Busca:






Jolivaldo Freitas


Papa deu um “vale night”



Vamos voltar a pecar por que estamos limpos. Está tudo liberado. Foi tudo zerado. A Igreja Católica deu um vale night (uma anistia geral) para todos os pecadores do mundo. Quem não gostou foi o Diabo que perdeu a clientela e agora vai ter de esperar um pouco. É que o papa Francisco concedeu semana passada, a partir do Vaticano e via mídias sociais, uma bênção extraordinária de nome “Urbi et Orbi". Na realidade tudo como consequência da multidão de mortes que está afligindo o mundo inteiro.


Geralmente este tipo de oração somente é dada no período do Natal ou da Páscoa, mesmo assim a depender se o ser humano estiver mesmo merecendo, se comportando direito, o que é complicado de se mensurar. Francisco, o único argentino que brasileiro pega chuva, arde no sol e leva horas em pé para ver nem tão de tão perto, emitiu a sua oração no horário semanal do Angelus, algo que vem realizando agora de dentro do Vaticano pela internet e pela televisão.


Ao contrário de Trump (que já voltou atrás), de Boris Johnson (que pegou a peste), de Bolsonaro (que insiste e não desiste) e de tantos outros presidentes ou primeiros-ministros que continuaram a apertar a mãos das pessoas pelas ruas e se deram mal, o Papa está recolhido, longe das multidões na Praça de São Pedro, em auto isolamento social.


Foi uma decisão ousada de abrir uma exceção e dar uma bênção especial Urbi et Orbi, que se traduz como “para a cidade e o mundo”, o que reforça a gravidade da situação global, o Brasil começando a sofrer na pele. Normalmente os católicos recebem a bênção, pessoalmente. Mas agora foi necessária uma ação extemporânea.


Mas, o que interessa é que os pecados foram redimidos. Você que bateu na mãe, roubou, matou, mentiu, enganou o eleitor, fez o cunhado de besta, roubou pirulito da criança, está com tornozeleira eletrônica por ter dado tapa da mulher, que roubou no peso, deixou o paciente esperando horas na sala do seu consultório: você que ficou com o valor da causa ganha pelo seu cliente, a senhora que é fofoqueira diletante, você que comprou juízes e desembargadores, você meu caro que é viciado em onanismo e principalmente você que vende água ou óleo ungidos ou mezinhas para proteger do coronavírus, pode começar tudo de novo.


O senhor que sai nas baladas, que se dedica ao jogo e à cachaçada, que gosta de frequentar lugares, digamos “animados”, que adora um pecadinho, fique tranquilo. Como o Papa Francisco zerou seu tanque de pecados, está livre. É começar de novo a encher. Eu mesmo já estou praticando o pecado da gula e da fofoca. Só não tive coragem de ir de encontro à Organização Mundial da Saúde e sair pelas ruas. Deve ser chato morrer sem pecado.


Jolivaldo Freitas jolivaldo.freitas@yahoo.com.br é escritor e jornalista


Opiniões e conceitos expressos nos artigos são de responsabilidade do autor


 
Últimas Publicações

Terrivelmente cristã
Políticos baianos sem noção e sem vergonha
Avião de carreira e outras
Os militares no equilíbrio político
Memorial do Dia Universal do Desabafo
Sobre os mágicos livros de Nardele e Franciel
A convergência entre Lula e Bolsonaro
Uma frágil vitória da democracia em Hong Kong
Barra 69. Não vi, não dancei aquela música alegre
O velho golpe da lavagem verde
A rebelião sempre caberá aos jovens
Quem liga para o sofrimento dos animais
Um Brasil doente e retrocessivo
Um deputado. E a população em pânico
Somos os novos vilões do planeta Terra
Padre da Vitória deixa torturar
Esquerda e direita: um jogo de segunda divisão
Papa deu um “vale night”


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2020 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL