de sedução e simpatia, experimentado nos desfiles  de 7 de Setembro,  e  em Monte Gordo, pelos 264 anos de emancipação de Camaçari, Caetano já acena até para o vereador Dentinho do Sindicato. O petista rebelde sabe que sua candidatura a estadual tem poucas chances, enquanto Caetano se fortalece, seja qual dor o cenário estadual, com Neto ou Jerônimo, para a disputa de 2024. 


Guarda-chuva 4 Afinal, Dentinho não vai querer experimentar o boticão de Caetano. Exemplo das urnas de 2020, quando extraiu os mandatos do agora ex-aliado Jackson Josué, candidato a  federal pelo Podemos, e os nem tanto assim correligionários e também ex-vereadores petistas José Marcelino e  Téo Ribeiro. 


Finalmente Depois de muitos descarrilamentos, finalmente Camaçari vai ver a antiga estação de trens transformada em museu. Segundo apurou a Coluna, a entrega do novo equipamento batizado de Museu de Camassary está marcada para o próximo dia 23, se não acontecer nenhum imprevisto.


Finalmente 2 Velha reivindicação da cidade, que o Camaçari Agora e o Camaçarico capitanearam, a recuperação da antiga parada de trens se completava com o antigo cinema e o centenário casarão sede dos três poderes, demolidos em junho de 2019 (Confira), pelo alcaide Antonio Elinaldo.#mce_temp_url#


Finalmente 3 Em ritmo ainda mais atrasado, a construção do novo espaço no lugar do histórico casarão, anunciado como mais um museu da cidade, e conclusão para junho passado, segue em fase de acabamento da estrutura física. Não se sabe sobre o cronograma de finalização, muito menos  qual será o seu acervo.


Finalmente 4 Ainda mais atrasado, com apenas as novas paredes erguidas no lugar do velho símbolo dos anos 1950, o cineteatro é outro filme que não se sabe o enredo, muito menos quando será exibido para desfrute do distinto público. Mesmo antes da demolição sem aviso e justificativa técnica confiável para a decisão, obra de recuperação, como denunciou a Coluna (Confira), já demonstrava total desrespeito às linhas originais dos imóveis.


Finalmente 5 Projeto de recuperar os principais  prédios do centro antigo da cidade, com sua transformação em equipamentos culturais se arrasta desde a gestão do alcaide antecessor, Ademar Delgado, e do predecessor Luiz Caetano.   


Pertencimento  O distrito de Parafuso segue dando um banho de animação e criatividade no desfile do 7 de Setembro. A integração das escolas/comunidade, a energia nativa das bandas marciais Fanesp e Fanpop, e a força dos grupos culturais da localidade mais uma vez fizeram a diferença.


Ritmo Por falar em desfile, quem passou pela avenida das Flores, na Gleba E, sem o brilho de outrora foi a Bamuca. Grande símbolo baiano e brasileiro de conjunto marcial, a premiada banda, orgulho de Camaçari, fez uma apresentação burocrática e sem o número de integrantes de costume. Desfile no 7 de Setembro, na sede do município, ficou longe da performance das concorrentes Fanesc, Fanesp, Fanpop e Fanesva. Agora é aguardar a passarela do 28 de Setembro. 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


12/9/2022 Fechamento: 13h31


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 

 

Gradil do antigo cineteatro de Camaçari, demolido em 2019






Certidão O culto e a reverência a familiares de políticos de plantão, independente da sua contribuição para cidade e sua história, segue firme e se ampliando em Camaçari. Na contramão de um novo tempo, que dita justamente o fim dessa prática de batizar espaços públicos construídos com recursos do contribuinte, o alcaide Antonio Elinaldo (União Brasil), supera seus antecessores.


Certidão 2 Depois de batizar o Horto Florestal do município com o nome do seu pai, Elinaldo prepara para inaugurar um novo espaço, a creche do Verde Horizonte, com o nome do Sr. Linaldo Silva. Homenagens, que em tese, não tiveram seu aval, já que foram aprovadas pela Câmara de Vereadores, desconstrói seu discurso contrário ao ´projeto familiar` que tanto critica nos adversários. O nome de parentes em bens públicos não é mandato, mas não deixa de reforçar esse condenável método de perpetuação de marcas familiares.  


Certidão 3 Nesse histórico, o alcaide de Camaçari segue a regra. Município já conta com dois espaços que homenageiam genitoras dos ex-alcaides. Durante a gestão Humberto Ellery, município ganhou a escola Ilay Garcia Ellery, enquanto que no governo José Tude (UB), rede municipal foi reforçada com a escola Virginia Reis Tude.  


Certidão 4 Outro que não esqueceu a velha fórmula foi o ex-gestor Luiz Caetano (PT). Mais discreto, o 3 vezes alcaide batizou de praça da Simpatia, seu apelido e referência entre seus correligionários, um espaço próximo à Cidade do Saber, outra obra de sua gestão. Ficam de fora dessa lista de mais de 4 décadas, apenas os ex-alcaides Ademar Delgado e Helder Almeida.


Certidão 5 No jogo de reverência e reconhecimento a lista é grande e, seguramente, tem nomes muito melhores posicionados. A cidade ganharia se o Legislativo e o próprio Executivo não esquecessem de nomes como o de dona Eunice Pereira dos Santos, falecida em 2020. A pró Nice, como era  conhecida, fundou e manteve a escola-creche comunitária Emanuel, o bairro Ponto Certo.


Ventos O vereador Junior Borges não vai mais apoiar o candidato a deputado estadual Manoel Rocha, seu companheiro de União Brasil. O desconforto fez Rocha desistir do apoio que seria festejado num encontro de lideranças, nesta segunda-feira (5). Como mostrou a Coluna (Confira), o atual presidente do Legislativo de Camaçari estava jogando com duas opções. Parte do seu grupo marcharia com ex-alcaide de Coribe, enquanto outra banda apoiaria o filho do vereador e presidente do Legislativo de Salvador, Geraldo Junior (MDB), candidato a vice-governador na chapa petista. Até o fechamento da Coluna, Borges não havia informado qual será sua opção para estadual.


Ventos 2 Com mais esse movimento de Borges, que já exibia dificuldade em se posicionar na sucessão estadual, entre os times de ACM Neto (União Brasil) e Jerônimo Rodrigues (PT), amplia ainda mais as desconfianças no time elinaldista.


Termômetros Os desfile de 7 de Setembro, pela manhã na Glega E, e à tarde no distrito de Parafuso, serão os primeiros medidores da movimentação política em Camaçari. Depois de 2 anos sem manifestações, os grupos políticos da cidade fazem sua reestreia nesta quarta-feira (7). Festa vai dar o tom da campanha, que seguramente ganha temperatura mais alta no 28 de Setembro, a 4 dias do pleito, quando o município festeja sua emancipação política com grande desfile de escolas, grupos musicais e entidades.


Referência O livro “Arembepe - Aldeia do Mundo”, escrito pelos jornalistas Claudia Giudice, Luiz Afonso e Sérgio Siqueira, é a nova e mais rica fonte de informações sobre a importância desse ponto mágico e singular que sacudiu os anos 1970. Produzido com carinho e rigor de informações, publicação de 240 páginas conta histórias de personagens que conheceram o espaço localizado na orla de Camaçari, como a cantora Janis Joplin, o cineasta Roman Polnaski, o grupo Novos Baianos, entre outros poetas, artistas e sonhadores.


Referência 2 Para adquirir a publicação, com previsão de lançamento em novembro, basta acessar o link catarse.me/arembepe. Por se tratar de um projeto colaborativo, a venda antecipada foi a única forma de financiar os custos da produção que terá os formatos impresso e digital. 


Calibre Camaçari registrou em agosto o mesmo número de 10 assassinatos informados em julho pela secretaria de segurança pública (SSP-BA). Nos 8 meses de 2022 o município soma 125 mortes violentas. Número é menor que agosto do ano passado, quando foram contados 18 assassinatos.


Calibre 2 Agosto deste 2022 também registrou menos assassinatos que os anos de 2021 (18 mortes), 2020 (15 registros), 2019 (12) e 2017 (18). Nos últimos 6 anos apenas o agosto de 2018, com 8 assassinatos, registrou menos mortes que o mesmo mês deste ano.  


Calibre 3 Na comparação com os 6 últimos anos, soma janeiro/agosto deste ano também foi menor que 2021 (143), 2020 (158) e 2017 (163). Período de 8 meses deste ano superou o número de assassinatos em 2018 (122) e 2019 (120).


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


5/9/2022 Fechamento: 12h15


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Lá e Cá O candidato a deputado estadual Manoel Rocha (União Brasil) não vai contar com todo o potencial eleitoral e consequente transferência de votos do vereador e correligionário Junior Borges.  É que o até dezembro presidente do Legislativo de Camaçari dividiu sua base e vai atender também o filho do amigo e candidato a vice-governador na chapa petista, o vereador e presidente do Legislativo de Salvador, Geraldo Junior (MDB). 


Lá e Cá 2  A certeza da estratégia de dividir o apoio do seu grupo entre  os candidatos  dos times de  ACM Neto e Jerônimo Rodrigues fica clara nas postagens  de seu filho e presidente do MDB municipal, Leonardo Borges. Confirmação se fortalece para além da questão partidária de Leonardo, tido como seu sucessor político, quando parte de seus principais assessores no Legislativo também sinalizam nas redes sociais apoio ao emedebista. 


Lá e Cá 3 Enquanto Junior Borges exibe nas suas páginas as fotos de Manoel Rocha e Neto Carleto (PP), seu filho Leonardo e assessores diretos da presidência do Legislativo anunciam o mesmo candidato a federal, mas trocam o estadual por Matheus de Geraldo Junior (MDB). 


Lá e Cá 4 Movimento, tema preferido das conversas e queixas dos vereadores da bancada governistas, só reacende as dúvidas sobre o futuro de Borges. Presidente do Legislativo reuniu semana passada parte da imprensa para um café da manhã. Sem tema específico, e a ausência do alcaide Elinaldo,  mesmo que fosse uma passadinha rápida, a conversa girou em torno de pesquisas e da sua sinalização para a disputa, como terceira via, na sucessão de 2024. 


Lá e Cá 5 Como mostrou o Camaçarico (Confira), Borges vem reforçando as dúvidas entre os elinaldistas desde o final de março. Não anunciou de forma imediata de qual lado ficaria, quando o amigo vereador e presidente do Legislativo de Salvador, Geraldo Junior (MDB), rompeu com ACM Neto (UB) e aceitou ser o candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo petista Jerônimo Rodrigues. 


Lá e Cá 6 Indecisão prosseguiu até meados de abril, quando Borges anunciou que permaneceria na base de Elinaldo. O inusitado ato de confirmação da fidelidade, como registrou o Camaçarico (Confira), parece não ter sido suficiente para afastar as nuvens de dúvidas. 


Lá e Cá 7 Esse novo movimento, de dividir suas bases com o apoio a candidatos antagônicos na atual conjuntura política, seguramente não agrada o alcaide Elinaldo, o líder do grupo, ACM Neto, muito menos o alcaide de Salvador. Bruno Reis vem sofrendo um intenso tiroteio e dificuldades na Câmara de Vereadores da capital, comandada por Geraldo Junior.


Lá e Cá 8 Agora é aguardar os próximos movimentos de Junior Borges e a sua agenda que inclui um encontro de lideranças em apoio ao candidato Manoel Rocha, próximo dia 5 de setembro. Preferido na divisão de votos para estadual em Camaçari, o ex-prefeito de Coribe e filho do federal José Rocha (UB), é apoiado por 12 (com Borges) dos 18 vereadores da base elinaldista. 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


29/8/2022 Fechamento: 12h00


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite


 

 







Mordida O vereador Dentinho do Sindicato (PT) segue firme com a sua candidatura a deputado estadual. Reconhece que foi atingido por um duro golpe pelo ex-alcaide de Camaçari e companheiro de legenda, Luiz Caetano. Ao ter sua postulação de somar em seu entorno a ampla base do PT local descartada e trocada por um nome de fora, o deputado e candidato a reeleição, Junior Muniz (PT), Dentinho reagiu e buscou novos caminhos.


Mordida 2 Com o consequente afastamento e fim da dobradinha com a candidata a deputada federal e esposa do ex-alcaide, a advogada Ivoneide Caetano, Dentinho retomou alianças. Disse ao Camaçarico que vai trabalhar o nome do federal e candidato a reeleição, o companheiro de legenda  Joseildo Ramos. Lembra que nas eleições de 2018 abriu mão do apoio ao ex-gestor de Alagoinhas para ajudar na eleição de Caetano. Sem receber o que acreditava merecer neste pleito de outubro, Dentinho não fala em  previsão de votos. Garante que vai seguir sua campanha explicando ao eleitor esse novo momento e os seus projetos para defender Camaçari na Assembleia Legislativa.


Mordida 3 Ainda segundo Dentinho, o reforço a Muniz, anunciado semana passada, com a adesão do presidente do PT municipal, o suplente de vereador Marcio Neves e outras figuras do partido, só tem efeito midiático e não muda nada. Esse grupo já estava do lado de lá, garante o vereador. 


Fermento O crescimento da candidatura a deputado estadual de Manoel Rocha (União Brasil) está provocando um efeito positivo na cesta de votos camaçarienses do deputado federal e candidato a reeleição Paulo Azi. Conta de fontes governistas garantem que o novo queridinho do alcaide Elinaldo, apoiado por 11 dos 18 vereadores da base governista, deve somar cerca de 10 mil votos em Camaçari.


Fermento 2 Com o voto casado em Camaçari com o ex-gestor de Coribe e filho do federal José Rocha (União Brasil), Paulo Azi, que não ultrapassou dos 7 mil apoios nas  duas últimas eleições no município, deve ganhar uma injeção de 2 mil votos com o efeito Manoel Rocha, estimam essas mesmas fontes.


Fermento 3 Do lado oposicionista, a expectativa do grupo caetanista é assegurar algo em torno de 10 mil votos para Junior Muniz. Ainda segundo essas mesmas contas, a candidata nativa, Ivoneide Caetano deve ultrapassar os 40 mil apoios na cidade.


Freezer O vereador Junior Borges (União Brasil) segue longe da sua obrigação constitucional de presidente do Legislativo de Camaçari ao não instalar a comissão especial para apurar as denúncias de assédio, feitas pela vereadora Professora Angelica (PP), contra o colega de Legislativo de Camaçari, Dentinho do Sindicato (PT).


Freezer 2 Independente do seu entendimento sobre o caso, Borges, que deveria formar a comissão, já na reabertura dos trabalhos legislativos, no começo do mês, precisa fazer jus ao cargo. Sem comissão de ética, instância que apura deslizes dos vereadores, comissão especial terá, segundo o regimento interno do Legislativo, 5 membros, sendo 3 titulares e 2 suplentes.


Chama Os municípios de Dias d`Ávila e Lauro de Freitas seguem correndo atrás da sua história e preparam ações institucionais para serem incluídos no roteiro do Fogo Simbólico do 2 de Julho de 2023, nos festejos do bicentenário da Independência da Bahia. Segundo apurou a Coluna, os Legislativos dos dois municípios vizinhos preparam indicação ao governo do estado para que sejam incluídos na programação cívica do próximo ano.


Chama 2 Enquanto  os demais municípios avançam  alimentando o fogo da história, Camaçari segue com o extintor. Nada fez para incluir o município no roteiro do Fogo Simbólico nos festejos pelos 200 anos da Independência da Bahia. Não se tem notícia de gestões do município dando andamento à indicação com o mesmo teor dos municípios vizinhos, feita no ano passado pela vereadora Fafá de Senhorinho (União Brasil).


Chama 3 Movimento por reconhecimento da sua importância desses municípios nas lutas pela Independência da Bahia ganhou reforço após a publicação do livro “A Presença Do Recôncavo Norte da Bahia na Consolidação Da Independência do Brasil”. Lançado em abril deste ano, publicação do professor, historiador e pesquisador Diego Copque segue um roteiro de investigação com comprovação da participação dos município de Camaçari, a partir de  Vila de Abrantes, Lauro de Freitas, antigo Santo Amaro de Ipitanga;  Dias d`Àvila, antes batizada de Feira de Santo Antônio de Capuame; e a freguesia de São Pedro de Açu da Torre (Mata de São João), nas lutas que culminarm com o 2 de julho de 1823.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


22/8/2022 Fechamento: 16h26


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Visão Não existem mais dúvidas. A necessidade de cuidado com a história, a memória e os símbolos de Camaçari passa longe da percepção da gestão do alcaide Antonio Elinaldo (União Brasil). Além de outros exemplos, como mostrou o Camaçarico, com a demolição de prédios históricos (Confira), e o desrespeito ao primeiro sítio histórico, com a instalação de quiosques na praça da Matriz, em Vila de Abrantes (Confira), o mais recente descaso é a escultura conhecida  como papagaio de Jauá.


Visão 2 Escultura da ave dourada, de autoria do escultor Tati Moreno, falecido recentemente, segue abandonada e sem previsão de restauro.  Sete meses depois da denúncia do Camaçario (Confira), o estrago só aumentou. Jogada ao lado da Igreja de São Francisco, cartão postal, símbolo e referência da comunidade, escultura apenas mudou de local. Agora ocupa um canto sujo e sem proteção, ao lado de latas vazias,  na área interna do canteiro das obras de requalificação da lagoa da localidade, como mostra foto recente.


Visão 3 Perto de chegar ao meio do seu segundo mandato, com 68 meses dos 96 que terá de cumprir até dezembro de 2024, a gestão do alcaide Elinaldo não dá sinais de melhora. Segue incapaz de alinhar no mesmo eixo a preservação e o resgate da história da cidade com a sua obrigação constitucional como gestor. Em campanha para eleger seus aliados, Elinaldo não tem nada para mostrar no quesito patromônio, preservação e memória.  


Visão 4 Capacidade de entendimento e cobrança dessa necessidade de correção não atinge apenas a gestão como um todo, com destaque para as pastas da cultura, educação, desenvolvimento urbano e a da infraestrutura. A Câmara de Vereadores, a OAB, a Igreja Católica, os segmentos artísticos/culturais e empresariais da cidade, e o Ministério Público também ajudam a ampliar esse estrabismo. Esquecem os seu compromissos como estruturas da sociedade com a cidade e as gerações futuras.    


Sintonia  O radialista Edilson Alves tem comemoração dobrada neste agosto. Festeja "Bodas de Opala" pelos 24 anos de atuação no rádio. Também comemora "Bodas de Lã" com os 7 anos no comandando da sua inovadora Tv Connect, primeira da região a transmitir via internet. 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


16/8/2022 Fechamento: 17h02


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 

 







Sem toner   O projeto de   distribuição de tablets e chromebooks para os cerca de 116 mil estudantes e professores da rede municipal de Salvador, anunciada pelo alcaide da capital, Bruno Reis (União Brasil), não tem gerado impressão parecida na xerox do gestor de Camaçari. Sempre se orientando pelos movimentos do correligionário da capital, desde os tempos do antecessor, o alcaide Antonio Elinaldo tem tirado nota baixa no quesito modernização da educação.


Sem toner 2 Passou toda a pandemia e não viabilizou ferramenta necessária para integrar e conectar alunos e professores nos tempos de distanciamento das salas de aula. Segundo apurou a Coluna, não existe nenhuma licitação em andamento para viabilizar esse projeto que beneficiaria os cerca de 37 mil alunos da rede municipal.


Sem toner 3 Falta de tinta na impressora do alcaide Elinaldo fica ainda mais clara com a proposta do seu farol, líder político e candidato a governador, ACM Neto, de assegurar o indispensável equipamento para todos os alunos da rede pública do estado, caso seja eleito em outubro.


Desaceleração Depois de adiar por uma semana a abertura dos trabalhos, que regimentalmente deveriam começar na terça-feira passada, dia 2, os vereadores de Camaçari retomam as sessões plenárias nesta terça-feira (9) com novo calendário. Como antecipou a Coluna, as sessões das quintas-feiras devem ser suspensas em agosto.


Desaceleração 2 Se não houver recuo no acordo entre governistas oposicionistas, agosto terá apenas quatro sessões plenárias, nas terças dias 9, 17, 23 e 30. Os encontros das quintas-feiras: 11, 18 e 25, no plenário Osvaldo Nogueira serão suspensos. Ainda segundo o acordo, setembro terá apenas uma das 4 sessões das terças-feiras.


Desaceleração 3 Os encontros de setembro serão suspensos para facilitar a movimentação dos vereadores nas bases, em apoio aos seus candidatos. Como informou o Camaçarico (Confira), apenas dois dos 21 vereadores estão na disputa de outubro. Pelo calendário, vereadores deveriam comparecer a 16 sessões entre gosto e setembro.

 







Escorregão Surpreendendo aliados e até adversários, o alcaide Antonio Elinaldo (União Brasil), segue criando novos conceitos e contrariando o bê-á-bá do marketing político. Para espanto dos correligionários e alegria dos adversários, o gestor de Camaçari postou foto na sua rede social onde aparece nocauteado e literalmente no chão, após um golpe de uma aluna de Jiu jitsu, durante visita sábado (6), ao centro de iniciação ao esporte (CIE), de localizado em Arembepe, orla do município. A cara de surpresa registrada na imagem diz tudo.


Escorregão 2 Reação de espanto de especialistas em construção de imagem, e dos políticos, que não querem e sabem que não podem sair ´mal na fita`, fez lembrar a imortalizada declaração do então ministro da economia, Rubens Ricupero: “o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde". O alcaide e sua equipe devem ter avaliado que seria ´bom`aparecer na lona do tatame.


Na real A eleição de 8 dos 9 novos conselheiros representantes dos artistas, mídia e demais setores da sociedade civil e movimentos sociais, para o conselho municipal de cultura de Camaçari (CMCC), é a mais nova gota de esperança num colegiado que  tem se mostrado omisso. Com direito a voto e missão de fiscalizar e formular a política cultural do município, os novos conselheiros terão mandato até agosto de 2025.  


Na real 2 Formalmente, o CMCC é formado por 23 membros, sendo 11 indicados pelo governo. Outros 2 representantes, na cota da sociedade civil, serão escolhidos pelo empresariado do polo (Cofic) e setores do comércio do município (Acec). O 23º assento, que pertencia à Cidade do Saber, deixou de ter representante com a incorporação da estrutura de arte e educação à pasta da cultura (Secult).


Olhar O concurso de vídeos “Curta Camaçari” inscreve até 9 de setembro, produções com até 1 minuto de duração, de preferência produzidos por celular. Serão premiadas 28 produções. Para facilitar a produção de quem só tem a ideia, será realizado um workshop sobre roteiro, direção e produção, fotografia e aplicativos para edição e captação de vídeo e áudio. Mais informações no Instagram @coletivoforadacaixaprod ou no e-mail: curtacamacari@gmail.com


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


8/8/2022 Fechamento: 14h59


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Ajustes As sessões plenárias da Câmara de Vereadores de Camaçari, retomadas nesta terça-feira (2), ganham calendário elástico. Segundo apurou a Coluna, os encontros das quintas-feiras no plenário Osvaldo Nogueira devem ser suspensos. Ainda de acordo com a proposta, consensuada entre governistas e oposicionistas, as sessões das terças permanecem semanais em agosto.


Ajustes 2 Em setembro as sessões das terças-feiras passariam a ser mensais. A justificativa está nas necessidades dos vereadores mergulharem de cabeça nas campanhas de presidente, senador, deputado federal e estadual.


Embate Por falar em Legislativo, dos 21 representantes eleitos em 2020, apenas dois tentam voos mais altos nas eleições de 2 de outubro. O vereador Dentinho do Sindicato (PT) briga por uma das 63 vagas na Assembleia Legislativa, na faixa dos votos do eleitorado lulopetista. Já na base de ACM Neto, a outrora oposicionista Professora Angélica (PP) busca uma das 39 vagas na bancada baiana de deputado federal.


Embate 2 Candidatos nas eleições de outubro, Dentinho do Sindicato e a Professora Angelica protagonizam outra pauta que pode ter reflexos muito além nas eleições de outubro. A Câmara de Camaçari deve iniciar nesta terça-feira (2), o processo de formação da comissão que vai apurar as denúncias de assédio moral, sexual e preconceito racial, feitas pela vereadora contra o colega de Legislativo. Situação nada singular e sem precedentes, como mostrou a Coluna (Confira), não deve ter desfecho imediato e com total imprevisibilidade.   


Baixa dosagem A Lei que cria a política municipal de prevenção e combate às amputações em pacientes diabéticos em Camaçari, aprovada no final do ano passado pela Câmara de Vereadores, parece ser mais um exemplo da desarticulação da secretaria de governo (Segov) do alcaide Antonio Elinaldo (União Brasil) com o Legislativo.


Baixa dosagem 2 Ouvida pela Coluna, a secretaria de saúde de Camaçari (Sesau) garante que possui uma estrutura que atende plenamente as necessidades dos pacientes com diabetes no município. Com médicos especialistas, fornecimento de medicamentos e com todas as unidades básicas de saúde (UBS) orientadas e seguindo o programa nacional de diabetes, a Sesau nada sabe sobre o projeto, muito menos os motivos pelo não veto do alcaide Elinaldo.


Baixa dosagem 3 Sem veto e sem a sanção de Elinaldo, a Lei de autoria do vereador Jamesson Silva, do mesmo partido do alcaide, agora espera a “sanção tácita” do presidente do Legislativo, também do UB, como determina a Lei Orgânica do Município. Junior Borges, por sua vez, segue sem saber o que fazer com a lei engavetada desde o começo do ano.


Baixa dosagem 4 Essa inexplicável ´babel` entre Legislativo e Executivo, que apesar de contar com 18 dos 21 votos dos vereadores da Casa, cria uma estranha situação. Acionado, o Ministério Público vira personagem em um debate só possível quando a sintonia e a eficiência entre os poderes não funcionam  e precisar desse tipo de interferência. 


Calibre Camaçari registrou 10 assassinatos em julho, segundo informações da secretaria de segurança pública (SSP-BA). Os números mostram queda em relação ao mesmo mês de 2021, com 14 registros oficiais. Julho deste ano voltou a cair na comparação com o mesmo mês de 2020, 2019 e 2018, com 11, 22, 13 e 21 assassinatos, respectivamente.


Calibre 2 No somatório dos 7 primeiros meses do ano, 2022 registra 115 assassinatos, 10 a menos que o período janeiro/julho de 2021. Nos mesmos 7 meses de 2020 foram 143 assassinatos. Ainda segundo dados da SSP-BA, entre janeiro e julho de 2019 foram contadas 108 mortes violentas no município. Entre janeiro e julho de 2018 a SSP registrou 114 assassinatos em Camaçari. Recorde dos últimos 6 anos no período janeiro/julho continua com 2017, quando foram contados 145 assassinatos. 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


1/8/2022 Fechamento: 17h18


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Vai e Vem O ex-vereador e candidato a deputado federal pelo Podemos, Jackson Josué, garante que sua postulação avança. O mais recente movimento foi a formação do diretório municipal que agora é presidido pelo advogado e integrante do seu grupo político, Petter Diego Souza.


Vai e Vem 2 A expectativa do ex-petista era ampliar ainda mais o partido e a base de apoio à candidatura ACM Neto (União Brasil), com a adesão de Téo Ribeiro, também ex-vereador e ex-companheiro de partido. Segundo apurou a Coluna, as conversas estavam adiantadas, mas Téo segue cheio de dúvidas. Deixa o PT e muda, ou volta para os braços do grupo do ex-prefeito Luiz Caetano, e marcha com a candidatura Jerônimo.


Respaldo A Igreja Católica já está tratando de promover as correções necessárias para atender o decreto de tombamento da Igreja do Espirito Santo, em Vila de Abrantes. Num movimento inédito, a diocesese recebeu puxão de orelha público do conselho municipal de cultura de Camaçari (CMCC), por promover mudanças na estrutura do centenário templo.


Respaldo 2 Comunicação publicada no Diário Oficial surpreendeu a todos. Até então o CMCC não havia se manifestado sobre qualquer intervenção que agredisse o patrimônio do município. Foi assim com as obras de requalificação da praça da Matriz e os seus riscos para integridade da paisagem de importante sítio histórico que tem como elemento principal, justamente o templo de Vila de Abrantes, um dos 10 mais antigos do Brasil.


Respaldo 3 O conselho, que mesmo com parte de seus integrantes formado por representantes da comunidade artística, cultural e até da mídia, tem histórico de negligência. Se omitiu sobre as demolições do centenário casarão sede dos 3 poderes, em 2019 (Confira), e o do antigo cine-teatro da cidade.  


Topada Camaçari segue sem planejamento e fazendo de contas que tem projeto de cidade e soluções técnicas para seu traçado futuro com a construção de caminhos para fugir dos gargalos naturais causados pelo crescimento urbano e a consequente necessidade de soluções em transporte e trânsito. Com um plano diretor de desenvolvimento urbano (PDDU) atrasado 14 anos, já que deveria ter sido atualizado de 10 em 10 anos, como manda a Lei, portanto em 2018, município se enrosca no seu próprio mapa de crescimento.


Topada 2 Incapaz de atualizar o PDDU (Confira), município, através da secretaria de desenvolvimento urbano (Sedur), também passa longe de construir um plano integrado de resíduos. Outra necessidade, não menos urgente é o plano de mobilidade urbana. Sem o Plamob, que prevê o crescimento das vias e seu planejamento para pedestres, ciclistas, carros e sistema de transporte, que o município aboliu, como se a população na sua maioria trabalhador, não precisasse de ônibus, Camaçari perigas perder verba federal para projetos de mobilidade caso não construa e aprove o seu Plamob até abril de 2023.


Topada 3 Bafejada pelos números desatualizados sobre população, a dscuidada gestão de Camaçari terminou ganhando fôlego. O critério que deveria incluir o município na lista do inadimplentes já neste ano, usa dados do Censo 2010. Por esses números, Camaçari não somava 250 mil habitantes. Na definição dos critérios da política nacional de mobilidade urbana (PNMU), de janeiro de 2012, município ficou milagrosamente fora da punição com o corte de verbas. 


Movimento Camaçari realiza no próximo domingo (31) a sua copa de xadrez rápido. A competição, a partir das 9h, no shopping Camaçari Boulevard, terá 9 rodadas e já conta com mais de 100 participantes. A inscrição dos competidores, com idade a partir dos 8 anos, é gratuita e pode ser feita no site da FBX (Confira). A Copa de Camaçari tem coordenação de Michel dos Santos.


Movimento 2 Como parte da competição, o campeão e mestre Gilberto Milo faz palestra no sábado (30), a partir das 13h, na unidade da UNIFTC localizada no shopping. Em seguida, às 14h30, enfrenta de forma simultânea 26 enxadristas. 


Calibre Camaçari registrou 12 assassinatos em junho, segundo informações da secretaria de segurança pública (SSP-BA). Os números mostram uma significativa queda em relação ao mesmo mês de 2021, com 21 registros oficiais. Junho voltou a cair na comparação com o mesmo mês de 2020 e 2019, cada um com 10 assassinatos. Número deste ano ficou longe do recorde de 2018, quando Camaçari registrou 23 mortes violentas.


Calibre 2 Já no somatório dos 6 primeiros meses do ano, 2022 registra 105 assassinatos, uma queda de 6 registros em relação a 2021 (111). No mesmo primeiro semestre de 2020 foram 132 assassinatos. Ainda segundo dados da SSP-BA, em 2019 foram contadas 86 mortes violentas entre janeiro e junho, 101 em 2018, e 124 em 2017.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


25/7/2022 Fechamento: 15h04


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Números Camaçari fica ainda mais próxima da lista de cidades que poderão ter eleições em dois turnos no pleito de 2024. É o que mostram projeções feitas pela Coluna, com base nos números oficiais de votantes e o seu crescimento nas últimas 5 eleições (2012/2014/2016/2018/2020), e para o pleito deste ano.   


Números 2 De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), município que tinha 146.187 eleitores no pleito de 2012, soma agora 191.507 aptos a votar em outubro. Esses 45.326 a mais nos últimos 10 anos, representa um crescimento de 31%.


Números 3 Aplicada a média de crescimento de 5,5% no eleitorado nos últimos 6 pleitos, Camaçari somaria em 2024 pouco mais de 10 mil novos eleitores, ultrapassando assim os 200 mil votantes necessários para poder escolher o futuro prefeito em eleições de dois turnos.  


Números 4 Segundo os números oficiais do TSE, município saltou dos pouco mais de 146 mil em 2012, para 151.938 em 2014, 5.751 a mais e um crescimento de 3%. Dos quase 152 mil aptos no pleito de 2014, Camaçari  passou para 158.125, portanto 6.187 novos votantes  e um aumento de 4,1%.


Números 5 Crescimento registra salto maior entre os pouco mais de 165 mil eleitores aptos de 2018, para 179.126 de 2020. Foram 13.721 a mais, o equivalente a 8,3%.


Números 6 Entre 2020 (179.126 eleitores) e este ano de 2022, com 191.507 aptos, Camaçari somou 12.381 novos eleitores, um aumento de 6,9%.


Números 7 Nesse período de 6 eleições o crescimento do eleitorado, nunca inferior a 3,9%, entre 2012 e 2014; e de 8,3% entre 2018 e 2020, registrou uma média de 5,5%.


Números 8 Ainda segundo dados do TSE, divulgados na sexta-feira (15), Camaçari é o quarto município em número de eleitores. Fica atrás de Salvador (1.983.198), Feira de Santana (424.521), e Vitória da Conquista (250.908), cidades que já decidem seu gestor em   duas votações, caso não exista vencedor com metade mais um dos votos válidos no primeiro turno.


Números 9 A Bahia tem 11,2 milhões de eleitores aptos a votar nas eleições de outubro. Estado é o quarto colégio eleitoral, atrás de São Paulo (34.667.793), Minas Gerais (16.290.870) e Rio de Janeiro (12.827.296). Em todo o país são pouco mais de 156 milhões de eleitores. 


Elástico O caso envolvendo os vereadores Professora Angelica (PP) e Dentinho do Sindicato (PT), acusado pela colega de assédio moral, sexual e racismo (Confira), segue em stand-by. Início do processo de definição, independente qual seja o caminho, só deve começar a andar em agosto, com o fim do recesso parlamentar.


Elástico 2 O vereador tem até o começo da próxima semana, dia 25, para apresentar sua defesa contra as acusações da colega. Segundo apurou a Coluna, a defesa do petista ainda não definiu se ganha tempo e usa o prazo final ou se apresenta sua contestação nos próximos dias.


Elástico 3 Desgaste da imagem do vereador petista, independente de ser comprovada ou não sua inocência, se ampliou com a exibição do vídeo em que o parlamentar aparece arrancando a marcação do nome da colega da bancada do plenário (Confira).


Elástico 4 Um ritual legal, até o desfecho do caso, deve prosseguir com a instalação da comissão especial, já que a Câmara de Camaçari não tem comissão de ética. Os 5 membros da comissão, 3 titulares e 2 suplentes, serão escolhidos pelo presidente do Legislativo, Junior Borges (União Brasil), que ainda não sinalizou nenhum movimento. Comissão, com maioria governista por serem os elinaldistas donos de 18 das 21 cadeiras do Legislativo, deve discutir e apresentar seu parecer num prazo que varia de 10 a 13 dias, de acordo com a interpretação do Regimento.


Elástico 5 A conta é simples. A defesa, que deve ganhar tempo e só apresentar sua versão no último dia do prazo, na próxima semana, dia 25. Num segundo momento vem a decisão pela formação da comissão, que não sai antes da primeira semana após a volta dos trabalhos, no dia 2 de agosto. Completam essa soma o prazo dos trabalhos da comissão especial que apura as denúncias.


Elástico 6 Arriscar a finalização desse processo para antes da segunda quinzena de agosto é apostar numa velocidade que o Legislativo não costuma exibir quando se trata de questões relacionadas aos seus pares.


Reprovado O PSOL de Camaçari manda nota para Coluna onde cobra posicionamento do alcaide Antonio Elinaldo (União Brasil), sobre a greve dos professores da rede municipal. Movimento iniciado na semana passada reivindica melhoria na qualidade do ensino e a reposição salarial de 33,24%.


Reprovado 2 Nota também acusa a gestão municipal de não usar os 25% destinados à educação. Ainda segundo o PSOL, o corte promovido no ano passado representou uma perde de cerca de R$ 30 milhões para o desenvolvimento de projetos nas escolas e a consequente melhoria para alunos, professores e servidores. As creches, prometidas desde 2019, também são lembranças feitas pelo PSOL.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


18/7/2022 Fechamento: 14h40


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Estrago As denúncias de assédio moral, sexual e preconceito racial, feitas pela vereadora Professora Angelica (PP), contra o colega de Legislativo de Camaçari, Dentinho do Sindicato (Confira), não atingiram apenas o petista e o seu partido. Morde as demais legendas e, de forma mais incisiva, o próprio Legislativo.


Estrago 2 Em nota postada no site do Legislativo, dia 6, a Câmara Municipal informa que notificou o vereador e abriu prazo de 15 dias, segundo apurou a Coluna, para que o petista se manifeste sobre as acusações. O documento, que não foi distribuído para a imprensa, como manda a transparência, não especifica o prazo dado para a defesa (Confira). Apenas informa que vai analisar o caso e avaliar “se o teor das acusações é passível de abertura de processo disciplinar”.


Estrago 3 Mais uma vez, a Mesa da Casa, presidida pelo vereador Junior Borges (União Brasil), descuida das suas responsabilidades quando não informa como será esse processo. Regimentalmente, essa apuração é da esfera da  comissão de ética, colegiado que nunca foi formado, portanto não tem membros para discutir e votar qualquer demanda envolvendo um vereador. Crair um comissão especial e a sua composição vai ser outra batalha.   


Estrago 4 Nesse festival de descuidos, os partidos políticos, apesar de parte do processo, se comportam como se nada tivessem com o caso.  Omissão começa com o PP, partido da vereadora. Comandado pelo sempre falante, o vice-governador João Leão, legenda sequer manifestou solidariedade. Se apresentou aopio, esqueceu de publicizar.


Estrago 5 Com intensa presença em debates sobre questões como violência contra a mulher e preconceito, o PSOL de Negra Magna, e o PCdoB de Branca Patrícia também passaram longe, como lembrou o colunista do Camaçari Agora, Adelmo Borges. No seu artigo “A vez de Matildes” (Confira), Borges também cita a advogada e esposa do 3 vezes alcaide do município, Luiz Caetano, Ivoneide Caetano, candidata a deputada federal, como outra mulher a silenciar, apesar de todas defenderem a bandeira da valorização da mulher e a sua ocupação dos espaços de poder.


Estrago 6 Outra estrutura, que mesmo sem obrigação legal de se manifestar, engrossou o coro dos mudos foi a Ordem dos Advogados do Brasil–OAB Camaçari. Quem fez diferente e sinalizou compromisso com a luta das mulheres foi a secretaria da mulher (Semur). Dirigida pela vereadora licenciada Fafá de Senhorinho (União Brasil), a pasta distribuiu nota onde declara seu “profundo repúdio e indignação ao momento vivido pela vereadora”.


Estrago 7 Em todo esse processo, o PT, legenda do vereador acusado, foi o mais atingido. Em nota postada semana passada nas redes sociais, o partido sai em defesa do filiado e lembra que o vereador Dentinho do Sindicato “sempre teve uma história de luta pelos trabalhadores e por toda a sociedade Camaçariense”. Ainda segundo o documento, que reafirma seu apoio às mulheres, negros e todas as minorias, o partido “aguarda a apuração dos fatos e o desenrolar da representação pela mesa diretora da Câmara”.


Estrago 8 Mesmo considerando o seu vereador inocente e acreditando na confirmação da sua conduta pelo Legislativo, o mal-entendido não apaga o processo de desgaste do seu filiado e o consequente  respingo no partido.


Estrago 9 Assunto dos últimos dias em todas as redes sociais, denúncias de assédio e preconceito racial não deixam de refletir nos planos da candidata Ivoneide. Como será essa agenda conjunta com o vereador daqui para frente. A repercussão negativa entre o eleitorado, em especial o feminino, pode ser um fator decisivo na revisão do projeto de candidatura do vereador a deputado estadual.


Senha  Servidores da prefeitura de Camaçari andam desconfiados com a inclusão de seus dados pessoais, como número de telefone, na lista de propaganda de cooperativa habitacional. Dizem que essa nova oferta começou a encher as caixas de mensagens justamente depois da mudança do banco que administra a folha de pagamento da categoria.  


Alimento O Cozidinho do Dinho é muito mais que energia para o corpo. Nesta quinta (14) o tradicional restaurante recolhe os talheres e põe filosofia, artes e a poesia africana no cardápio. O bate papo com entrada franca, a partir das 19h, no espaço localizado na avenida Eixo Urbano, centro de Camaçari, tem coordenação do professor e filósofo João Borges.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


11/7/2022 Fechamento: 16h37


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Carimbo A tentativa de intimidação e de censura do vereador e presidente do Legislativo de Camaçari, Junior Borges (União Brasil), contra o Camaçari Agora e o Compartilha Bahia ganhou o apoio e a solidariedade de veículos de imprensa, entidades e até de partido político. A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e o Sindicato dos Jornalistas da Bahia (Sinjorba) emitiram nota (Confira). A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) também condenou atitude de Borges (Confira). A ação equivocada e desprovida de qualquer amparo legal teve ampla repercussão na mídia estadual e de fora da Bahia.


Carimbo 2 Agora identificado como inimigo da liberdade de expressão e da imprensa livre, o vereador segue silencioso e tem evitado lugares públicos. Apesar de anunciar pelas redes sociais que desfilaria ao lado do ex-gestor da capital e pré-candidato a governador pelo seu partido, ACM Neto, Borges não deu as caras no desfile do 2 de Julho, em Salvador. Quem entende minimamente de política sabe que Borges não seria boa companhia. Só ´queimaria o filme` de Neto, completou uma fonte governista da Coluna.


Carimbo 3 Borges também não calçou tênis de competição, muito menos prestigiou a festa de premiação da Corrida e Caminhada 2 de Julho, prova realizada no município há mais de duas décadas e que atrai uma grande multidão.  


Carimbo 4 Único partido político a se manifestar em defesa da liberdade de imprensa e contra a censura, o PSOL, que também se posicionou através de Moção na Assembleia Legislativa da Bahia (Confira), não economizou munição. Com sua metralhadora giratória, o PSOL de Camaçari não atingiu apenas o vereador do União Brasil. O documento do diretório municipal da legenda também disparou contra os demais partidos políticos e os outros 20 vereadores que preferiram o silêncio e nada falaram sobre a agressão (Confira).


Distraídos A prefeitura de Camaçari segue ignorando a importância de Camaçari no processo de Independência da Bahia. Os alertas substanciosos começaram no ano passado, com o livro "Do Joanes ao Jacuípe, uma história de muitas querelas, tensões e disputas locais". Trabalho do professor e historiador Diego Copque reposiciona a data de fundação da cidade e coloca Camaçari e sua Vila de Abrantes  entre as  10  mais antigas do Brasil. Aula que o poder municipal insiste em ´matar`, apesar da cidade já comentar e se orgulhar, prosseguiu com  “A presença do Recôncavo Norte da Bahia na Independência do Brasil”, publicação do mesmo autor,  lançado no final de maio deste ano. 


Distraídos 2 Ao não montar um plano de presença e consequente reivindicação de Camaçari como uma das protagonistas da festa de Independência da Bahia, a prefeitura, através das pastas da educação (Seduc), comandada pela professora-doutora Neurilene Martins; e da cultura (Secult), chefiada por Marcia Tude, mostra uma condenável acomodação. Não foi por falta de aviso. O último alerta foi dado pela Coluna  de 4 de maio, quase dois meses antes do desfile (Confira).


Distraídos 3 Ao invés de apenas assegurar ônibus para o transporte de aliados, todos vestidos de azul, e na sua maioria cargos comissionados, para engrossar o coro em favor de ACM Neto, a prefeitura poderia ter garantido muito mais.


Distraídos 4 Seguramente, a presença de Camaçari e seu povo no desfile de sábado último, pelo centro da capital, teria muito mais peso político se fosse puxada pela Bamuca, ou qualquer outra fanfarra do município, como a Fanesc. Lucraria a cidade que amplia seu orgulho, e o próprio alcaide Antonio Elinaldo. Chegaria com história para contar, ao invés de ser apenas um mero coadjuvante da festa do seu candidato a governador.


Distraídos 5  Nem tudo está perdido. No 2 de Julho de 2023 a Bahia comemora o bicentenário da Independência. Agora é acordar e se mexer.


Pela raiz Depois da denúncia do Camaçarico, a secretaria de desenvolvimento urbano e meio ambiente (Sedur), resolveu reconhecer o erro e mandou cancelar a licitação que entregava para a iniciativa privada a exploração comercial do viveiro instalado no horto de Camaçari.


Pela raiz 2 O atestado da doutora Andrea Montenegro, de que pisou feio na grama e levou o alcaide Antonio Elinaldo (União Brasil) a também sair avançando sobre o verde que deveria preservar, foi publicado no portal de compras da prefeitura.


Pela raiz 3 O “Termo de Revogação”, estranhamente sem data, anula o processo que asseguraria a empresa vencedora o poder de comercializar não apenas plantas ornamentais, como mostrou a Coluna (Confira). A licitação/concorrência garantiria também que o horto, que leva o nome do pai do alcaide, Linaldo Silva, se transformasse quase que num mercadinho verde.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


5/7/2022 Fechamento: 14h43


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Censura O vereador Junior Borges (União Brasil), atual presidente da Câmara de Camaçari, segue com dificuldades de entender o processo democrático e a relação dos agentes políticos com a imprensa e seu papel como divulgador das ações dos representantes eleitos pelo povo. A sua mais recente tentativa de manifestação de força contra jornalistas e veículos de imprensa mostra justamente esse comportamento nada republicano.


Censura 2 Este editor foi surpreendido com ação no Juizado de Pequenas Causas, impetrada pelo vereador. Não satisfeito, o vereador Junior Borges também tenta intimidar o site Compartilha Bahia, editado pelo colega Julio Ribeiro, ao acusar a publicação de também produzir fake news. 


Censura 3 No seu pedido, datado de 2 de junho, mas só comunicado oficialmente a esse editor, através de citação, via correios, e recebido na última semana do corrente mês, o vereador entra com “Ação Por Danos Morais”. Pede o valor de R$ 28 mil, teto estipulado pela Justiça para casos em Pequenas Causas, por suposta violação do seu direito, que segundo ele, se trata de um caso de “injúria, difamação ou calúnia”. 


Censura 4 Na ação, o vereador cita apenas o link para a postagem no site Compartilha Bahia do dia 10 de maio (Confira). Mas, estranhamente a ação não informa o link da Coluna Camaçarico (Confira), origem do material repercutido no site editado pelo colega Julio Ribeiro. 


Censura 5 Impetrada no Juizado Especial Cível da Comarca de Camaçari, ação do vereador vai além da tentativa de punição econômica a veículos de comunicação. junior Borges avança e tenta atropelar o mais precioso princípio que deveria defender como representante eleito pelo povo, que é a liberdade de expressão.


Censura 6 Numa clara e abominável tentativa de censura a veículos de imprensa, o vereador Junior Borges não apenas pede a remoção dos textos postados na Coluna Camaçarico e no Compartilha Bahia, como pede a aplicação de uma multa diária de R$ 1 mil por não cumprimento da decisão.


Censura 7 Diferente dos impulsos autoritários do vereador Junior Borges, a juíza Elbia Rosane Souza de Araújo desconsiderou o pedido de censura e apenas marcou a audiência judicial, em formato telepresencial, para o próximo dia 15 de agosto.


Censura 8 O editor lamenta o equívoco e considera essa tentativa de intimidação contra a imprensa um capítulo negativo no currículo do vereador, que ocupa até dezembro o cargo de presidente do Legislativo (biênio 2021/2022). Missão de comandar a Câmara de Vereadores de Camaçari não pode deixar o personalismo e a vaidade atropelarem sua tarefa de vigilância redobrada no respeito aos atos e comportamentos impostos pela democracia.


Censura 9 Para quem tem pretensões políticas de galgar novos degraus, como ser prefeito de Camaçari, por exemplo, exibir esse tipo de ação só mostra o perigo que representa para a democracia.


Censura 10 Infelizmente, o vereador Junior Borges não está sozinho. Parece que se espelha em exemplos de desrespeito à imprensa e à livre e responsável manifestação dos meios de comunicação em que vive o Brasil. Copiar esse manual autoritário, seguramente só ajuda a diminuir a consistência de quem desejaria crescer na política. 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


27/6/2022 Fechamento: 12h33


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 







Divã O PSOL de Camaçari segue uma estranha trajetória que parece conduzir a legenda ao isolamento e à sua consequente inviabilização como alternativa de poder para as eleições municipais de 2024. A última movimentação que sinaliza essa `marcha à ré` e sinais claros de racha foi a exclusão de Sócrates Magno da lista de candidatos a deputado federal pelo Partido Socialismo e Liberdade. O nome do educador vinha se consolidando como único candidato de esquerda com raiz no município para a disputa de uma das 39 cadeiras da bancada baiana no Congresso Nacional.


Divã 2  Ex-candidato a prefeito nas eleições de 2020 e reconhecido como uma liderança em ascensão, Sócrates parece que estava incomodando além da conta, um pedaço do PSOL. Para completar o festival de estranhices e contradições, o mesmo PSOL que rifou o educador, indicou os nomes locais de Negra Magna e Nilton para compor o time de candidatos a deputado estadual. Legenda sem representante na Câmara Federal, segue com Hilton Coelho como candidato a reeleição.  


Divã 3 Processo de exclusão da candidatura Sócrates pela executiva estadual, com o aval do diretório municipal, não deixa de ser mais um presente para fortalecer a já gorda cesta de votos da petista e esposa do ex-alcaide Caetano, Ivoneide Caetano.


Queridinho Força total na máquina do governo municipal para fazer o ex-alcaide de Coribe, Manoel Rocha (União Brasil), o candidato a deputado estadual mais votado em Camaçari. Aposta de ACM Neto, o filho do veterano deputado federal José Rocha é o novo chamego do alcaide Elinaldo. Não é por acaso que a jovem liderança conta com o apoio de 10 vereadores, sendo 8 na titularidade e dois no comando de pastas municipais.


Queridinho 2 Conta rápida mostra que o time formado por Deni de Isqueiro, Doutor Samuka, Dudu do Povo, Flavio Matos, Herbinho, Jamesson, Mar de Areias e Niltinho, além dos licenciados Elias Natan (Sesau) e Jorge Curvelo (Sejuv) somou pouco mais de 20 mil votos nas últimas eleições. Agora é aguardar o potencial de transferência dessas lideranças e a ajuda do restante da máquina e das dezenas de candidatos da base governista que disputaram o último pleito.


Preju Já está valendo a isenção do pagamento da taxa de manutenção para os permissionários da feira de Camaçari. Como antecipou a Coluna (Confira), o mimo votado  de forma veloz pelo Legslativo e sancionado na terça-feira (21), livra de despesas os cerca de 1.100 feirantes do centro comercial, entre março de 2020 até o final do mandato do alcaide, em dezembro de 2024.


Preju 2 Sem contar os dois anos passados, quando a maioria não pagou a taxa que banca as despesas de água, luz, limpeza, segurança e manutenção da feira, anistia a partir de julho vai representar uma renúncia para os cofres públicos de algo em torno de R$ 4 milhões até dezembro de 2024. Enquanto isso, o restante do comércio da cidade segue pagando o preço da pandemia e sem qualquer direito a isenção ou anistia de taxas e impostos cobrados pelo município.


Apartada Para tristeza dos técnicos da secretaria de desenvolvimento social e cidadania (Sedes), não passa de boato a troca de Renoildes Oliveira pelo vereador licenciado e atual secretário de esportes, Jorge Curvelo, no comando da pasta. Quinta titular da Sedes, desde o primeiro governo do alcaide Elinaldo, a doutora Reni é quase uma unanimidade. Segue distante do entendimento da verdadeira missão da pasta e das políticas públicas da assistência social, dizem fontes da Coluna.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


22/6/2022 Fechamento: 14h36


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 

 







Generoso O alcaide de Camaçari deve imaginar ser apenas a feira o único segmento do comércio no município a sofrer com os impactos econômicos negativos provocados pela pandemia da covid-19. Focado nas soluções que contemplam apenas os cerca de 1.100 permissionários e ex-colegas do espaço conhecido como centro comercial, Antonio Elinaldo (União Brasil) mostra que governa para poucos.


Generoso 2  Medida mostra descuido com o setor como um todo,  do qual a feira representa apenas uma parcela nessa economia  que gera  milhares de empregos. Esquece que a queda nas vendas, o desemprego e até o fechamento de negócios provocados pela pandemia não foram  consequências sofridas pelos demais micro e pequenos empresários de Camaçari.


Generoso 3 Sem dar qualquer anistia em impostos como IPTU e sobre serviços ao comércio como um todo, Elinaldo faz mais um aceno para os feirantes que já não vinham cumprindo suas obrigações desde antes da pandemia.


Generoso 4 Pelo projeto de Lei em tramitação no Legislativo, o alcaide isenta débitos do preço público cobrado dos permissionários pelo uso de área pública na feira. A anistia vai de 23 de março de 2020, até quando perdurar a vigência do estado de calamidade pública decorrente da pandemia de Covid-19. Caso seja revogada em julho, só aí serão 27 meses de isenção.


Generoso 5 Provavelmente considerando o período de 27 meses curto, caso seja revogada no final desse mês, o alcaide Elinaldo ainda propõe que a isenção das taxas avance por, no mínimo, 15 meses. Espichada pode ser maior, já que o projeto estabelece a prorrogação da isenção por outros 15 meses. Conta rápida mostra que a medida pode isentar os comerciantes da feira até o final de 2024, justamente quando fecha seu 2º mandato. 


Generoso 6 A história de protecionismo com os comerciantes da feira é antiga. Desde as gestões anteriores que ninguém paga nada. Prejuízos para os cofres públicos, que sempre bancaram os custos com energia, água, limpeza, manutenção e segurança, começaram a ser revistos em 2015, com a ação do Ministério Público (MP), que obrigou o município a cobrar uma taxa de manutenção dos permissionários. Os ex-alcaides Luiz Caetano (PT) e Ademar Delgado, ex-petista e depois sem partido,  chegaram a ser enquadrados, mas nada andou.


Generoso 7 Taxa só começou a ser cobrada em 2017, mas enfrentou uma série de dificuldades. Como a prefeitura   não cumpriu sua parte, e a inadimplência chegou a quase 50%, o descontrole obrigou a Justiça a fechar o centro comercial em duas ocasiões. Medida, pelo visto, não foi suficiente para que a atual gestão entendesse a sua responsabilidade e a necessidade de cumprir a Lei. 


Sinal Amarelo O coronel PM, Alfredo Castro, chefe da superintendência de trânsito e transportes de Camaçari (STT), perdeu mais uma batalha na ação  em que virou réu, acuado  de  improbidade administrativa. De acordo com decisão, datada de 24 de maio, assinada pelo desembargador relator Manoel Carneiro Bahia de Araújo, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), não provcede a alegação de ausência de fundamentação na decisão do juiz Cesar Augusto Borges de Andrade, da Primeira Vara da Fazenda Pública de Camaçari.


Sinal amarelo 2 O militar que comandou a Polícia Militar da Bahia entre 2011 e o começo de 2015, é réu numa ação iniciada em janeiro deste ano (Confira). De acordo com o investigação do Ministério Público, autora da ação,  Castro teria liberado um veículo apreendido e removido para o pátio da STT, sem o devido pagamento das multas e taxas.


Sinal amarelo 3 Agora, é aguardar a decisão do Juiz Cesar Borges. Caso seja condenado, pode perder imediatamente o cargo na STT, ficar sem poder ser nomeado para cargo público, além de ter os seus direitos políticos suspensos por até 8 anos.


Fermento O ex-prefeito de Salvador e candidato a governador, ACM Neto (União Brasil), recebe nesta terça-feira (14) o título de Cidadão Camaçariense. Festa capitaneada pelo correligionário e presidente do Legislativo, Júnior Borges, autor da proposta, está prevista para começar oficialmente às 14h, mas não acontece antes das 16h.


Fermento 2 Neto não deve demorar muito. Além da agenda apertada, com visita na sequência à vizinha Mata de São João, os imbróglios da política também interferem nessa receita que poderia ser maior, inclusive com a realização de uma grande carreata. Depois do ´vai não vai` de Junior Borges para a base de Rui Costa (PT), fontes elinaldistas avaliam que a azeitona de Neto merece rechear empada maior e mais consistente.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


13/6/2022 Fechamento:14h50


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 

 







Compromisso É sempre bom lembrar a necessidade do jornalismo independente para a democracia. Neste 7 de junho, Dia Nacional da Liberdade de Imprensa, o jornalista precisa reafirmar a sua missão de investigar e informar. Ceder às pressões dos grupos políticos e/ou empresariais é renunciar à sua função de manter a sociedade informada. Fazer diferente é proliferar o fake news. 


Ecossistema A prefeitura de Camaçari segue sem responder a denúncia da Coluna (Confira), sobre o processo de licitação que escolheu uma empresa, a única a participar da disputa, para explorar comercialmente o viveiro que integra e funciona no horto florestal do município.  


Ecossistema 2 A secretaria de desenvolvimento urbano e meio ambiente (Sedur), comandada pela   doutora Andrea Montenegro, responsável pelo estranho processo, não está sozinha. Conta com o apoio, ainda que implícito da Câmara de Vereadores.


Ecossistema 3 Destaque vai para a silenciosa bancada de oposição, que mesmo criticando os governistas, rotulados de bancada do amém, prefere ignorar e achar normal e legal uma manobra que fere a legislação e representa um grave risco para o prosseguimento do já precário programa municipal de proteção ao meio ambiente.


Ecossistema 4 Grupo de representantes dos antigovernistas no Legislativo nasceu quinteto, logo mingou para quarteto, com a saída do pedetista Manoel Filho para a base elinaldista. Agora, com o rompimento do vice-governador João Leão (PP), com o PT, e sua ida para o projeto de ACM Neto (União), a vereadora Professora Angelica também entrou para a orquestra da maioria.


Ecossistema 5 Mesmo com o encolhimento e a possibilidade de unidade maior, o agora trio, formado pelos petistas Dentinho do Sindicato e Tagner Cerqueira, e pelo socialista Vavau, segue exibindo sinais claros de desarticulação. Só reforçam a tese do ex-ministro do meio ambiente, Ricardo Sales, de “passar a boiada” com o descuido de quem deveria fiscalizar.


Ecossistema 6 Nesse processo crescente de desequilíbrio, apesar do foguetório na mídia chapa branca, outro personagem tem destaque. Em nota distribuída para a imprensa, a presidente do conselho municipal de meio ambiente (COMAM),  Ana Mandim, cobra velocidade do secretário de governo, José Gama, na viabilização da instalação da base da polícia ambiental.


Ecossistema 7 Reinvindicação antiga ganhou reforço em meados do ano passado, como mostrou o Camaçarico (Confira). Base da companhia de polícia de proteção ambiental (COPPA),  está prevista para ser instalada em Jauá, um dos locais mais agredidos pelas invasões e furto de areia das dunas. A Polícia Militar já fez sua parte. Espera a contrapartida da prefeitura.


Ecossistema 8 O professor doutor Paulo Brandão Chiaccio lança domingo (12), os livros “Meio Ambiente, Ações de Sustentabilidade e Impactos Ambientais” e “Resíduos Sólidos e Seu Gerenciamento”. Será às 10h, no condomínio Albatroz, em Jauá, orla de Camaçari. Colunista do Camaçari Agora, Chiaccio é engenheiro agrônomo, ex-diretor da escola de agronomia da UFBA e estudioso da questão ambiental.


Calibre Camaçari registrou 19 assassinatos em maio, segundo informações da secretaria de segurança pública (SSP-BA). Os números mostram uma leve queda em relação ao mesmo mês nos últimos 2 anos. Em 2021 foram 20 registros oficiais, enquanto que em 2020 a SSP-BA contou 21 assassinatos no município. Maio deste ano ficou maior que o mesmo mês de 2019 (16), de 2018 (18), e de 2017 (18).


Calibre 2 Já no somatório dos 5 primeiros meses do ano, 2022 registra 93 assassinatos, uma queda de 3 registros em relação a 2021 (90). No mesmo mês de 2020 foram 122 assassinatos. Em 2019 foram contadas 76 mortes violentas, 78 em 2018, e 112 em 2017.


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com – Editor


7/6/2022 Fechamento: 13h13


Todas as Colunas


Instagram Joao leite


You Tube joao leite 


 

 



Anterior | 1 2 3 4 |5| 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 | Próxima

Encontrado(s): 383 registros

Listando página: 5

Resumo das Novelas



inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2024 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL