Busca:








Futuro A prefeitura de Camaçari oficializou no sábado (10) o cancelamento do Camaforró. Apesar de acertada, diante do avanço da pandemia, em especial num município que já registra quase 20 mil contaminados e 371 mortes, medida, que já vinha sendo discutida dentro e fora do poder, não poderia ser anunciada sem as devidas compensações, como um simples traque que encerra sua trajetória com o estouro.


Futuro 2 Setor importantíssimo para a economia da cultura, e com grande parcela de trabalhadores envolvidos, festa precisa ter seu formato repensado. Mesmo com atraso, cabe ao município discutir de forma acelerada, com artistas e grupos culturais e produtores, qual será esse caminho, inclusive com definição de orçamento e custos como cachês.


Futuro 3 O auxílio emergencial para os artistas, com campanhas nas redes sociais tentando sensibilizar a prefeitura, é bem-vindo e precisa ser viabilizado. Mas, é pouco. Qualquer gestor minimamente bem assessorado sabe que os artistas não querem só comida. Viabilizar a sobrevivência desse importante setor, que precisa produzir alegria e esperança, nesse momento de dificuldade, é ´vacina` indispensável para o agora e para o futuro.


Futuro 4 Com a mudança de paradigma, pensar o novo é função do poder público e dos segmentos da cultura, da educação e do entretenimento. Jogar fora a marreta da demolição e do descompromisso é o roteiro que o alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) precisa ter coragem de seguir, se quiser corrigir erros e mostrar que está disposto a avançar.


Futuro 5 Dentro desse novo modelo, a prefeitura de Camaçari também precisa abrir o debate e rever seu calendário, como o 28 de Setembro, quando comemora sua emancipação. Reposicionar a data de sua fundação no século 16, mais precisamente dia 29 de maio de 1558, é outra tarefa, para ontem. É indispensável reafirmar sua história e fazer esse orgulho avançar, crescer e se fortalecer nas novas gerações. É muito pouco imaginar que festa só pode ser feita com desfile no asfalto quente, e com palco e gente aglomerada. A internet, com sua fronteira sem limites, é o caminho. Só precisa vontade política.


Além do muro O historiador, professor, pesquisador Diego Copque, autor do livro "Do Joanes ao Jacuípe, uma história de muitas querelas, tensões e disputas locais", com lançamento previsto para os próximos dias, não brinca em serviço e já começa a conversar com representantes do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB) e Fundação Gregório de Matos, sobre a inclusão de Camaçari no roteiro de comemorações da Independência da Bahia.


Além do muro 2 Com base em documentos, Copque quer mostrar a necessidade de inclusão de Camaçari nas comemorações do 2 de Julho, inclusive com presença no roteiro do "fogo simbólico". Além de importância na luta pela Independência da Bahia, como mostrou o historiador em artigo publicado no Camaçari Agora (Confira), município também foi passagem obrigatória das tropas libertadoras pela antiga Estrada das Boiadas, hoje Otávio Mangabeira, ligação dos bairros Lama Preta,  Buri Satuba e Santa Maria.


Referência O fotógrafo Marilton Trabuco acaba de receber uma das mais importantes premiações da 31ª Bienal de Arte Fotográfica em Preto e Branco.  O camaçariense de coração, com 50 anos de dedicação ao município, foi um dos premiados com Menção Honrosa com a foto “Reciclagem ou Sobrevivência”, feita durante a festa de Iemanjá, Rio Vermelho, Salvador. Marilton é diretor do Clube de Arte Fotográfica Camaçari (CAFC) e conselheiro da Confederação Brasileira de Fotografia (CONFOTO). Os trabalhos premiados  da mostra, que reuniu 2018 fotografias de 512 profissionais de todo o país, podem ser  conferidos no facebook www.facebook.com/cinefotoamparo.


Quarentena O deputado federal Paulo Azi, presidente estadual do Democratas, preferiu não comparecer à inauguração da Estação da Cidadania-Esporte, sexta-feira (9), em Arembepe. Mesmo sendo convidado pela prefeitura, e com status de padrinho da intermediação que assegurou os cerca de R$ 6 milhões para a construção do equipamento, Azi, carlista histórico, preferiu evitar o que se chamaria de ´aglomeração perigosa`. Afinal, a festa foi comandada pelo ministro João Roma, deputado federal licenciado pelo Republicanos, ex-homem de confiança de ACM Neto, e agora se movendo sob a órbita do bolsonarismo.


Concreto Depois do cemitério Jardim da Eternidade, o próximo a fechar as portas por falta de túmulos é o de Parafuso. Novo espaço definido pela prefeitura para atender provisoriamente os sepultamentos, com o fechamento do maior da cidade, localizado na sede, a necrópole do distrito banhado pelo rio Joanes só conta com cerca de 150 túmulos.


Concreto 2 Números apurados pela Coluna mostram as dificuldades do município em atender os crescentes sepultamentos registrados desde o ano passado, com o avanço da pandemia da Covid-19 no município. Provavelmente ainda nesta semana, novos túmulos começam a ser construídos no Jardim da Eternidade. A previsão é de abrir mais mil novas gavetas.


Concreto3  Sobre a operação clandestina de exumação de restos mortais para dar lugar a novos sepultamentos, como mostrou a Coluna (Confira), o governo recuou e decidiu fazer a coisa certa, chamando os familiares  dos mortos. Agora, respeitando a lei dos vivos e mortos, a operação limpeza, comandada pela secretaria de serviços públicos (Sesp) pode asegurar mais 2 mil novos túmulos, não tem data para começar. Município não fala em construção de um crematório.


Concreto 4 Ainda segundo essas mesmas fontes, os cemitérios de Arembepe, Monte Gordo e Vila de Abrantes também apresentam poucos espaços para novos sepultamentos. A capacidade de ampliação dos cemitérios do município é outro problema. O centenário cemitério de Vila de Abrantes não tem espaço para ampliação. Limitação também é registrada nas necrópoles de Arembepe e Monte Gordo. Lista dos 7 tem ainda o de Barra do Pojuca e o cemitério da Gleba C, na sede, fechado e sem condições de ampliação devido o crescimento das moradias dos vivos no seu entorno.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


13/4/2021


 

 







Ritual Depois de ensaiar heresia, ao planejar uma operação clandestina de retirada de corpos no cemitério Jardim da Eternidade, para dar lugar a novos mortos, na sua maioria vítimas da Covid-19, a prefeitura de Camaçari finalmente ressuscitou o bom senso. Segundo apurou o Camaçarico, processo de exumação, como manda a Lei, e os preceitos de respeito aos mortos, deve começar na próxima semana.


Ritual 2 Como mostrou a Coluna (Confira), situação no maior cemitério da cidade vai além da falta de túmulos, hoje com cerca de 40 disponíveis. A relação de trabalho também não é boa. Com carência de pessoal e baixos salários que não ultrapassam os 2 salários mínimos, os cerca de 20 agentes de sepultamento lotados nos 7 cemitérios do município exibem a outra ponta desse processo de descuido.


Ritual 3 Crescendo de forma diferenciada, graças a um aumento incomum da população, gerado pelas oportunidades de emprego no seu polo industrial integrado, Camaçari não para de colecionar números. Não foi diferente com a pandemia que superlotou os cemitérios e agora exige novos espaços, como propõe o vereador Tagner Cerqueira (PT), que defende a criação de um novo cemitério. 


Ritual 4 A necessidade existe, mas como vai ser esse processo é mais uma incógnita da Camaçari com seu parque industrial de ponta, mas gerindo e planejando seu crescimento sem o rigor técnico. Tocada pelos últimos governos sem um planejamento global, com o último Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) atualizado há mais de 12 anos, município de 300 mil habitantes não possui estudo atualizado sobre a construção desse tipo de equipamento. Um novo cemitério, com ou sem crematório, vai precisar atender critérios técnicos específicos, como questões ambientais e, a depender desse modelo, sua presença de forma equilibrada e sem impactos na cena urbana da cidade.


Ritual 5 Segundo o Orçamento-2021 do município, despesas anuais com os cemitérios mantidos pela prefeitura é de pouco mais de R$ 1,2 milhão. Nesse mausoléu não entram as despesas de pessoal e outros gastos, como fornecimento de caixões e estrutura de apoio para sepultamentos de carentes.


Invisíveis A assessoria do secretário de saúde de Camaçari garante que o município não tem nenhuma responsabilidade ao deixar os moradores em situação de rua de fora da lista de prioridades na vacinação contra a Covid-19. Sobre a cobrança do Camaçarico (Confira), diz que o município segue roteiro definido pelo chamado comitê intergestor bipartite (CIB), formado pela secretaria de saúde do estado (Sesab) e secretarias de saúde dos municípios.


Invisíveis 2 Taí, uma questão que o doutor Elias Natan, titular da Sesau, deveria abordar na reunião do CIB. Inclusão desse público começa a ganhar agenda e visibilidade em outras cidades do país, como São Paulo, que já imuniza, e Salvador que prepara estratégia para vacinar essa população altamente vulnerável. 


Invisíveis 3 Afinal, quem exibe números na economia, com PIB tamanho ´G`, presença política na Grande Salvador, e posicionado como a 4ª maior população do estado, não pode ser mera espectadora. Precisa sugerir, puxar o debate, apresentar soluções e medidas criativas.


Invisíveis 4 Essa necessidade de uma estrutura maior e mais eficiente se reforça com o triste balanço da pandemia, onde Camaçari também aparece em posição de destaque. É o 4º em número de óbitos (438), atrás apenas de Salvador, Feira de Santana e Itabuna. Ainda de acordo com números divulgados na noite de terça-feira (6), pelo governo do estado, município é o 5º em registros de contaminados, com 18.823 casos desde o início da pandemia.


Invisíveis 5 Por falar em números, a Coluna volta a questionar a briga entre as calculadoras do estado (Sesab) e do município (Sesau) na contagem dos números de contaminados, mortos e vacinados. Último balanço da Sesab mostra 89 óbitos e 258 novos casos de contaminados a mais que números apresentados pelo município. Já as listas dos imunizados coincidem no milhar e na centena, mas diferem na dezena.


Imagem O padrão e a unidade na produção da comunicação do governo do alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) seguem exibindo sintomas de que algo não está bem. Além do prejuízo maior para a população, com a distribuição de informações sem precisão, descuido acarreta prejuízo para a imagem da própria gestão. A mais recente topada teve como pauta a instalação de rede de internet grátis em praças públicas do município.


Imagem 2 Em um dos textos distribuídos para os veículos de comunicação, o chefe da secretaria de administração (Secad), o ex-prefeito Helder Almeida, aparece como o responsável pela negociação com a companhia de telefonia que assegurou como contrapartida a rede wi-fi grátis. Numa outra nota, com as mesmas informações, postada no site do município e também repassada para os veículos de comunicação, as declarações de Almeida e do próprio alcaide Antonio Elinaldo são deletadas, atribuindo os louros exclusivamente à coordenadoria de tecnologia e informação (CTI), ligada ao secretário de governo (Segov), José Gama.


Imagem 3 Informação checada pelo Camaçari Agora mostra que a presença do doutor Gama, no caso da internet nas praças, não passa de mais um foguetório da estrutura de comunicação do município. Com a comunicação sob seu comando, o titular da Segov não economiza na vaidade e segue dando mal exemplo de falta de medidas e de cuidados com a gestão que deveria zelar.


Fato Hoje, 7 de abril, é Dia do Jornalista. Diante das dificuldades e das pressões contra a liberdade de expressão temos pouco para comemorar. Isso não diminui nosso trabalho. Até fortalece a vontade de festejar, saudar e compartilhar com os colegas que fazem jornalismo, mantêm o compromisso com o leitor, e reconhecem a democracia como vital. Aqui, a luta pela construção de um mundo melhor, não para.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


7/4/2021

 







Despectum  Finalmente, a prefeitura de Camaçari entendeu o caminho certo e decidiu respeitar a Lei e, o que parecia coisa do outro mundo, honrar os mortos. Depois de um festival de equívocos denunciado pelo Camaçarico (Confira), e ampliada por um áudio, que circulou nas redes sociais, onde dirigentes da Sesp aparecem planejando a remoção ilegal de restos mortais no cemitério do bairro Gleba H, a doutora Arlene Rocha, titular da secretaria de serviços públicos (Sesp), resolveu se mexer e fazer a coisa certa.


Despectum 2  Ainda que atrasada, depois de tentar desqualificar as denúncias com a acusação vazia de fake News, a Sesp lançou convocação para que parentes de pouco mais de 200 sepultados no cemitério apareçam no prazo de 10 dias. Apesar de informada no site da prefeitura na segunda-feira (29), prazo começou a contar no dia 26, quando foi publicado no Diário Oficial (Confira), o que reduz essa data limite para segunda-feira (5/4).  


Despectum 3 Como não planejou ampliar o cemitério, mesmo sabendo que a Covid-19 vinha contribuindo de forma significativa para o aumento dos registros de óbitos, a solução foi acelerar o processo de desocupação de túmulos para suprir a carência. Descontrole da situação, como se o governo do alcaide Elinaldo estivesse lá no início do primeiro governo, em março de 2017, fica clara na própria nota distribuída semana passada pela prefeitura. “A Sesp informa, ainda, que a exumação dos corpos só irá ocorrer após a realização de um estudo técnico e a comunicação prévia com seus familiares.” , diz trecho do comunicado distribuído dia 17 e com o sugestivo título “Sesp desmente fake news sobre exumações no Cemitério Jardim da Eternidade” (Confira).


Despectum 4 Por falar na Sesp, as compras para a ceia da Semana Santa devem provocar movimento extra na Feira de Camaçari. Cabe à pasta da doutora Arlene Rocha adotar as devidas medidas, para que o descuido não se amplie, como já vem ocorrendo aos sábados com grande concentração de pessoas e poucos cuidados.


Movimento O presidente do Legislativo de Camaçari (biênio 2021/2022), Junior Borges (Democratas), segue nadando de braçada. Além de encontrar tudo por fazer num Legislativo com voz rouca, imagem desgastada e histórico de descuido com sua missão, o jovem político não perde o relógio e sempre tem uma agenda positiva para alimentar seu currículo de pretendente ao posto de alcaide em 2024. Isso sem falar no provável teste de 2022 para uma das 63 vagas na Assembleia Legislativa.


Movimento 2 A última, que parece coisa da carochinha, mas é real, foi a decisão de implantar elevadores no Legislativo, como forma de assegurar acessibilidade a todos que desejarem procurar a Casa do Povo. Lei Federal de 2015, que obriga a adoção de medidas que assegurem mobilidade, passou pelos presidentes José Marcelino (PT), Oziel Araújo (PDT) e Jorge Curvelo (Democratas). Esse último, agora no posto de secretário de esportes, precisou de quase 2 anos para realizar uma reforma no Plenário. Mesmo assim esqueceu do elevador que atenderia mais da metade dos 21 gabinetes dos vereadores e de outros setores instalados no primeiro andar do prédio.


Movimento 3 Apesar do orçamento de pouco mais de R$ 40 milhões, Câmara nunca se interessou em investir num equipamento de cidadania que custa menos da metade dos cerca de R$ 70 mil de verba de gabinete que cada um dos 21 vereadores de Camaçari recebe mensalmente.


Invisíveis  O secretário de saúde de Camaçari, doutor Elias Natan, não pode mais ignorar a população em situação de rua no seu calendário de prioridades de vacinados contra a Covid-19. Sem números precisos, município deve somar cerca de 200 cadastrados no Centro Pop, como é conhecida a unidade especializada em atendimento à população em situação de rua, ligada à pasta do desenvolvimento social e cidadania (Sedes).


Invisíveis 2 Vereador eleito e licenciado do PSDB, o doutor precisa se mirar no exemplo da capital paulista, que já imuniza essa população desde o começo do mês. Diferente de São Paulo, que tem no padre Júlio Lancellotti, da Pastoral do Povo da Rua, como seu principal referencial e defensor dos direitos desses iguais, Camaçari não tem quem defenda e reconheça essas pessoas como qualquer outro cidadão com os mesmos direitos que os demais.


Invisíveis 2 Fila dos descuidados começa pela Sedes da doutora Reni Oliveira, que parece não entender essa necessidade, além de insistir na manutenção na coordenação do Centro Pop uma gestora distante e descompromissada com as políticas públicas de apoio e reconhecimento dessa população. Lista dos esquecidos é mais longa e tem nomes conhecidos, como a Igreja Católica do bispo Dom Petrini, e os pastores evangélicos e seus templos sempre cheios de bondade e exemplos de igualdade.


Visíveis A prefeitura deve definir até esta quarta-feira (31), o plano de retomada das atividades não essenciais, com representantes do setor produtivo do município. Reabertura geral, a partir de segunda-feira (5), segundo propostra da prefeitura, que a Coluna teve acesso, define horários para salões de beleza, academias e comércio em geral, bares e restaurantes. Maioria vai funcionar de segunda à sexta entre 8h e 16h. Feiras e venedores ambulantes começam mais cedo, às 6h e  encerram as atividades às 15h. Ainda de acordo com a proposta, os banhos de mar e de rio estão liberados, mas as atividades esportivas seguem proibidas. A venda de bebidas alcoólicas continua proibida nos finais de semana. O toque de recolher segue valendo.


Espaço  A TV Câmara de Camaçari (canal 25.1) estreia na próxima segunda-feira (5/4), às 15h, o programa “Coletivizando”. Ouvir todos os segmentos da sociedade é a proposta do programa semanal com 60 minutos de duração. Nesse primeiro bate papo o convidado é o jornalista Jeferson Beltrão. O experimentado profissional de TV, Rádio e Internet vai falar sobre defesa da profissão de jornalista e a atuação da imprensa na pandemia. Mediado pela jornalista da TV Câmara, Fernanda Santana, programa terá como convidados os jornalistas Romero Mateus e esse editor.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


30/3/2021


 

 







Amargo  Camaçari pode aplicar mais uma semana de fechamento do comércio e atividades não essenciais. Depois de 3 semanas de suspensão, prevista para terminar na próxima segunda-feira (29), município deve seguir estratégia estadual, reforçada por Salvador, antecipando os feriados municipais para a próxima semana. Reunião com o governador e prefeitos para tratar do assunto está prevista para essa quarta-feira (23).


Amargo 2 Medida, que já vem sendo discutida em outros estado, é juntar os feriados nacionais: Sexta-feira Santa e 7 de setembro, os estaduais São João e 2 de Julho, com datas municipais como o aniversário de Camaçari, no 28 de setembro. Medida asseguraria menos atividades comerciais e consequente aglomeração nas ruas até o próximo 4 de abril.


Fato Continua sem explicação a denúncia sobre a desocupação de túmulos para abrir vagas no cemitério Jardim da Eternidade, o maior de Camaçari. No dia seguinte à nota do Camaçarico, que relatava o risco de saturação da necrópole localizada na sede do município (Confira), a situação de precariedade do cemitério ficou ainda mais exposta com gravações postadas nas redes sociais que mostravam a decisão da secretaria de serviços públicos (Sesp) de realizar de forma improvisada “exumações” de túmulos para dar lugar a novos sepultamentos.


Fato 2 O que a pasta da doutora Arlene Rocha não explica são as vozes do diretor de serviços da Sesp, Namucies Souza, e do coordenador de cemitérios, pastor Josenaldo. Identificados, inclusive nas gravações, os dirigentes falam em usar os  coveiros  numa “força tarefa” para selecionar “2 mil gavetas para serem abertas”.


Fato 3 No trecho de pouco mais de 4 minutos de gravação feita  em fevereiro, fica claro que a Sesp estava montando um arranjo, bem ao estilo ´Odorico Paraguaçu`. Além de envolver uma série de questões legais e sanitárias, a medida mostra desrespeito com os mortos. Contratar uma empresa especializada nesse serviço de remoção de restos mortais, além de ser, o caminho correto, é a etapa seguinte à comunicação com definição de prazo às famílias sobre a remoção desses restos mortais.


Fato 4 Sem resposta para a grave denúncia dos  coveiros, e mais uma vez tentando ignorar os fatos, a prefeitura usa o velho recurso para desmentir e camuflar seus equívocos, ao acusar a postagem, feita por supostos agentes de sepultamento,  de fake news. Em nota postada no site do município, com o título “Sesp desmente fake news sobre exumações no Cemitério Jardim da Eternidade” a prefeitura nega que vá realizar cerca de “2.500 exumações”, e fala que o serviço “só irá ocorrer após a realização de um estudo técnico e a comunicação prévia com seus familiares”.


Fato 5 Mas, na mesma nota (Confira), a Sesp admite que a situação está complicada, como relatam o diretor e o coordenador, na gravação postada nas redes sociais, ao falar em Lei Federal que permite a “ exumação, necropsia, cremação e o manejo de cadáver, como medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus”.


Endêmica O Camaçari Agora publica nesta terça-feira (22), matéria sobre a criação de uma ferramenta online de georreferenciamento que facilita a vigilância de epidemias (Confira). Plataforma possibilita aos gestores da saúde rastrear surtos, distribuição de vacinas em diferentes níveis, como em um bairro e até mesmo em um edifício residencial. O sistema desenvolvido pelas universidades de São Paulo e do Chile está disponível gratuitamente. 


Endêmica 2 O problema é a lista de pessoal comprometido para executar mais essa tarefa. Com uma equipe do enfrentamento pequena, tá na hora do doutor Natan esquecer a política e fazer valer a chamada gratificação SUS, que assegura 10% de gratificação no salário de todos os servidores da secretaria de saúde de Camaçari (Sesau).


Endêmica 3 Por falar em números e pessoal, a pasta segue enrolada com as contas da pandemia. Além de não conseguir cumprir uma rotina de horário para liberação do boletim diário sobre a Covid-19, a pasta ainda manda informação pela metade. Mesmo com o serviço de imunização encerrando às 16h, a Sesau não consegue incluir o número de vacinados no Boletim Covid-19 e precisa de uma comunicação extra.


Quarentena Quem anda quieta, com medo de errar, e terminar crucificada, é a oposição. Sem exemplos fora de Camaçari para usar como parâmetro, os antigovernistas, liderados pelo 3 vezes alcaide Luiz Caetano (PT), não apenas redobram os cuidados pessoais. Também não arriscam no jogo imprevisível da Covid-19. Só observam e torcem.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


23/3/2021

 







Descanso Com cerca de 80 espaços disponíveis para sepultamentos, até a semana passada, o cemitério Jardim da Eternidade, o maior da cidade, pode fechar o mês de março com lotação esgotada. Sem previsão anunciada de ampliação, necrópole localizada no bairro Gleba H, sede de Camaçari, tem recebido um alto número de sepultamentos. Com o agravamento da Covid-19 nos últimos meses, a média diária de 4 enterros até antes da pandemia praticamente dobrou, segundo fontes ouvidas pela Coluna.    


Descanso 2 A ampliação, usando o estacionamento de veículos, localizado na área interna do cemitério, é uma das alternativas. Outro caminho, mais complicado pela falta de controle das datas dos sepultamentos, é a liberação de túmulos com períodos de ocupação vencidos. Relocação exigiria a construção de um novo espaço (ossuário). 


Descanso 3 Com um sistema de manutenção aquém do exigido, cemitério ainda gera problemas de ordem sanitária. Com parte de sua construção fazendo limite com as ruas do Morrinho e 9 de Agosto, em Buri Satuba, o Jardim da Eternidade termina sendo um vizinho incômodo pelo cheiro que exala.


Descanso 4  Além do Jardim da Eternidade, Camaçari dispõe de outros 6 cemitérios localizados no bairro Gleba C, e nas localidades de Monte Gordo, Parafuso, Barra do Pojuca, Arembepe e Vila de Abrantes.


Analógica A secretaria de saúde de Camaçari (Sesau) precisa de um programinha de computador capaz de atualizar e projetar seus números sobre a Covid-19. Não tem outra explicação a inauguração do sistema drive thru de vacinação contra Covid-19, na manhã de sábado (13), e a sua desativação no final da tarde do mesmo dia, por falta de vacinas.


Digital Por falar em Covid-19 e Sesau, números de Camaçari não param de crescer. Nos 28 dias de fevereiro foram registrados 3.896 novos casos com o registro de 30 óbitos. Em março as perspectivas seguem nada animadoras. De acordo com os informes da secretaria de saúde de Camaçari, município soma nesses 16 dias de março 3.081 casos e 74 registros de novos óbitos. Somados aos 1.380 novos contaminados em janeiro, com 14 registros de mortes, ano de 2021 chega a 8.357 novos casos, pouco mais da metade dos 16.467  contados desde o início da pandemia, no começo do ano passado. Já o número de óbitos contados neste ano foi de 118 de um total de 260 desde 2020.


Referência Mesmo ainda em fase de impressão e previsão de lançamento no final desse semestre, o livro ”Do Joanes ao Jacuípe, uma história de muitas querelas, tensões e disputas locais”, do professor, historiador e pesquisador Diego Copque, já municia e movimenta a produção cultural local.


Referência 2 Sua vasta pesquisa, em parte publicada em artigos exclusivos na seção Colunistas do Camaçari Agora, vai subsidiar nada menos que 3 projetos aprovados e financiados pela Lei Aldir Blanc. Um cordel do mestre Bule-Bule; um banco de fotografias e imagens, do fotografo Itamar Pinheiro; e uma produção sobre histórias da cidade, do criador de conteúdo digital e comunicador Junior Clemente.


Referência 3 Apesar do seu ineditismo e importância histórica, pesquisa finalizada, que peregrina por apoio desde o início da primeira gestão do alcaide Antonio Elinaldo (Democratas), finalmente vai virar papel graças à Lei Aldir Blanc. Financiamento de uma pequena edição inicial foi assegurado com a aprovação do livro no edital da secretaria de cultura do município (Secult).


Referência 4 Agora, prestes a virar o principal e mais completo documento sobre a história de Camaçari, livro que seguramente será festejado como seu, pela Secult, ficou engavetado desde 2017 na mesa da doutora Marcia Tude. Com muitos vilões, história desse ´jogo de empurra` da publicação também relata passagens pelas gavetas dos presidentes do Legislativo, o ex-tucano e hoje pedetista Oziel Araújo (2017/2018), e o demista Jorge Curvelo (2019/2020). Fecha esse ciclo de insensíveis e descompromissados engavetadores empresas locais e potenciais financiadores.


Mais background  O editor da Coluna se penitencia pela ausência das secretarias de agricultura e pesca (Sedap), e da cultura (Secult) na lista dos equívocos e importantes peças no processo de desgaste da imagem da primeira gestão do alcaide Antonio Elinaldo (Democratas). Mesmo citadas de forma indireta na última Coluna (Confira), seguramente mereciam igual destaque, pelo conjunto da obra, dado à saúde (Sesau), infraestrutura (Seinfra) e desenvolvimento social (Sedes).


Mais background 2 A falta de ações afetivas na Sedap não impediram apenas os pequenos produtores rurais de alavancarem seus negócios, gerarem mais renda e melhoria na qualidade de vida de suas famílias. Essa total incapacidade de ´pescar e plantar`, foi decisiva na não reeleição do seu titular, o vereador Antonio Falcão, ex-Democratas e hoje filiado ao Cidadania.


Mais background 3 Assim como a volta de Falcão para a Sedap, o alcaide preferiu seguir a mesma regra do acordo político que traz mais prejuízo que benefícios ao manter na pasta da cultura (Secult), a doutora Marcia Tude, filha do 3 vezes gestor do município e novamente vice-prefeito nesse segundo mandato, José Tude (Democratas). Sem conseguir concluir sequer uma obra, a confusa e ineficiente gestão tem como contribuição principal a demolição de parte importante da história da cidade.


Presença O jovem empresário Bruno Lima, 34 anos, foi mais uma vítima da Covid-19 em Camaçari. Irmão de Fábio Lima (PP), ex-candidato a vice-prefeito nas eleições de 2020 e 2008, Bruno, apesar do distanciamento da disputa nas urnas, sempre foi um importante articulador e uma das figuras mais bem informadas da política local. Além do trânsito em todas as correntes políticas da cidade, foi um incentivador de artistas e produções, principalmente na defesa e fortalecimento da sua querida Arembepe.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


16/3/2021

 







 







Background O alcaide de Camaçari, Antonio Elinaldo (Democratas), vai precisar redesenhar seu governo com a montagem de uma eficiente estrutura para cumprir esses quase 4 anos de mandato. Sem essa mudança, que deve começar imediatamente, com imunização e isolamento de peças desnecessárias, a gestão não terá o empuxo suficiente para dar o salto. Vivendo situações e tempos diferentes, a vantagem gerada com a pandemia, em 2020, que ajudou, e muito, se é que não foi decisivo na sua reeleição, agora vira vírus nesse 2021, e ameaça seu projeto futuro de poder.


Background 2 Diferente de 2020, quando todos os candidatos à reeleição ou os apoiados pela máquina do poder receberam ajuda extra durante a pandemia, distribuindo cestas de alimentação e outros auxílios, etc, etc, decisivos na mexida no voto do eleitor, quadro muda nesse primeiro ano do seu 2º mandato.  Com um primeiro governo mediano, o alcaide vai precisar ir além do básico no combate à Covid-19, com instalação de novas unidades, vacinas e outras estruturas e medidas para conter o avanço da pandemia e seus prejuízos para a população do município.


Background 3 Elinaldo vai precisar definir, e rápido, o seu futuro. Como participar com poder de voto e influência nas disputas para presidente, governador e Senado (uma vaga) é parte desse jogo que se completa com a renovação na Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados. Esperar a vacina e o início de um novo e diferente quadro de estabilização das atividades, provavelmente a partir do final deste ano, para se mexer, já vai ser tarde. Somada à pandemia, o fechamento da Ford é outro baque significativo e com duração maior e ainda sem medição no orçamento do município e na economia geral da cidade. Seus reflexos no bolso de milhares de famílias e negócios que sobreviviam direta e indiretamente desses holerites, é equação para ontem.


Background 4 Viabilizar essa estrutura capaz de dar esse salto, numa conjuntura complexa, e agora ainda mais nebulosa com o PT fortalecido pelo ´Lula livre`, e todos os seus reflexos numa cidade operária como Camaçari, não é missão fácil.  


Background 5 Com uma estrutura de poder velha, sem criatividade, planejamento a desejar, e trabalhando como se estivesse garantindo a sobrevivência para o dia seguinte, gestão caminha para sérios desgastes e dificuldades. O caminho é redesenhar o mapa econômico do município, ampliando investimentos com foco em seus potenciais naturais como turismo, agricultura, pesca e serviços, além da atração de novas indústrias para um parque industrial pronto.


Background 6 Isso não é missão para ser tocada por uma gama de burocratas ineficientes, preguiçosos e por apadrinhados políticos. Independente de morar, não morar em Camaçari, ser ou não ´forasteiro`, essas figuras, desconectadas do interesse público, e compromissadas e partidárias apenas do ´Projeto dia 30`, data do pagamento do salário, não cabem  na máquina .


Background 7 Sucessão de erros se reforça com a escolha do seu preferido para a sua sucessão em 2024, o vereador Curvelo, para uma pasta que tinha tudo para seguir imobilizada pela pandemia. Sem ações, sequer um jogo de camisa para distribuir, Elinaldo vê seu candidato, com histórico de movimentação ineficiente no campo da política, patinar.


Background 8 Também não é mais novidade o projeto de eleição da sua esposa, Ivana Paula, para uma das 63 vagas da assembleia estadual, em 2022.


Background 9 Escolhido já com diagnóstico nada otimista de avanço da pandemia, secretariado para o 2º período de governo sinaliza um horizonte difícil do ponto de vista da eficiência da gestão. Apesar da reprovação de parte deles na 1ª gestão, Elinaldo seguiu e dobrou a aposta.


Background 10 Um desses exemplos é a secretaria de saúde. A manutenção do vereador licenciado, Elias Natan (PSDB), no comando da Sesau, apenas dá prosseguimento a um equívoco iniciado pelos seus antecessores que esqueceram de fazer política pública e usaram a pasta como trampolim político. Sem retaguarda, e fazendo política de receituário, o Doutor Natan nem avançou na saúde, muito menos inovou e se cacifou com sua presença protagonizando e puxando debates e exibindo soluções na Grande Salvador, e até no Estado.   


Background 11 O resultado dessa falta de um gestor que identificasse Camaçari como um paciente complexo atrasou a adoção de uma política de criação de mais quadros qualificados e modernização da estrutura da Sesau. Não foi por falta de dinheiro que esses investimentos não foram feitos. Essa estrutura pequena, que já vinha se mostrando insuficiente para enfrentar o dia a dia, entrou de vez em dificuldade com a pandemia. A decisão de desativar a UPA da Nova Aliança e transformá-la em unidade infantil é apenas um exemplo dessa falta de planejamento. Equívoco puniu milhares de pessoas. O efeito colateral foi a perda de preciosos votos nas eleições de 15 de novembro.


Background 12 Acostumada a não fiscalizar nada, município é exemplo de relaxamento com o sistema de transporte e com a saúde pública. Restaurantes, bares e outros equipamentos, inclusive a Feira de Camaçari, responsabilidade do município, seguem operando sem os padrões mínimos de higiene exigidos pela legislação sanitária. Esse caldo de descuido agora ajuda a propagar o vírus.  


Background 13 Lista de equívocos também inclui a pasta do desenvolvimento social e cidadania (Sedes) que experimenta sua 5ª mudança. Não precisa ser bom em matemática para saber que 4 titulares entre 2017/2020, uma por ano, é conta impossível de garantir a execução dos programas de apoio à população carente de forma eficaz, como deve ser, e para fazer jus ao dinheiro que é repassado para essas ações. Segundo técnicos da própria Sedes ouvidos pela Coluna, são poucas as chances de salto qualitativo com a nova secretária Renoildes Oliveira, que tem como seu subsecretário o ex-vereador Pastor Neilton (PSDB), pronto para ser o 6º da lista.


Background 14  A pasta da infraestrutura (Seinfra), comandada pela doutora Joselene Cardim, é outro exemplo de equívoco renovado. Com obras inacabadas e cronogramas refeitos e novamente revistos, o resultado é mais gastos do dinheiro público. A duplicação do viaduto do Trabalhador, prometido para o começo de 2020, depois com prazo recalibrado para até o final do ano, segue nesse 2021 com 80% das obras prontas, mas sem data de inauguração, segundo a prefeitura. Outra marca da Seinfra nesse faz, desfaz e refaz é a requalificação da avenida Jorge Amado.


Background 15 Com esse conjunto de movimentos fica claro o descuido na construção desse salto para fazer do seu 2º mandato o modelo e consolidação da sua passagem pela prefeitura como grande liderança e eleitor privilegiado.


Background 16 Sem um redesenho preciso, definindo o que quer, como fazer, e quando fazer, gestão Elinaldo caminha para repetir o fracasso do antecessor. Assim como o ex-petista e depois sem partido, Ademar Delgado, Elinaldo pode aparecer na disputa de 2024 como mero figurante.


Corretor  A comunicação da prefeitura de Camaçari segue brigando com a língua pátria. Chega a ser surreal o descuido exibido no Card postado no Instagram da página oficial do município, sobre o funcionamento dos estabelecimentos que prestam serviços essenciais.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


10/3/2021

 







Ascendente Camaçari segue batendo recordes. Os 28 dias de fevereiro somaram 4.028 novos casos de novos contaminados pela Covid-19. Como mostrou o Camaçari Agora (Confira) salto dos 8.905 registros no dia 1º para 12.933 infectados no domingo (28), representou um aumento de 45,23%.  


Ascendente 2 Como fazem falta as 15 UTIs e os 20 leitos dos centros intensivo (CICC) e intermediário (CIEC), fechados em novembro. Última conta do final da manhã desta terça-dfeira (2), da secretaria de saúde do município (Sesu) que chegada à Coluna mostra que Camaçari tem uma fila de espera de 33  pacientes para UTI e outros 11 aguardando leitos clínicos.


Ascendente 3 Município conta hoje com 15 UTIs, sendo 10 na sua rede e 5 assegurados por convênio com a rede privada. Nessa conta de subtrair para depois acrescentar novamente o que não deveria ter reduzido, outras 5 UTIs devem entrar em funcionamento até meados de março. Aguardam apenas a conclusão do processo burocrático de contratação. Outros 18 leitos comuns e 7 poltronas, no Caps-3, na sede, devem ser liberados nos próximos dias. A demora é a chegada dos cilindros de oxigênio.


Efeito A situação do comércio de Camaçari não é diferente das demais cidades, em especial da Grande Salvador, onde os números da Covid-19 assustam e colocam em colapso o sistema de saúde. Com a decisão de fechar por mais 6 dias, até a manhã de segunda-feira (8), setor faz as contas. Segundo apurou a Coluna, só nesta primeira semana de março o comércio deve perder algo em torno de R$ 5 milhões em vendas. Freio no caixa não atrapalha apenas o pagamento dos empregados. Os impostos também entram na linha de impedimento.


Imbróglio  Mesmo com o Projeto de Resolução que cria e permite a realização de sessões virtuais no Legislativo de Camaçari, inclusive com votação e aprovação de leis, ainda em tramitação nas comissões da Casa, o chamado “Sistema Remoto de Discussão e Deliberação-SRDD” já está valendo. A inversão capitaneada pelo presidente da Casa, Junior Borges (Democratas), também autor do SRDD, se baseia num decreto do próprio Borges. Com função regulatória, não poderia assegurar a realização das sessões, já que não existe nenhuma lei  que regulamente essas reuniões virtuais.


Purgatório  Os ex-vereadores petistas José Marcelino e Jackson Josué, e Binho do 2 de Julho (PCdoB) continuam esperando o aceno do governador Rui Costa.Derrotados nas urnas de 15 de novembro, aguardam uma nomeação na máquina estadual. Previsão é de que a ajuda direta, ou indireta, através da nomeação de algum indicado, saia no Diário Oficial de março, quando o ´gov` deve promover mudanças na máquina para azeitar a candidatura a governador companheiro de partido e senador Jaques Wagner.


Purgatório 2 Mais sorte teve o petista Téo Ribeiro. Graças a um acordo entre o vereador Dentinho do Sindicato (PT) e o sempre jeitoso Junior Borges (Democratas), presidente do Legislativo, o ex-decano com 5 mandatos se ajeitou na Câmara de Vereadores com um cargo de assessor e salário mensal de quase R$ 9 mil.


Apagador  O sindicato dos professores da rede municipal de Camaçari (Sispec) não anda fugindo apenas de aglomerações, inclusive as virtuais. Se, já não tinha notícias de qualquer ação ou posicionamento da entidade sobre volta às aulas e as dificuldades do ensino remoto, agora com o agravamento da pandemia, emudeceu de vez.


Apagador 2 A situação não é nada confortável quando se mede os frutos positivos das aulas virtuais. Segundo apurou a Coluna, junto a professores da rede municipal, apenas 2 em cada 10 alunos conseguem acompanhar os professores via internet. Mesmo nesse faz de conta com aproveitamento de cerca de 20%, todos os alunos devem passar de ano.


Oxigênio O Democratas acaba de perder um importante quadro. Novo filiado ao PSL, Cleiton Pereira não vai sozinho para a nova legenda. Ao lado do vereador Jamesson Silva, também ex-presidente da Juventude do Democratas (J-DEM) no biênio 2014/15, promete por em prática a experiência da organização da ala jovem que ajudou a criar e garantir presença importante nas últimas campanhas do partido em Camaçari. Integrante do time de Colunistas do Camaçari Agora, Cleiton Pereira é Servidor de carreira da superintendência municipal de trânsito e transportes (STT) e presidiu a Juventude do partido, a J-DEM, entre 2016/18.


Referência Camaçari perdeu um dos seus grandes incentivadores do esporte. Israel Batista da Silva, 73 anos, deixou a pista por conta da Covid-19.  Batista, como era conhecido, foi o grande iniciador do bicicross, um dos esportes mais queridos e com mais praticantes em Camaçari. Era ele, lá nos anos 1980, o interlocutor para a realização no município de provas e competições junto ao então prefeito Humberto Ellery. Esse legado, que continuou e fortaleceu modalidades como o motocross, foi decisivo para tornar Camaçari um importante polo do esporte de duas rodas e sede das mais importantes competições dessas modalidades. Esquecer esse pioneiro é derrapagem com a memória do esporte.


Odorico  A prefeitura de Camaçari informa que “realizou ao longo do mês de fevereiro serviços de manutenção no cemitério municipal Jardim da Eternidade”. Ainda segundo a nota da prefeitura (Confira), além do caráter preventivo, as melhorias nesse período de pandemia possibilitam “ um espaço mais seguro para as famílias durante os sepultamentos e visitas ao local”. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


2/3/2021

 







Prontuário O sistema de saúde de Camaçari vem colecionando mais erros que vitórias. Esse quadro, agora exposto sem ‘band-aid’, é ampliado de forma imensurável pela pandemia da Covid-19.


Prontuário 2 Mesmo pegando todos de surpresa, em todo o mundo, o coronavírus poderia apresentar uma situação menos dramática para Camaçari. Faltou um planejamento específico que, ao menos, amenizasse os estragos causados de forma única e nunca antes experimentados como nessa pandemia.


Prontuário 3 Longe de ser inocente ou vítima, o doutor Elias Natan, vereador licenciado (PSDB), e atual titular da secretaria de saúde de Camaçari (Sesau), é apenas mais um gestor a ampliar essa pontuação negativa que atinge por extensão o alcaide Antonio Elinaldo (Democratas).


Prontuário 4 Sem um estudo mais profundo e seguindo o ´efeito manada` do governo do estado e de outras unidades da Federação, Camaçari preferiu ignorar os especialistas e afrouxar as regras para atender os interesses da política e seu atrelamento ao poder econômico. O resultado foi o crescimento de casos a partir de dezembro, com mais vítimas e sofrimento.


Prontuário 5 Acreditando que a situação se estabilizaria com a queda dos registros, que a vacina surgiria como num passe de mágica, e alegando questões jurídicas, mesmo com ´estado de emergência`, onde o município pode quase tudo com o dinheiro público, Camaçari resolveu fechar os 20 leitos do Centros Intermediário (CIEC) e as 15 UTIs do Centro Intensivo de Combate ao Coronavírus (CICC), como fez o governo do estado com a unidade na Fonte Nova (Salvador).


Prontuário 6 Os alertas estavam nos próprios boletins distribuídos diariamente pela Sesau. Decisão de reativar as unidades e ampliar convênios com estruturas particulares de saúde só aconteceu agora em fevereiro, mesmo com os números assustadores de janeiro. Mês passado foram registrados mais de 1.300 novos casos, um salto em relação a dezembro que registrou 241 novos contaminados.


Prontuário 7 Mesmo não sendo o único responsável, município não deixou de dar sua contribuição com o afrouxamento das regras para atender interesses eleitoreiros da disputa municipal de novembro, com aglomerações e outras manifestações estimuladas pelos próprios políticos. Apesar dos discursos de `cuidado`, o resultado não poderia ser outro.


Prontuário 8 O aumento dos casos e o surgimento, alertado pelos mesmos especialistas sobre novas variantes de um coronavírus ainda mais poderoso, empurra Camaçari para uma situação não registrada nem em meados de 2020, quando foram contados o maior número de casos. Até a noite de terça-feira (23) município somava 11.744 casos e 175 óbitos desde o início da pandemia. A 5 dias para o término do mês, Camaçari conta em fevereiro 23 óbitos e 2.839 novos casos, um salto de mais de 30% de novos contaminados.


Prontuário 9 Sem leitos e UTI suficientes para atender esse crescimento, ´colapso` no sistema, como reconhece o próprio secretário de saúde, só restou fortalecer o discurso oficial que carimba o povo como o único culpado, já que as autoridades estão ´fazendo tudo que podem`, enquanto a população vai para a rua, não usa máscara, se confraterniza, faz compras, usa o sistema de transporte para trabalhar e se divertir.


Prontuário 10 O aproveitamento dos agentes comunitários e até os de endemias, que somam cerca de 900 colaboradores, foi outra opção descartada no começo da pandemia. Seguiu a regra do governo federal e não inovou usando esse pessoal na linha de frente, com todos os equipamentos de proteção, quando os casos apenas começavam e teriam mais chances de controle.


Prontuário 11 Nesse discurso, as autoridades esquecem que o sistema de mobilidade do município tem características ainda mais particulares e favoráveis para a proliferação do vírus. Com um serviço precário por ônibus, já que o município nunca se interessou em cumprir o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Assinado em 2013, ainda na gestão do alcaide Ademar Delgado (2013/2016), com o Ministério Público, o TAC exigia a instalação no município um sistema de transporte por ônibus para atender as necessidades da cidade-sede do maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul.


Prontuário 12 Sem pressa, projeto de mobilidade e atendendo à miudeza da política, Camaçari caiu na informalidade permitida pelas autoridades municipais. Dos cerca de 70 mil passageiros que usam diariamente algum serviço de transporte, cerca de 30%, algo em torno de 20 mil, têm suas necessidades atendidas por um sistema realizado por carros pequenos e sem nenhum controle, o chamado ´ligeirinho`. 


Prontuário 13 Junto com o ligeirinho, espaço ideal para ajuntamento de pessoas num veículo, sem o espaço de um ônibus ou micro-ônibus, portanto distante das regras sanitárias, prefeitura reforça com o descontrole na Feira de Camaçari, maior espaço de compras do município, com fluxo diário de mais de 10 mil pessoas. Isso sem falar na desorganização no atendimento das lotadas unidades de saúde. As praias, agora fechadas, e os bares que seguem funcionando sem nenhum ordenamento, compõem esse conjunto de descuidos por parte do município.


Prontuário 14 Sem tradição de fiscalizar, passar a mão na cabeça, ajeitar o inaceitável, Camaçari segue avançando na informalidade. Não é de agora que as gestões municipais ajustam as políticas de ordem pública aos interesses do grupo político de plantão.


Prontuário 15 Agora, com o agravo da pandemia, os números desse descuido exibem outra e dolorosa faceta que precisa de coragem e vontade política para ir além do curativo.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


24/2/2021


 


 

 







Receituário  Em menos de 1 ano, o Hospital Santa Helena (HSH) muda seu status de contribuinte devedor e passa a condição de potencial credor dos cofres públicos de Camaçari. Com a pandemia da Covid-19 o maior complexo médico de Camaçari e região, com mais de 400 profissionais, unidades espalhadas pela Grande Salvador, e uma marca superior a 25 mil atendimentos/mês, agora faz conta de somar no seu encontro de contas  com a prefeitura de Camaçari.


Receituário 2 Com uma dívida de cerca de R$ 11 milhões, até meados do ano passado, por não pagamento de impostos atrasados, o HSH homologou um contrato com o município em que recebia quase R$ 9 milhões (R$ 8.885.997,00). Como mostrou o Camaçarico, em abril do ano passado (Confira), o contrato, publicado no Diário Oficial do município nº 1.391 (Confira), garantia os serviços do HSH para pacientes com Covid-19 e regulados pelo município, a prestação de atendimentos médicos na pandemia, com diárias de UTI, semi-UTI e leitos de recuperação. 


Receituário 3 Com o fechamento no final de 2020 do Centro Intensivo de Combate ao Coronavírus (CICC), instalado na antiga clínica Clirca, e do Centro Intermediário de Enfrentamento ao Coronavirus (CIEC), prefeitura volta a recorrer de forma emergencial aos serviços do HSH com a contratação de mais 5 leitos de UTI. Conta rápida mostra que só essas unidades vão custar cerca de R$ 300 mil mensais aos cofres do município. No acordo anterior foram 10 UTIs, que somadas às 5 novas vão representar uma despesa mensal de cerca de R$ 900 mil.


Receituário 4  Ao desativar o CICC e o CIEC, município parece ter acreditado na queda dos casos e consequente recuo dos números da pandemia, apesar dos sinais adversos e alertas dos especialistas distantes das contas dos políticos e do poder público, mas íntimos com a realidade da pandemia e suas nuances. Agora, com o novo pico Camaçari precisa de mais leitos. No pacote anunciado quarta-feira (17), a Sesau também vai credenciar unidades médicas no município para contratação de outros 15 leitos, sendo 5 UTIs e 10 clínicos. Ainda de acordo com nota da Sesau, a previsão é ampliar, até meados de março, a capacidade de atendimento do município para 20 UTIs e 30 leitos clínicos para tratamentos de pacientes com coronavírus.


Receituário 5 Camaçari registrou nesta quinta-feira (18) outro salto nos número de casos de contaminados pela Covid-19. De acordo com a secertaria de saúde do município (Sesau) são 10.812 contaminados desde o início da pandemia, 258 a mais que na quarta-feira (17) que apresentou um pico de 369 casos. Segundo a Sesau, o crescimento exibido no boletim de quarta-feira foi resultado do acúmulo das testagem e exames comprobatórios de sexta-feira (12), segunda e terça-feira (15 e 16). Já os números apresentados no boletim nesta quinta-feira pela secretaria de saúde do estado (Sesab), Camaçari aparece com 10.891 caso e  173 óbitos, uma diferença de 79 novos casos e 5 mortes.


Ábaco  Conhecido pela boa memória com números, o alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) segue tomando drible da sua própria assessoria e de aliados descuidados e sem compromisso com a verdade. Durante visita ao Alphaville Guarajuba, semana passada, o gestor disse que o empreendimento vai gerar até 10 mil empregos.


Ábaco 2 Condomínio de casas de veraneio, com previsão de reunir menos de 170 unidades de altíssimo padrão, não deve gerar mais que 150 empregos diretos nessa fase inicial de marcação, terraplanagem e outros serviços preparatórios.


Ábaco 3 Longe de ser uma Ford, que gerou cerca de 10 mil empregos e depois reduziu pela metade, empreendimento que está licenciado desde 2019, pode chegar a um número de postos de trabalho maior, mas nada perto dos 10 mil anunciados pelo alcaide.


Sambarilove Alô, alô, doutora Andrea Montenegro, secretária da pasta de desenvolvimento urbano (Sedur). A invasão de área de APA, no caso a Rio Capivara, com a ocupação de barracas em área de manguezal na foz do Rio Jacuípe, é caso para remoção imediata.


Sambarilove 2 Mesmo informada no ano passado, por denúncia de moradores da região, a Sedur, agora mais uma vez alertada pela imprensa, promete agir. Em nota diz que ”já realizou um levantamento fotográfico e está no planejamento a remoção das ocupações irregulares”.


Sambarilove 3 Região com histórico de invasões e ocupações irregulares, vai além das queixas do ambientalistas. A falta de uma fiscalização firme por parte do município só vem ampliando o estrago. Desde o ano passado que região tem presença nas páginas policiais com o assassinato de um PM acusado de participação no esquema criminoso envolvendo terras públicas.


Microfone o radialista Deogival Nascimento do Carmo, o querido Deó de Parafuso, 72 anos, foi mais uma vítima da Covid-19 em Camaçari. Profissional competente e querido, Deó deu grande contribuição para o esporte no município com sua presença firme e respeitada no dial e ultimamente na internet. Atuou na antiga Rádio Metropolitana, na Rádio Rural 87,9 FM, na TV Litorânea, isso sem falar no serviço de som A Voz de Parafuso, que ajudou a criar, e foi uma das suas paixões.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


18/2/2021


 

 







Legado O ano de 2021 deve ser o último do arcebispo João Carlos Petrini à frente da Diocese de Camaçari.  Depois de 10 anos, o religioso italiano de 75 anos, segundo apurou a Coluna, abre lugar para um novo sacerdote a ser indicado pelo papa Francisco. Responsável pela montagem da Diocese, que além de Camaçari, engloba os municípios de Dias D`Ávila, Madre de Deus, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Terra Nova, Dom Petrini marca sua gestão como um construtor.


Legado 2 Apesar do desempenho considerado positivo, com o fortalecimento da Igreja Católica como um todo, Dom Petrini não deixa como sua obra a criação de uma Pastoral Operária. Fontes ouvidas pelo Camaçarico consideram essa estrutura fundamental numa cidade-sede de um complexo industrial, portanto formada na sua maioria por trabalhadores. 


Tabuleiro  Não vai ser fácil para o alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) assegurar um conjunto de forças capazes de viabilizar no seu território e principal reduto eleitoral a candidatura a deputada estadual da sua esposa, a primeira-dama Ivana Paula. 


Tabuleiro 2 Além de precisar desconstruir seu discurso com o argumento contrário ao projeto familiar do ex-alcaide Luiz Caetano (PT), Elinaldo terá a difícil missão de unir sua base e buscar apoios em outros territórios, em especial na Grande Salvador, sempre abarrotada de candidatos. Dos 5 partidos governistas, o alcaide pode contar como certo apenas com o seu, mesmo assim terá de remover alguns desejos.


Tabuleiro 3 Dois nomes aparecem nessa lista. O ex-prefeito, atual secretário de administração e presidente municipal da legenda, Helder Almeida disse em dezembro ao Camaçarico (Confira) que ´se o cavalo passar selado` é candidato. O outro nome é o presidente do Legislativo, Junior Borges. Diferente do antecessor no comando da Câmara de Vereadores, Borges se movimenta com desenvoltura e prepara uma agenda positiva para se manter na mídia e, consequentemente, como o nome mais forte do partido para a disputa.


Tabuleiro 4 O PSL já avisou que terá candidato a estadual, o Republicanos também tem seus nomes tradicionais casados com a Igreja Universal. No Cidadania, o nome do presidente estadual, Joceval Rodrigues, é certo. No PSDB, com seus tucanos de bico grande da direção estadual, até agora só o nome do vereador licenciado e atual secretário de saúde do município, Doutor Elias Natan, aparece como alternativa. Sob forte tiroteio da artilharia elinaldista, para que desista, Natan deve recuar. 


Variantes As secretarias de saúde de Camaçari (Sesau) e do Estado (Sesab) seguem falando idiomas e usando calculadoras diferentes. Desde o início da pandemia da Covid-19 que números sobre infectados e mortes não batem. De acordo com os dados fornecidos na noite de segunda-feira (8), pela Sesau, Camaçari soma desde o início da pandemia 9.322 casos e 154 óbitos. Já na calculadora da Sesab, números divulgados no mesmo dia contam 216 casos (9.538) e 6 mortes (160) a mais.


Variantes 2 Agora, o desentendimento se amplia com os números da vacinação. Enquanto a prefeitura informa o uso de todas as 4.231 doses recebidas, e diz que já está utilizando as 900 entregues pelo governo do estado no final de semana, a Sesab exibe no seu último boletim, atualizado na tarde desta terça-feira (9), que Camaçari usou 98,8%, ou seja, 4.178 dos 4.230 imunizantes que recebeu. Mesmo com diferença mínima, números também não batem, já que a prefeitura fala em 4.231 e o Estado em 4.230. 


Variantes 3 Para ampliar ainda mais as dúvidas, Camaçari informa no seu vacinômetro de segunda-feira (8) que o município já aplicou a 1ª dose em 4.189 pessoas, número portanto inferior ao total que havia recebido até a chegada das 900 doses no sábado (6). Justificativa vem com a perda de doses, já que as 1.660 vacinas da AstraZeneca são distribuídas em embalagens com 10 doses, o que acarreta perdas. 


Conceito A nova titular da secretaria de desenvolvimento urbano (Sedur) precisa ter mais cuidado  quando fala sobre temas ligados à sua nova pasta. Advogada e ex-titular da secretaria de desenvolvimento social (Sedes), a doutora Andrea Montenegro anda se atrapalhando e termina gerando dúvidas, o que não é bom para o governo, muito menos para o público qualificado, formado por construtores, investidores, arquitetos, engenheiros, que atuam com as políticas de desenvolvimento urbano de responsabilidade da pasta.


Conceito 2 Sempre preocupada com os holofotes da mídia, a doutora Andrea termina desgastando sua própria imagem. Em recente entrevista, a secretária diz que "o grande desafio é o PDDU que é o plano diretor urbanístico da cidade". Neófita com as questões e a legislação que regem a Sedur, a secretária mistura plano diretor de desenvolvimento urbano com plano diretor urbanístico. O PDDU é um plano geral e global, enquanto um Plano Urbanístico decorre do processo do planejamento urbano/territorial do PDDU. Portanto, o PDDU é `macro`, enquanto o Plano Urbanístico é ´micro`. 


Nuvens  Com o fechamento da Ford, Camaçari, que já aparecia na lista das 50 cidades do país que mais fecharam postos de trabalho em 2020, deve subir no ranking do desemprego. Município que perdeu 2.760 postos com carteira assinada, fechou o ano em 32º na lista do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


9/2/2021

 







Lugar de fala A Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) abriu processo de seleção de jornalista para a função de analista de comunicação. Num estranho e condenável processo de escolha, a ONG  fundada em 1973, não exige apenas formação na área, fluência com o idioma inglês e habilidades com a  internet e suas novas ferramentas. Entidade, que tem entre seus princípios éticos a “promoção de relações sociais baseadas na equidade, sem discriminação de raça, etnia, gênero, orientação sexual, credo religioso”, define no seu edital de seleção que o candidato terá de ser uma pessoa negra.


Lugar de fala 2 Formada por igrejas cristãs comprometidas com a Diaconia pela Defesa de Direitos, a CESE, ainda segundo texto que detalha o seu “Processo de seleção de pessoal” (Confira), justifica o processo de escolha de um profissional de comunicação negro, em detrimento dos demais, lembrando suas “ações afirmativas em processos seletivos” e sua “ política afirmativa de raça.”


Lugar de fala 3 Com a palavra o Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia (Sinjorba) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI). 


Agulhada Camaçari segue distante do primeiro pelotão dos municípios que mais aplicaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Com índice de 67,5%, ou seja, usou 2.497 das 3.700 doses que recebeu do governo federal, município fica atrás de Salvador (71,8%) e Vitória da Conquista (97,7%), primeira e terceira no ranking de população do estado.


Agulhada 2 Ainda de acordo com números da secretaria de saúde do estado (Sesab), divulgados na tarde desta terça-feira (2), Camaçari perde também para cidades com população inferior aos seus 300 mil habitantes, como Itabuna (77,2%), Paulo Afonso, que já usou 100% da sua cota; e os vizinhos Lauro de Freitas (98,4%), e Dias D`Ávila (83,9%).


Descuido A Casa da Criança e do Adolescente de Camaçari segue vivendo no ´faz de contas`. Conhecida pelo seu desaparelhamento crõnico e total ausência de um projeto de inclusão digital de seus alunos, boa parte formada por jovens em situação de vulnerabilidade social, a estrutura mantida pela secretaria de desenvolvimento social (Sedes), segue longe do exigido pelas políticas públicas para jovens e adolescentes.


Descuido 2 O mais recente atestado de total desconexão com a realidade foi atrelar a presença dos educadores a projetos de aplicação de aulas online. Mesmo sabendo que a quase totalidade dos seus alunos sequer possui alimentação e outras garantias mínimas em suas casas, a coordenação a Casa da Criança acredita ser possível realizar atividades remotas.


Descuido 3 Marca da exclusão e do descaso, equipamento entra no 1º ano da 2ª gestão do alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) sem apresentar um projeto apoio efetivo a esses jovens. Descuido e desrespeito não começaram na 1ª gestão Elinaldo, premiado no ano passado como o diploma de  ´Prefeito Amigo da Criança`, pela ONG Abrinq.


Descuido 4  Herança perversa, que inclusive fere o Estatuto da Criança e do Adolescente, vem dos tempos do petista Luiz Caetano. Com o sucessor Ademar Delgado, eleito pelo PT e depois sem partido, o quadro só se agravou. De lá para cá nada mudou. Agora, educadores, jovens e pais aguardam os movimentos da nova titular da Sedes,  Reni Oliveira, a 5ª só no governo Elinaldo.


Batente  A Câmara de Vereadores de Camaçari retoma no próximo dia 16 suas atividades no plenário Osvaldo Nogueira. Os próximos 2 anos serão um teste para o presidente da Casa, Junior Borges (Democratas), que deseja se incluir na disputa de 2022 para a Assembleia Legislativa, mas mira de verdade a sucessão de 2024.


Batente 2 Com a senha do 2º maior orçamento do município, pouco mais de R$ 55 milhões, Borges fala em reduzir as férias dos vereadores, conhecida como ´recesso parlamentar`, atualmente em 3 meses, sendo 2 no final do ano e os 31 dias de julho. Lista de juras também inclui uma relação de independência com o alcaide Elinaldo.


Calibre Camaçari começa 2021 com números crescentes de assassinatos. Município conta uma morte violenta a mais que os 22 homicídios dolosos registrados em janeiro de 2020.


Calibre 2 Apesar da pandemia os assassinatos não registraram queda no ano  passado na comparação com 2019.  Segundo números levantados pela Coluna, a partir das estatísticas diárias postadas no site da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), Camaçari contou 198 homicídios, mesmo número de 2019. Em 2018 foram 173 homicídios.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


2/2/2021


 

 







Frigideira  O projeto do atual secretário de saúde de Camaçari, o vereador licenciado Elias Natan (PSDB), de disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa parece que está ficando distante. Desejo, que conflita com os planos do alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) de ter sua esposa, a primeira-dama Ivana Paula, como candidata única da base governista ao mesmo cargo, tem deixado o doutor Natan com insônia.


Frigideira 2  Outrora queridinho, e até aventado como nome do alcaide para vice na disputa de novembro passado, o doutor Natan tem visto seu protocolo para 2022 desmoronar. Desde que deixou de ser um pré-candidato a deputado assintomático e começou a se movimentar, passou a ganhar tratamento diferenciado.


Frigideira 3  A recente reunião do alcaide com o pessoal da saúde dá bem a dimensão do momento isolamento do doutor Natan. Apesar de ser médico e secretário da pasta da saúde, material distribuído pela assessoria do prefeito e intitulado “Prefeito se reúne com gestores da Sesau para tratar sobre vacinação”, não traz nenhuma declaração e só faz mensão ao titular da Sesau na última linha do release. Na linguagem jornalística, as últimas informações de um texto são sempre as menos importantes e que podem até ser descartadas.


Agulha Por falar no doutor, a bancada de opsição quer  detalhes sobre  o programa de vacinação contra a Covid-19. Assinado pelos vereadores Dentinho do Sindicato e Tagner (PT), Profª Angélica (PP) e Vavau (PSB), ofício solicita as listas com nome de cada munícipe imunizado, o CPF parcial e a qual grupo pertence, segundo o Plano de Vacinação. Oposicionistas também querem ampliar a transparência com a publicação dos nomes no site da prefeitura. 


Adjuntório  O ex-vereador Téo Ribeiro (PT) não mudou de lado na política. Apenas recebeu uma ajudinha de velhos companheiros de Parlamento para ajeitar, por cima, sua vida até a aposentadoria pelo município de Camaçari. A nomeação do histórico oposicionista com 5 mandatos, assinada pelo presidente da Câmara de Camaçari, vereador Junior Borges (Democratas), para um cargo de coordenador na estrutura do Legislativo, foi apenas parte de um acordo com o vereador Dentinho do Sindicato, do mesmo partido de Téo. Nomeado, Téo passaria a prestar serviço ao gabinete do ex-colega de bancada.


Adjuntório 2 Segundo apurou a Coluna, a expectativa de Téo é engordar o cálculo da sua aposentadoria com o cargo que vai lhe assegurar um salário mensal de quase R$ 9 mil (R$ 8.819,54). Mas, os planos de aposentadoria como servidor do município com pouco mais de R$ 12 mil no contracheque, o equivalente ao recebido atualmente por um secretário municipal, deve esbarrar na Lei Federal de 2019 que acaba com a estabilidade econômica. Caminho, segundo fontes ouvidas pela Coluna, é buscar esse direito na Justiça.


Adjuntório 3 Por falar em salários gordos, não se tem notícia se o alcaide Elinaldo vai manter o pagamento do aumento para ele, seu vice, secretários e subsecretários. Aprovado no apagar das luzes da Câmara de Vereadores que se foi, e previsto para vigorar em janeiro de 2022, reajuste, por uma questão de justiça, também contempla os atuais 21 representantes do Legislativo de Camaçari. 


Adjuntório 4 Pelo projeto aprovado, já em plena pandemia, mas antes do ´bye bye` da Ford, que atropelou em cerca de 10% a receita do município, e motivo de queixa o alcaide por conta da queda na arrecadação, terá seu salário reajustado em 60%, saltando dos atuais R$ 16.811 para 26.859.  


Adjuntório 5 Ainda de acordo com o projeto, agora LEI, o vice-prefeito e os secretários saltam dos atuais R$ 15.411 para 24.622, enquanto que o cargo de subsecretário, hoje com pouco mais de R$ 12 mil, chegaria perto de R$ 20 mil. Fecha a lista os vereadores que passarão a receber R$ 15.193, cerca R$ 2.500 a mais que os atuais vencimentos.


Jogador  E o vereador licenciado e atual titular da secretaria do esporte, lazer e juventude (Sejuv), Jorge Curvelo (Democratas), continua fazendo estrago na sua própria imagem e, por tabela, na administração do amigo ´Naldinho`.


Jogador 2 A última do preferido do alcaide Elinaldo para a sua sucessão em 2024 foi o chutão contra os antecessores na pasta que acabou de assumir e foi gerida durante 4 anos por aliados, inclusive colegas de Legislativo. “Frase do Dia” do Camaçari Agora, Curvelo disse:  “O prefeito Elinaldo me deu a missão de resgatar o esporte. Estamos trabalhando para que essa secretaria volte a realizar o trabalho que era feito no final dos anos 90, quando todas as modalidades eram atendidas, respeitadas e nossos jovens tinham oportunidade de praticar uma atividade, contribuindo na formação de cidadãos de bem” .


Jogador 3 Para empurrar ainda mais Curvelo para o impedimento, o vereador Mar de Areias, que assumiu a vaga com a ida de Curvelo para a Sejuv, resolveu dar um carrinho no companheiro de partido. Disse ao radialista Jutan Araújo, da Líder FM 96,5, que dos 10 cargos que cada vereador tem direito a nomear, ele ficou com apenas 4, enquanto os outros 6 restantes permaneceram com aliados indicados por Curvelo.


Retorno  O atual chefe da superintendência de trânsito e transportes de Camaçari (STT), coronel PM Alfredo Castro, hoje alojado sob o guarda-chuva do Democratas, pode voltar para a proteção do PT.


Retorno 2 Segundo apurou a Coluna, o ex-comandante da PM no governo do petista Jaqeus Wagner, foi convidado para assumir a superintendência de segurança e participação social da secretaria municipal de segurança pública (SMSP), na estrutura da prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT).


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


27/1/2021

 







Atropelo  Os reflexos da decisão da Ford de acabar com sua produção de veículos no Brasil, em especial em Camaçari, também começam a ser sentidos fora da cadeia direta das empresas metalúrgicas. Na base do sindicato dos trabalhadores da indústria química (Sindiquímica), as empresas Faurecia, Prod Master e Hober Bahia começam a efetuar demissões.


Atropelo 2 Estrago, vai além da base dos químicos, com o fechamento da Plezer e a demissão de trabalhadores ligados ao Sindtextil. Baques também começam a ser sentidos no Sidborracha, com cortes de postos de trabalho nas fábricas de pneus Continental e Bridgestone. No segmento dos rodoviários o atropelo atinge significativo número de postos de trabalho com o fim de parte do sistema de empregados da montadora por vans, carros e ônibus, avaliam sindicalistas ouvidos pela Coluna


Atropelo 3  O ´cavalo de pau´ dado pela Ford não mexe apenas com o emprego e a renda dos trabalhadores da montadora. Efeito deve atingir o próprio sindicato dos  metalúirgicos de Camaçari (StimCamaçari). Segundo informações postadas no site da entidade, e antecipado pelo Camaçarico (Confira“perda representa 98% do valor da receita, praticamente inviabilizando o funcionamento da entidade sindical.”


Atropelo 4 Sem recursos para se manter, sindicato também não tem como assegurar o funcionamento do Metal Clube, em funcionamento desde 2014, na localidade de Jauá, orla do município. Grande espaço de lazer, encontro e fortalecimento de vínculos da categoria metalúrgica de Camaçari também deixa de existir. Assim como o StimCamaçari, clube também terá de demitir.


Conta de somar  Agora, sem a Ford, e a consequente perda de cerca de 10% da sua receita, a prefeitura de Camaçari vai precisar redesenhar sua ´planta` com a ampliação do foco em setores potenciais como o turismo. A troca da técnica Lucia Bichara, que foi para a subsecretaria, para dar lugar a odontóloga Cristiane Bacelar (Cidadania), derrotada nas urnas para vereadora, vai precisar ir além da acomodação dos aliados. 


Conta de somar 2 A Irmã do deputado federal Jonga Bacelar (PL) vai precisar usar essa força para atrair recursos para projetos no município e tirar do papel projetos prontos para execução. Uma coisa é a vocação turística de Camaçari com seus 42 quilômetros de orla e um rico ecossistema que inclui dunas, rios e matas. Outra, totalmente diferente é transformar esse potencial em destino turístico, com geração de emprego e renda para a população. 


Compromisso  Depois de cerca de 20 dias longe da rotina do poder, o alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) deve retomar suas atividades até a próxima segunda-feira (25). Na prioridade da agenda, conversas com os aliados dos 5 partidos da base (Democratas, Cidadania, PSDB, Republicanos e PSL). O tema não poderia ser outro: acomodação na máquina municipal dos candidatos a vereador derrotados nas eleições de novembro. 


Flácido Se quiser mesmo ser o nome do alcaide Antonio Elinaldo para a sua sucessão em 2024, o vereador licenciado e agora secretário de esportes e juventude (Sejuv), Jorge Curvelo (Democratas) vai precisar começar imediatamente um intenso regime de malhação.


Flácido 2 A ausência de um ´personal` e seu respectivo  projeto ficou clara na sua primeira aparição como secretário. Curvelo entrou e saiu da Feira de Camaçari, ao lado da sua ex-auxiliar e agora titular da pasta de serviços públicos, Arlene Rocha, sem oferecer nada.


Flácido 3 Afastado do Legislativo, onde as promessas são sempre muitas, o secretário Jorge Curvelo não soube capitalizar o cargo de mando e decisão. Sequer apresentou um projeto de ginástica laboral para atender as centenas de permissionários da feira. 


Procedimento  A secretaria de saúde de Camaçari segue se superando. Depois da sequência de erros sobre os números de novos casos de Covid-19 no município, a Sesau volta a se atrapalhar e publica imagem inadequada e fora de contexto. Na página 24 do seu Manual de Procedimentos Operacionais Padrão (POP) para unidades de atenção básica, publicado no Diário Oficial Nº 1581, de 18 janeiro 2021 (Confira), a Sesau traz como ilustração para sinais vitais, a árvore símbolo da gestão do alcaide antecessor. Única explicação para descuido é o ´control c + control v` de alguma antiga publicação da gestão Ademar Delgado. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


20/1/2021

 







É Ford Sem a montadora Ford, e seus reflexos positivos, a gestão municipal precisa redesenhar seu planejamento. O quê fazer para manter a cidade e seus serviços, conter a crescente violência, ordenar o sistema de transportes, preparar a saúde para novos usuários que perderam o plano de assistência médica. Mais do que nunca, Camaçari precisa de um olhar seguro e eficiente, não para o futuro de amanhã, mas o futuro de agora.


É Ford 2 Olhar para suas riquezas naturais e seu potencial econômico como o turismo e serviços são caminhos. Pronto desde o ano passado, mas não enviado para apreciação da Câmara de Vereadores, o projeto de incentivo a instalação das novas indústrias é um sinal desse novo tempo que precisa ser implantado imediatamente.


É Ford 3 Não ajuda nessa nova conjuntura a recente escolha de parte do secretariado, que mirou apenas o político em detrimento do técnico e da necessidade que a cidade exige. Mesmo cobrando mais eficiência e empenho dos seus auxiliares, o alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) vai precisar mexer no time se quiser fazer a máquina andar. É só uma questão de tempo.


É Ford 4 Com o fim da era Ford, governo do estado e prefeitura de Camaçari buscam saídas para compensar as perdas com impostos e postos de trabalho. Uma fábrica de veículos chinesa aparece como opção para ocupar a estrutura da Ford. Mas, a conta, nem para instalar um armarinho, ou mercadinho, é simples. Os chineses sabem que produzir automóveis pequenos com motorização convencional, com a tendência mundial dos elétricos, e fora de casa, é outra história.


É Ford 5 Fonte ligada ao sindicato dos metalúrgicos ouvida pela Coluna acredita que a vinda dos chineses, ou até outro investidor, muda totalmente o quadro de vantagens trabalhistas. Benefícios conquistados pelos trabalhadores, ainda antes da nova e agora flexível legislação trabalhista, como PL (participação nos lucros) e cesta básica, devem ser excluídos nessa nova realidade. Se forem os chineses, acostumados com um regime de trabalho de ´exploração` do trabalhador, o quadro fica ainda mais difícil, prevê.


É Ford 6 O encerramento das atividades da Ford em Camaçari atinge de forma mortal o sindicato dos metalúrgicos do município. Com cerca de 90% do seu caixa de contribuições dependente dos trabalhadores da montadora, sindicato perde algo em torno de R$ 300 mil mensais com o fim dessas contribuições.


É Ford 7 Reflexo se estende aos sindicatos e empresas da região. Em Dias D´Avila, ao menos duas empresas que produziam componentes para as fornecedoras de auto-peças, conhecidas como sistemistas, devem encerrar suas atividades.


É Ford 8 O fechamento da montadora não atinge apenas a economia. Sem a Ford, a carreira sindical e, mais adiante o projeto de futuro político do dirigente Júlio Bonfim, presidente do outrora poderoso e rico sindicato, fica sem perspectiva a curto e médio prazos.


É Ford 9 Destacado quadro do PCdoB, Bonfim, que ganhou presença nas mesas de negociação com a montadora, em Camaçari, São Paulo, e até na matriz americana, se vê num túnel longo que não sabe quando termina e que qual paisagem vai descortinar.


É Ford 10 Assim como Bonfim, funcionário da sistemista Benteler, uma das empresas atingidas pelo fechamento da montadora, outros dirigentes sindicais também vão enfrentar a má vontade dos patrões na recontratação em novos postos de trabalho.


É Ford 11 A história da Ford e sua relação com Camaçari lembra o filme do cineasta americano Michael Moore.  “Roger e Eu” registra o auge e a decadência da cidade americana de Flint, após o fim da operação da fábrica da General Motors (GM), no fim dos anos 1980. Confira o documentário "Roger e Eu


É Ford 12 Recomendado por esse editor, ainda no começo da primeira gestão do alcaide Antonio Elinaldo, produção de 90 minutos foi e continua um programa obrigatório. “Roger e Eu” agora vira crucial para entender parte desse movimento cíclico das montadoras, em especial para quem planeja e governa de olho no passado, no presente, e no futuro.


É Ford 13 Nesse contexto, também vale conferir o documentário “Fordlândia”, de Marinho Andrade e Daniel Augusto. Produzido em 2008, filme com cerca 50 minutos, mostra a história de uma cidade pré-fabricada às margens do Rio Tapajós, na Amazônia. Sonho de Henry Ford, fundador da companhia, na época a maior fabricantes de  automóveis do planeta, era fornecer borracha para pneus e outras peças para as fábricas da Ford Motor Company. Confira o documentário “Fordlândia


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


16/1/2021

 







Bonde Basta uma simples leitura da lista dos novos secretários da gestão Antonio Elinaldo (Democratas) para constatar que a máquina está sendo azeitada para empurrar o amigo e companheiro de legenda, o vereador Jorge Curvelo, como seu nome na sucessão de 2024.


Bonde 2 Ao menos 6 nomes com cargos estratégicos estão ligados diretamente ao vereador, agora titular da secretaria de esportes e juventude (Sejuv). Na superintendência de trânsito e transportes (STT) permanece o amigo e compadre, coronel PM Alfredo Castro.


Bonde 3 Lista prossegue com Arlene Rocha, ex-diretora do Legislativo na gestão Curvelo, agora titular da pasta de serviços públicos (Sesp); Andrea Montenegro, também sua ex-auxiliar, que troca a secretaria de desenvolvimento social (Sedes) pela pasta do desenvolvimento urbano (Sedur); Reni Oliveira (Sedes); Vivian Angelin, na secretaria de habitação (Sehab). Outras duas estruturas com grande poder, também integradas ao time são as coordenações de eventos, com Luiz Mário; e da feira, comandada por Namucies Souza.


Abrigo Responsável por pouco mais de 20 mil votos, 7 mil a menos que o Democratas, o Cidadania emplacou 3 secretários e 2 suplentes no novo governo do alcaide Antonio Elinaldo (Democratas). Partido dirigido pelo ex-vereador Cleber Alves, agraciado com a subsecretaria de desenvolvimento econômico (Sedec) assegurou 4 das 21 cadeiras do Legislativo, com Dudu do Povo, Dr. Samuka, Ivandel e Jamelão.


Abrigo 2 Com esse tamanho, legenda garantiu abrigo para seus principais derrotados nas urnas. Abocanhou a pasta do turismo (Setur) para a odontóloga e irmã do deputado federal Jonga Bacelar (PL), Cristiane Bacelar; a Ouvidoria para Zé do Pão; a pasta da agricultura e pesca (Sedap) para Antonio Falcão; e a subsecretaria de educação para Adalto Santos.


Abrigo 3 Com salários de pouco mais de R$ 15 mil (secretário) e R$ 12 mil (subsecretário), lista dos que não ficaram na chuva se completa com demais aliados. O ex-vereador Vaninho da Rádio, agora é subsecretário de relações institucionais (Serin), enquanto Ilay Ellery, também do Democratas, ganha a sub da secretaria de governo (Segov). No PSDB, o Pastor Neilton foi abençoado com a subsecretaria de desenvolvimento social (Sedes), enquanto o também tucano Dedeu assume a sub da secretaria da orla.


Ajuste O alcaide, até que tentou, mas não conseguiu tirar Jamesson Silva (PSL) da Câmara. Segundo apurou a Coluna, o vereador em 1º mandato foi sondado para ocupar uma pasta no governo do demista, mas recusou lembrando que se não serviu para a função antes, não ia ser agora, com 4 anos de voz no Legislativo, que iria abandonar seu projeto.


Ajuste 2 Caso conseguisse promover o remanejamento, assumiria a vereança o 1º suplente Gil Eventos, que fecharia com Herbinho, outro elinaldista de carteirinha, a bancada do PSL no Legislativo.


Relax  Depois da festa dos 21 vereadores eleitos, dia 1º, e da sessão de posse dos suplentes Mar de Areias (Democratas), com o afastamento de Jorge Curvelo; e Gilvan Souza (PSDB), com a volta do Doutor Natan para a saúde (Sesau), Câmara de Vereadores volta a entrar em recesso. Trabalho no plenário Osvaldo Nogueira só depoois do dia 15 de fevereiro.


Atestado O desastre do vereador Jorge Curvelo no comando do Legislativo, biênio 2020/2021, é reconhecido até pelos seus pares. Não tem como fazer outra leitura da declaração do novo presidente, o companheiro de partido, Júnior Borges. Postada em sua rede social, e Frase do Dia do Camaçari Agora, a liderança do Democratas disse sem rodeios:´Num primeiro momento vamos reunir os vereadores e iniciar um planejamento de resgate da imagem da Câmara. Precisamos de forma muito rápida mostrar qual o papel do Legislativo, quais as ações que podemos fazer pelo município e assim ficar cada vez mais perto dos cidadãos.`


Aposta Em meio à pouca renovação no 1º escalão da gestão de Camaçari, o nome do advogado e pós-graduado em direito administrativo, Aldene Mota, novo diretor-presidente da Empresa de Limpeza Pública de Camaçari, soa como sinal de que alguma coisa está mudando.


Aposta 2 Mesmo com o carimbo de primo do alcaide, o discreto e considerado competente pelos colegas e superiores, avança da assessoria da Segov para o comando da Limpec, onde vai dar continuidade ao processo de extinção da empresa, além de coordenar a gestão do aterro sanitário e outros projetos de educação ambiental.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


4/1/2021


 

 







Trajetória Os 4 anos de poder, renovados em novembro, até 2024, parecem que têm distanciado de forma perigosa o alcaide de Camaçari da sua antiga trajetória. Em seu discurso de posse para o 2º mandato, na tarde de sexta-feira (1º/1), no Plenário do Legislativo, o demista Antonio Elinaldo esqueceu que não é mais vereador e que os poderes se equilibram. O alcaide não pode esquecer que a sua reeleição o coloca num outro patamar de poder, influência e responsabilidade, não apenas com uma cidade de 300 mil habitantes, mas como sede de polo econômico dos mais importantes do planeta.


Trajetória 2 Com sinais claros de solidão no poder, sem assessoria, em especial aquela que alerta para o ´V.D.M.`, como já citou a Coluna, Elinaldo termina confundindo os papéis e patrocinando uma indelicadeza ao fazer críticas ao Legislativo na casa do convidado.


Trajetória 3 Esqueceu seus tempos de oposicionista no Legislativo e criticou os 3 vereadores antigovernistas que não votaram na chapa encabeçada pelo presidente Junior Borges. No seu rosário de críticas ao anfitrião, na sua própria casa, o alcaide Antonio Elinaldo se queixou até dos vereadores que sugerem agilidade na vacinação contra a Covid-19 no município, como se não fosse função do representante do povo cobrar ação da prefeitura.


Trajetória 4 Nem o ex-vereador Téo Ribeiro, derrotado nas urnas, portanto ausente, foi poupado. Segundo o alcaide, o petista de 5 mandatos foi ´frouxo` ao não peitar a liderança do ex-prefeito Luiz Caetano (PT) na disputa pela indicação para candidato a prefeito.


Trajetória 5 Mas, a fala do alcaide exibiu momentos de humildade quando reconheceu o erro de ter transformado a UPA da Nova Aliança em unidade pediátrica. Não escondeu que a mudança foi decisiva para sua derrota nos PHOCs. Poupou o aliado Doutor Natan, vereador licenciado e secretário de saúde responsável pela mudança, ao distribuir a culpa. Disse que faltou política, propaganda, e até repartiu o equívoco com parte da população, que segundo ele não entendeu a importância da mudança.


Trajetória 6 Agora, passada as eleições, o alcaide não deve apenas rediscutir o projeto da UPA. Precisa abandonar o amadorismo, a miudeza da política e desenhar qual caminho seguir se quiser deixar o poder como gestor que fez e avançou. Sem esses predicados terá dificuldades para comandar o processo e assegurar um nome forte e competitivo para a sua sucessão.


Opaco Marcada por oscilações, nenhum brilho e pouca contribuição para fortalecimento do trabalho do Legislativo como instituição da democracia, e na administração da cidade, a gestão do vereador Jorge Curvelo (Democratas) não poderia ser encerrada de forma diferente.


Opaco 2 Graças a eficiência da sua assessoria, com sua anuência, segundo apurou a Coluna, parte dos profissionais de imprensa não puderam ter acesso à solenidade de posse do prefeito, seu vice e dos 21 vereadores, na tarde de sexta-feira (1º/1). Sob o pretexto de controle de pessoas, como determina as normas sanitárias, a assessoria do doutor Curvelo, criou uma listinha que dava acesso apenas a alguns veículos de comunicação.


Opaco 3 Apesar de possuir área reservada no plenário para os profissionais de comunicação, a gestão do doutor Curvelo não poupou sacrifício para não apenas fechar seu biênio de forma apagada, como contribuir para atrapalhar a festa de posse do novo poder em Camaçari.


Opaco 4 Se quiser ser mesmo o nome do alcaide Antonio Elinaldo para ser seu sucessor, em 2024, o doutor Curvelo, que deixa o Legislativo para comandar a pasta do esporte e juventude (Sejuv), vai precisar de uma total repaginação. Substituir Dilma Mendes, que mudou a cara da Sejuv, já é tarefa difícil. Se continuar com esse jogo miúdo, não vai fazer gol e pode ser mandado para o banco.


Opaco 5 Enquanto o preferido do alcaide tropeça, seus concorrentes diretos seguem aprumando o passo, planejando ações que assegurem aumento da visibilidade, credibilidade e os apoios necessários para ser o escolhido. No Legislativo lista tem 3 nomes que não estão para brincadeira: o atual presidente da Casa, Junior Borges e Flávio Matos, ambos do Democratas, e o Doutor Elias Natan (PSDB), que reassume oficialmente a pasta da saúde.


Opaco 6 Filho do ex-vereador Matos e prometido para comandar o Legislativo no biênio 2023/2024, Flávio Matos terá a missão de defender a gestão, inclusive as ´faltas` do jogador Curvelo no time da Sejuv. Outro que retoma vitrine privilegiada é o Doutor Natan. Volta oficialmente para comandar a saúde e toda a máquina da pasta. A ex-titular do desenvolvimento social (Sedes) e nova comandante da secretaria de desenvolvimento urbano (Sedur), Andrea Montenegro é outro nome que corre por fora.


Dindo  O ex-prefeito e secretário de administração, Helder Almeida, saiu de alma lavada da sessão de posse do alcaide Antonio Elinaldo e seu vice José Tude. Também  empossado ao lado dos 20 colegas, o novo presidente do Legislativo, o vereador Júnior Borges (Democratas), promoveu uma espécie de desagravo ao presidente municipal do seu partido. Lembrou seu início como dirigente da associação metropolitana de estudantes secundaristas (Ames), o apoio do então vice-prefeito Helder  e os aconselhamentos, que ainda segundo Borges, vão continuar agora nessa sua nova missão de comandar o Legislativo.


Dindo 2 Com um discurso de defesa do Legislativo, da sua independência e colaboração, sem subserviência ao Executivo, Junior Borges promete ´fazer a diferença` nos próximos 2 anos.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


2/1/2021

 







 






Desejos O alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) esperou apenas as eleições passarem para assumir que tem ´projeto familiar`, igual a seus antecessores, em especial seu grande adversário, o ex-prefeito Luiz Caetano (PT), que tanto criticou por ajudar a elegaer sobrinho, e tentar emplacar sua esposa, prefeita de Camaçari, nas eleições  de 15 de novembro.


Desejos 2 Ao editor do Compartilha Bahia, Julio Ribeiro, transformada em Frase do Dia do Camaçari Agora, Elinaldo declarou: “Não iremos descartar o nome de Ivana, se for uma decisão do grupo e da população.”  Depois dessa senha, repetida e até festejada dentro e fora das redes sociais, só falta definir com a cúpula do Democratas se a primeira-dama será candidata a deputada estadual, ou se vai medir tamanho com a esposa do ex-alcaide Caetano, colocando seu nome na lista de candidata a deputada federal.


Desejos 3 Tendência é manter a primeira-dama na disputa por uma das 63 cadeiras da Assembleia Legislativa. A conta de somar votos é simples. Para se eleger deputada federal no Democratas serão necessários cerca de 100 mil votos, enquanto para estadual a soma cai pela metade. No PT também não vai ser fácil para a doutora Ivoneide assegurar uma cadeira no Congresso. Tanto ela como D. Ivana Paula precisam sair de Camaçari, suas principais bases, com cerca de 30 mil votos.


Desejos 4 Vai ficar para 2022, a recriação da secretaria da mulher. Pasta que foi desmontada pelo atual prefeito, assim que assumiu o 1º mandato, em 2016, só pode voltar a existir depois que cessarem as limitações da Lei Federal que impede criação de novos cargos durante a pandemia. Nesa nova conjuntura, a pasta só vai reforçar os planos eleitorais para 2022. Risco são as políticas públicas e suas implicações em temas como aborto e sexualidade.


Reincidente  Alô, alô, doutora Joselene Cardim, titular da secretaria de infraestrutura (Seinfra). Se a Sra. não leu o artigo do professor historiador e pesquisados Diego Copque, sobre os sítios arqueológicos de Camaçari (Confira), não perca tempo para não cometer outro crime contra o patrimônio da cidade.


Reincidente 2 A cidade não esqueceu a sua participação, ao lado da também doutora Márcia Tude, titular da cultura (Secult), na demolição do antigo cinema e do casarão que sediou os 3 poderes no município (Confira).


Reincidente 3 Lúcido, didático, e de extrema importância para uma cidade que quer preservar sua história, e tem um gestor preocupado com esse resgate, o artigo lembra a importância histórica da Praça da Vila Abrantes e sua riqueza ancestral.


Reincidente 4 Uma simples verificada pelo Google maps confirma que o local, onde a Seinfra realiza um amplo projeto de ´requalificação` de área de lazer, está situado num sítio arqueológico com mais de 300 anos. Área superior a 24 mil metros quadrados, no entorno da Igreja de Vila de Abrantes, está cadastrada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).


Reincidente 5 Portanto, antes de acionar a sua retroescavadeira, a secretária deve consultar quem entende e tem compromisso com a cidade, sob pena de queimar dinheiro do contribuinte com uma obra sem cronograma e que só vai ajudar a ampliar o sepultamento da história de Camaçari.


Sintomas  O atual secretário de administração, o ex-prefeito Helder Almeida, parece não gozar mais do prestígio que possuía junto ao alcaide Antonio Elinaldo. Até o fechamento da Coluna, o seu nome seguia na lista dos indefinidos para seguir na 2ª gestão, ao lado dos cristãos novos  José Gama (Segov) e Armando Mansur (Sesp).


Sintomas 2 O outrora todo poderoso da gestão, sequer ganhou defesa ou solidariedade ao ser acusado na imprensa de ser um personagem sem importância e de nada ter contribuído para a construção da gestão.


Sintomas 3 Nem o alcaide, que é vice-presidente estadual do Democratas, muito menos os vereadores do partido mostraram solidariedade com o presidente municipal do Democratas. Única voz em defesa do ex-prefeito foi do vereador eleito pelo PSL, Jamesson Silva, que iniciou sua carreira política na juventude do Democratas (JDEM).


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


15/12/2020


 

 







Cadeiras  O alcaide Antonio Elinaldo (Democratas) parece seguir a velha máxima de que ´não se mexe em time que está ganhando`. Até as mudanças que pareciam certas terminaram virando impedimento. Entre as jogadas desfeitas está a permanência de Andrea Montenegro, que sonhava com a poderosa secretaria de governo (Segov), na pasta do desenvolvimento social e cidadania (Sedes). Ainda no time feminino do primeiro escalão, devem ser mantidas a atual titular da habitação (Sehab), Vívian Angelim; e a chefa da educação (Seduc), Neurilene Martins.


Cadeiras 2 Contrariando a lógica e sem levar em consideração o ´conjunto da obra`, o alcaide deve manter a doutora Joselene Cardim na titularidade da infratestrutura (Seinfra). Na coluna das dúvidas aparecem José Gama, atual chefe da Segov, e Armando Mansur, na pasta dos serviços públicos (Sesp). O dono da chave do cofre, Joaquim Bahia, da Sefaz, segue imexível, enquanto o Doutor Natan (PSDB) deixa a Câmara de Vereadores e reassume oficialmente a secretaria da saúde (Sesau). Outro que deve voltar ao posto de secretário da agricultura e pesca (Sedap), é o ex-vereador Antonio Falcão.


Cadeiras 3 A secretaria de desenvolvimento urbano (Sedur), com seu poder de licenciamento, etc, etc, etc, sem titular desde a morte de Genival Seixas, ainda é dúvida. Outro suplente que pode subir é Vaninho da Rádio, caso se confirme a ida de Deni de Isqueiro para a secretaria da orla. Mar de Areias, já está confirmado na bancada do Democratas com a ida de Curvelo para o secretariado. 


Cadeiras 4 Capitulo à parte é a ida do vereador reeleito para o 4º mandato, Jorge Curvelo, para a pasta do esportes e juventude (Sejuv). Nome considerado o preferido do alcaide para a sua sucessão, em 2024, o companheiro de partido e amigo de longas datas preferiu uma opção mais tranquila para inaugurar seu currículo de gestor.


Cadeiras 5 Vai tentar desenvolver, agora com poder total e dinheiro, o trabalho que realizou na antiga secretaria de esporte, quando foi um dos coordenadores na gestão do secretário Gilberto D`Errico, no começo dos anos 2000, gestões Tude e Helder. 


Cadeiras 6 Prestigiado e com verba carimbada, Curvelo vai comandar o projeto de implantação da vila dos esportes, que será construída no entorno do estádio de futebol. Outras obras em andamento e planejadas pela atual titular, Dilma Mendes, também vão cair nos pés do ex-goleiro para apenas fazer o gol.


Cadeiras 7 Troca da camaçariense, referência no esporte nacional e mundial, mexe com o orgulho da torcida, e assusta os acostumados com gestão esportiva. Reação veio rápida  com lista de apoio circulando na internet, pedindo sua manutenção no comando da Sejuv.


Cadeiras 8 Depois de muitos anos com titulares que não deveriam sequer sentar no banco de reservas, a Sejuv ganhou outro ritmo e cara de secretaria com organização, projetos realistas e respaldo técnico de quem entende de esportes.


Cadeiras 9 Essa mesma treinadora Dilma Mendes, que comandou a vitória de 5X0 da Seleção Brasileira Feminina de Futebol 7 (Fut7) sobre a equipe do Chile, segunda-feira (6), na estreia da Copa das Américas 2020, exibe outra invejável cestinha de gols inaugurada em abril, quando assumiu a Sejuv. Muito mais que a dezena de campos de futebol com arena de futvolei e o desengavetamento da proposta de criação do conselho municipal do esporte, além de outros projetos em andamento, Dilma inaugurou a gestão profissional, onde todos ganham porque se joga com competência e dentro das regras.  


Cadeiras 10 Outra jogada errada que o treinador Elinaldo pode ser o responsável é a pasta do turismo (Setur). A titular Lucia Bichara, de qualificação reconhecida pelo empresariado do setor, e até por lideranças da oposição, pode virar sub para acomodar alguma liderança desamparada.


MMA O alcaide Antonio Elinaldo pode não ter acertado no posto, mas seguramente foi eficaz ao  separar o vereadore Jorge Curvelo (Democratas),  que vai para a uma secretaria, do vereador  Jamesson da Silva (PSL), eleito para 1º mandato em novembro. Amigos e aliados no passado, jamesson e Curvelo se estranham numa luta que pode trazer intensas consequências para o alcaide e seus planos sucessórios. 


MMA 2 O estímulo ao linchamento de um, como se a sova fosse certeza de eliminação ou  silêncio do adversário, é fórmula velha, ineficaz, e que só termina alimentando o processo de racha na base governista. A briga entre  situacionistas é mais um ingrediente no sempre insatisfeito ambiente da política. Vereador tem mandato e não vai perder o direito de fala antes das eleições de 2024. Portanto, soltar os cachorros é risco de mordida generalizada.   


Sim e Não O vereador Dentinho do Sindicato, único reeleito na bancada do PT, garante que é candidato a deputado estadual. Bota seu nome na rua para testar e garantir lembrança até as eleições seguintes, chegando assim com mais tranquilidade nas urnas de 2024, quando deve tentar o 3º mandato. Se vai fazer dobradinha com a hoje companheira de partido, Ivoneide Caetano, candidata a deputada federal, é outra história, diz gente próxima ao petista.


Calibre Mesmo com a pandemia, números divulgados no site da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), até junho deste ano, mostram crescimento dos assassinatos em Camaçari em relação a 2019. Foram 122 mortes, 36 a mais que as 86 registradas no mesmo período do ano passado. Em todo o ano de 2019 foram 198 assassinatos oficiais.


Calibre 2 Já em novembro foram registrados 20 homicídios. Número, apurado pela Coluna é menor que o mesmo mês de 2019, quando a SSP registrou 25 crimes de morte com características de dolo.


Registros O atual prefeito de Camaçari e reeleito para 2º mandato, Antonio Elinaldo (Democratas), não vai participar do programa “Contraponto – falando de política” desta quinta-feira (10). A entrevista, solicitada desde o dia 30, ao próprio prefeito, e à sua assessoria, só foi respondida na noite de terça-feira (8). “Neste momento ele está focado em fechar as contas da gestão e finalizar desenho do novo governo. Espero a compreensão.”, diz a mensagem enviada pela assessoria, que sequer propõe outra data.


Registros 2 Importante para o processo democrático, a entrevista com o prefeito reeleito fecharia o ciclo de conversas com os principais postulantes ao cargo nas eleições do dia 15. A série “Contraponto” ouviu o educador Sócrates Magno (PSOL), a advogada Ivoneide Caetano (PT), e o vereador Oziel Araújo (PDT). Todos realizaram balanços das suas campanhas, falaram sobre o resultado das urnas e sobre seus projetos para o futuro.


Registros 3 Além do Instagram @joaoleitefilho01, as entrevistas das séries “Contraponto” e  “Camaçari 360º”, com políticos, pesquisadores e personalidades podem ser acessadas no You Tube João Leite Filho.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


9/12/2020


 

 



Anterior | |1| 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 | Próxima

Encontrado(s): 207 registros

Listando página: 1

Resumo das Novelas



inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2021 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL