Busca:






Peças

Peças  O pacote de reforma na máquina municipal, enviado terça-feira (27/11) ao Legislativo, pelo alcaide Antonio Elinaldo (DEM), vai muito além da criação da secretaria de  turismo e da pasta batizada de prefeitura avançada da costa de Camaçari. Levantamento feito pela Coluna mostra que ajustes vão criar 237 novos postos de confiança de livre nomeação pelo chefe do poder Executivo. A campeã disparada é a secretaria de governo (Segov) que vai ganhar 207 novos cargos comissionados. 


Peças  2 Nas duas novas pastas serão criados 21 novos cargos, sendo 12 na estrutura de turismo, e 9 na chamada prefeitura da orla. Além dos secretários e seus subs, serão criadas 5 coordenações, 6 gerências, 5 assessorias técnicas e uma superintendência.


Peças  3  Também ganham novas superintendências as secretarias da saúde (Sesau),  desenvolvimento social e cidadania (Sedes), educação (Seduc) e serviços públicos (Sesp). Além de uma nova superintendência, como as demais pastas, a infraestrutura (Seinfra) será aquinhoada com 4 novas diretorias. Conta nesse pacote de 5 secretarias soma 9 novos cargos.

Peças  4  Conta feita pela Coluna mostra que os 237 novos cargos vão custrar aos cofres do município cerca de R$ 600 mil mensais. Valor representa um acréscimo de algo em torno de 3% da folha mensal de pouco mais de R$ 20 milhões. 


Peças  5  Município soma hoje quase 7 mil colaboradores. São 5.597 servidores efetivos, 919 cargos comissionados, que com o pacote sobe para 1.156. Conta inclui ainda os 20 agentes políticos, nomenclatura para os cargos de prefeito, vice, secretários e subs; e os 121 beneficiados pelo programa jovem aprendiz. Os trabalhadores terceirizados, estimados em 150, não entra nessa tabuada. 


Peças  6  Na compensação do inevitável desgaste com a criação de novos cargos, governo municipal aposta em programas de combate a desigualdade. Conjunto de medidas também inclui a implantação do Bolsa Social, que vai ajudar com repasse mensal que varia de R$ 100 a R$ 150, famílias com renda mensal de até 25% de 1 salário mínimo (R$ 250).


Peças 7  Outra cartada é o Mais Agricultura, programa de aquisição de alimentos feito pelo município diretamente dos agricultores familiares. Criação  da gratificação para servidores lotados em unidades escolares de difícil acesso é outra medida que a gestão acredita justa e que traz dividendos políticos. Outra cartada é o Mais Agricultura, programa de aquisição de alimentos feito pelo município diretamente dos agricultores familiares. Criação  da gratificação para servidores lotados em unidades escolares de difícil acesso é outra medida que a gestão acredita justa e que traz dividendos políticos.


Peças  8  Conjunto de mudanças, que o alcaide Elinaldo, com maioria folgada de 16 dos 21 vereadores, deve aprovar na Câmara, antes do recesso de final de ano, também inclui mudanças no Código Tributário Municipal, e a criação de uma agência reguladora e fiscalizadora dos serviços públicos concedidos pelo município de Camaçari (ARSEC). 


Peças  9  A atualização do programa de parcerias público-privadas (PPP) é outra novidade. No caso da  ARSEC, os 4 cargos: diretor presidente, com status e salário de secretário; diretor de regulação jurídica; de regulação técnica, e controlador, não serão nomeados agora. Indicações para a agência reguladora vão aguardar o início do programa de parcerias público-privadas, um dos focos de atuação na nova estrutura que também terá função de fiscalizar a atuação da máquina municipal.


Empoderada  Com a troca de Ilai Ellery por Andrea Montenegro, no comando da secretaria de desenvolvimento social e cidadania (Sedes), como antecipou o Camaçarico, a primeira-dama Ivana Paula ganha mais poder na estrutura municipal. A Coluna apurou que além de indicar a secretária, a esposa do alcaide Elinaldo também escolheu Mariana Oliveira, uma de suas  mais próximas colaboradoras no atual programa de voluntariado para ser a subsecretária da pasta.  


Empoderada 2  A saída da filha  do ex-prefeito Humberto Ellery não  ignifica 'game over' para a representante e herdeira política do clã. Ilai, que antes de assumir a Sedes tocava o projeto de comunicação da família, deve ser deslocada para outra função, o que pode representar alguns ajustes ainda não anunciados na máquina municipal.


Confira todas as Colunas acessando o link  http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


29/11/2018

 





Sintomas

Sintomas  O vereador Oziel Araújo segue mortalmente picado pelo perigoso e condenável vírus do poder sem limites. De costas para o púlpito, onde a simplicidade, o respeito, o equilíbrio e a igualdade são regras, o tucano insiste em atropelar a lei que proíbe a disputa pela reeleição para presidente do Legislativo de Camaçari, permanecendo assim por mais 2 anos (2019/2020).


Sintomas 2 O caminho perigoso pode ser longo e nada saudável para o processo de reciclagem e renovação necessárias numa democracia. Conquistado seu intento, tudo é possível. Quem sabe mais 2 anos de poder, a partir de 2021. E, depois, mais um biênio até 2024.


Sintomas 3 Na sessão desta quinta-feira (22), o vereador presidente colocou em votação um parecer de admissibilidade do seu projeto de reeleição, sem que o tema fosse discutido na comissão de constituição e justiça (CCJ). Sem cerimônia, Oziel atropelou o regimento interno da Câmara de Vereadores que também determina a distribuição do projeto para que seus colegas vereadores discutissem e até apresentassem emendas.


Sintomas 4 Com mais essa bicada na lei, atropelando prazos que tecnicamente tornam seu projeto de reeleição inviável, como detalhou a Coluna postada no último dia 7 (Confira), Oziel avança perigosamente.


Sintomas 5 Muito mais que o risco de ser abatido antes do pouso seguro, seu voo pode atingir a base aliada. Mesmo dona de 16 dos 21 votos da Casa, movimento de Oziel pode transformar a sucessão, palavrada para ser alternada pelo demista Jorge Curvelo, numa crise que vai estourar no colo do alcaide Elinaldo.


Tamanho-G Camaçari ganha duas novas secretarias a partir de janeiro de 2019. A secretaria avançada da costa de Camaçari, ou secretaria da orla, será comandada pelo atual vice-prefeito e 3 vezes alcaide de Camaçari, José Tude (DEM). A Coluna apurou que o cargo de sub-secretário deve ser ocupado por figura de intreira confiança de Tude. Com a nova pasta, o ex-prefeito passa a contar com 3 estruturas na sua cota de poder municipal: desenvolvimento econômico (Sedec), com  Waldy Freitas; e cultura (Secult), com a filha Márcia Tude. 


Tamanho-G 2 Como antecipou a Coluna, a outra estrutura, desmembrada da pasta do desenvolvimento econômico (Sedec), vai atender os anseios do setor turístico. A oficialização deve acontecer em meados de dezembro, após a aprovação pela Câmara de Vereadores do projeto de reforma administrativa. Com mais essas duas pastas, o chamado 1º escalão passa a contar com 20 estruturas com status de secretaria. 


Tamanho-G 3 A pasta do turismo será comandada pelo vereador Gilvan Souza (PR), que será substituído no Legislativo  por Cristiane Bacelar. Eleita pelo PR, a doutora Cristiane, irmã do deputado federal reeleito Jonga Bacelar (PR), migrou para o PRB. A subsecretária de turismo será Lúcia Bichara, profissional com larga experiência na coordenação e formulação de projetos no setor.  


Capitania  Também em janeiro a pasta do desenvolvimento social e cidadania (Sedes) ganha nova titular. Sai Ilai Ellery e entra a advogada Andrea Montenegro. Com a doutora Andrea, pasta chega a sua 4ª titular em 2 anos.


Capitania 2 Além da presença feminina, o comando da Sedes apresenta outra coincidência. Todas as titulares, desde a posse do novo governo, em janeiro de 2017, exibem sobrenomes conhecidos. A futura secretária vem da linhagem dos Montenegro, família com larga participação na política e considerada uma das mais antigas da cidade.


Capitania 3  Andrea Montenegro entra no lugar de Ilai Ellery, filha do ex-prefeito Humberto Ellery e da ex-deputada federal e 1ª titular da secretaria na atual gestão. Simara Ellery foi substituída por outra representante de família tradicional. A ex-vereadora Janete Ferreira, filha do ex-deputado Ferreira Ottomar, ex-Limpec e atual titular da pasta de relações institucionais (Serin), comandou a Sedes entre janeiro e abril deste ano.


Figa  O turismo na Bahia vai mal e a outrora campeã de visitantes do Nordeste, e uma das líderes em todas as medidas no setor em todo país, agora oscila entre a vice-liderança e o 3º lugar na região, atrás de Fortaleza e disputando turistas com Recife.


Figa 2  A constatação passa longe do tão em moda ‘fake news’. Quem garante é o ex-secretário de cultura e turismo do estado e ex-presidente da Bahiatursa, Paulo Gaudenzi. Considerado um dos maiores  formuladores e gestores no setor em todo país, Gaudenzi exibiu números de uma triste Bahia, na manhã desta quinta-feira (22), durante o 1º fórum de turismo de Camaçari.


Figa 3  Durante sua palestra sobre ‘turismo como vetor de desenvolvimento’, no hotel Vila Galé, orla do município, Gaudenzi citou dados que sinalizam a importância da atividade turística como geradora de emprego, maior que segmentos como a nossa tão festejada planta petroquímica. Lembrou o descaso com a nossa infraestrutura turística, como o fechamento desde 2015 do centro de convenções da Bahia. O resultado é a queda no número de passageiros que trocam Salvador por Fortaleza. Ainda segundo gaudenzi, na conta dos voos perdemos até para a capital pernambucana.


Figa 4  A palestra de Gaudenzi, presenciada pelo alcaide Elinaldo, seu vice, pelo futuro secretário de turismo, e empresários do setor no município, dá a dimensão da responsabilidade de criar uma estrutura de fomento ao turismo em Camaçari. De forma clara e inequívoca, o ex-secretário de turismo e guia  maior da Bahiatursa, desde a sua criação, deixou claro que turismo é muito mais que sacudir as fitinhas. 


Figa 5  Município com 42 quilômetros de praias, completados com um riquíssimo ecossistema formado por matas, rios, lagoas, dunas e um importante pedaço da história da Bahia, não precisa de mais uma estrutura para atender aliados políticos. Se for para apenas amarrar a fitinha sem os 3 nós e os respectivos pedidos, é melhor nem apostar.


Confira todas as Colunas acessando o link  http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


22/11/2018

 





Sombra

Sombra  Apesar da crise econômica, que anda fechando as portas de milhares de estabelecimentos em todo país, a Anivaldo Viana Campos ME segue fora dessa curva e não tem do que se queixar. Com nome  fantasia de Brasil Livros Empreendimentos, empresa  localizada na sede de Camaçari segue vencendo licitações de várias modalidades.  A Coluna apurou que a empresa já acumula um faturamento que nos próximos meses deve  ultrapassar os R$ 234 mil só com a soma dos contratos assinados neste ano com o município de Camaçari. 


Sombra 2  Independente da sua capacidade técnica, a participação da Brasil Livros no atual governo é cheia de coincidências. Um dos filhos do Sr. Anivaldo, André Elpidio Cerqueira Campos, além de noivo da filha do prefeito Antonio Elinaldo (DEM), tem importante presença na máquina municipal. Exerce a função de confiança de assessor jurídico da secretaria de saúde do município (Sesau) com vencimentos que beiram os R$ 8 mil. A nomeação do 'genrão', ano passado, foi notícia no Camaçarico.  


Sombra 3  André não está sozinho na contribuição dos Cerqueira Campos para a melhoria da eficiência da máquina municipal na atual gestão, e no aumento da renda familiar, é claro. Seu irmão, Maycon Cerqueira Campos tem função de confiança de coordenador, com salário de pouco mais de R$ 3,8 mil na estrutura da secretaria de agricultura e pesca (Seap). 


Sombra 4  Lista de licitações vencidas  pela Brasil Livros Empreendimentos, a partir de abril deste ano, inclui ainda o fornecimento do chamado material de escritório, como pastas, envelopes e outros artigos que somam pouco mais de R$ 126 mil com outros 4 contratos.   


Sombra 5  Fundada em  abril de 2002, a empresa exibe um leque de atividades conforme a classificação nacional de atividades econômicas (CNAE), do ministério da Fazenda. A Brasil Livros Empreendimentos também está habilitada a comercializar produtos alimentícios, material de escritório, roupas, instrumentos musicais, brinquedos, informática e até realizar serviços especializados em estruturas metálicas.  


Sombra 6  Só nesta área de estruturas, a empresa vai receber em 6 meses de contrato (23/8/2018 a 22/2/2019) pouco mais de R$ 108 mil para  realizar serviços de reforma e substituição de estruturas de 175 barracas utilizadas nas feiras itinerantes do município. Projeto é realizado através da parceria entre as secretarias de serviços públicos (Sesp) e a Seap, que tem um dos filhos do empresário como assessor nomeado.  


Boca pio  Se mudou, não parece. A feira de Camaçari continua com cara de pouca limpeza. Já as ilhas de privilegiados é constatação fácil. Os boxes usados como depósitos de grandes comerciantes seguem intocáveis, garantem os pequenos permissionários que marcham mensalmente com as taxas de manutenção do espaço.


Boca pio 2 Nessa mesma velocidade de mudança, comerciantes continuam intrigados com o destino que a gestão Elinaldo vai reservar ao espaço onde funcionou a Cesta do Povo, e a área pavimentada no ano passado, ao lado do estacionamento que faz limite com a Rua Costa Pinto.


Boca pio 3 Especulações é que não faltam. Os cerca de 300 metros quadrados ocupados pela Cesta seriam usados para abrigar o setor de alimentos resfriados como carnes e mariscos. A construção de uma creche no local, fechado desde o ano passado, é outra alternativa que aparece na lista de especulações. Com ou sem projeto, o resultado é um só. A feira continua com a mesma cara feia. 


Confira todas as Colunas acessando o link  http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


20/11/2018

 





Gordura

Gordura  A Câmara de Vereadores recebe nos próximos dias projeto de reforma administrativa na máquina municipal de Camaçari. A Coluna apurou que o alcaide Antonio Elinaldo (DEM) vai fatiar a pasta de desenvolvimento  econômico (Sedec), comandada pelo ex-vereador Waldy Freitas, e criar uma nova secretaria para atender o turismo.


Gordura 2  Longe da sede, escolha preferencial para instalar a nova estrutura é o eixo Monte-Gordo/Guarajuba, onde já funciona uma central de atendimento municipal (CAM). Proposta é  justamente desconcentrar Arembepe e iniciar a criação de um novo polo de decisão mais para Norte  da orla. 


Gordura 3  Com a criação da pasta do turismo, máquina passa a contar com 19 secretarias somadas às duas estruturas com status de 1º escalão: trânsito (STT) e seguridade (ISSM).


Já era  A Coluna descuidou e esqueceu o 15 de novembro nas contas dos prazos para apresentação e aprovação do projeto de reeleição do presidente da Câmara de Camaçari na mesma legislatura, como postou o Camaçarico do dia 7 (Confira). 


Já era 2  Com o feriado da próxima quinta-feira, o prazo de 5 sessões para 'admissibilidade', trâmite legal que antecede a votação em plenário,  o calendário empurra o projeto para mais 4 dias. Data coincide justamente com o 15 de dezembro, dia da eleição da Mesa Diretora biênio 2019/2020. 


Por gravidade  Com o vacilo do atual presidente Oziel Araújo (PSDB), que deixou para articular o projeto de reeleição aos 45 do 2º tempo, Jorge Curvelo (DEM) se confirma, apesar dos pesares,  como o nome para comandar o Legislativo pelos próximos 2 anos.  


Por gravidade 2  Acomodado e apostando no taco do amigo prefeito, Curvelo seguiu sem preocupação. Quase sobra. O demista só vem colecionando desgaste. Começou a legislatura com um cargo que não deveria assumir. Durante esses 2 anos foi líder do governo e cumpriu o ritual do embate com os antigovernistas. Também colecionou arranhões com vereadores da sua base, seus eleitores potenciais na disputa pelo novo comando da Mesa Diretora. Mas, como a força da gravidade do poder municipal é mais forte, Curvelo será o presidente.


Pó de giz  A eleição da professora Marcia Novaes, para a presidência do sindicato dos professores de Camaçari (Sispec), deixou uma sala de aula de derrotados. Lista dos reprovados é encabeçada pelo PCdoB que há exatos 33 anos, desde a fundação do sindicato, tenta tomar do PT o controle do Sispec.


Pó de giz 2  Com a derrota fica adiado  até 2022 o sonho de comandar a entidade e transferir da CUT, braço sindical petista, para a CTB, congênere do PCdoB no mesmo campo de organização dos trabalhadores.


Pó de giz 3  Também levou nota vermelha a ala petista ligada e conhecida como os 'influencer' do mandato do vereador Teo Ribeiro, que oficialmente ficou em cima do muro.


Pó de giz 4  Até uma banda governista instalada na secretaria de educação (Seduc) foi atingida pela aspersão de pó de giz da chapa 1. Além de inovar com ofícios tentando restringir a atuação das chapas, sob a capa de preservação do trabalho pedagógico nas escolas, ala demista pouco ajudou a somar votos para a coligação encabeçada pela professora Diana Cavalcanti (PT), com Klenio Kirk (PCdoB) na vice.


Pó de giz 5  Além das professoras Márcia, petista histórica, e Ana Bueno, representante do PSOL, outro educador aparece na lista dos vencedores. Fundamental na articulação e vitória da chapa, o professor e ex-secretário de educação, Márcio Neves, tem caminho novo para seguir.


Cadeado  Tiago Peixoto, presidente municipal do PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, não vai dar passaporte para vereador  entrar no partido só para facilitar a reeleição.


Cadeado 2 A Coluna apurou que Tiago, primo da professora Dayana Pimentel, eleita deputada federal pelo PSL com a 4ª maior votação da bancada baiana, quase 137 mil votos, quer chapa com novas lideranças nas municipais de 2020.


Recall  A escolha da hora da visita ao stand da Ford, no Salão do Automóvel, semana passada, em São Paulo, deixou o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB) na condição de papagaio de pirata do presidente Temer (MDB) que ele tanto critica e até chama de golpista.


Recall 2  O parlamentar baiano, que além de  comandar o partido no estado, preside a  comissão de desenvolvimento econômico, indústria, comércio e serviços da Câmara Federal, aparece em 3 das 4 imagens distribuídas pela assessoria da fábrica, ao lado de Temer e do vice-presidente de assuntos corporativos, comunicação e estratégia da Ford América do Sul, Rogelio Golfarb.


Confira todas as Colunas acessando o link  http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


12/11/2018

 





Mosca azul

Mosca azul  O vereador Oziel Araújo (PSDB) não quer largar o poder. Nesta semana o tucano tentou pela 3ª vez emplacar mudança na Lei Orgânica do Município para que o atual presidente da Câmara de Vereadores de Camaçari, no caso ele próprio, possa disputar a reeleição, ficando assim 4 anos (2017/2018-2019/2020) no comando do gordo orçamento que neste 2017 foi de pouco mais de R$ 51 milhões. 


Mosca azul  2  O movimento de Oziel, que seguramente não está sozinho, rasga o acordo que assegurava a troca de poder com outro vereador da base do alcaide Antonio Elinaldo (DEM). Proposta apresentada na terça-feira (6) tinha a assinatura de Oziel e mais 10 vereadores. Com a reação negativa e o esperneio entre os governistas, segundo apurou a Coluna, 4 vereadores recuaram e pediram para retirar a assinatura. Teve até vereador que disse que assinou sem ler.


Mosca azul 3  Pelo acordo, aí incluído o alcaide Elinaldo, que segue a regra dos antecessores e jura que não interfere na sucessão do Legislativo, o nome certo nesta sucessão é do líder do governo, vereador Jorge Curvelo (DEM). Rifado na disputa de 2016, reforçada pelo embate com o também demista Júnior Borges, Curvelo, agora certo de que seria o sucessor, cruzou os braços e terminou permitindo o avanço de Oziel. 


Mosca azul 4  Além de votos, o voo do tucano vai precisar de muita logística e precisão para conseguir  cumprir o roteiro exigido pelo Regimento Interno da Câmara. 


Mosca azul 5  O projeto que permite a reeleição tem caminho longo. Depois da comissão de constituição e justiça (CCJ) a proposta terá prazo de 5 sessões até retornar ao plenário para a sua admissibilidade ou recusa. Mais prazo de 10 dias úteis para que a comissão especial examine o “mérito”.


Mosca azul 6  Depois desse procedimento a proposta precisa ser aprovada por no mínimo 14 votos, o chamado quórum qualificado de 2/3 dos votos da Casa. Outra votação, a 2ª exigida pela Regimento, só pode acontecer com intervalo de 10 dias uteis.


Mosca azul 7  Fazendo as contas no calendário,  sem nenhum tropeço e a realização de todas as sessões, a proposta de reeleição deve ir para votação do plenário  no final de novembro. Com tudo nos conforme, só deve ser votada em 1º turno no dia 27 de novembro. Com o interstício de 10 dias uteis, votação final só acontece dia 11 de dezembro. Data antecede em exatos 4 dias o calendário definido pelo Regimento interno para a eleição da mesa diretora para o 2º biênio (2019/2020).


Mosca azul 8  A Câmara de Camaçari  acabou com a reeleição, no mesmo mandato em 2006, na gestão do vereador e presidente Bira Coroa (2005/2006). Movimento liderado pela então vereadora e companheira de PT, Luiza Maia, com o apoio do  alcaide Luiz Caetano, botou freio nas pretensões de Bira que tentou emplacar mais 2 anos temendo perder a disputa para a Assembleia Legislativa. Luiza foi eleita presidente para o biênio 2007/2008. Com a sua reeleição para a Câmara de Vereadores e a brecha da Lei Orgânica que permite a disputa para a presidência num novo mandato, Luiza foi ‘reeleita’ para mais 2 anos (2009/2010). 


Mosca azul 9  Outro que tentou mudar a regra para dobrar o mandato de 2 anos foi o também petista Téo Ribeiro. Articulação em 2014, durante o 2º ano do seu mandato, teve o freio do então alcaide prefeito Caetano, que fez cumprir o acordo com a eleição do companheiro de legenda José Marcelino para o biênio seguinte (2015/2016). Téo já havia sido rifado pelo compadre Caetano na disputa do biênio anterior. Apoio a Zé de Elísio para o comando da Câmara (2011/2012) rendeu racha e muitos impropérios.


Mosca azul 10  A política é cheia de nuances e muitas repetições, não necessariamente com os mesmos personagens. Seguindo esse princípio do recuo, do avanço, da parada, ou até da guinada de 180 graus, o apoio ou a desistência de Elinaldo ao amigo Curvelo não está fora da regra de voo na política.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


7/11/2018

 



Anterior | 1 2 3 4 |5| | Próxima

Encontrado(s): 85 registros

Listando página: 5

Resumo das Novelas



inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2019 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL