Busca:








Reprovados Depois de cochilar na articulação, os governos Luiz Caetano (PT) e Ademar Delgado, ex-petista e hoje sem destino partidário, terminaram dando o campus da UFBA-Camaçari de presente para o rival Antonio Elinaldo (DEM). Mesmo controlando as canetas do governo do estado e da presidência da República, sem falar na boa vontade dos últimos 3 reitores da UFBA, o PT e seus coligados, terminaram reprovados. 


Reprovados 2 Não vão poder pedir revisão de prova, muito menos reclamar desconhecimento das regras. Resta apenas assistir de fora da sala de aula o adversário faturar o diploma pela inauguração do mais importante curso universitário da história de Camaçari.


Reprovados 3 Campus da mais importante universidade do estado e uma das mais respeitadas do país é referencial para a educação que pode ser comparado à instalação do polo petroquímico e da instalação da montadora Ford no município.


Caim e Abel  O PT não vai entregar de mão beijada a direção do sindicato dos professores de Camaçari (Sispec). Vai ter troco o movimento do PCdoB que tirou do PT as lideranças Jorge Freitas e Klenio Kirk, presidente e diretor da entidade, e rearticulando uma chapa para as eleições de novembro, como mostrou o Camaçarico (Confira).


Caim e Abel 2 Uma chapa encabeçada pela professora  Márcia Novaes, ou com o ex-secretário de educação da gestão Ademar Delgado, Márcio Neves, promete fazer frente ao que os petistas chamam tentativa de avançar sobre o tradicional feudo do partido. A Coluna apurou que a chapa teria o apoio do PSOL, responsável pela indicação do vice.


Caim e Abel 3 Aliados históricos, PT e PCdoB, agora juntos na chapa presidencial com Haddad e Manuela, podem até evoluirem para um chapão, mas existem condições. Depois do racha, fontes do PT, que asseguram possuir uma base eleitoral maior que o  PCdoB entre os cerca de 700 professores filiados ao Sispec, dizem que numa possível composição a cabeça da chapa está fora da pauta. Resta saber qual será o prêmio de consolação para o PSOL do professor Carlos.


Alvenaria O governo do alcaide Antonio Elinaldo (DEM) prepara mais um programa de impacto junto ao eleitorado de baixa renda. Nem bem deslanchou o ‘Casa melhor’, que ajuda famílias de baixa renda a reformarem seus imóveis, a prefeitura prepara, provavelmente para novembro, o ‘Papel passado’. 


Alvenaria 2 Diferente do programa de regularização fundiária do governo passado, quando o morador bancava parte significativa dos custos com a legalização do imóvel onde mora, nessa versão 2018 o proprietário não terá nenhuma despesa.


Alvenaria 3 A expectativa na secretaria de habitação (Sehab), gestora do programa, é de atender numa 1ª etapa cerca de 1 mil famílias. Contas iniciais do ‘Papel passado’, pilotado pessoalmente pelo secretário e vereador licenciado Junior Borges (DEM), mostram que programa vai custar cerca de R$ 1,3 milhão.


Anabolizante Depois de carregar o fardo do isolamento no PT de Camaçari, o deputado estadual e candidato a reeleição, Bira Coroa (PT), começa a ganhar apoios na sua base. Corrente liderada pelo vereador José Marcelino arregaça as mangas e corre atrás do voto para o companheiro listado entre os parlamentares que o governador Rui Costa quer ver mantido no Legislativo Estadual a partir de fevereiro de 2019.


Anabolizante 2 Do outro lado da bancada, o  vereador Teo Ribeiro cumpre missão local e reforça a difícil candidatura a deputado estadual do colega de bancada e presidente municipal da legenda, Jackson Josué. O 4º petista da casa, o vereador Dentinho do Sindicato, aposta num nome de fora, o ex-prefeito de Serrinha, Osni Cardoso.


Anabolizante 3 Ainda segundo contas de fontes petistas, Bira deve melhorar seu desepenho em relação a 2014 e passar dos 5 mil votos em Camaçari. Jackson, mesmo sem oxigênio eleitoral no resto do estado para  opcupar uma das 63 cadeiras do Legislativo Estadual, é tido como o campeão de votos na bancada oposicionista.


Top secret  Por onde andas... Com quem andas... Essas respostas parecem difíceis para os principais candidatos na disputa eleitoral na base de Camaçari. Tanto o deputado federal e candidato a renovação do mandato, Luiz Caetano (PT), como o também 3 vezes alcaide da cidade e postulante a uma vaga na Assembleia Legislativa, José Tude (DEM), seguem escondendo a agenda.


Top secret 2 Preferem usar seus grupos nas redes sociais para garantir mobilização e reduzir qualquer possibilidade de surpresa desagradável ao compartilharem seus caminhos através da imprensa, como manda a democratização dos meios de comunicação que tanto dizem defender. 


Marcha ré Quem anda perdendo velocidade e deve chegar no dia 7 de outubro com a carreta longe a lista dos eleitos é o candidato a deputado estadual Raimundinho da JR. O pedetista que até outro dia era o preferido e festejado pelo clã dos Caetano, experimenta agora o gosto do abandono. Trocado pelo petista Jackson,   Raimundinho segue com o freio de mão puxado até a abertura das urnas.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


18/9/2018

 





Bê-á-bá

Bê-á-bá Nem tudo está perdido na rede municipal de educação de Camaçari. Escolas como a Zumbi dos Palmares, Maria José Matos, Angeolina Teixeira, Cleuza Maria, Luiz Pereira, Fazenda Cajazeiras e Professor Edvaldo Boaventura mostram que mesmo com dificuldades é possível apostar e avançar na construção de um projeto de educação de qualidade. 


Bê-á-bá 2  A Prova Brasil, que testa conhecimentos em matemática e português nos cursos do ensino fundamental, mostra que  6 escolas num universo de 61 unidades aparecem com nota acima do 5.7 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Passa longe da nota média de 4.8 recebida por Camaçari na avaliação das escolas com alunos nos 'anos iniciais' (1º ao 5º ano). Essa realidade não é recente. Apenas se mantém com oscilações  para menos, como mostram avaliações de anos anteriores. Em 2015 a nota foi 4.7, caiu para 4.3 em 2013, pontuação menor que o 4.5 obtido 2011.


Bê-á-bá 3  A campeã do Ideb 2017, na faixa  'anos iniciais' no município, que em 2017 recebeu nota 6.6, é a Zumbi dos Palmares. Também apresentaram bom rendimento as escolas Maria José Matos (6.1), Angeolina Teixeira (5.9), Cleuza Maria e Luiz Pereira com avaliação 5.8, e Fazenda Cajazeiras (5.7).  Localizada na Via Cascalheira (BA-531) e instalada numa área pertencente ao terreiro de candomblé Lembá, escola que leva o nome de um líderes da resistência contra a escravidão, tem 140 alunos e chegou próxima à pontuação máxima que é 7.0. 


Bê-á-bá 4  Mesmo funcionando num espaço vizinho ao terreiro comandado pelo líder religioso Tata Ricardo Tavares, um dos responsáveis pelo sucesso do projeto pedagógico, a escola dirigida pela professora Daionara Matos, com o apoio de outros 3 educadores e equipe de apoio, é modelo de inclusão e respeito à diversidade religiosa. Lá, mais de 80% dos alunos são de outras religiões com predominância evangélica.


Bê-á-bá 5  O resultado divulgado no começo de setembro mostra que a baixa qualidade do ensino oferecido pela rede pública de Camaçari fica ainda mais evidente quando a avaliação mostra suas notas entre alunos da 5º a 9º ano, classificado pelo  como 'anos finais'. Na lista de 34 escolas, a Professor Edvaldo Boaventura é a única que ultrapassa a barreira de pontuação '5' e se destaca com a melhor nota (5.4).


Bê-á-bá 6  Camaçari não tem do que reclamar. Pode se espelhar na Bahia. Estado aparace em último lugar na avaliação feita pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), estrutura do Ministério da Educação (MEC) responsável pelo Ideb. Dona do pior ensino médio do Brasil, de acordo com o Ideb do ano passado e o mais recente, a Bahia obteve avaliação 3.0. Nota representa um decréscimo em relação ao último índice (2015), quando o estado registrou Ideb de 3.1, enquanto a média do país foi de 3.8.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


12/9/2018 Atualização às 18h26

 





Lamentável

Lamentável   Na contramão das direções dos partidos que buscam novos caminhos pregando  discursos de conciliação e paz até as urnas do 7 de outubro, grupos de militantes e pessoas ligadas ao DEM, PT, PCdoB e Podemos preferiram manter a regra bolsonariana da beligerância que tanto combatem na teoria.


Lamentável 2 Juntos exibiram para as centenas de espectadores/eleitores dos desfiles na Gleba E e em Parafuso que continuam com dificuldades para conviver com as diferenças ideológicas, se é que podemos dizer que existam tantas assim na Camaçari onde o fisiologismo tem mestrado e pós-doutorado. 


Lamentável 3 Os discursos de paz e tranqulidade que a sociedade espera, principalmente depois do atentado contra o presidenciável Jair Bolsonaro, ganhou doses fortes de incertezas, principalmente em Parafuso, cenário de um quebra-quebra que só não ganhou maiores proporções pela eficiente intervenção da PM. A expectativa é que o desfile de aniversário da cidade, no 28 de setembro, portando a uma semana do pleito, seja de tranquilidade e equilíbrio de quem se propõe  governar os destinos de 300 mil pessoas.

Lamentável 4  DEM, PT, PCdoB e Podemos mostraram que seguem sem saber como por em prática o discurso de paz e respeito que tanto teorizam. Continuam passando longe dos reais desejos exigidos por uma cidade amendrontada e cheia de dúvidas sobre sua sustentabilidade num futuro não muito distante.


Lamentável 5  Camaçari está cansada de ver seus jovens morrerem por dívidas de drogas. População também não entende como uma das cidades mais ricas do país não consegue por em prática políticas públicas de inclusão social capazes de prepar essa mesma juventude para caminho da oportunidade para todos. O período eleitoral sempre ajuda essas elites políticas a pensarem com mais precisão sobre os riscos que correm com suas omissões. Se a teoria não for para a prática o adoecimento de Camaçari só vai crescer e torná-la inviável.  


Bleu, blanc et rouge   O 'patatriotismo partidário' previsto pela Coluna do último dia 5 se confirmou nos desfiles de 7 de Setembro na Gleba E e no distruito de Parafuso. Participação dos grupos ligados ao alcaide Antonio Elinaldo (DEM), e aos  ex-prefeitos José Tude (DEM) e Luiz Caetano (PT) passaram longe do orgulho verde e amarelo. 


Bleu, blanc et rouge 2  Guardadas as devidas proporções, parecia até desfile da tomada da Bastilha francesa avenida Champs-Élysées, tal a mistura do azul e branco do time do candidato a deputado estadual Tude, e do vermelho, que andou escondido no desfile do ano passado, do candidato a reeleição a deputado federal Caetano.


Pé no asfalto Diferente do 7 de Setembro do ano passado, o alcaide saiu pela frente e foi desfilar ao lado do seu candidato e seu vice-prefeito Tude. Ainda arranhado com o desgaste do 1º ano de governo, Elinaldo começa a retomar popularidade graças ao pacote de obras na sede e distritos. Com problemas graves para resolver na assistência social, saúde e educação, o demista está longe do festejo e da esperança que exibia no começo do governo. 


Oxigênio  Desfile também mostrou que apenas Caetano e Tude exibiram volume de apoios. O demista, naturalmente empurrado pela máquina municipal, puxou número maior de simpatizantes, quase o triplo dos caetanistas agora na oposição municipal e longe das benesses que a prefeitura oferece na conta de somar de 'militantes'. Diferente dos petistas que usaram a força do ex-presidente Lula como atrativo, o demista preferiu esconder o seu candidato, o tucano Geraldo Alckmin.


Oxigênio 2  Já os os vereadores Binho do 2 de Julho (PCdoB) e Jackson Josué (PT), candidatos a uma das 63 cadeiras da Assembleia Legislativa da Bahia, apenas marcaram posição no desfile. Binho foi mais eficaz e levou cerca de 50 simpatizantes, enquanto Jackson, mesmo com foto ao lado de Caetano nas dezenas de bandeiras, não marcou território e cumpriu os desfiles misturados aos militantes petistas. Maurício Bacelar (Podemos) e Raimundinho da JR, tambpem do time da correria, preferiram desfilar sem a tradicional e custosa logística.


Oxigênio 3 Desfiles contaram até com ala dos 'quem ?'. O destaque foi para Niltinho, sempre posicionado ao lado de Caetano. A candidata Angélica, outra desconhecida e também filiada ao Progressistas, marcou terreno com grupo paramentado em dobradinha com o ex-demista e agora Rui Costa desde criancinha, Claudio Cajado (PP), ex-prefeito da vizinha Dias D'Avila e candidato a reeleição para a Câmara Federal.


Aposta  O ex-alcaide Caetano acredita que não terá nestas eleições menos que os 36 mil votos que somou em Camaçari no pleito de 2014. Sem a máquina municipal que facilitou, e muuuuuuito, sua vida no município e em todo estado, onde somou 125.862, a maior votação no seu partido, Caetano diz que se dá por 'satisfeito' se conseguir manter  votação na sua principal base. Ainda segundo disse à Coluna, o povo vai mostrar nas urnas que está cansado e decepcionado com a gestão Elinaldo, seu algoz nas eleições de 2016.


Na sombra O vereador Jorge Curvelo (DEM) não parece preocupado com a pré-candidatura à presidência do Legislativo de Camaçari, do colega de bancada governista, Zé do Pão (PTB). Aparentando tranquilidade, diz apenas  que conta com os 6 votos dos companheiros de partido e, no mínimo, outros 5 que não nominou. Por essa conta, o demista soma 11 dos 21 votos da Casa. Bancada oposicionista praticamente não tem chances. Soma 5 votos e necessita de mais 1 apoio para formar chapa, além de outros 5 vereadores instalados na ala governista, para vencerem a disputa marcada para dezembro.


Na sombra 2 Eleição para a nova Mesa Diretora, biênio 2019/2020, pode ter papel fundamental na estratégia de comando do poder municipal. Mesmo negando e jurando independência entre poderes, escolha do sucessor do vereador Oziel Almeida (PSDB) passa pela caneta do alcaide. Confirmada a eleição do vice-prefeito José Tude para a Assembleia Legilstiva, cargo de presidente da Câmara de Vereadores, 3º na linha de sucessão, passa a ser o imediato substituto do prefeito Elinaldo. 


Lacrou  Mais uma vez a população, escolas e professores do distrito de Parafuso mostraram que são boas de desfile. Ganhou de lavada da festa realizada na avenida das Flores, sede do município. Diferente da exibição das escolas distrito, na avenida marechal Floriano Peixoto, principal via do histórico povoado, desfile na Gleba E, além da baixa empolgação, contou com menos de 30% das escolas públicas instaladas na região. 


Hawaii  Não passou despercebido pelos colegas de Legislativo o visual do vereador Dilson Magalhães Junior (PEN). Bem ao estilo moderninho, o governista enfrentou o abafado desfile da Gleba E com paletó e gravata, mas quebrou o padrão com um óculos surfware de lentes espelhadas e armação branca.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 


5/9/2018

 





Fagulha

Fagulha  Camaçari não tem Museu Nacional, mas tem o 2º maior teatro da Bahia que segue correndo riscos de virar cinzas. Mesmo com a recente encenação de novos tempos de segurança, o Teatro Cidade do Saber (TCS) continua funcionando no limite.


Fagulha 2  Melhorias no sistema elétrico, cobradas em inúmeras postagens no Camaçarico, não são suficientes para garantir a total segurança do patrimônio público. Teatro com capacidade para quase 570 espectadores continua sem sprinkler, dispositivo que libera água aos primeiros sinais de fogo e calor, muito menos uma equipe de brigada de incêndio. Completa o roteiro de perigo o obsoleto sistema de hidrantes incapazes de bombear água para as partes mais altas do teatro.


Patriotismo  A próxima sexta-feira promete agitação nas ruas de Camaçari. Pela manhã, a partir das 9h, as paixões azuis e vermelhas desfilam e se confrontam no 7 de Setembro da Gleba E. À tarde, a partir das 15h, o cenário se transfere para o distrito de Parafuso.


Patriotismo  2  Não se trata de nenhum civismo exacerbado. É apenas disputa político-partidária que ganha ares mais explosivos nestes ultimos 30 dias  de campanha eleitoral.  


Patriotismo 3  De um lado desfila o time azul sob o conforto e apoio da máquina municipal comandada pelo alcaide Antonio Elinaldo (DEM). No contraponto se apresenta a oposição, que voltou a usar o vermelho, capitaneada pelo deputado federal e candidato a reeleição e ex-prefeito Luiz Caetano (PT). Sexta-feira é apenas o aquecimento para o grande confronto durante o desfile de aniversário da cidade no 28 de setembro.


Limpa  A sede do PT de Camaçari foi arrombada na madrugada de domingo (2). Os larápios fizeram a feira. Levaram computador, impressora, geladeira duplex, tv de 21 polegadas, microondas, bebedouro elétrico, ventiladores, e até o botijão de gás. Talvez, atendendo critérios que só os gatunos possam explicar, o fogão e o sistema de som portátil foram os únicos itens recusados no carrinho de ‘compras’.


Limpa 2  Ainda de acordo com a queixa apresentada no mesmo dia na 18ª Delegacia de Camaçari, pelo vice-presidente da legenda, Bispo da Cultura, os bandidos também surrupiaram documentos do partido e materiais de campanha como camisetas com o rosto de Lula, praguinhas, santinhos, adesivos para veículos e bandeiras.


Absoluta  A doutora Joselene Cardim segue tratorando o bom senso e jogando areia até nos aliados. Rainha das obras sem planejamento e compromisso com o ritmo normal e necessário para uma cidade do tamanho de Camaçari, a titular da secretaria de infraestrutura (Seinfra) termina provocando engarrafamentos monstruosos na avenida Jorge Amado, principal entrada da cidade e ligação com a Via Parafuso. 


Absoluta 2  Graças ao seu estilo imperial, não comunica com antecedência necessária suas intervenções urbanas ao orgão responsável pelo trânsito para que realize modificações e assim amenize os danos causados por obras realizadas no sistema viário de uma cidade com um movimento diário de cerca de 80 mil veículos. Atrasos, consumo desnecessário de combustível e aborecimentos provocados por uma obra que não vai ficar totalmente pronta antes das eleições terminam gerando mais prejuízos que dividendos políticos. 


Repescagem  Longe da meta de 95% de cobertura vacinal, Camaçari prossegue até a próxima semana a campanha de imunização contra o sarampo e a poliomielite. Município já vacinou cerca de 70% das crianças com até 5 anos. Ainda de acordo com as contas da secretaria de saúde do município (Sesau), cerca de 5 mil das 17 mil crianças ainda não tomaram as vacinas.


Dúvida  Será que o Detran, tão zeloso na fiscalização dos veículos irregulares e incansável combatente dos motoristas que misturam álcool e direção vai realizar blitz em Camaçari, nestes próximos 30 dias que antecedem as eleições. 


Subtração  Coluna errou ao atribuir o comando do Sindborracha ao feudo sindical do PCdoB. Diferente do postado na nota ‘Ladeira 3’ (Confira), sindicato dos trabalhadores da indústria da borracha continua filiado à CUT, central dos trabalhadores ligada ao PT. Apenas o sindicato dos metalúrgicos, comandado pelo midiático Julio Bonfim, segue na base da central dos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil (CTB), braço do PCdoB.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 


5/9/2018

 





Ladeira

Ladeira  O PT perdeu um importante sindicato e caminha para nova derrota no controle de estruturas de apoio a trabalhadores em Camaçari. O ex-petista Jorge  Freitas, presidente do sindicato dos professores do município e outros 4 diretores do Sispec, agora são filiados ao PCdoB.


Ladeira 2  Ampliar o número de sindicalizados, hoje representando menos da metade dos cerca de 2 mil educadores do município, é uma das tarefas do partido para redesenhar e fortalecer o Sispec. A Coluna apurou que um dos nomes mais prováveis para encabeçar a chapa na disputa de novembro pelo novo mandato de 4 anos é o professor e também ex-petista Klênio Kirk, novo quadro do partido.


Ladeira 3  Com tradição e espertise na luta sindical, o PCdoB aproveita  a desorganização e a divisão  interna do aliado histórico e prepara armas em outra trincheira. Já no comando do poderoso e abonado sindicato dos metalúrgicos, e do Sindborracha, partido quer tomar de Sinval Cerqueira o sindicato dos servidores públicos de Camaçari (Sindsec).


Ladeira 4  Na última batalha, em março, Sinval levou a melhor. A oposição capitaneada pelo PCdoB aguarda julgamento de ação no Ministério Público do Trabalho (MPT) que questiona os métodos nada tradicionais que asseguraram mais 4 anos para Sinval. Filiado ao Pros, o dirigente preside o Sindsec há 12 anos, mas está na direção da entidade desde o final dos anos 1990. 


Futuro  A garota Milena, 10 anos, violentada e morta em maio deste ano em Camaçari, pode ter sua história associada a Casa da Criança. Indicação feita à prefeitura pelo vereador Jorge Curvelo (DEM), defende a inclusão do nome na jovem como complemento e reforço num dos mais emblemáticos equipamentos de inclusão e cidadania do município que passaria a se chamar Centro Integrado da Criança e do Adolescente Milena Alves Santana.


Futuro 2 Mais que uma placa e seus efeitos midiáticos, a prefeitura precisa aproveitar a proposta e promover uma grande homenagem à memória da garota assassinada na tarde de 17 de maio, em sua residência, no bairro Gleba A. Equipar a Casa da Criança com computadores e outras imprescindíveis ferramentas fundamentais para a inclusão de jovens carentes do município seguramente seria o grande desejo da jovem que sonhava e apostava numa Camaçari menos desigual.


Placebo  Nada ou quase nada vai mudar em Cordoaria nos próximos meses. Sem água tratada e um altíssimo índice de verminose, comunidade remanescente do único sítio quilombola existente no município recebeu a visita do alcaide na tarde da última sexta-feira (24). Acompanhado do secretário de saúde, o médico e vereador licenciado Elias Natan (PR), Antonio Elinaldo visitou moradias, conversou, abraçou populares, mas não assegurou nada.


Placebo 2 Não se falou em mutirão de atendimentos médicos, muito menos programa emergencial de combate a verminose, reivindicações feitas pela comunidade, como mostr a edição do Camaçarico do último dia 17 (Confira).


Placebo 3 A comprovação da ausência de soluções à curto prazo está no próprio material distribuído e postado no site oficial da prefeitura com o título: ‘BLITZ - População da zona rural recebe a visita do prefeito’ (Confira). Nota cita apenas uma promessa da gerente da Embasa no município, Thaís Vieira, de realizar um ‘estudo’ para saber “quantas pessoas residem aqui”,  “quantos metros” e “o diâmetro dos canos” necessários para implantar a tão esperada rede de água. Ainda segundo a responsável pela unidade regional da Embasa, empresa controlada pelo governo do estado, só de pose desses números será possível fazer um projeto e buscar recursos.


Placebo 4 Mais uma vez o prefeito queima um cartucho pessoal, graças a baixa eficiência de sua assessoria que empurra a principal liderança municipal para uma visita que exigiria o anúncio de medidas emergenciais concretas. Cordoaria esperava mais do 1º encontro com o alcaide desde a eleição de outubro de 2016, quando esteve pela última vez na localidade. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 
29/8/2018

 





Foco

Foco Se depender da Câmara de Vereadores de Camaçari, a rede pública de educação do município será regida pelas mesmas regras de ensino e comportamento aplicadas nos colégios militares. Pela indicação apresentada pelo vereador Flávio Matos (DEM), e aprovada semana passada pelos colegas de Legislativo, a prefeitura mudaria sua política de ensino com a implantação de uma educação militar nas 100 escolas do município.


Foco 2 Educadores ouvidos pela Coluna se mostraram assustados com a proposta. Dizem que a instalação de um colégio militar no município, pleito antigo e nunca atendido pelo governo do estado, é legítimo, importante, mas totalmente diferente de adotar uma filosofia militarista como regra geral. Também questionam a eficiência da disciplina aplicada nos colégios militares como receita eficaz para acabar com a violência e outros problemas enfrentados pelos jovens. A redução da liberdade de expressão é outro ponto de interrogação. 


Foco 3  Outra sugestão aprovada recentemente pelo Legislativo foi a de instalação de uma creche dentro da Feira de Camaçari. Pela proposta do vereador Jackson Josué (PT), a unidade de proteção, educação e lazer em tempo integral para crianças com até 5 anos seria instalada no espaço onde funcionou a Cesta do Povo. 


Foco 4 Por total falta de respaldo técnico, a proposta tem como destino final a gaveta. Além de ser inadequado colocar crianças próximas  a comércio de alimentos e todos os incoveninetes gerados, principalmente pragas, comuns nesse tipo de equipamento, por mais higinene que possua, os cerca de 300 metros quadrados onde funcionaram a unidade da Cesta devem receber outra destinação. Segundo apurou a Coluna, área estava listada para abrigar os boxes de carnes e produtos perecíveis, hoje acomodados de forma inadequada e pouco higiênica num dos corredores do centro comercial.  


Foco 5 Em conversa com o editor do Camaçarico, o alcaide descartou a possibilidade de instalação de uma creche na área do antigo camelódromo, localizada a poucos metros da feira,  com mais espaço e todas as possibilidades de funcionamento de forma adequada. Segundo o demista Antonio Elinaldo, a instalação de creche próxima das mães que trabalham na feira e no comércio do centro não era uma ideia ruim, mas fugia da nova política de localização desse tipo de equipamento que deve ser instalado no bairro.


Mão única A secretaria da fazenda de Camaçari (Sefaz) espera arrecadar ao menos  R$ 25 milhões nos próximos 10 anos com o pagamento de impostos municipais atrasados. Segundo apurou a Coluna, cerca de 2 mil microempresários instalados no município estão nesta situação. Pagar essas dívidas, na sua maioria ISS (Imposto Sobre Serviços), em até 120 meses (10 anos), é o único caminho para  permanecerem no Simples Nacional, regime tributário diferenciado, simplificado e que garante impostos menores e compatíveis com os pequenos. 

Atestado  A secretaria de saúde de Camaçari (Sesau) e o governo do estado seguem como se nada estivesse acontecendo em Cordoaria. As denúncias feitas pelo Camaçarico (Confira), sobre os altos índices de infestação por verminose dos moradores, em especial as crianças, completam uma semana sem resposta ou qualquer ação que atenda de forma emergancial os cerca de mil habitantes da comunidade.


Atestado  2 Geograficamente mais próxima e portanto com responsabilidade maior, a Sesau não nega as informações, muito menos usa os meios de comunicação, como manda a lei da gestão pública que exige transparência nas ações dos governantes, para sinalizar alguma medida para reverter esse quadro de subdesenvolvimento inadimissivel em plenao século 21. 

Atestado  3 O governo do estado, responsável pela Embasa e a Cerb, completam o quadro de descaso com suas funções básicas. Provavelmente mais preocupado com o processo eleitoral, sabe que Cordoaria, uma comunidade remanescente de um sítio quilombola, não altera o mapa de votos no 7 de outubro.


Retratinhos  O diretor do site Camaçari Notícias, Júlio Ribeiro, ganhou um número que espera ser memorizado e confirmado pelo eleitor, dia 7 de outubro. Filiado ao Avante desde o começo do ano, o jornalista é candidato a deputado federal. Júlio reforça a legenda presidida no município pelo ex-vereador Pedrinho de Pedrão. O '70' tem como comandante estadual o atual deputado estadual e candidato ao Congresso Nacional, Pastor Sargento Isidoro, conhecido pelos métodos nada tradicionais de cura de jovens do vício das drogas no seu centro de recuperação conhecido como Doutor Jesus.


Retratinhos 2  Completam o time dos candidatos ao Congresso Nacional com intensa presença na base eleitoral de Camaçari, os deputados e candidatos a reeleição Daniel Almeida (PCdoB), João Bacelar (Podemos), Luiz Caetano (PT) e Paulo Azi (DEM). 


Alerta O Seminário Transtornos mentais e Suicídio acontece domingo (26), a partir das 9h, na sede do centro espírita Pão e Luz, na Gleba B. O psicólogo e psicoterapeuta Janilton Andrade fará a palestra aberta ao público.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


24/8/2018 Atualização às 13h29

 





Correntes

Correntes Mesmo com asfalto, iluminação pública, escola e sistema de transporte, Cordoaria continua longe do século 21. Comunidade remanescente de um sítio quilombola localizado a cerca de 5 quilômetros da estrada do Coco, zona rural de Camaçari, continua com problemas comuns de um povoamento distante dos centros urbanos e sem a atenção do estado. 


Correntes 2  Uma dessas marcas do descaso com os cerca de 1 mil moradores da localidade é o alto índice de verminose, principalmente entre as crianças. Números não oficiais, até porque o sistema de saúde prestado pela prefeitura à população é precário, mostram que quase metade dos meninos e meninas de Cordoaria está contaminada com 'ameba'. Com graves sintomas no aparelho digestivo, a amebíase é filha da falta de saneamento básico na região, servida por água de poços contaminados e pelo intenso uso para várias finalidades de um dos afluentes do rio Joanes, também infestado por coliformes fecais. 


Correntes 3 A promessa de instalação da rede de água encanada virou lenda. Dona Lourdes Reis, 88 anos, diz que não quer morrer sem ver a água jorrar na torneira da sua casa localizada na praça principal do povoado. A história da água é antiga e parece não ter previsão de desfecho a médio prazo. Segue sem definição o estudo realizado pela Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb) para instalação de um sistema de captação e bombeamento para uma caixa d’água na parte alta do povoado. A Coluna apurou que a Cerb sequer conseguiu viabilizar o local para instalação do poço. 


Correntes 4  Essa é apenas uma parte da falta de vontade política que cabe ao governo do estado. A Embasa completa a conexão desse sistema perverso, também sob a responsabilidade da gestão estadual, quando empurra a população para a doença por falta de um direito elementar assegurado pela Lei do Saneamento Básico. 


Correntes 5  Cortada por estradas com acesso pelas vias Parafuso (BA-535), Cascalheira (BA-531) e estrada do Coco (BA-099), Cordoaria continua com sede de água limpa. Mais sorte teve o vizinho Alphaville 3. Condomínio residencial classe média alta, localizado a cerca de 3 quilômetros da comunidade, conta com água encanada fornecida pela Embasa e todos os serviços assegurados pela mesma lei que no vizinho pobre e desprotegido ainda não foi aplicada.    


Correntes  6 Sem água tratada para beber, cozinhar alimentos e assegurar higiene pessoal, população vê as dificuldades aumentarem com a falta de um serviço médico que deveria ser responsabilidade da prefeitura de Camaçari. Sem posto de saúde, farmácia básica, e um doutor que apareça semanalmente para prestar atendimentos, população de Cordoaria conta apenas com o trabalho de agentes comunitários de saúde.  


Correntes 7 Para ser receitada, população precisa se deslocar para a não menos desaparelhada Vila de Abrantes, ou para uma das unidades de saúde localizadas na sede. Sair de Cordoaria é outra história. O sistema de transporte por ônibus conta com apenas 4 horários durante todo o dia, com a última viagem saindo da sede de Camaçari às 20h. 


Correntes 8  Reconhecida pela Fundação Cultural Palmares, estrutura ligada ao Ministério da Cultura, como comunidade remanescente quilombola desde 2006, Cordoaria enfrenta outra luta. Busca resgatar e fortalecer sua identidade ancestral negra e sua cultura de raiz africana. Essa é uma das bandeiras da associação de moradores e do grupo de ação e assistência ao quilombo de Cordoaria (GAAQC). 


Correntes 9  Sem apoio oficial, entidades buscam identificar e mapear sítios  arqueológicos e manter viva a história oral e suas manifestações. Desprestigiada e só lembrada no período eleitoral, Cordoaria sequer consegue promover uma grande festa em louvor a padroeira da comunidade, Nossa Senhora de Santana, homenageada dia 26 de julho. 


Correntes 10  Muitas dessas histórias ainda são lembradas em detalhes por seu morador mais antigo, Firmino Francisco Matos, 106 anos. Com parte significativa de sua história e tradições apagadas, Cordoaria sequer possui um um espaço para cultuar a religião dos seus ancestrais. O barracão coberto de palha e único terreiro de candomblé, comandado até os anos 1970 pela mãe de santo Gertrudes Reis, virou a igreja da padroeira.


Correntes 11 Mesmo com a maioria dos moradores vindos da mesma estrutura familiar, comum nessas comunidades classificadas como tradicionais, a necessidade de resgate dessa história não é unânime e pode se perder de vez. Moradores ouvidos pela Coluna garantem que reação conservadora da comunidade não católica é um dos maiores empecilhos. Além da intensa predominância de evangélicos, graças a força de suas 7 igrejas instaladas e funcionando na localidade, luta também encontra poucos apoios fora da comunidade, inclusive do estado e do município que constitucionalmente deveriam assegurar esse resgate. 


Correntes 12 Infelizmente, Cordoaria segue esquecida e enfraquecida principalmente pela falta de uma política municipal de preservação das suas raízes. É como se fosse condenada pelo seu passado.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)
17/8/2018

 





Enxaqueca

Enxaqueca O deputado federal Luiz Caetano (PT), candidato a reeleição, enfrenta nos próximos dias uma série de questionamentos sobre a legalidade da sua condição de postulante a mais um mandato eletivo. O 1º de uma série de pedidos de impugnação do registro de sua candidatura foi apresentada na terça-feira (14). 


Enxaqueca 2 Endereçado ao  juiz relator do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), pedido informa sobre a condição de inelegível do 3 vezes alcaide de Camaçari, por condenação em 2º grau, por improbidade administrativa no caso da aquisição de material escolar do programa 'mochila amiga', durante seu 2º governo (2005/2008). 'Notícia de inegibilidade'  lembra que a condenação por colegiado com mais de 1 juiz enquandra automaticamente o petista na Lei da Ficha Limpa.


Enxaqueca 3  A Coluna apurou que a lista de pedidos de impugnação da candidatura do petista vai crescer e é dor de cabeça certa, mesmo com o aparente otimismo de Caetano. Diferente do pedido anterior, feito por um eleitor, o DEM, partido do alcaide Antonio Elinaldo, apresenta ação de impugnação de registro de candidatura. Instrumento também deve ser usado por candidatos e outros partidos da base governistas. De acordo com a legislação, até o Ministério Público Eleitoral pode pedir a impugnação de um candidato. Prazo para pedidos de impugnação termina segunda-feira (20). Já o candidato que tem sua postulação questionada tem 7 dias úteis para responder à Justiça Eleitoral. 


Canseira As decisões da Primeira Vara Criminal de Camaçari e do Tribunal de Justiça da Bahia rejeitando a denúncia do Ministério Público contra vereadores do município, e negando recurso do MP que considerou sem provas a ação contra a ex-secretária Juliana Paes, são apenas o meio de um caminho que promete ser longo.


Canseira 2 Mesmo com essas duas derrotas impostas ao promotor Everardo Yunes, o estresse dos acusados está longe de acabar. Além da possibilidade de recursos por parte do MP, outras ações por improbidade seguem na Vara da Fazenda Pública de Camaçari. A ex-secretária de desenvolvimento urbano do município, 19 vereadores e o vice-presidente do Legislativo, Zé do Pão (PTB), aparecem em outros processos que ainda não tiveram sentença. A expectativa é de que desfecho só deve acontecer a partir de março de 2019.


Habilitação  Quem vem treinando baliza, meia embreagem e manobras comportadas, de olho na carteira de candidato do governador a prefeito de Camaçari nas eleições de 2020, é o presidente municipal do Podemos, Maurício Bacelar. Daí até a certeza de que será o piloto do projeto de recolocar o comando da 3ª cidade do estado na estrada do PT, o ex-diretor do Detran vai precisar de muita perícia para evitar acidentes, principalmente entre os pilotos aliados. 


Habilitação 2  A 1ª prova será em outubro, quando disputa uma das 63 cadeiras da Assembleia Legislativa. Correndo atrás do voto em dobradinha com o irmão e deputado federal candidato a reeleição, João Carlos Bacelar, Maurício dirige com cuidado redobrado na sua principal base eleitoral. 


Habilitação 3 Além de comandar a máquina estadual de trânsito no município e a escola responsável pela preparação de motoristas,  Maurício segue acelerando na missão de deixar o esquema do ex-aliado e hoje adversário, o prefeito Antonio Elinaldo (DEM), na contramão da opinião pública. É de sua autoria uma ação popular, que corre na Vara Fazenda Publica de Camaçari,  pedindo a anulação das multas de trânsito aplicadas desde  janeiro de 2017 pela Superintendência de Trânsito e Transportes (STT) do município.


Ufa! Como havia antecipado o Camaçari Agora (Confira), as aulas no campus da UFBA de Camaçari começam em setembro. O processo de seleção dos 100 alunos para o curso inicial de Bacharelado Interdisciplinar em Ciência, Tecnologia e Inovação acontece entre os dias 27 e 30. O edital para a seleção dos 100 classificados pode ser acessado pelo link www.ingresso.ufba.br. A classificação será via nota do Enem. Aula inaugural está prevista para o dia 17 de setembro às 9h.


Ufa! 2  A previsão inicial para o início das aulas era  2ª quinzena de maio, mas atrasos na reforma nos andares superiores do Teatro Cidade do Saber (TCS), onde vai funcionar o campus provisório, e a demora da UFBA em selecionar professores e servidores para a nova unidade, adiou por duas vezes o início das aulas.


Ufa! 3  UFBA-Camaçari vai funcionar no prédio do TCS até a construção do campus definitivo na BA-512. Complexo próximo ao Ceped completa o ciclo  com a 2ª etapa profissionalizante nas engenharias de materiais, elétrica, de petróleo e gás, e automotiva.


Lixinho Camaçari aparece em 4º lugar entre os  municípios baianos com mais de 250 mil habitantes no Índice de Sustentabilidade  de Limpeza Urbana (ISLU) de 2017. Na 77ª posição, atrás de Salvador, em 34º com pontuação nacional de 0,681; Vitória da Conquista (72º e índice  0,642); e Feira de Santana (75º lugar com pontuação 0,639), município pode até festejar em relação aos conterrâneos. Foi o único município a apresentar crescimento na avaliação. Saltou do 0,630 em 2016 para a pontuação 0,638 no ano passado. Pontuação classificada como 'média' ainda está longe de Maringá (Paraná), a campeã brasileira com 397 mil habitantes e pontuação 0,744, posicionada na faixa 'alta'. 


Lixinho 2 Mesmo sendo a 2ª melhor posicionada no Nordeste, entre as cidades com até 300 mil habitantes, Camaçari segue longe da pontuação exigida para um município com o volume de arrecadação de impostos. Na comparação com cidades com populações entre 250 mil a 300 mil, Camaçari perde para Marabá (Pará) e Mossoró (Rio Grande do Norte). Também fica atrás de outras 7 cidades do Sul e Sudeste  situadas na mesma faixa  populacional.  


Lixinho 3  Índice criado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Pública (Selurb) vai de 0 a 1 e avalia  com base em critérios como: população atendida,  despesa com o serviço de limpeza pública, despesa total do município, material coletado e quantidade de resíduos encaminhados para destinação final. Estudo avaliou 3.374 municípios que participam do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). Deste total, 1.731 municípios atingiram o índice médio que vai de 0,600 a 0,699.


No ar O comunicador Edilson Alves completou no último domingo (12) 20 anos de profissão. Batizado radialista na Difusora AM de Itabuna, Edilson está em Camaçari desde 2001, onde ampliou seus horizontes e hoje comanda programas de TV via web e na Sauípe FM (102,9).


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 

João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 
15/8/2018  Atualização às 13h10

 





História

História A antiga estação de trens deve ser o 1º imóvel requalificado e entregue à população dentro do programa de recuperação e transformação de prédios localizados no coração de Camaçari em equipamentos culturais e de resgate da memória da cidade. Parada ferroviária forma com o antigo cinema e o prédio onde sediou Prefeitura, Câmara de Vereadores e Fórum, o chamado centro antigo de Camaçari.

 

A antiga estação de trens de Camaçari vai virar espaço cultural. Clique na imagem para ampliar






História  2 Segundo apurou a Coluna, cerca de R$ 2,5 milhões, oriundos do convênio com o ministério do turismo,  já estão assegurados para as obras que a prefeitura  espera iniciar ainda neste ano com o lançamento do processo licitatório para a reforma da estação.


História 3 O casarão, antiga sede dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, deve ser o 2º prédio a sofrer reformas com a sua transformação em  arquivo público. A ideia é resgatar a fachada original do imóvel, que também foi moradia do desembargador Montenegro, removendo o revestimento de pastilha verde e trazendo de volta o casarão com 4 janelões e uma porta central, como mostra a foto ao lado.

 

Fachadas do casarão onde funcionou os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Clique na imagem para ampliar






História  4 O antigo cinema, construção do final dos anos 1950, outra marca do que restou da arquitetura da Camaçari antes do polo petroquímico, instalado no município nos anos 1970, e que reedesenhou toda a paisagem urbana, será o 3º imóvel requalificado e transformado em espaço multiuso para shows e outras atividades.


História  5 Projeto coordenado e tocado pelo gabinete do prefeito Elinado vai além dos 3 imóveis. Conjunto formado pela estação, cinema e antiga sede dos poderes no município se integra à praça Montenegro e região de entorno, com melhorias do sistema viário e uso de piso multiuso e outros equipamentos urbanos. Expectativa é de que obras de reqaulificação do centro antigo fiquem prontas até final de 2019.


Números  A concessionária Bahia Norte faturou cerca de R$ 40 milhões entre abril e julho deste ano com o vai e vem de veículos nos cerca de 121 quilômetros de rodovias pedagiadas que interligam os municípios de Camaçari, Salvador, Simões Filho, Candeias, Mata de São João, Lauro de Freitas e Dias D’Avila.


Números 2 O número sai de uma continha simples, com base no volume de ISS (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza), que segundo comunicado da própria concessionária soma R$ 83 milhões no acumulado de agosto de 2010  a julho deste ano. Em abril a concessionária informou um total de R$ 81 milhões de ISS, imposto que recolhe 5% do valor do serviço, no caso a passagem do pedágio. Volume de faturamento nos guichês somou no período cerca de R$ 1 bilhão e 600 milhões.


Números 3  Com a atualização, o faturamento nas 6 praças de pedágio da concessionária, incluindo aí o novo ponto de cobrança na Via Metropolitana Camaçari-Lauro de Freitas, sobe para cerca de R$ 1 bilhão e 640 milhões. Média anual nesses 8 anos é de pouco mais de R$ 200 milhões. 


Números 4  No Camaçarico de 18 de abril, notas ‘Pistão 1,2,3’, a contona foi informada com exclusividade, inclusive com o detalhamento do repasse que o município de Camaçari, dono da maior fatia do ISS, teve direito (Confira).


Não pegou O ex-alcaide Ademar Delgado (sem partido) informa à Coluna que não compareceu à solenidade de entrega do título de melhor gestor da Bahia em 2016. Diz que foi escolhido pela  União Brasileira de Divulgação (UBD), mas recusou a premiação.


Pegou Honraria promovida pela UBD, em troca de apoio para produção do evento, fez a festa de prefeitos e presidente de câmaras de vereadores de todo pais até ganhar uma ‘mata-burro’. Depois que o programa Fantástico mostrou a premiação de um jumento como melhor prefeito, esse tipo de salamaleque parece que está com os dias contados. Não por bondade dos vaidosos gestores viciados no gasto criminoso do dinheiro do contribuinte. Com as redes sociais vai ficar difícil bancar essas orgias sem repercussão e o consequente desgaste negativo.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 

João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 

10/8/2018

 

Cinema foi construído no final dos anos 1950




Limite

Limite  Já passou da hora do prefeito Antonio Elinaldo (DEM) tomar medidas enérgicas, se quiser salvar sua imagem e fugir do título de gestor que completou o ciclo de desmonte dos programas  sociais no município de Camaçari. Abandonada pelos governos Luiz Caetano (PT) e Ademar Delgado (sem partido), a Casa da Criança e do Adolescente de Camaçari, importante projeto de resgate e construção de cidadania, completa 18 meses da atual gestão avançando de forma acelerada no seu processo de desconstrução.


Limite 2 Responsável pela gestão do equipamento que hoje atende cerca de 300 jovens carentes com idade entre 7 e 17 anos, a secretaria de desenvolvimento social e cidadania (Sedes) é o retrato desse descuido. A definição de estratégias para aplicação das políticas públicas de assistência social, o comando e o bom senso continuam passando longe numa secretaria que em menos de 20 meses chega à sua 3ª titular sem apresentar avanços.


Limite 3 A mais nova trapalhada foi a decisão de fechar a Casa da Criança por cerca de 60 dias para reformas. O comunicado do recesso, a partir de segunda-feira (6), pegou educadores e servidores de surpresa. Fechamento até final de setembro sequer foi comunicado durante encontro com todos os colaboradores, 3 dias antes, na quarta-feira (1), quando foi apresentada a nova coordenadora do equipamento.


Limite 4 Sem aviso prévio e apresentação de proposta alternativa de acomodação desses jovens num espaço provisório, a Sedes da gestão Elinaldo aprimora a cartilha da exclusão ao empurrar esses meninos e meninas para o ócio perigoso das ruas.


Orelha  A premiação de um jumento como um dos ‘prefeitos nota 10 do Brasil’ dá bem a dimensão da baixa capacidade da maioria das assessorias dos prefeitos. Ao desconhecerem a Constituição Federal que no seu Artigo 37 trata da ‘legalidade’, da ‘impessoalidade’, da ‘moralidade’,  da ‘publicidade’  e  da ‘eficiência’, assessores trocam a função de escudo e terminam empurrando os chefes para o vexame com o consequente desgaste político.


Orelha 2 Em Camaçari, a picaretagem patrocinada pela empresa União Brasileira de Divulgação (UBD) achou terreno fértil. Tanto o atual alcaide,  como seu antecessor, foram brindados com o mesmo prêmio recebido por ‘precioso’, o jumento da cidade pernambucana de Paulista que ficou famoso em todo o Brasil e no mundo depois da reportagem do programa Fantástico. Elinaldo ficou em 5º lugar no ranking baiano e entre os 50 melhores prefeitos do Brasil, segundo ‘pesquisa’ da UBD feita em 2017. Já Ademar foi escolhido pela mesma União Brasileira de Divulgação o melhor gestor da Bahia em 2016.


Ciclo  O ex-vereador Waldy Freitas deixa a secretaria de desenvolvimento econômico (Sedec) para reforçar a campanha a deputado estadual do atual do vice-prefeito de Camaçari e 3 vezes alcaide da cidade, José Tude (DEM). No seu lugar assume o subsecretário João Batista, ex-sub da cultura, pasta controlada pela filha de Tude, Márcia Tude.  


Regime  E a candidatura a deputado estadual do empresário Raimundinho da JR (PDT) só faz desidratar em Camaçari. Anunciado como o nome do ex-prefeito e candidato a reeleição, o deputado federal Luiz Caetano, Raimundinho vive a conta de subtrair, quando deveria enfrentar a multiplicação nesses 60 dias finais de campanha.


Planilha A titular da secretaria de infraestrutura (Seinfra) parece que tem dificuldade em entender que obra boa para a cidade não deve agradar só depois de pronta. A requalificação da avenida Jorge Amado, principal entrada de Camaçari pela BA-535, não parece servir de exemplo para a doutora Joselene Cardim.


Planilha 2 Engenheira por formação e acostumada com obras que agradam, mas que causam prejuízos à imagem do alcaide, quando não são devidamente planejadas, a secretária deveria saber que reduzir  desconfortos durante a execução dos serviços, é regra básica de um bom gestor.


Presente  Uma dívida de pouco mais de R$ 210 mil é a herança encontrada pelo novo conselho de cultura de Camaçari (CCC). Segundo informado aos conselheiros, durante reunião segunda-feira (7), o chamado ‘restos a pagar’ é composto por despesas com produtoras contratadas pela secretaria de cultura (Secult) na gestão Ademar Delgado, e avalizada pela antiga formação do conselho.


Alforria Sem teto desde a sua criação, apesar da gorda verba para bancar atividades culturais na cidade, o CCC vai ocupar o imóvel onde funcionou a liga de futebol amador de Camaçari, na avenida Francisco Drumond.


Desconstrução  O que parecia ser uma simples foto de um garoto de 6 anos, vai muito além da imagem, e revela um retrato de descuido dos gestores da cultura de Camaçari com um dos principais expoentes da nossa arte. Sem qualquer identificação, a estátua de Castro Alves (1847/1871), instalada no gramado da Cidade do Saber, termina contribuindo para ampliar a desinformação sobre um dos nossos mais importantes símbolos.  


Desconstrução 2 Cena testemunhada por esse editor, na tarde de segunda-feira (6), dá bem a dimensão da falta de atenção com nosso poeta maior. Após ser fotografado pela mãe segurando a mão do autor de ‘Navio Negreiro’, o garoto Euclides foi indagado sobre a identidade do personagem. A mãe ainda tentou buscar alguma referência para ajudar o filho, mas terminou desistindo.  


Desconstrução 3 Cena, que seguramente deve se repetir diariamente, serve para ilustrar a importância de identificar nossos personagens. Informado sobre um pouco da história do poeta baiano, o garoto Euclides deixou a Cidade do Saber prometendo solicitar mais informações sobre Castro Alves, à sua professora, na escola Nossa Senhora do Amparo.


Versão O vereador Jackson Josué garante que sua recente visita à Casa da Criança e do Adolescente passou longe do oportunismo político. Em nota enviada ao editor da Coluna, o também presidente municipal do PT e candidato a deputado estadual contesta Camaçarico (Confira) e garante que nunca deixou de cumprir sua missão de vereador. O vereador Binho do 2 de Julho (PCdoB), também citado na Coluna, preferiu o silêncio. Confira a íntegra da nota do vereador Jackson.


“Em resposta a nota publicada no site Camaçari Agora, na coluna Camaçarico, a respeito da visita realizada pelo vereador Jackson Josué (PT) à Casa da Criança e do Adolescente, onde foi verificado pelo edil a falta de merenda para os jovens atendidos na Instituição, o parlamentar esclarece que:


·Desde o exercício do meu primeiro Mandato sempre mantive uma relação muito próxima com a Instituição. Prova disso, foram as inúmeras visitas que fiz ao local e diálogos que mantive com o então coordenador Hilton Alves a fim de contribuir com o bom funcionamento da entidade.


·Destaco ainda a indicação de n° 100, de 2015, de autoria do nosso Mandato, na qual solicitamos a reforma estrutural das instalações da Casa da Criança e do Adolescente após realizar uma de nossas visitas regulares ao espaço.


·É válido ainda ressaltar que é de responsabilidade do vereador a fiscalização dos serviços públicos, assim como, das contas públicas, como vem sendo feito diuturnamente pelo nosso Mandato.”


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 


7/8/2018

 





Coleção

Coleção  O ex-alcaide  Ademar Delgado (sem partido) só faz ampliar seu álbum de apertos por erros nos 4 anos (2013/2016) de gestão dos destinos de Camaçari. Como mostrou o Camaçari Agora (Confira), Delgado levou outra sapecada do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Vai pagar R$ 5 mil por não comprovar a regularidade dos termos aditivos com a empresa STAF Tecnologia. Fiscalização do TCM mostrou que os 5 ajustes custaram aos cofres de Camaçari a bagatela de pouco mais de R$ 1 milhão e 700 mil.


Coleção 2  Ademar não está sozinho, não foi o 1º, nem o último. De acordo com levantamento feito pela Coluna, com base no quadro-geral de multas pendentes de quitação por município do TCM, Delgado  já acumula cerca de R$ 110 mil em punições. O campeão é o ex-prefeito Luiz Caetano (PT), com R$ 290 mil. Até o alcaide Elinaldo já foi exemplado com multa de R$ 1 mil. Os ex-prefeitos Humberto Ellery, José Tude e Helder Almeida não aparecem no SPC do TCM, não por ausência de irregularidades passíveis de punição. Já quitaram seus débitos. 


Bola  As inspeções dos vereadores Jackson Josué (PT), terça-feira (31/7) na Casa da Criança; e Binho do 2 de Julho (PCdoB), na última quarta-feira (1), no centro especializado para população em situação de rua, dão bem a dimensão do tamanho da prática política dos representantes da população de Camaçari.


Bola 2 Tanto o presidente municipal do PT e candidato a deputado estadual, como o  comunista, também pleiteando uma das 63 cadeiras na Assembleia Legislativa, nunca mostraram empenho para resolver os graves problemas dessas estruturas geridas pela secretaria de desenvolvimento social e cidadania (Sedes).


Bola 3 As denúncias feitas pelo Camaçarico sobre o descaso com a Casa da Criança são antigas. A invisibilidade do governo municipal com o centro Pop, responsável pelo acolhimento e acompanhamento de pessoas em situação de rua, também não é novidade e apenas se agrava no atual governo. Esse processo de abandono e desmonte vem dos governos Caetano e Ademar, aliados de Jackson e Binho. Em 2º mandato, o vereador Jackson nunca apareceu para usar seu poder de correligionário destacado do então alcaide Ademar para melhorar as condições da Casa da Criança.


Bola 4 Já o vereador Binho, mesmo neófito na Câmara de Vereadores, é velho conhecedor das dificuldades do município na aplicação das políticas públicas de assistência social. Fontes da Coluna asseguram que Binho era frequentador e até ajudava moradores carentes facilitando a aquisição de benefícios distribuídos pelo Cras  do Nova Vitória, o maior do município e responsável pela cobertura de 20 bairros com uma população potencial estimada em mais de  50 mil pessoas.


Bola 5  Assim como no futebol, no campo da política, quem não faz gol, toma. Esse festival de boladas indefensáveis pelo alcaide Elinaldo (DEM) segue as mesmas e velhas regras exclusivas dos atacantes adversários ao governo de plantão. Diferente de Jackson e Binho, Elinaldo e seu então colega de  bancada, Jorge Curvello, não souberam usar a mesma jogada da denúncia.


Bola 6 Denúncias feitos pela Coluna sobre o abandono da Casa da Criança e as irregularidades na gestão do programa Cidade do Saber, entre outras, não sensibilizaram os outrora oposicionistas que nunca visitaram essas unidades, muito menos buscaram ampliar o debate no Legislativo, e com a comunidade, sobre a necessidade de melhoria desses serviços. 


Bola 7  Agora, na condição de goleiro, Elinaldo experimenta os incômodos chutes aplicados com a mesma bola que foi sua um dia.   


Expectativa  A decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), favorável à ex-secretária de desenvolvimento urbano de Camaçari, Juliana Paes, pode ser a 1ª derrota do promotor Everardo Yunes. Outra ação do representante do Ministério Público (MP) de Camaçari, questionando a negativa da Justiça de  1ª Instância ao considerar sem provas a ação por associação criminosa e apropriação de recursos públicos, que inocentou os vereadores e o presidente do Legislativo do município, Oziel Araújo (PSDB), deve ser julgado nos próximos dias. Considerados inconsistentes pela Justiça de Camaçari, ação do MP acusava 20 vereadores de usarem assessores como laranjas para receberem recursos públicos.


Batente As sessões plenárias da Câmara de Camaçari serão retomadas na próxima terça-feira (7). Em ano de eleições o ritmo dos trabalhos deve desacelerar. Diferente dos demais mortais camaçarienses, os 21 legisladores municipais contam com um período maior de desobrigação com as tarefas legislativas formais através das sessões plenárias, sempre às terças e quintas. Além do recesso de 30 dias no meio do ano, vereadores contam com outro período, esse um pouco maior, entre  15 de dezembro e 15 de fevereiro. Conta total soma 90 dias ou 3 meses.  


Farol  A retomada do fornecimento de energia do centro Pop, cortada na quarta-feira (1), não muda o quadro de invisibilidade do espaço que deveria ser especializado no atendimento e acolhimento à população em situação de rua, como denunciou o Camaçarico (Confira). Religação precisa ser o start para um novo momento com aparelhamento e reconhecimento pela secretaria do desenvolvimento social e cidadania (Sedes) de que esses cidadãos sem teto e geralmente invisíveis, possuem direitos iguais aos demais moradores da cidade.


Ordem unida A gestão municipal começou a cumprir o velho cronograma de fortalecimento dos seus candidatos às eleições  de outubro. Na noite de quarta-feira (1) o encontro foi com  servidores  ocupantes de cargos de confiança da Sedes. Independente do grupo político no comando, o roteiro é sempre o mesmo e será seguido à risca nos próximos encontros. 'A gestão está melhor', 'precisamos nos unir', 'fortalecer nossos candidatos', 'apostar na gestão para garantir continuidade no poder'.


Ordem unida 2 Preparação para a grande disputa de 2020 começa com expressiva vitória na eleição intermediária deste ano. Caso contrário, salvando os que sempre mudam de lado, desde a retomada do voto direto no município, em 1986, vai ser caixão e vela para os nomeados.   


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 


3/8/2018

 





Invisível

Invisível A política de assistência social do governo Antonio Elinaldo (DEM) nem completou 2 anos, mas segue firme na pole position do atraso e já começa a deixar para trás as ineficientes e desrespeitosas gestões dos antecessores Luiz Caetano (PT), e do ex-petista e sem partido, Ademar Delgado. 


Invisível 2  Depois de atropelar o Estatuto da Criança e do Adolescente, com o gritante descompromisso com o fortalecimento e a modernização da Casa da Criança, e de descuidar de outros programas de apoio à população carente de Camaçari, a secretaria do desenvolvimento social e cidadania (Sedes) segue acelerando para longe da sua função constitucional de promover a redução da desigualdade. 


Invisível 3 O novo cavalo de pau da gestão Illay Ellery, antecedida pelas direções não menos perigosas  das ex-secretárias Janete Ferreira e Simara Ellery, é o centro especializado para população em situação de rua. O centro Pop, como é conhecido, teve suas atividades suspensas nessa terça-feira (31) por falta de energia. Segundo apurou a Coluna, unidade está com débito de 4 meses com a Coelba. O corte no fornecimento de energia é apenas uma parte da história de abandono e desprezo pelo centro Pop.


Invisível 4 Ignorado pela Sedes, tal qual a população que deveria atender, como manda a política de assistência social respaldada por dinheiro federal, o centro Pop não passa de um ‘morador de rua’. Graças a omissão dos seus gestores, unidade não fornece kit higiene para distribuir com seus usuários, muito menos alimentação e um programa de acompanhamento psicossocial como manda a legislação.


Invisível 5 O centro Pop é tão desprezado que sequer possui identidade. Instalado numa casa precária e insegura na avenida Eixo Urbano, o centro que deveria ser especializado em acolhimento à população em situação de rua não possui nem placa de identificação. Não muito distante de outras unidades da Sedes, centro Pop parece ter como sua única função alojar no seu comando apadrinhado político que nada sabe sobre política de assistência social, muito menos sobre compromisso com o semelhante.


Refresco  A gestão do alcaide Antonio Elinaldo (DEM) só deve fazer nova pesquisa para avaliar o 2º ano de governo depois das eleições. Na qualitativa, realizada no começo do ano, os grupos de moradores entrevistados reclamaram com mais intensidade da qualidade do serviço de saúde comandado pelo doutor e vereador licenciado Elias Natan (PR). A educação, sob a régua da professora doutora Neurilene Martins, também levou nota baixa. Empatou na lista de queixas com a segurança. 


História  A localidade de Vila de Abrantes, onde tudo começou, lá pelos idos do século 16, parece que vai ganhar um sistema de saúde mais próximo do merecido. Mesmo com a maior população fora da sede de Camaçari, a nascida aldeia do Espírito Santo de Ypitanga chegou a perder sua unidade de Pronto Atendimento (PA). A alegação de que seus atendimentos poderiam ser deslocados para cerca de 8 quilômetros adiante, em Arembepe, não resistiu a pressão popular.


História 2 Agora, depois do recuo com o anúncio da manutenção da unidade, a secretaria de saúde (Sesau) vai além e anuncia que Abrantes será sede de um dos 3 distritos sanitários (DS) de Camaçari. Os outros 2 DS funcionarão na sede e em Monte Gordo.


História 3 Mais uma vez, Abrantes é personagem de uma história que precisa de mais detalhes para virar real. Fonte da Coluna assegura que a Sesau vai precisar de muita sutura para assegurar que o município tenha esses 3 distritos sanitários. Muito mais que a placa, para ganhar status de DS, localidade precisa ter programas saúde da família e unidades básicas em pleno funcionamento, uma estrutura com leitos, serviços de média complexidade e médicos especialistas.


História 4 Curativo ainda mais difícil será em Monte Gordo, onde a prefeitura de Camaçari planeja instalar o 3º DS. Como em Abrantes, localidade vai precisar de médicos especialistas, leitos e serviços de média complexidade.


Desidratação A candidatura a deputado estadual do vereador e presidente do PT de Camaçari, Jackson Josué, deixa ainda mais magra a postulação do candidato do ex-prefeito Luiz Caetano. Padrinho e articulador da rede de apoios ao empresário Raimundinho da JR, no município, o deputado federal e candidato a reeleição não vai entregar o prometido, dizem petistas ouvidos pela Coluna.


Desidratação 2 Ainda segundo essas mesmas fontes, o PT de Camaçari, mesmo com a militância insatisfeita, desiludida e fragilizada pelos muitos equívocos locais e muito além Via Parafuso, não vai abrir mão do voto no companheiro. Quem lucra nessa conta é o candidato a reeleição Bira Coroa. Abençoado pelo governador Rui Costa, seguramente o grande cabo eleitoral do partido na Bahia, Bira pode somar uns votinhos extras. 


Desidratação 3 Nessa briga contra a balança, outro que sai perdendo é o vereador Téo Ribeiro. Nome anunciado como certo para a disputa por uma vaga para a Assembleia Legislativa, o decano vereador petista fica fora e deixa de reforçar sua reeleição em 2020. Quem sabe, até na sucessão do alcaide Elinaldo. Mais uma vez o novo petista Jackson enfrenta a balança consciente das suas reais chances nesse pleito de outubro. Mira numa dieta mais favorável no futuro.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 


31/7/2018

 





Proteína

Proteína A resposta dada pela secretaria de educação de Camaçari (Seduc) para o caso da salsicha com farinha, servida como merenda a estudantes da escola  Anísio Teixeira, é o que se poderia chamar de prato com baixo teor de esclarecimento.  


Proteína 2 No cardápio de justificativas exibidas em vídeo distribuído pela prefeitura, a secretária Neurilene Martins termina fornecendo uma receita com valor nutricional tão baixo quanto a salsicha servida aos alunos na tarde de sexta-feira (20). 


Proteína 3 Na resposta, gravada nas dependências da própria escola, a doutora Neurilene mostra a despensa da escola abastecida e sem problemas com alimento. Mas, a mistura começa a ganhar outra textura quando diz que o alimento servido 'não está no cardápio', nem faz parte da 'nossa cultura'. 


Proteína 4 Como quase todo alimento é resultado de mistura, o Camaçarico procurou entender a salsicha com farinha do Anísio Teixeira para desvendar essa receita indigesta que termina batendo no estômago da gestão do alcaide Elinaldo. 


Proteína 5 Em nota datada de sábado (21), portanto 1 dia após o lanche virar notícia nas redes sociais e na imprensa de todo estado, o diretor da escola, o professor Dinaldo, apresentou suas justificativas. Reconheceu que não faltava merenda na escola, que a despensa tem estoque, e que as merendeiras são profissionais dedicadas. 


Proteína 6 Ainda segundo o professor, demitido do cargo na manhã de terça-feira (24), o mesmo macarrão com salsicha foi servido na manhã de sexta-feira e não causou nenhuma indigestão ou protesto do alunado. Logo, o famoso embutido não é ingrediente exótico no cardápio da escola, como tentou insinuar a secretária. 


Proteína 7 Na sua justificativa para o cardápio extra, o professor Dinaldo alegou falta de gás para cozinhar o macarrão que seria servido aos alunos da tarde. Panelas à parte, a Coluna apurou que a escola possui fogão industrial alimentado por botijão grande, diferente do recipiente tradicional de 13 quilos de uso doméstico.


Proteína 8 Se a escola possui mais de 1 superbotijão, porquê o reserva estava vazio. Faltou gás no diretor para providenciar a reposição dos botijões, o abastecimento estava prejudicado pela rede burocrática da Seduc. Que esse duto Seduc/escola está com problemas, ninguém duvida. 


Proteína 9 Completa essa estranha receita a informação apurada pela Coluna, de que o diretor não estava na unidade na tarde de sexta-feira. Se o professor Dinaldo estava ausente, quem ordenou a equipe da cozinha agregar farinha à salsicha em substituição ao macarrão. 


Proteína 10 Com cerca de 800 alunos nas turmas Fundamental 1 e 2, além do turno noturno, em parte  formado por pais de alunos, o Colégio Anísio Teixeira tem cardápio de problemas maiores que sua despensa abarrotada possa atender.  O avanço do tráfico de drogas na porta e até nas áreas internas não é ingrediente perigoso apenas na Escola Anísio Teixeira. 


Proteína 11 Muito mais que merenda, falta na rede municipal um cardápio estimulante com ensino criativo e capaz de acompanhar os avanços tecnológicos e das relações interpessoais com resultados diretos na qualidade do futuro do aluno. Recente reportagem do Camaçari Agora (Confira), mostra esse menu defasado. Camaçari apresentou nota 0.6 na educação, classificado como 'desenvolvimento moderado' no Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal. Com esse cardápio, fruto da alquimia  dos últimos governos e apimentada pela atual gestão, aparecemos em 16º lugar no ranking baiano, e na posição 2.400 na lista nacional dos 5.471 municípios avaliados.


Proteína 12 Combater a salsicha com farinha é elogiável, mas é pouco. Construir uma escola pública transparente e compromissada é lição para ontem.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 


25/7/2018

 





Receita

Receita Depois de anunciar o fechamento do Pronto Atendimento (PA) de Vila de Abrantes, por considerar que a unidade  não  apresentava o movimento necessário para justificar sua manutenção, a prefeitura de Camaçari recua e anuncia não apenas a manutenção, mas a construção de um novo e mais bem equipado PA na localidade.


Receita 2 Dificuldade de deslocamento de pacientes para a unidade de saúde de Arembepe, distante cerca de 8 quilômetros e os custos com o pedágio instalado no meio do caminho, agora apareceram como as justificativas para a marcha ré. Fechamento também ajudou a ampliar o já superlotado hospital estadual Menandro de Farias. Transferência de pacientes para a vizinha Lauro de Freitas é outro atestado de taquicardia no sistema municipal de atendimento comandado pela secretaria de saúde de Camaçari (Sesau).


Receita 3 Mais uma vez a equipe comandada pelo doutor e vereador licenciado Elias Natan (PR) erra na dose. Ao ignorar que Abrantes tem a maior concentração de habitantes fora da sede, numa região formada pela orla e a chamada zona rural do município, com cerca de 100 mil habitantes, a Sesau mostra que continua com graves problemas de diagnóstico. 


Receita 4 Erros na condução da saúde em Camaçari é cardiopatia antiga nunca tratada de forma  adequada pelos últimos gestores municipais. Diferente do coração que precisa encher e esvaziar, sistema de saúde só mostra melhoria com aumento da capacidade de atendimento. Equívocos vão além do risco de vida  para centenas de pacientes. Também ameaçam a saúde política do alcaide Elinaldo e a sobrevivência do seu grupo.

 







Con$ciência  A prefeitura de Camaçari anuncia a redução das infrações de trânsito no 1º semestre deste ano em relação aos mesmos período (janeiro/junho) de 2017. Mesmo falando em campanhas educativas, a Superintendência de Trânsito e Transporte de Camaçari (STT) sabe que a causa real para a queda no número de multas foi o 'apito' no bolso do contribuinte.  
 
Con$ciência 2 Número de multas por invasão de sinal vermelho, infração considerada 'gravíssima' com perda de 7 pontos na carteira e multa de R$ R$ 293,47, caiu 62,6% na comparação com 2017. Pouco mais de 2.000 motoristas ignoraram o semáforo no ano passado. Com o início da aplicação da Lei, coisa que não acontecia nos governos passados, mesmo com o Código de Trânsito Brasileiro  (CTB) em vigor,  esse número caiu para 821 registros. 

Con$ciência 3  Outra queda significativa (35,4%) provocada pelo aumento da consciência do motorista sobre o prejuízo de R$ 195,23 no orçamento e perda de 5 pontos na CNH foi registrada entre os pilotos que estacionavam sobre o passeio. Acostumados com a impunidade, mais de 950 motoristas acreditaram que o passeio poderia ser usado como estacionamento. Com a chegada das notificações no 2º semestre do ano passado veio a certeza de que a lei seria cumprida. O aumento da conscientização foi imediato com o número de multas despencando para 618 no 1º semestre deste ano.

Con$ciência 4 Provavelmente despreocupados com o bolso e confiantes na impunidade, convidados chapas-brancas da festa de lançamento da retomada das obras do rio Camaçari, terça-feira (17), no bairro Lama Preta, resolveram ignorar a lei. Estacionaram sobre o passeio recentemente reformado e adaptado para uso de portadores de necessidades especiais. Tão grave quanto a falta de cidadania desses proprietários de veículos é a conivência da autoridade de trânsito que permitiu a irregularidade, como comprova foto enviada ao Camaçarico


Paralisia  Os professores e servidores de Camaçari devem andar muito cansados com as mobilizações, reuniões e assembleias por melhorias salariais e condições de trabalho. Ao se ausentarem com suas faixas e palavras de ordem, durante ato de lançamento da retomada da obra na bacia do rio Camaçari, categorias perderam uma boa oportunidade para fortalecerem suas mobilizações.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 


19/7/2018

 

Carros estacionados sobre a calçada. Clique na imagem para ampliar




Fanfarronices

Fanfarronices Muito mais que escolas de formação  musical e degrau inicial no mundo da arte, as fanfarras são importantes fábricas de cidadania. Infelizmente, esse conceito segue ignorado pela atual gestão cultural de Camaçari que insiste em apequenar trabalhos de inclusão desses grupos com centenas de jovens carentes.


Fanfarronices 2 Com a ajuda oficial reduzida, a Bamuca (Banda Marcial de Camaçari), a Fanesc (Fanfarra Estudantil de Camaçari), a Fanesp (Fanfarra Estudantil de Parafuso), além de outros grupos musicais de Camaçari, praticamente desativaram seus projetos de formação musical. Conta de diminuir atinge algumas centenas de jovens. 


Fanfarronices 3  A Bamuca, orgulho da cidade e listada entre as melhores da Bahia, é exemplo pronto e acabado desse descuido. Com ajuda financeira reduzida e incapaz de assegurar a continuidade das oficinas técnicas, o projeto de educação musical e formação de novos músicos e dançarinos praticamente desapareceu do calendário de atividades da banda que completou 41 anos em maio. Sem apoio suficiente no município, seja da prefeitura ou do empresariado, a Bamuca busca pagar suas dívidas com apresentações fora da cidade. Pelo 2º ano a banda troca o desfile de 7 de Setembro de Parafuso por um cachê para se apresentar noutra cidade baiana.


Fanfarronices 4  Desafinada dos gestores culturais não atinge apenas as fanfarras. Camaçari também acabou a sua orquestra pró-sinfônica. Projeto, que chegou a atender mais de 50 jovens, começou a definhar na gestão do petista e depois sem partido, Ademar Delgado. Mas, foi na administração do demista Antonio Elinaldo que o projeto ganhou a extrema-unção. 


Fanfarronices 5  Viabilizada na gestão passada como alternativa à orquestra sinfônica popular de Camaçari, antecessora nascida com pompas e nenhum planejamento na gestão do petista Luiz Caetano, a pró-sinfônica seguiu o mesmo caminho de descaso. Considerado secundário, projeto de formação de novos talentos com inclusão de jovens carentes do município terminou silenciado.


Fanfarronices 6 Criada  numa canetada, com a contratação de músicos profissionais de Salvador, quando deveria iniciar com um núcleo pró-sinfônico para formar  jovens  camaçarienses com o apoio desses mesmos profissionais vindos da capital,  a sinfônica popular de Camaçari não passou de um sonho de verão do alacaide Caetano. Peocupado  em mostrar para a Bahia e para o mundo um projeto de cidade que deu certo, cacife necessário para sua postulação ao governo do estado, esqueceu do principal. Sem realizar os investimentos e ajustes necessários, inclusive com o afastamento do controle da orquestra da problemática ONG Instituto Professor Raimundo Pinheiro, na éopoca  gestora do programa Cidade do Saber, a sinfônica foi sendo silenciada até ser desfeita e  transformada em pró-sinfônica.


Fanfarronices 7  A pró-sinfônica ainda resistiu por cerca de 3 anos até morrer de total inanição nos braços da gestão Marcia Tude, titular da pasta da cultura desde  janeiro de 2017. Com o pagamento das bolsas de R$ 470,00 atrasadas desde meados de 2016, e nenhum benefício somado no ano passado, graças a falta de vontade política da Secult em prosseguir com o projeto, a orquestra definhou até perder as forças. Mesmo com custo mensal de cerca de R$ 30 mil, o equivalente ao salário de 4 ‘aspones’ , espécie que infesta a máquina pública nessa e noutras gestões, a Pró-Sinfônica foi considerada não prioritária no novo projeto cultural.


Fanfarronices 8  Sem importante instrumento de cidadania e formação, muitos desses jovens vivem hoje os riscos das ruas. Um exemplo é o ex-bolsista que diante da suspensão do projeto não viu outra alternativa senão trocar os instrumentos de cordas da pró-sinfônica pelo isopor de água mineral no pedágio da Estrada do Coco. 


Fanfarronices 9 O fim da orquestra não  ameaçou apenas o futuro de muitos jovens. Sofisticados instrumentos usados em conjuntos sinfônicos, como marimbas e tímpanos perderam a serventia e correm sérios riscos de depreciação. Na época, segundo apurou a Coluna, o investimento para a montagem da orquestra foi de cerca de R$ 300 mil.


Fanfarronices  10  Sem Pró-sinfônica e com as fanfarras agonizando, partitura da desafinação sob a regência da Secult empurra Camaçari para um passado que se imaginou morto e enterrado.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor) 


13/7/2018

 





Game

Game   Camaçari é mesmo um município bom de jogo. Em 2014, assim como neste 2018, o ex-prefeito e hoje vice-prefeito, José Tude, mirava um mandato de deputado estadual. Na época contava com o apoio da sua legenda, o PTN, hoje Podemos, feudo comandado pelo deputado federal João Carlos, coadjuvado pelo irmão e ex-diretor do Detran, Maurício Bacelar. Tude disputava os votos locais com o então vereador e também candidato a deputado, o hoje prefeito Antonio Elinaldo (DEM). O resultado foi 'game over' duplo. Nem Tude, muito menos Elinaldo conseguiram vaga nos 63 assentos na Assembleia Legislativa.


Game  2  Agora, na versão 2018, os papéis se invertem, mas os personagens são os mesmos, com Tude seguindo na competição, mas do outro lado da trincheira. O demista e até pouco tempo emedebista, segue perseguindo uma vaga no Legislativo Estadual com o apoio do ex-adversário Elinaldo. Enfrenta a batalha  do voto a voto com o antigo aliado que chegou a usar o seu sobrenome 'Maurício de Tude' como marca na disputa municipal de 2012.


Game 3  Quem segue na mesma pegada que deve resultar em fim de jogo certo é o PT de Camaçari. Acabou a historinha de que o partido marcharia unido na defesa de 1 ou até 2 nomes locais para a disputa pelo Legislativo da Bahia. Buscando sua sobrevivência, o vereador Dentinho do Sindicato anunciou seu apoio ao companheiro de partido, o pré-candidato a deputado estadual, Osni. O ato aconteceu na sede do Sindborracha Camaçari, base do vereador.


Game 4 Distensão na base petista começou justamente por quem deveria fortalecer a musculatura local. Foi o deputado federal e 3 vezes prefeito do município, Luiz Caetano, o autor do start desse processo ao trazer o nome do empresário do ramo de caminhões, Raimundinho da JR.


Game 5  Na época sem partido, o agora pedetista entrou na base que vinha sendo disputada pelos vereadores Téo Ribeiro e Jackson Josué, e pelo deputado e candidato a reeleição Bira Coroa.  Uma ala petista ainda anunciou reação, mas os últimos disparos foram apenas para atestar de forma simbólica que seguiam no jogo. 


Game 6 Esticada patrocinada pelo chefe não acontece por acaso. Ao aumentar as dificuldades dos vereadores Téo e Jackson, e de Bira Coroa como nomes do PT, Caetano, que mesmo tecnicamente atingido pela lei da Ficha Limpa, reforça sua candidatura como única alternativa na principal base oposicionista para a disputa pela prefeitura de Camaçari em 2020.


Game 7 A atual secretária de desenvolvimento do estado e quase ex-deputada, Luiza Maia (PT) é outra alternativa, apesar de ser  considerada atleta de jogo difícil para enfrentar essa partida paroquial.


Massa fraca A interdição do prédio onde funcionou a Prefeitura e a Câmara de Vereadores de Camaçari, atualmente ocupado pelo arquivo público do município, é a cara da gestão do projeto de reforma e revitalização do centro antigo de Camaçari. Anunciado com foguetório no ano passado, projeto gerido pela secretaria de cultura do município listava ainda a recuperação física e a utilização como equipamentos de cultura e memória do município, a antiga estação de trens e o cinema.


Massa fraca 2 Depois do laudo técnico da própria prefeitura, que constatou 'risco de desabamento por conta de fissuras na laje e na alvenaria interna e externa' e problemas 'nos dutos de energia', a sede do arquivo público, o único prédio do conjunto do centro antigo ainda em funcionamento, se junta aos demais imóveis em acelerado processo de destruição.


Massa fraca 3 Sem projeto anunciado oficialmente e muito menos debatido com a sociedade e o conselho de cultura do município, as obras de requalificação do centro antigo perigas nem começar neste 2018. Com parte dos recursos liberados pelo governo federal, que podem ser devolvidos caso não se iniciem neste 2018. 


Massa fraca 4 Indefinição sobre a execução do projeto, se por etapas, ou de forma total, recuperando os 3 imóveis, coloca a gestão do alcaide Elinaldo em situação ainda mais vexatória que o antecessor, quando a estação ainda pulsava como ponto de encontro, e a velha sede do poder camaçariense tinha serventia.


Bússola  Depois da radiação do Camaçarico (Confira), a prefeitura caiu na real e mandou a sua sua parceira e produtora oceânica pagar a mixaria que devia aos artistas locais que se apresentaram durante o verão. 


Arquibancada Quem andou circulando por Camaçari foi o ex-secretário de desenvolvimento econômico do município. Sérgio Vilalva, que comandou a Sedec nos primeiros 15 meses da gestão Elinaldo, veio marcar território durante a festa em terras camaçarienses pelos 40 anos do polo industrial. A Coluna apurou que tabelinha Prefeitura/Cofic, que resultou no evento de quinta-feira (5), começou na sua gestão. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php 


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


 9/7/2018

 





Resgate

Resgate  Camaçari, ou a antiga Camassary, ao contrário do que se imagina, não festeja no próximo dia 28 de setembro 260 anos. Município é um dos mais antigos do Brasil e data de 1558, meados do século 16, quando foi fundado o Aldeamento do Espírito Santo, localizado às margens do rio Joanes. A descoberta é apenas uma das pérolas do livro com título provisório: 'Do Joanes ao Jacuípe, uma história de muitas querelas, disputas e tensões  locais'' do pesquisador e historiador camaçariense Diego de Jesus Copque.


Resgate 2 Importante achado se fudamenta em intensa pesquisa feita por Copque em documentos oficiais e mapas da época, inclusive em arquivos além mar (Portugal). Com esse novo olhar, Camaçari não apenas redefine sua data de fundação. Também se inclui no caminho das lutas pela Independência da Bahia, finalizadas oficialmente no 2 de Julho de 1823.


Resgate 3 Município, ao contrário do que se imagina, não virou estratégico a partir dos anos 1970, com  a implantação do Polo Petroquímico, hoje o maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul. Importante produtor agrícola, a antiga Camassary, antes era cortada pela antiga Estrada das Boiadas (Salvador/feira), caminho entre o Recôncavo e a capital Salvador, e por onde as tropas libertadoras passaram.


Resgate 4 As mais de 250  páginas de instigantes revelações, inclusive sobre  a formação urbana e sobre seus fundadores é recheadas de imagens antigas e mapas pouco conhecidos. 'Do Joanes ao Jacuípe, uma história de muitas querelas, disputas e tensões  locais', do pesquisador Diego de Jesus Copque, não pode  ser mais um exemplo do descuido e do desconhecimento das autoridades municipais com o patrimônio e com a história do município. 


Resgate 5 Pronto desde o começo do ano, trabalho segue engavetado à espera do apoio oficial, já que o empresariado local, inclusive o Pólo que completa com festa e pompa seus 40 anos, segue sua trajetória mirando apenas na calculadora e desfocada da história da cidade que tanto faz sua máquina registradora tilintar.


Maré vazante Os artistas continuam aguardando o pagamento dos cachês pelas apresentações no verão camaçariense. Contratados pela Oceano, intermediária entre as atrações e a prefeitura, produtora repete o velho ciclo, agora com o aval da nova gestão do município. Ao não pagar os R$ 500 acertados por artista, a produtora Oceano, velha conhecida da Coluna pela sua atuação nada abonadora desde os tempos do alcaide Ademar Delgado, mostra descuido e até desrespeito com os artistas da terra.


Maré vazante 2  Acostumada a formar parceria com o poder público municipal, a produtora Oceano não pode alegar falta de capacidade financeira para cumprir seus compromissos. No portal de compras da prefeitura, a mesma Oceano recebeu em junho, quase R$ 670 mil para ‘contratação de artistas, bandas e grupos musicais de reconhecida notoriedade local para os festejos Juninos 2018, inclusive Camaforró 2018’. Conta ultrapassa os R$ 800 mil quando somados aos contratos para  intermediação de  shows e apresentações de outros artistas desde o começo do ano.


Caminhos Acontece na manhã desta quinta-feira (5) o fórum “Desafios Competitivos do Polo Industrial de Camaçari”. Encontro integra os festejos pelos 40 anos do Pólo de Camaçari. Palestras a partir das 9h, no Teatro Cidade do Saber (TCS), abordarão  temas  como “Desafios para a Competitividade da Indústria no Brasil”, com Flávio Castelo Branco, gerente executivo de políticas econômicas da Conferederação nacional da Indústria (CNI); e  "Desafios e Perspectivas do Segmento Automotivo", com Rogelio Golfarb, vice-presidente da Ford. Ainda pela manhã, o ex-presidente do Banco Central, Gustavo Loyola, fecha o encontro falando sobre “Crescimento Sustentável no Cenário Econômico Brasileiro”.


Reprovada  Camaçari segue sua trajetória de município rico com descuido na gestão da coisa pública e baixíssimo compromisso com o resgate e a melhoria das condições de vida de seu povo. Mais uma vez o Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM) mostra o município, apesar da receita invejável, listado entre as cidades brasileiras com baixo desempenho nas áreas de educação, saúde e emprego e renda. Notícia no Camaçari Agora (Confira), estudo coloca Camaçari na colocação 2.400 na lista dos 5.471 municípios brasileiros avaliados.


E aí, doutor Camaçari teve 11 das suas 78 equipes do Programa Saúde da Família descredenciadas pelo Ministério da Saúde. De acordo com portaria nº 1.717, de junho de 2018,  município não cumpriu o prazo para cadastramento no sistema nacional de estabelecimento de saúde. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


4/7/2018

 

Planta baixa da Aldeia Divino Espírito Santo. Clique na imagem para ampliar


Anterior | |1| 2 3 | Próxima

Encontrado(s): 59 registros

Listando página: 1

Resumo das Novelas



inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2018 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL