Busca:








Isolada A Câmara de Vereadores de Camaçari segue na contramão da Assembleia Legislativa da Bahia e demais estruturas do poder Legislativo. Paralisada pelo Covid-19, vereadores de Camaçari não conseguem sequer realizar uma simples reunião on-line. Recursos e estrutura não faltam para  botar o Legislativo  conectado com a popuilação, seja através da TV Câmara, ou das redes sociais. 


Isolada 2 A suspensão dos trabalhos, inclusive da pauta de projetos, de acordo com decreto do próprio presidente do Legislativo, vereador Jorge Curvelo (DEM), vai durar até meados de maio. Até lá, nada de debate, muito menos qualquer apresentação de proposta ou discussão que possa contribuir para encontrar soluções para a crise vivida pelo planeta e seus reflexos em Camaçari.


Isolada 3 Para não dizer que o legislativo nada fez, realizou uma reunião semana passada, onde anunciou o repasse de parte do seu duodécimo para reforçar o caixa de ações de combate à pandemia.


Isolada 4   A ´pandemia`de omissão que atinge todos os 21 representantes do povo não contribui apenas para reduzir o debate e até ajudar o alcaide Antonio Elinaldo na condução da crise. Mostra que os representantes do povo estão com medo de exercerem sua missão constitucional de fiscalizar.


Ajustes  O ex-prefeito Luiz Caetano segue queimando neurônio para formar seu arco de partidos para a disputa eleitoral de outubro. Certo, até agora, o seu PT, o PSB, também sob o comando do seu fiel escudeiro Ademar Lopes, e o PSD casadinho com o Podemos. O PCdoB mesmo no sufoco de final de jogo sem prorrogação, fechou sua chapa que vai encabeçada e preparada para reeleger Binho 2 de Julho por mais um mandato. Com as 4 legendas, cada uma com 32 nomes, se conseguir o número máximo permitido pela Legislação Eleitoral, terá um time de 128 jogadores. 


Ajustes 2 No lado governista, o candidato a reeleição Antonio Elinaldo já está com o time montado desde fevereiro. Vai para a disputa com seu DEM, PSDB, PRB, Cidadania e PSL. Caso saia com as chapas de pré-candidatos fechada, coloca na rua um batalhão de 160 nomes.


Ajustes 3 Numa outra orbita estão o PDT do vereador Oziel Araújo, o PP de Fábio Lima e o PSol de Sócrates Magno. O Avante do deputado Pastor Sargento Isidoro, comandado no município pelo ex-vereador Pedrinho de Pedrão, ainda segue pendurado e deve definir seu rumo até sábado (4), último dia para a filiação partidária. Caso não consiga número de candidatos para sair sozinho, pode alojar suas lideranças no PSD de Otto Alencar. 


Ajustes 4 O Podemos de Maurício Bacelar fecha com o PSD de Roquinei Cabeceira na composição para a chapa de candidatos a vereador. Segundo apurou a Coluna, além de Chico Tur, considerado puxador de votos e agora apoiado por Maurício, que desiste da disputa, partido deve entrar na conta com 10 nomes, sendo 3 mulheres, dos 32 pré-candidatos que a legislação permite. Chico Tur, que deixa o comando da 28ª Ciretran, será substituído pela advogada Steffani de Moraes Britto.


Na disputa O sempre disposto, prestativo e ágil Ivanaldo Soares vai disputar uma vaga na Câmara de Vereadores. Em seu lugar no comando da Defesa Civil fica o engenheiro civil e camaçariense, Filipe Montenegro, 25 anos. Filiado ao DEM, Ivanaldo, que nas eleições de 2016 somou 361 votos, espera avançar no eleitorado com o seu trabalho de prevenção e apoio realizado com as comunidades. 


Exemplo Camaçari e a Bahia perdem um profissional de grande importância. O radialista Tony Paulo, 53 anos, que deixou na manhã desta quinta-feira (2) as ondas da informação, não era apenas um exemplo de dedicação, competência e solidariedade. Tony fez escola e foi mestre de muitos profissionais que hoje atuam no rádio e em outros veículos. Tony sai do ar precocemente, mas deixa uma lição da necessidade de se manter o respeito e o compromisso com o ouvite/leitor/telespectador. Obrigado, Tony.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


2/4/2020 Atualização às 11h55

 







Expiação  A crucificação do vereador e ex-presidente da Câmara de Camaçari, Oziel Araújo, ex-PSDB, com o prosseguimento da ação penal por irregularidade no aumento de salário de assessores do Legislativo, trouxe alegrias e tristezas.


Expiação 2 Ao excluir os outros 19 vereadores da ação por improbidade e considerar apenas Oziel, presidente e autor do ato ilegal, como informou o Camaçari Agora (Confira), a Justiça terminou livrando praticamente toda a atual Câmara de um resto de ano de desgastes com a movimentação da ação e seus reflexos negativos no eleitorado.


Expiação 3 Festa entre vereadores, decepção na concorrência. Além do próprio martirizado, decisão da Primeira Vara da Justiça de Camaçari não deixa de esfriar os ânimos do time de pré-candidatos a vereador. Esse desgaste dos atuais ocupantes do Legislativo era tudo que os cerca de 300 postulantes a uma das 21 cadeiras da Casa precisavam e queriam para sair pregando principalmente nas redes sociais, os atuais representantes do povo na cruz dos traidores.


Expiação 4 Mesmo responsável direto pelo ato, ao postar sua  assinatura como presidente, Oziel não estava só. No poder Legislativo, esse tipo de decisão que beneficiou todos os 21 vereadores, é sempre tomada através do consenso. Logo, a canetada de Oziel tem as digitais, senão de todos, mas da maioria que apoiou, respaldou a medida, e se beneficiou, como comprovou a ação do Ministério Público.


Vai e vem Depois de fechar com o projeto de reeleição do alcaide Antonio Elinaldo (DEM), como mostrou o Camaçarico (Confira), o candidato do PP, Fábio Lima recua e volta para a base oposicionista comandada no município pelo 3 vezes prefeito Luiz Caetano (PT). O anúncio oficial que seria feito na tarde desta terça-feira (31), durante Live via redes sociais, foi antecipado por nota distribuída pela assessoria do próprio candidato.


Vai e vem 2 Segundo apurou a Coluna, a permanência de Lima na base do governador Rui Costa (PT) e do seu vice-governador e comandante do seu partido, João Leão, foi confirmada na semana passada, depois das dificuldades de assegurar o espaço desejado na gestão do demista Elinaldo. Ainda segundo fontes da Coluna, empresário da área de saúde e com outros negócios, Lima não fica na base de Rui Costa, apenas por acordos políticos.


Vai e vem 3 Com o recuo, Lima deve seguir com sua candidatura nos próximos meses. Movimento só amplia as incertezas sobre seu futuro. As apostas mais intensas, inclusive dentro do seu grupo político, sinalizam para sua desistência e volta de vez para o projeto do ex-alcaide Luiz Caetano (PT), de fazer sua esposa, a advogada Ivoneide Caetano, a prefeita de Camaçari a partir de janeiro de 2021.


Vai e vem 4  Ainda nesse cenário majoritário, é pouco provável que siga até o fim com seu nome como cabeça de chapa e termine se transformando em alternativa de vice da candidata petista. Mesmo vice e eleito em outubro, Lima não teria o conforto e a mobilidade dentro do grupo. O seu movimento pendular, entre os braços de Caetano e a proteção do alcaide Elinaldo terminaram reduzindo seu grau de confiança.


Vai e vem 5 Independente desse fator, não é tradição do 3 vezes gestor Luiz Caetano prestigiar seu vice. A doutora Tereza Giffoni, nos seus dois últimos mandatos (2005/2012) é exemplo vivo. Até a vice do ex-alcaide Ademar Delgado, Carmem Siqueira, outra escolha sua, experimentou esse isolamento. Ninguém duvida, e até a torcida do Bahia sabe que o poder será executado, senão na sua plenitude, mas em grande parte, pelo experiente esposo, uma espécie de ´tudo` no projeto Ivoneide. 


Vai e vem 6 Já num outro cenário, sua permanência na disputa seria um complicador para o fortalecimento da petista. Também contrariaria o projeto do PT de tomar do DEM a prefeitura de Camaçari, importantíssimo polo de apoio ao projeto de ACM Neto, governador da Bahia na disputa de 2022.


Vai e vem 7 Outra alternativa sem riscos de redução do seu tamanho como liderança de futuro, em caso de derrota numa composição com Ivoneide, é a disputa por uma das 21 cadeiras de vereador pelo seu PP. Nesse projeto, Fábio Lima reforçaria seu grupo, inclusive com a eleição de ao menos 1 representante no Legislativo. Nessa conjuntura, Lima conta com o reforço de um time de pré-candidatos puxados pelo cantor Pincel. Nativo de Arembepe, o pouco conhecido pelo nome de batismo Venilton Reis, ajudaria a puxar a votação na localidade que hoje soma cerca de 10 mil eleitores.


Vai e vem 8 Mesmo minimizando a perda, staff do alcaide Elinaldo sabe que a adesão de Fábio Lima, inviável por falta de um acordo compensatório vantajoso para a jovem liderança, seria um complicador a mais no projeto de retomada do poder do adversário Caetano. O petista, por sua vez, ganha fôlego e vai tentar transformar o pepista em troféu de campeonato. Nessa disputa vale tudo, até gol de mão.


Fora do ar  O radialista Tony Paulo, transferido na tarde de segunda-feira (30) para o hospital Couto Maia, em Salvador, segue em estado delicado. Diabético e com sintomas do coronavírus, Tony aguarda o resultado dos exames que devem ser divulgados no final da tarde desta terça-feira (31). Como informou o Camaçarico, o radialista passou por dois internamentos na semana passada, na UPA da Gleba A.


Fora do ar 2  Profissional da Líder FM, Tony terminou provocando um processo prevenção determinado pelos médicos em casos suspeitos de Covid-19. Segundo apurou a Coluna, todos os profissionais da emissora que mantinham contato direto com Tony e seus familiares estão em isolamento social (em casa) durante os próximos dias.


Fora do ar 3  Suspensão não deixa apenas colegas preocupados com a saúde de Tony. Quadro também mexe com a audiência radiofônica em Camaçari. Considerado líder no horário, o programa “De olho na cidade”, comandado pela comunicadora Valdirene Oliveira, entre 6h e 9h, está sendo substituído por programação musical. Programa da 96.5 FM também era exibido entre 8h e 9h pela TV Baiana (canal 6.1).


Saideira Diferente de outros municípios, a prefeitura de Camaçari deve considerar que o álcool etílico tem o mesmo poder imunizador do álcool em gel 70% como importante inimigo do coronavírus no município. Não pode ser outro entendimento das autoridades, diante do movimento nos bares, abertos e sem qualquer importunação dos fiscais do município, apesar da proibição no papel determinada pelo alcaide Antonio Elinaldo.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


31/3/2020

 







Ajustes  O engenheiro agrônomo Denilson Queiroz deve ser oficializado nas próximas horas como o novo secretário de agricultura e pesca de Camaçari. Formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Queiroz substitui Antonio Falcão, ex-DEM e agora no Cidadania, que volta para sua cadeira de vereador para disputar a reeleição em outubro. Segundo apurou a Coluna, o profissional foi escolhido justamente para mudar o perfil da Sedap, acelerando projetos de apoio a pequenos agricultores e pescadores.


Ajustes 2  Com o novo nome para a Sedap, o alcaide Antonio Elinaldo fecha as substituições no secretariado ocupado por vereadores e nomes com cargos no primeiro escalão do governo que vão disputar as eleições para o Legislativo.


Nuvem Os anúncios oficiais dos nomes dos novos titulares das pastas da habitação (Sehab) e turismo (Setur), no final da semana passada, antecipado pelo Camaçarico (Confira), teria tudo para parecer uma transição normal e previsível. Teria.


Nuvem 2 Um detalhe chamou a atenção no ato de oficialização das subsecretárias nos postos de titular das pastas, as doutoras Vivian Angelim (Sehab), e Lúcia Bichara (Setur). Os vereadores Júnior Borges (DEM) e Gilvan Souza (PSDB), que deixam os cargos e retornam ao Legislativo para a disputa pela reeleição de 4 de outubro, participaram da oficialização nas novas titulares acompanhados dos seus assessores e fiéis escudeiros.


Nuvem 3 Ampliam ainda mais essas sombras os registros sobre os atos de oficialização da doutora Vivian (Confira), e da também ex subsecretaria Lúcia Bichara (Confira). Postados no site do município e distribuídos para a imprensa, textos não deixam dúvidas sobre essas dubiedades quando, de forma desnecessária ressalta as qualificações dos assessores, que sequer foram empossados como subsecretários naquele ato, portanto presenças dispensáveis que só empanaram a simbologia do poder.


Nuvem 4 Como noticiou a Coluna, as doutoras não eram os nomes preferidos pelos titulares. Gilvan apostava e tentou até o último momento emplacar seu assessor chefe da Setur, Fabio Matos. Mesma pressão fez o colega de Legislativo Júnior Borges, que queria colocar no seu lugar o coordenador de Habitação, Nilton Almeida.


Nuvem 5 Cabe ao alcaide Antonio Elinaldo afastar de vez essas sombras e deixar as novas titulares, com experiência nas missões, tocarem as pastas. Manter as novas titulares sem carta branca é propagar o vírus do descuido administrativo com prejuízos para a população e para a economia do município.


Alerta  O radialista Tony Paulo segue internado na UPA da Gleba A, localizada na sede do município de Camaçari. Diabético e com seu quadro agravado por problemas respiratórios, Tony aguarda o sistema de regulação de leitos, controlado pela secretaria de saúde do estado (Sesab), para a sua transferência para um hospital em Salvador.


Alerta 2 O radialista da Líder FM foi internado na quarta-feira (25) e deixou a unidade na sexta-feira (27). Voltou a ser internado ontem (28).  Segundo apurou a Coluna, apesar dos sintomas e suspeitas ter contraído o coronavírus, Tony não tinha passado pelos testes de detecção do Covid-19 até o começo da tarde deste domingo (29).


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


29/ 3/2020

 







Boleto  Qualquer resposta para a grita de empresários de Camaçari, pedindo o adiamento dos prazos para pagamento do IPTU e demais impostos municipais não sai antes de abril. A prefeitura vai esperar a movimentação dos cerca de 140 mil contribuintes com impostos a pagar, até a próxima terça-feira (31), quando vence o prazo para as quitações em taxa única ou da 1ª parcela.


Ajuste Como antecipou o Camaçarico (Confira), o alcaide Antonio Elinaldo confirmou mais um nome para substituir os vereadores candidatos a reeleição que  opcupavam secretarias. Primeiro foi o Doutor Natan, agora  tucano, que entrega a pasta da saúde (Sesau) para seu vice, o também médico Luiz Duplat.


Ajuste 2 Outro nome citado pela Coluna, o da advogada Vivian Angelim, no lugar do vereador Junior Borges (DEM), no comando da pasta da  habitação (Sehab) foi  confirmado ontem (26). O nome dos sonhos de Borges era Nilton Almeida. Apesar de bem posicionado na foto, continua como coordenador de habitação da secretaria.


Ajuste 3 A atual subsecretária de turismo (Setur), Lúcia Bichara é outro quiadro técnico que deve ser anunciado pelo alcaide Antonio Elinaldo  (DEM) para o lugar do vereador tucano Gilvan Souza, que volta para o Legislativo, onde tenta a reeleição.


Ajuste 4 Na pasta da agricultura e pesca (Sedap), o vereador Antonio Falcão, ex-DEM e agora no Cidadania, pode ser substituido por um engenheiro agrônomo e servidor de carreira do quadro da secretaria. Segundo apurou a Coluna, Falcão, que está sem subsecretário, aposta na nomeação de Diego Neves, seu assessor na Sedap. A ideia é prestigiar a prata da casa.


Ajuste 5  Já o posto de secretário de esportes (Sejur), ocupado pelo vereador licenciado Sessé Abreu (PSDB), que não disputa a reeleição, segue em aberto. O nome do ex-vereador petista e hoje presidente municipal dos tucanos, citado pela Coluna, como alternativa, segue planando e esperando se será escalado para a missão, ou fica apenas na burocracia do PSDB.


Apulpos  A secretária de cultura de Camaçari, Márcia Tude, segue imbatível no quesitos desagrado e descumprimento de prazos e metas. A última ´vaia` que a titular da Secult e filha do atual vice-prefeito e 3 vezes gestor da cidade, José Tude (DEM), recebeu foi da turma de teatro. Os 9 integrantes da Companhia  de Teatro Camaçari, criada  no começo do ano passado pela própria Secult, estão sem receber seus salários há 3 meses.


Apulpos 2  Atraso, que já soma pouco mais de R$ 39 mil, é apenas uma parte desse roteiro de incompetência e descaso com a cultura da cidade. Em carta postada nas redes sociais, os 9 atores também denunciam o desvirtuamento do projeto original. Citam falta de espaço para ensaios, cancelamento de apresentações por falta de  cenários e elementos indispensáveis para as montagens, além de falta de planejamento na gestão do projeto que terminou gerando cortes de recursos.


Apulpos 3 Também está sob a batuta da secretária Márcia Tude, as obras do centro antigo de Camaçari. Sob o pretexto de requalificar o conjunto histórico, a titular da Secult, derrubou os prédios do antigo cinema e o casarão sede dos poderes Legislativo e Judiciário. Quase 1 ano depois de iniciada as obras, a construção do prédio onde vai funcionar o museu da cidade nõa passa das quatro paredes, enquanto os escombros do antigo cinema completam o filme do descaso com a cultura e a história de Camaçari.


Apulpos 4 Sem freios e senhora absoluta dos destinos da cultura camaçariense, a doutora Márcia Tude não conta apenas com a omissão perigosa e lastreada pelos acordos políticos do alcaide Antonio Elinaldo (DEM). Mais grave é saber que esse espetáculo de descaso conta com os aplausos de toda a equipe da Secult, em parte colocada pelo alcaide. Assessores de todos os tamanhos mais parecem integrantes de uma claque mambembe, tal a sua capacidade de omissão e questionamento sobre os caminhos da cultura do município.


 

 







O Camaçarico publica abaixo a íntegra da nota de esclarecimento enviada na tarde de quinta-feira (26), pela coordenadora do Centro Pop, unidade de referência especializado para população em situação de rua, sobre as notas intituladas "Contaminação 1 e 2" postadas na Coluna de quarta-feira, 25, (Confira). 


Prezado senhor João Leite Filho, boa tarde.
É com profundo pesar que tive acesso à matéria publicada pelo senhor no dia 25/03, que afirma ser um jornalista e deveria portanto, ter o dever de utilizar sua plataforma de comunicação para informar a população acerca dos fatos cotidianos da cidade e do mundo respectivamente e não publicar suas opiniões pessoais, principalmente acerca de quem o senhor não convive e não conhece.
No entanto, a partir do momento que o senhor entra na minha página pessoal e particular do Facebook, coleta informações privadas a meu respeito e divulga sem minha autorização, sendo que eu não sou uma pessoa pública, viola a minha intimidade e a minha vida privada ao expor meu setor de trabalho, minha religião e minha fé, isso tudo com o intuito gratuito de denegrir a minha imagem acerca de uma opinião particular minha e que independe da posição que exerço na gestão pública de Camaçari da qual eu participo como uma simples funcionária, já que não sou política nem filiada a partido político, através uma matéria dúbia e leviana.
Deste modo, exercendo o meu direito de cidadã, solicito a retirada imediata do meu nome da referida matéria, bem como seja realizada uma retratação sobre o ocorrido, caso o pedido não seja aceito, acionarei os meios legais.
Atenciosamente,


Isabela Macedo.


Repostagem Pelo visto, a Sra  Isabela Macedo não conhece os mecanismos da imprensa e as diferenças entre uma matéria e uma Coluna. Camaçarico sempre  publicou e vai continuar postando informações e opiniões do editor.  


Repostagem 2 Não existe nenhuma ilegalidade em reproduzir textos, imagens e/ou falas, desde que informada a fonte ao leitor. As redes sociais viraram públicas, desde que citada a fonte, o que foi feito. Quem pensa que postagem nas redes sociais é sinônimo de privacidade e um desejo de que ninguém leia, e até se posicione, seguramente não entende está desconectado dos novos tempos de liberdade e informação.


Repostagem 3 O Editor não questiona e acha que é seu direito se posicionar a favor do presidente Bolsonaro, contra, ou muito pelo contrário. É seu direito e está assegurado pela Constituição.


Repostagem 4 O que a Coluna questionou foi sua postura ao defender, junto com o presidente da República, a suspensão da quarentena, medida determinada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e acertadamente adotada pelo alcaide de Camaçari, Antonio Elinaldo (DEM).


Repostagem 5 Ao ser provocado por alguns servidores da sua própria secretaria de desenvolvimento social e cidadania (Sedes), esse Editor não fez mais que seguir a sintonia do bom senso. Ou a senhora duvida dos resultados satisfatórios que mostram um freio com o lento avanço do vírus na cidade, graças a ação rápida e eficaz do secretário Elias Natan e sua equipe da secretaria de saúde do município (Sesau).


Repostagem 6 Em nenhum momento a Coluna ou esse Editor quis, segundo sua própria resposta, “denegrir” sua imagem. O Camaçarico defende a liberdade de culto religioso, combate a intolerância e se pauta pela defesa intransigente dos direitos iguais e sempre se posicionou contra manifestações equivocadas, fruto do resquício de um tempo de preconceito de cor e raça.


Repostagem 7 Mesmo não querendo aceitar, a senhora é, sim, uma figura pública. A senhora ocupa o cargo de coordenadora de uma unidade de referência especializado para população em situação de rua, um dos maiores grupos de riscos nessa pandemia. Ou a senhora também não reconhece essa realidade?


Repostagem 8 Confesso que ao ter acesso ao print da sua página, que também reproduzo em anexo, ao lado, fiquei estarrecido como uma pessoa que exerce cargo de confiança na gestão vai a público, através de sua página no Facebook, ainda que de forma  indireta e sutil, desqualificar e até mesmo menosprezar o excelente trabalho que Camaçari vem realizando no combate ao coronavírus.


Repostagem 9 Talvez, aproveitando suas próprias palavras, esse Editor e demais personagens envolvidos, direta ou indiretamente na sua postagem, não passem de “néscios”, que num português mais  simples e direto define como pessoas sem instrução, sem discernimento, sem sentido, sem coerência, sem competência, ignorante, estúpido, incapaz, inepto, bronco, lerdo e arrogante.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


27/ 3/2020

 







Sintomas  A prefeitura de Camaçari entrou na Assembleia Legislativa  da Bahia (ALBA) com pedido  de decretação de Estado de Calamidade Pública no município. Medida datada desta quarta-feira (25) e enviada ao presidente da Casa, deputado Nelson Leal (PSD), faz parte de um conjunto de ações que visam ajustar as finanças do município à nova realidade  provocada pela pandemia do coronavírus. 


Sintomas 2 A expectativa é de que o pedido seja aprovado pelos pelos deputados estaduais na sessão virtual de terça-feira (31). Medida   permite  ao município parcelar dívidas, suspender o teto  de gastos obrigatórios, realizar compras  e serviços emergenciais sem necessidade do processo obrigatório de licitação enquanto durar a calamidade.


Sintomas 3 Na mensagem assinada pelo prefeito Antonio Elinaldo (DEM), destaca o trabalho que o município vem realizando para conter o avanço do coronavírus e a previsível queda na arrecadação de impostos, com a consequente  redução nas receitas do município. No documento, o alcaide demista lembra que os gastos  com o Covid-19 não estavam previstos e que  terminaram retirando recursos  que deveriam ser destinados a investimentos previstos no orçamento.  


Sintomas 4 De acordo com a previsão orçamentária para 2020, município  deveria arrecadar cerca de  R$ 1, 2 bilhão entre  impostos  municipais e repasses oriundos do governo federal  nas áreas de saúde e  educação. A Coluna apurou que  a redução na receita do município deve girar em torno de 15%, cerca de R$ 200 milhões.


Sintomas 5 Segundo apurou o Camaçarico, outras medidas, como redução de salários de secretários e  demais ocupantes de cargos de confiança, e até de servidores, não estão descartadas. Tudo vai depender da evolução da crise e o comportamento da arrecadação.


Sintomas 6  Mudou todo o calendário de inauguração das 6 creches que a prefeitura de Camaçari está construindo no município. Com o efeito coronavírus, as obras das unidades estão paradas e a previsão de entrega em abril, da 1ª unidade, no Jardim Limoeiro, ficou sem data.


Sintomas 7  Com a paradeira determinada pelo decreto municipal, suspendendo todas as obras como forma de proteger população e trabalhadores contra o avanço do Covid-19, obras como a duplicação do viaduto, prevista para abril, e outros importantes serviços em andamento terão seus cronogramas afetados.


Contaminação  A coordenadora do Centro Pop, unidade de referência especializado para população em situação de rua, deve ser a primeira vítima do efeito coronavírus na reorganização da gestão municipal. Servidora de carreira, a senhora Isabela Macedo postou em sua página no Facebook elogios ao pronunciamento do presidente Bolsonaro, que na noite de terça-feira (24) defendeu o fim do confinamento, inclusive com a volta dos estudantes às salas de aula. Na sua postagem, a servidora que festeja Bolsonaro como “estadista exemplar”, também critica a imprensa e diz que o povo está de “mimimi”.


Contaminação 2 Gestora do Centro Pop, portanto ocupante de cargo de confiança, a servidora que também é membro da igreja Assembleia de Deus, ignora o decreto do alcaide de Camaçari, Antonio Elinaldo e a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS), que defende medidas restritivas para frear o avanço do Covid-19. Atesta seu descompromisso com as políticas públicas, em especial com a unidade que comanda, responsável justamente pela atenção a uma parcela da população com extrema vulnerabilidade, por isso mesmo mais exposta e com altíssima taxa de risco de contaminação.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


25/ 3/2020

 





Vacina

Vacina  Agilizar as decisões da gestão sobre medidas de combate ao Covid-19, sem reduzir os riscos de contaminação, exigem cada vez mais tecnologia e velocidade. Para assegurar essa eficiência, a prefeitura começa a usar já a partir desta terça-feira (24) um aplicativo especial capaz de reunir remotamente e de forma simultânea cerca de 40 pessoas.


Vacina 2 Sistema de conversa e transmissão de dados vai reunir numa grande mesa redonda virtual de reunião, secretários e principais autoridades da saúde, assistência social e segurança.


Vacina 3 Outro importante serviço de combate ao coronavírus é o telefone 156. Sistema de call center, que já está em fase de testes, e que deve começar a funcionar nas próximas 48 horas,  assegura ligação gratuita em toda a Camaçari para que a população tire dúvidas sobre o coronavírus.


Vacina 4 Serviço também ajuda a detectar e mapear regiões e novos casos suspeitos. Nesta primeira fase o serviço deve contar com cerca de 20 pessoas, entre atendentes e profissionais de saúde, inclusive médicos.


Vacina 5 Ideia era colocar o serviço em funcionamento desde a semana passada, mas as operadoras Oi, Vivo, Tim e Claro vinham obstacularizando a ativação do serviço. Alegando problemas técnicos, falavam em prazo de até 45 dias.


Vacina 6 A decisão obrigando as telefônicas a ativarem o serviço foi dada domingo (22) pela juíza Ana Lúcia Ferreira Matos, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Ainda de acordo com a decisão, povocada por ação judicial da prefeitura, as companhias têm até amanhã, terça-feira (24) para iniciar o serviço, sob pena de multa diária de R$ 50 mil. Segundo apurou a Coluna, operadoras já iniciaram os testes do serviço.


Vacina 7 Nesse pacote de medidas de combate ao Covid-19, outra importante ação é a reabertura do Hospital da Mulher. Fechando desde 2018, unidade localizada no bairro Parque Verde e com abrangência e influência nas populações da Gleba E e Phocs, espaço precisa apenas de vontade política por parte do alcaide Antonio Elinaldo para se tornar mais uma trincheira na luta contra o Covid-19.


Vacina 8 Agregar o equipamento, que pode até se transformar numa unidade com cerca de 20 leitos, ao plano emergencial do município nesse momento de pandemia, superando as disputas políticas paroquiais dentro da base governista é a melhor receita de prevenção.


Vacina 9 Trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) da prefeitura de Camaçari começam a se mobilizar e pedem mais segurança nas suas ações durante esse período de pandemia.


Vacina 10  Estão preocupados com a manutenção de forma segura de equipamentos como os centros de referência de atendimento social à população, como Cras, Creas e unidade de apoio à população em situação de rua. Lembram que além da falta estrutura de atendimento e segurança para esses servidores que lidam diretamente com a população, essas unidades não possuem os padrões de controle e higiene comuns nas unidades de saúde.


Vacina 11 Montadoras como a Ford e outras grandes corporações transnacionais instaladas no complexo industrial de Camaçari precisam ampliar  seu pacote de ajuda. Suspender suas atividades e manter seus trabalhadores em casa é medida correta, mas podem fazer mais.


Vacina 12  Com 11 respiradores, equipamento fundamental em casos de agravamento do paciente do coronavírus, Camaçari e precisa ampliar essa estrutura. Sem a tradicional burocracia, suspensa com as medidas de emergência do governo federal, essas companhia precisam ampliar suas gestões junto às suas sedes para que esses e outros equipamentos necessários possam ser importados e doados ao município nesse momento de pandemia.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


23/ 3/2020

 





Sem traumas

Sem traumas O médico e atual subsecretário de saúde de Camaçari, Luiz Duplat, será o substituto do também médico Elias Natan, no comando da Sesau. Vereador linecenciado, o Doutor Natan (PSDB) deve deixar o cargo até o final do mês, conforme determina a Legislação Eleitoral. A antecipação do nome na saúde visa facilitar a transição nesse momento de intenso trabalho de combate ao coronavírus. O martelo foi batido durante reunião na tarde desta terça-feira (17) pelo alcaide Antonio Elinaldo (DEM).


Sem traumas 2 O nome do conhecido e respeitado médico obstetra camaçariense foi listado como provável nome no Camaçarico de 20 de janeiro (Confira). Duplat chegou a ser cotado para comandar a Sesau durante a montagem do governo, em 2016, mas terminou sendo descartado para ampliar a composição na base governista. A ida de Natan para o primeiro escalão possibilitou a subida do suplente de vereador, o influente e articulado empresário Niltinho Maturino para a titularidade no Legislativo.


Sem traumas 3 O doutor Duplat não era o nome preferido pelo doutor Natan. Segundo apurou a Coluna, a odontóloga e servidora de carreira, Tamy Fonseca, diretora de planejamento da Sesau, era a opção, mas a conjuntura política terminou por confirmar o subsecretário. Opção pelo caminho mais curto e sem traumas na base  elinaldista sinaliza que os outros subsecretários devem assumir as titularidades.


Sem traumas 4 Estão na mesma situação, com prazo de desincompatibilização dos cargos de secretário, os vereadores licenciados Gilvan Souza (PSDB) e Junior Borges (DEM) deixam os postos para tentar a reeleição em 4 de outubro. Gilvam deixa a pasta do turismo (Setur) e deve ser substituído pela subsecretária, Lúcia Bichara.


Sem traumas 5 Outra mulher que deve subir para o primeiro escalão do governo do alcaide  Elinaldo é a advogada Vivian Angelin, atual subsecretária de Borges na pasta da habitação (Sehab). As doutoras Vivian Angelin e Lúcia Bichara também não eram as substitutas dos sonhos de Junior Borges e Gilvan Souza.


Sem traumas 6 Também devem deixar as pastas até o final do mês os secretários e vereadores licenciados  Antonio Falcão, ex-DEM e agora no Cidadania, e Sesseu (PSDB). Falcão atual gestor da  agricultura e pesca (Sedap),  não tem subsecretário. Mesma situação vive o titular do esporte, lazer e juventude (Sejuv), Sesse Abreu (PSDB). O ex-verador petista e agora tucano de alta plumagem, Otaviano Maia, pode assumir o apito e a bola. Já na Sedap, a pescaria está com águas mais turvas, mas não deve fugir da regra da acomodação de lideranças aliadas.


Sem traumas 7 Diferente de Falcão, que tenta a reeleição, Sesse volta para a Câmara de Vereadores para terminar o mandato. Hoje quadro do esquema político do doutor Natan, o servidor de carreira Sesse Abreu aposta na reeleição de Elinaldo e na manutenção do mandato legislativo de  Natan para assegurar uma boa sombra no governo, quem sabe uma secretaria, até completar o tempo de aposentadoria.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


17/ 3/2020

 





Time

Time Depois das incertezas sobre o que fazer para conter a propagação do coronavírus e os seus riscos para a população de Camaçari, a administração do alcaide Antonio Elinaldo (DEM) começa a seguir a regra. Um pacote de medidas que vai regular a realização de eventos públicos e medidas na estrutura do município que ajudem a impedir a propagação do Covid-19. Medida discutida com com secretários será divulgada  ainda na manhã desta segunda-feira (16). 


Time 2  O conjunto de procedimentos inclui suspensão das aulas na rede municipal, já a partir de amanhã terça-feira (17), limitações de aglomerações e concentrações de 200 pessoas em espaços públicos, como festas e eventos, além de medidas administrativas.


Time 3  Com a suspensão das atividades para os cerca de 35 mil alunos das 101 escolas mantidas pelo município, a secretaria de educação (Seduc) começa agora a discutir como ajudar no combate à propagação do coronavírus com os alunos em casa.  Pequenas reuniões com diretores e uso intenso das redes sociais, inclusive com transmissões via internet devem ser adotadas pela pasta. Como manter o apoio alimentar a esses estudantes e outras questões de caráter pedagógico são desafios que precisam ser construídos com essa nova realidade. 


Time 4 Outra estrutura que precisa  se mexer, tal o tamanho da sua abrangência no atendimento a uma parcela significativa dos cerca de 300 mil habitantes de Camaçari, é a secretaria de desenvolvimento social e cidadania (Sedes). Responsável por mais de uma dezena de programas como Conviver, Casa da Criança, Bolsa Família, Bolsa Social, atendimento à população em situação de rua, entre outros, pasta precisa construir, com os pés no chão, uma estratégia de prevenção. 


Time 5 Avançar nas ações é regra e obrigação do poder público. Cabe à prefeitura, nesse conjunto de esforços, reunir entidades como associações de moradores, sindicatos, e entidades empresariais como a câmara de dirigentes lojistas (CDL) e associação comercial e empresarial de Camaçari (Acec).   


Time 6 A suspensão do festival de Arembepe, coincidentemente anunciada cerca de uma hora depois do Camaçarico cobrar do alcaide o cancelamento da festa (Confira), na noite de quinta-feira (12), foi a certeza de que os procedimentos padrões começaram a ser adotados. 


Time 7 Nessa cronologia a Coluna lembra que ainda na tarde de quinta-feira a prefeitura discutia atrações para a festa que estava prevista para acontecer entre a próxima sexta-feira (20) e a segunda-feira (23). Reforçam essa clara dificuldade de implementar um plano mais amplo de prevenção, a incerteza da cúpula da secretaria de saúde do município (Sesau), apesar da posição firme dos técnicos da pasta que defendiam o cancelamento da festa desde meados da semana passada, segundo apurou a Coluna. 


Time 8 Fontes do Camaçarico asseguram que nenhuma decisão definitiva havia sido tomada até o encontro de candidatos da base governista, realizado na noite da mesma quinta-feira no espaço Carrapicho. Um desses indicativos foi a presença do alcaide, último a falar no evento, mas que em nenhum momento aproveitou o público, formado por cerca de 150 lideranças, para anunciar o cancelamento do festival de Arembepe. 


Time 9 O alerta do comando da PM em Camaçari foi outro fator que empurrou o governo municipal a decidir pelo cancelamento. Segundo apurou a Coluna, as autoridades municipais envolvidas na festa já haviam sido alertadas sobre o risco de colocar a tropa num evento com possíveis riscos de contaminação. 


Time 10 Nesse ambiente de lentidão, até as oposições, representadas pelo ex-prefeito Luiz Caetano (PT), e demais grupos políticos envolvidos na disputa pelo poder municipal deram sua contribuição se omitindo, quando deveriam usar seus militantes para somarem nessa luta. A única voz a cobrar o cancelamento do festival foi do vereador Téo Ribeiro (PT).


Time  11 Por falar em coronavírus e suas implicações, o cancelamento do festival de Arembepe terminou dando fôlego para legendas rearrumarem seus times de candidatos a vereador. Apesar do prazo legal da janela do pula-pula partidário definido pela Legislação Eleitoral ser 4 de abril, em Camaçari esse desenho seria apresentado durante o cortejo das baianas, na próxima sexta-feira (20). 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


16/ 3/2020


 

 





C`est fini

C`est fini  O empresário Fábio Lima, atualmente no PP, do vice-governador João Leão, deve deixar a legenda e se filiar a um dos 5 partidos (DEM, PSDB, PRB, Cidadania e PSL) da base do alcaide e candidato a reeleição Antonio Elinaldo (DEM). Com a decisão, que deve ser anunciada nas próximas horas, Lima abre mão da postulação para a prefeitura e engrossa o time governista na disputa contra candidata do PT, atualmente  melhor posicionada no bloco  oposicionista, de acordo com as últimas pesquisas, a advogada e esposa do 3 vezes prefeito do município, Luiz Caetano.


 C`est fini 2 Segundo apurou a Coluna, Fábio Lima será candidato a vereador. A legenda pela qual o empresário e jovem liderança com forte presença em Arembepe e em toda a costa do município, vai disputar uma das 21 cadeiras do Legislativo ainda não foi definida. Essa tem sido uma das últimas dificuldades na finalização das chapas na base governista. 


C`est fini  3  Fontes disseram ao Camaçarico que o leque de opções se resume a 3 partidos. Dessa lista estariam fora de cogitação o abrigo no Democratas e no PSL. O DEM, com os vereadores Flávio Matos, Jorge Curvelo, Junior Borges e Vaninho da Rádio, e os suplentes no exercício do mandato Fafá de Senhorinho e Rui Magno, resiste em dar legenda ao novo aliado. O PSL, que  fechou a porteira para vereadores com mandato e suplentes que já experimentaram o gostinho do Legislativo, é outro imporvável abrigo. 


C`est fini 4  No atual quadro, restariam, numa escala com maiores possibilidades o PRB, seguido pelo PSDB e o Cidadania como 3ª opção. No Republicanos, Fábio Lima terá de disputar a eleição com os vereadores e candidatos à reeleição Bispo Jair e Val Estilos, e o suplente de vereador Dedel. 


C`est fini 5  Engenharia para o alcaide Antonio Elinaldo resolver até 4 de abril, quando fecha a janela eleitoral para o pula-pula de partidos, também passa pelo PSDB dos vereadores e atualmente exercendo cargos de secretário até o final do mês, Elias Natan, na pasta da saúde; e Gilvan Souza, titular do turismo. No ninho tucano, Lima teria ainda como concorrentes os vereadores eleitos em 2016 e no exercício do mandato, Dilson Magalhães e Pastor Neilton.


C`est fini  6 Fecham a conta de alternativas para acomodar o novo aliado, o Cidadania. Presidida pelo ex-vereador Cleber Alves, legenda conta com outro time puxado pelos vereadores por Zé do Pão, Antonio  Falcão, Jamelão e Adauto Santos, além da suplente no exercício do mantado, Doutora Cristiane Bacelar. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


15/ 3/2020

 







Proteção O alcaide de Camaçari, Antonio Elinaldo (DEM) precisa decidir rápido sobre a suspensão do festival de Arembepe. Prevista para começar na próxima sexta-feira (20), festa com duração de 4 dias e público estimado pela própria prefeitura em cerca de 100 mil pessoas, já ganhou sinal vermelho da área de saúde do município. Segundo apurou a Coluna, técnicos da secretaria de saúde de Camaçari (Sesau), e outras autoridades do primeiro escalão do governo defendem a suspensão do evento em função do avanço do Covid-19 no estado.


Proteção 2 As ameaças são grandes e já movimentam o Comitê Operacional das Emergências (COE-Saúde) que deve se reunir no começo da próxima semana. Estrutura coordenada pela Sesau e formada pelas demais secretaria municipais, Hospital Geral de Camaçari (HGC), Defesa Civil, Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (COFIC) e Polícia Rodoviária Estadual vai discutir justamente os riscos de manutenção da festa e os procedimentos com o registro de casos no município. 


Proteção 3 Mesmo sem nenhum caso confirmado, já que os 4 suspeitos de contaminação pelo coronavírus foram identificados como gripe Influenza, município se prepara para entrar no mapa da doença, dizem especialistas ouvidos pelo Camaçarico. Rede de saúde, pública e particular no município, já vem sendo monitorada sobre  possíveis registros.


Proteção 4 Nesse mapa de cuidados, Salvador sai na frente e já anunciou o cancelamento das festas pelos 470 anos de aniversário de fundação da primeira capital do Brasil, no próximo dia 29. Outro grande evento que deve ser cancelado é a Micareta de Feira, marcada para 23 a 26 de abril. Município distante cerca de 100 quilômetros de Camaçari, registra os 3 casos de coronavírus confirmados no estado.


Proteção 5 A secretaria de Saúde do Estado (SESAB) ainda não se manifestou oficialmente. O secretário Fábio Vilas Boas disse nesta quinta-feira (12), durante entrevista a jornalistas, que a recomendação geral é evitar aglomerações e eventos de massa como medida para conter o avanço do Covid-19.


Proteção 6 Mais político que doutor, Vila Boas, que deveria ser incisivo, preferiu lavar as mãos e colocar máscara ao lembrar que a decisão de suspender grandes eventos é dos gestores e organizadores das festas. 


Proteção 7 Suspensão do festival de Arembepe parece ser a medida mais sensata e deve contar com o apoio de todos. Essa decisão precisa ser unânime e não pode permitir que adversários da política aproveitem, sob qualquer pretexto, para inocular o vírus do descompromisso com a saúde pública.


Proteção 8 O editor tentou manter contato com o secretário de saúde do município, Elias Natan, e com o prefeito Antonio Elinaldo, mas até o fechamento da Coluna não obteve nenhuma resposta.


Proteção 9 Manter a festa com suas consequências reais para a saúde da população vai muito além do mero risco político. Nada justifica manter o Festival de Arembepe. Preservar vidas é decisão maior que qualquer prejuízo econômico para o comércio e toda a cadeia produtiva da festa.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


12/ 3/2020

 







Combustível  A candidatura do empresário Fábio Lima (PP/MDB), a prefeito de Camaçari, segue literalmente em modo stand-by. Sem alcançar voo necessário para se manter no páreo, de acordo com todas as pesquisas, Lima vira alvo dos dois maiores nomes na disputa.  A Coluna apurou que o pepista já conversa com o grupo governista e com a ala oposicionista. 


Combustível 2 Na banda governista, Fábio Lima esteve com o alcaide e candidato a reeleição, Antonio Elinaldo (DEM), de quem teria recebido a proposta de uma legenda, que pode ser o Cidadania, para disputar a vereança, além de outros benefícios na máquina municipal.


Combustível 3 Na banda oposicionista, o até o ano passado aliado do petista Caetano, coordenador da campanha da advogada e sua esposa, Ivoneide Caetano, teria recebido como aceno para voltar ao velho lar, a vaga de vice-prefeito na chapa liderada pelo PT. Integrante do grupo do vice-governador João Leão, chefão do PP no estado, Fábio Lima deve receber mais pressão até o final da semana, quando conversa com o staff do governador Rui Costa (PT).


Combustível 4 A outra alternativa é se manter candidato a prefeito e apostar no futuro. Mas, esse caminho é o menos provável. Falta de apoio financeiro para prosseguir bancando os compromissos, e a capacidade de construir até o final de março um time de candidatos a vereador capaz de segurar sua candidatura, são fatores que deixam empurram o pepista para a cabeceira da pista de pouso.


Passarela  Com seus 5 trajes (DEM, PSDB, PRB, Cidadania e PSL) já definidos, o  alcaide e candidato a reeleição, Antonio Elinaldo (DEM), espera agora a apresentação do guarda-roupa da sua principal e decisiva adversária, a petista Ivoneide Caetano. Com dificuldades visíveis para ampliar o leque de partidos e consequentemente um número maior de candidatos a vereador e pulverização nas bases, o 3 vezes prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, responsável pela montagem desse figurino, esconde a tesoura e os aviamentos. 


Passarela 2 Com 6 partidos (PT, PCdoB, PSB, PSD, Podemos, e Pros) para transformar no maior número de vestidos para sua candidata e esposa, Caetano espera apresentar esse figurino definitivo na lavagem de Arembepe, sexta-feira (20).  Certo, até agora, só o PT e o PSB com grande parte da costura  concluída. O PCdoB, tido como modelo pronto para uso, precisa de ajustes, assim como o PSD que se insinua no espelho das negociações. Sem chances de escalação para o desfile estão o Pros e o Podemos. 


Configuração  Será segunda-feira (16), a partir das 17h, no Clube Arsenal, a festa de filiação das novas lideranças e candidatos a vereador pelo PSL de Camaçari. O ato, como antecipou o Camaçarico (Confira) terá como anfitriã a deputada federal Professora Dayane Pimentel, presidente estadual da legenda.


Configuração 2 Manifestação que oficializa a entrada do 5º partido na base de apoio ao projeto de reeleição do demista Elinaldo deve baixar a temperatura na base governista. Decisão irreversível do PSL acaba de vez com a grita da base de vereadores governistas que não aceitava uma legenda na sua coligação sem candidatos à reeleição.  


Configuração 3 Mesmo sendo a única legenda que não estava no cronograma desenhado pelo alcaide, festa do PSL vai ajudar a trazer sangue novo para a campanha. E, o alcaide sabe disso. Diferente dos atos do Cidadania, PRB e PSDB, esse último realizado na noite de segunda-feira (9), manifestação do PSL e seu grupo de candidatos ´virgens` vai agregar de forma mais ampla e até diferenciada a juventude e a disposição que marcaram a campanha do demista em 2016.


Calculadora  Com nomes para atender todos os gostos e tamanhos, a disputa para vereador de Camaçari pode somar até cerca de 380 candidatos. Com cerca de 174 mil eleitores e uma expectativa de  somar pouco mais de 130 mil votos, retirando os brancos, nulos e abstenções, Camaçari teria uma média de menos de 400 eleitores para cada 1 candidato a vereador.


Calculadora 2 A conta é simples, cada partido pode apresentar até 32 nomes, resultado da soma das 21 cadeiras do Legislativo mais 50% (11), limite máximo permitido pela legislação eleitoral. Até agora estão confirmados os 5 partidos da coligação do alcaide Antonio Elinaldo. De acordo com o staff governista, todas as legendas sairão completas, portanto com 160 pré-candidatos a vereador.


Calculadora 3 Nessa conta entram mais 96 nomes com o PDT de Oziel, o Avante de Pedrinho de Pedrão e o PSol de Socrates Magno que prometem guarda-roupa completo. Dúvida é o tamanho da composição encabeçada pela petista Ivoneide. Na possibilidade mais provável de 3 partidos, coligação teria com chapa completa a mesma multiplicação 3X 32, portanto 96 pré-candidatos. Com a inclusão da coligação do candidato a prefeito, Fábio Lima (PP/MDB), conta chega a 384 candidatos. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


10/ 3/2020

 





Pressão

Pressão  O PSL vai mesmo disputar as eleições municipais em Camaçari com uma chapa formada apenas por novas lideranças, todas sem mandato de vereador ou que nunca exerceram a função, ainda que na condição de suplente. A certeza foi dada nesta sexta-feira (6) pela presidente da legenda na Bahia, a deputada federal Professora Dayane Pimentel.


Pressão 2 Durante encontro com os pré-candidatos, no escritório político da deputada, em Salvador, a parlamentar reafirmou seu apoio e obteve  a certeza de que todo o grupo vai apoiar a postulação do atual alcaide e candidato a reeleição, Antonio Elinaldo (DEM). Com a confirmação, antecipada pelo Camaçarico (Confira), a base de apoio ao prefeito será formada pelo DEM, PSDB, PRB, Cidadania e PSL.


Pressão 3 Nas quase duas horas de conversa, a deputada Dayane assegurou que esse apoio não passaria por acordo que interferisse no projeto de construção da legenda no município a partir de novas e jovens lideranças. A Coluna apurou que o alcaide Elinaldo e seus representantes, em especial vereadores,  tentaram dificultar essa composição, inclusive  atraindo com generosas ofertas parte dessas jovens lideranças para as 4 legendas da base governista.


Pressão 4 A decisão de excluir velhas as raposas da política e suplentes que já exerceram o mandato de vereador tornou o projeto do PSL ainda mais apetitoso. Não é por acaso que a legenda deve disputar as eleições municipais com chapa completa. Graças a essa certeza de assegurar a disputa de “forma justa”, como disse a deputada Dayane, que o PSL terá 32 nomes, sendo 10 mulheres.   


Pressão 5 Um grande ato de filiação está marcado para o próximo dia 16 em Camaçari. Festa presidida pela deputada Dayane terá as presenças do alcaide Elinaldo e de outras lideranças do partido no estado. Participaram da reunião os pré-candidatos: Binho da Pizza, Daniela, Diih Passarinho, Dudu do Povo, Edmilson do Esporte, Gil Eventos, Herbinho, Ivandel, Jamesson, Mauricio Qualidade, Ninho do Ligeirinho, Pastor Rocha, Doutor Roberto Moacir, Sargento Ramos, Tiago Peixoto, Vagner, Verbenia, Vini da Gleba E e Zinho Desafio. Número deve crescer  nos próximos dias com a adesão de novas lideranças, agora tranquilizadas pelas regras do partido que excluem políticos com mandato.


No palco  Não passa de fake News a informação de que o cantor Ninha, ex-Timbalada, fere a legislação eleitoral e pode perder o direito a disputar um mandato de vereador por Camaçari, ao se apresentar no Festival de Arembepe.  A informação sobre a candidatura do artista foi antecipada pelo Camaçarico (Confira). Ninha, morador de Vila de Abrantes desde o começo dos anos 2000, é uma das atrações da grade de shows da festa, domingo (22) à noite na praça das Amendoeiras.


No palco 2  Ninha só vai ficar impedido de ser contratado pela prefeitura de Camaçari a partir de junho, quando sua candidatura pelo Cidadania,  comando no município pelo vizinho  e ex-vereador Cleber Alves, estiver oficializada. Até lá, o ex-timbaleiro pode soltar seu vozeirão. Ninha, que tem como padrinho o advogado Ademir Ismerim, um dos maiores especialistas em Direito Eleitoral do país, pode inclusive continuar cantando e faturando seus cachês em outras cidades do estado, mesmo depois de ter seu nome confirmado como candidato.     


Guerra Não é só em Camaçari que a disputa está peando fogo. A temperatura anda altíssima na vizinha Itanagra, cidade com cerca de 5 mil eleitores. O pré-candidato a prefeito, o empresário Marcus Sarmento (sem partido) pediu à polícia que investigue a falsificação de seu perfil no Facebook. 


Guerra 2  Segundo a queixa que registrou na polícia, criminosos usaram o nome do empresário para anunciar a venda de armas. Marcus, que teve dados pessoais e fotografias copiados e usados no perfil fake, não descarta nenhuma possibilidade sobre os possíveis culpados pelo crime. Apoiado por uma frente de oposição, formada pelo DEM, PRB e MDB, o empresário Marcus Sarmento vai enfrentar nas urnas a atual prefeita, Dânia Silva, que era do PT, se elegeu pelo PSL e agora ensaia voltar ao ninho petista.


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


6/ 3/2020

 





Só alegria

Só alegria O festival de Arembepe, que acontece de 20 a 23 deste mês, na hoje não tão paradisíaca localidade da orla de Camaçari, vai custar cerca de R$ 3 milhões. Desse total de gastos, cerca de R$ 1 milhão serão consumidos com o pagamento das 54 atrações, sendo que 80% dos contratados são artistas do município.


Só alegria 2 Na lista dos 3 Tops, que ficam com cerca de R$ 250 mil dos 30%  destinados aos cachês, o elétrico Márcio Victor, comanda o arrastão na sexta-feira (20), após o cortejo das baianas. Fecham o trio os cantores Jau e Tayrone, atrações principais do sábado (21), no palco principal. Os cerca de R$ 2 milhões restantes serão consumidos com montagem das estruturas da festa que terá outros 3 espaços para shows e apresentações culturais nas praças das Amendoeiras, dos Coqueiros e do campo de futebol.


Só alegria 3 Completam a programação da festa, que neste ano terá como tema “Deixe fluir a positividade”, o desfile de 22 blocos de camisa. Os Brochas abrem o desfile na sexta-feira. No sábado, o Abrace, puxado pelo cantor Lincoln e a banda Duas Medidas, troca camisas por lata de leite que serão distribuídas pelo programa de voluntariado comandado pela primeira-dama Ivana Paula. As Abelhinhas fecham a festa na segunda-feira. Segundo cálculos da prefeitura, cerca de 120 mil pessoas devem circular no povoado durante os 4 dias da festa.


Mais cadeiras A rede municipal de Camaçari deve registrar em 2020 um crescimento de 30% no número de novos alunos, o equivalente a cerca de 1.100 matriculados a mais que os 3.500 mil novos educandos que ingressaram em 2019.De acordo com números que a Coluna teve acesso, o sistema mantido pela prefeitura terá um total de cerca de 37 mil alunos em 2020, 4 mil a mais que em 2019.


Mais cadeiras 2 Levantamentos preliminares mostram que cerca de 2.500 novos alunos já estão matriculados, mas esse número tradicionalmente aumenta até o final de março, com a matrícula de estudantes vindos da rede particular e oriundos de famílias que se mudaram recentemente para o município.  


Mais cadeiras 3 Esse aumento na rede também é gerado pela regularização do calendário letivo que este ano começa na proxima terça-feira (10), o que não ocorria desde 2016 devido às greves dos professores que terminavam empurrando o início das aulas para abril. Conta ainda nesse pacote de atrativos de novos alunos o kit escolar com fardamento e material didático.


Mais cadeiras 4 Rede mantida pela prefeitura tem 1.800 professores, 800 auxiliares, entre porteiros, merendeiras e assistentes de ensino. Fecham essa estrutura os cerca de 1 mil prestadores terceirizados no serviço de limpeza das unidades.


Pecado A praça Montenegro está para Camaçari como estão a Sé de Salvador, e sua congênere de São Paulo. Guardando as proporções, todos os 3 espaços públicos se tornaram marcos justamente por abrigarem representações da Igreja Católica.


Pecado 2 Em Camaçari, praça onde está localizada a catedral de São Thomaz de Cantuária, padroeiro da cidade, as marcas do descaso são antigas e parecem não sensibilizar a atual gestão municipal.


Pecado 3 Não foram poucos os alertas feitos pelo Camaçarico. Recuperação do espaço, melhoria da iluminação e limpeza são agrados que o alcaide Antonio Elinaldo (DEM) insiste em ignorar. Em ano de eleições, contrariar esses preceitos com o santo, com o padre e com os fiéis só ajuda a jogar água no turíbulo.


Pole position Camaçari segue sem ameaças sua trajetória de recordes de assassinatos. Durante o mês de fevereiro deste ano foram 15 pessoas. Número é quase 40% maior que o registrado no mesmo mês de 2019, com 11 assassinatos. Em janeiro foram 19 homicídios. Ainda de acordo com dados oficiais da secretaria de segurança pública da Bahia (SSP-BA), aumento foi de 50% em relação aos 13 assassinatos registrados no mesmo mês de 2019.


Empoderamento  Sem descuidar da agenda com o eleitorado feminino, o PT capitaneado pelo ex-alcaide Luiz Caetano realiza sábado (7), a partir das 14h, um encontro de mulheres no Clube Social. Reunião do chamado coletivo “Mulheres em Defesa de Camaçari” é mais um movimento das oposições para reforçar a candidatura da advogada Ivoneide Caetano, esposa do 3 vezes gestor do município, como a melhor opção para governar Camaçari a partir de 2021. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


5/3/2020

 





Sagrado e Profano

Sagrado e Profano O prazo de 4 de abril pode até ser o último dia no calendário do pula-pula partidário. Mas, outra data, duas semanas antes do fechamento da janela eleitoral definida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), deve exibir o novo desenho da disputa em Camaçari.


Sagrado e Profano 2 Aberta com o tradicional cortejo das baianas, seguida da lavagem da igreja do padroeiro São Francisco, festa de Arembepe, próximo dia 20, seguramente vai exibir velhas e novas caras e seus novos rótulos partidários envolvidos na disputa de outubro.


Hipertensão A inclusão de um 5º partido na base do alcaide Antonio Elinaldo, agora formada pelo DEM, PSDB, Cidadania, PRB e PSL, antecipada pelo Camaçarico (Confira), é só mais um sinal dos picos de pressão que os 21 atuais detentores de mandato legislativo vão enfrentar nos próximos 7 meses.


Hipertensão 2 O fechamento das portas do PSL para vereadores com mandato animou as novas lideranças na disputa e pode assegurar até duas das 21 cadeiras do Legislativo de Camaçari. Time se reúne na próxima sexta-feira (6) com a presidente estadual da legenda e deputada federal Professora Dayane Pimentel. Pelo último desenho, o PSL vai para as urnas com os candidatos, por ordem alfabética, Binho da Pizza, Dr. Roberto Moacir, Dudu do Povo, Gil Eventos, Herbinho Herbert, Ivandel Pires, Jamesson Silva, Maurício Qualidade, Tiago Peixoto (presidente municipal da legenda), Val Cabeleireiro, Vini da Gleba E, entre outros.


Hipertensão 3 Confirmados os números, hoje uma tendência, tal o tamanho da nova geração que deve se abrigar na legenda, só o PSL será responsável pela renovação de 10% da Câmara. Número sinaliza e reforça que disputa para os atuais detentores de mandato não será fácil e pode chegar a até 50%, o equivalente a 10 das 21 cadeiras, como mostrou o Camaçarico (Confira). 


Com Ph O atual diretor da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Adab), Maurício Bacelar, não parece preocupado com o outro rebanho, o de apoiadores e filiados ao seu partido, o Podemos em Camaçari. A legenda se movimenta com dificuldade na conjuntura municipal e deve ficar de fora das eleições de 4 de outubro. 


Com Ph 2 Mesmo integrando a base do governador Rui Costa (PT), o Podemos dificilmente terá espaço para apresentar candidatos a vereador. Segundo apurou a Coluna, o PT, o PSB e o PCdoB são os partidos mais prováveis para formar o arco oposicionista encabeçado pela candidata Ivoneide Caetano (PT).  


Com Ph 3 Fragilização da legenda no município, em parte fruto da sua desorganização, o Podemos também enfrenta intenso bombardeio da máquina municipal que tenta atrair importantes lideranças para partidos da base de apoio ao projeto de reeleição do alcaide Antonio Elinaldo (DEM). Reunião marcada para a próxima terça-feira (3), com o presidente Maurício Bacelar, deve clarear a situação no 19.


Com Ph 4 Outra legenda que é tida como morta no município é o PSD. Comandado pelo empresário Roquinei Cabeceira, partido do senador Otto Alencar deve ter seus candidatos redistribuídos pela base oposicionista, coordenada pelo ex-alcaide Luiz Caetano (PT), e formada pelo PT, PSB e PCdoB. 


Perdão No PDT, no comando do vereador e ex-tucano Oziel Araújo, e que jura não estar em nenhum dos lados, segue pregando a união do rebanho. Como bom pastor e cristão, Oziel continua de braços aberto à espera de Antonio Carlos Soares. Segundo apurou a Coluna, o acolhimento tem limites, portanto sem possibilidades de ACS ser vice na chapa que Oziel, hoje e agora, assegura que vai encabeçar.


Perdão 2 A alternativa para Antonio Carlos Soares é a vaga para vereador, onde ele tem grandes chances de se eleger, avaliam fontes ligadas ao ex-tucano. Engordam essa lista de nomes com potencial a professora Cleide Araújo, que herdaria os votos do mano Oziel.    


Teoria e prática O PSOL foi o primeiro partido a anunciar seu vice na disputa da prefeitura de Camaçari. Negra Magna, microempresária e militante dos direitos dos negros e mulheres será a companheira na chapa encabeçada pelo educador Sócrates Magno. 


Teoria e prática 2 Apesar de avançado na montagem da chapa, o PSOL segue com dificuldades na prática política de atuação no dia a dia. Com discurso frio e parecido com o restante da oposição, que já foi governo, a candidatura Sócrates/Negra Magna precisa sair do casulo da organização, perder o medo e botar o bloco na rua. Festa de Arembepe será o palanque para o PSOL mostrar que possui um projeto de poder diferente, que age diferente, e que possui condições de fazer a diferença que tanto prega nos discursos. 


Vistas grossas Dois acidentes envolvendo veículos de transporte de passageiros exibem de forma clara e inequívoca o descuido da atual gestão com o sistema de transporte público em Camaçari.


Vistas grossas 2 No sábado (29), um ônibus amarelinho escolar, portanto que conduz estudantes, sofreu uma pane mecânica com um princípio de incêndio. O veículo transportava cerca de 20 passageiros, entre cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção que participariam do projeto "Para Praia", de banho de mar assistido na praia de Guarajuba. Acidente, felizmente sem vítimas, mostra que a frota escolar não possui fiscalização.


Vistas grossas 3 Mais grave foi o assassinato de um motorista do sistema de transporte alternativo conhecido como ´ligeirinho`, na sexta-feira (28). Um homem de 47 anos foi morto com 2 tiros quando transportava passageiros nas proximidades do Viaduto da Cascalheira. E, se um passageiro ficasse ferido? De quem seria a responsabilidade.


Vistas grossas 4 Mesmo ilegal e sem nenhuma fiscalização sobre suas condições de funcionamento e habilitação de seus motoristas, por parte da superintendência de trânsito e transportes (STT), serviço que já conta com cerca de 300 veículos, virou uma unanimidade. Sob o pretexto de combater o desemprego e atender uma demanda de passageiros esquecidos pelo sistema de transporte por ônibus, serviço ganhou blindagem política. Lista inclui figurões da prefeitura e gente graúda das oposições, todos interessados apenas nos dividendos políticos.


Vistas grossas 5 Enquanto isso, milhares de passageiros, na sua maioria trabalhadores e seus familiares residentes na Camaçari, sede do maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul, seguem sofrendo com a falta de um sistema de mobilidade urbana. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


2/3/2020

 





Pagamento em dobro

Prática considerada anti-republicana, condenada e negada por todos na política brasileira, o atendimento de pequenos favores com dinheiro, era ainda mais comum e aceita, diferente dos nos novos tempos de legislação rígida, onde as imagens e áudios feitos por equipamentos e celulares podem derrubar um candidato.


A fórmula é simples e universal, independente da matiz ideológica do político. O candidato está sempre “sem dinheiro no bolso”.  Na campanha de 1992, quando Ellery disputa e vence sua 1º eleição direta, depois de 11 anos de mandato biônico, não foi diferente. Agenda apertada, o chefe descuida da presença inseparável e sempre decisiva de Ernani Pio.


Ernani Pio da Costa Nunes era o que se poderia chamar de super-assessor do prefeito Humberto Ellery. Fiel escudeiro, pau para toda obra, Ernani Pio, como era conhecido, resolvia tudo, até pagar as contas dos eleitores. Pio, que faleceu em 2010, já como assessor do vereador Dilson Magalhães (1949/2015), começou colaborando com o governo Ellery na área de finanças e orçamento. Tal a sua desenvoltura no trato com eleitor e com os políticos que gravitavam na órbita do poder municipal, logo foi guinado à condição de assessor político.


E, foi a ausência de Ernani Pio que fez o diferencial numa visita de “Doutor Humberto”, como era chamado, a eleitores de Areias, pequena comunidade próxima a Jauá (Estrada do Coco), na contra costa de Camaçari.


Sozinho, sem o seu super-assessor, passa pela porta de um bar. Logo é reconhecido, saudado e convidado. Entra, conversa sobre seus planos de governo, distribui santinho e agradece a atenção. Antes de deixar o estabelecimento, recebe a convocação de praxe: ´Doutor Humberto, pague aí, umas cervejas`. Sem a sombra sempre providencial do experiente Ernani Pio, Ellery quebra a regra e saca do bolso uma quantia generosa para a despesa.


No dia seguinte o dono do bar aparece para cobrar a conta. “Que conta?”, responde Ellery, emendando um ríspido, mas sempre educado, como de seu feitio: “Deixei na mesa o dinheiro das cervejas”. “É, doutor Humberto, a conta foi paga, só que eles começaram uma confusão por causa do troco e me deixaram um prejuízo, com a destruição de algumas cadeiras”, emendou o dono da biboca. Sem alternativa, só restou ao Doutor Humberto pagar a conta da conta.


25/2/2020


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


 

 





A profecia do B

 A profecia do B


Até final da década de 1980, o discurso contra o então prefeito biônico, Humberto Ellery, era sempre o mesmo. "Corrupto", "ditador", "capacho dos militares", até de “ladrão”, o alcaide que ficou 11 anos comandando o município, era chamado pelos adversários, independente  da patente de poder na estrutura oposicionista.


Em 1985, o então vereador de primeiro mandato, Luiz Caetano, PCdoB de coração, mas PMDB de carteirinha oficial, vence José Eudoro Reis Tude (PDS), capitão do Exército e candidato a prefeito apoiado por Ellery, também militar da mesma patente e da força armada do seu pupilo.  
 
Novo governo, projetos, propostas e muitos sonhos para a Camaçari onde o povo estaria no poder. Fino observador da cena política camaçariense, o então companheiro Antonio Cotrim, até recentemente comunista convicto, fez uma previsão: "Não dou 10 anos para Caetano e Ellery subirem no mesmo palanque”.  A companheirada, e muita gente, inclusive adversários dos dois lados, riram da profecia. Ninguém quis apostar por entender que tal cenário seria impossível.
 
A premonição de Cotrim se concretizou em 1992, com a montagem do palanque que  garantiu a 1ª e única eleição pelo voto popular do ex-prefeito Humberto Ellery (PMDB), que apesar do cargo biônico, sempre foi muito querido pela população.


A aliança não apenas assegurou a participação de Caetano no 1º escalão, inicialmente como presidente da Decom, empresa encarregada da construção de habitações populares, e depois como secretário de governo do outrora adversário mortal.


A aproximação também queimou a língua e desconstruiu de vez o discurso político de pureza e impossibilidade de aliança com a chamada direita, defendida na época por Caetano. Longe da ortodoxia, o Caetano que passou pelo PSB e PSDB, voltou sob a estrela do PT ao poder municipal em mais duas eleições de prefeito (2004 e 2008).


24/2/2020


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


 

 





O Ofício e o atestado

O ano era 1986.  O farmacêutico ligado ao PCdoB, mas filiado ao MDB, Luiz Caetano é eleito prefeito de Camaçari. O slogan “O povo no poder”, usado na campanha, e que virou marca da gestão, era a senha para mudar e impor a moralidade. Rangel Filho, correligionário e um dos importantes cabos eleitoras da campanha que derrotou o capitão do Exército, José Tude, candidato do prefeito Humberto Ellery,  era representante desses novos tempos. 


Com sangue no olho, grupo chegou com os chamados novos ventos que varreram o “capitão Ellery”, como a oposição gostava de chamar o ex-prefeito biônico que ficou 11 anos no poder. Nomeado chefe do setor dos transportes,  o jovem e inexperiente Rangel chegou querendo botar “ordem na casa”. Uma das primeiras medidas foi fazer o levantamento do “patrimônio do povo”.


Chefe novo, novos aliados e muita gente para entregar o serviço do governo falecido. A conta apontava a falta de 2 máquinas datilográficas, deslocadas para o Cartório. Fogoso, Rangel manda ofício cobrando a devolução dos equipamentos.


O juiz Clésio Rosa, velho conhecido da turma que agora dava as cartas, não perdeu a oportunidade para reavivar que magistrado é magistrado. Mandou ofício de volta, só que para o prefeito Caetano. Quis saber o que estava acontecendo, quem era o prefeito de fato. O documento fechava lembrando que a cobrança do diligente servidor nomeado não passava de um atestado da bagunça administrativa daqueles novos tempos. Sobre as máquinas ningem sabe uma tecla sequer do final dessa história.

 





O Cardápio banido

O Cardápio banido


Último ano do 1º governo Tude (1992).  A política fervilhava em Camaçari.  Ellery costurava sua volta ao poder, desta vez pelo voto direto nas eleições de 3 de outubro.  Queria e precisava incluir na sua biografia os braços do povo. Nos 11 anos de poder biônico, o máximo que conseguiu foi temperar o gosto do eleitorado com a tinta da caneta.  


Incapaz de desagradar um aliado sequer, quando governou os destinos da cidade (1974/1984), “Dr. Humberto”, como até hoje é chamado, já sob o guarda-chuva do PMDB, formou junto com o PSB e o PV, o “Movimento Mãos Dadas”. O arco, logo ganhou o “apoio crítico’ do PT e do PCdoB. A mistura parecia indigesta, mas o ex-carlista era o único ingrediente capaz de completar um cardápio possível para derrotar a cozinha de ACM no município.   


Reuniões não faltavam. Conversas, discussões e todo tipo de estratégia. Num desses encontros bafejados pela brisa salitrosa do restaurante/pousada de Missival, em Arembepe, surgiu a idéia de um almoço para arrecadação de fundos para a campanha. O cardápio tinha que ser barato, prático e capaz de render um dinheirinho. Feijoada, dobradinha, caruru, mariscada...


Em meio a salada de propostas, Zitomir Souza, representante do PSB de Salvador, mas com atuação em Camaçari, sugeriu estrogonofe de frango. O espanto foi geral. Arlindo Santana, o mestre Lindú, na época presidente regional do PSB, pede a palavra e pergunta: “Perdoem a minha ignorância. Que porra é estrogonofe?”.


Raimundo Pinheiro, diretor da Limpec no governo Caetano, sempre falando o que achava, reprovou a sugestão de Zitomir. Gesticulando as mãos, bem ao seu estilo ´bateu, levou`, disparou. “É um ensopadinho de galinha metido a besta”. A sugestão não só foi rejeitada, como o estrogonofe nunca mais participou de nenhuma campanha em Camaçari.


22/2/2020


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)

 





O Biribiri e o radialista

O Biribiri e o radialista


Vereador neófito, Téo Ribeiro, eleito pelo PDT, retoma a veia política da família e chega fazendo barulho na Câmara de Camaçari. Microfone para criticar o governo, só o do plenário. Fortalecido com a volta ao poder, depois do 1º e único mandato pelo voto direto do ex-prefeito biônico e ex-aliado, Humberto Ellery, e do desgaste da 1ª gestão Luiz Caetano (1986/1988) com o seu “povo no poder”, o prefeito José Tude assume o seu 2º mandato com a corda toda. O ano era 1997, e  não  faltavam apoios na Câmara, na rua e na imprensa. Um dos microfones aliados era o do radialista João Pinho. 


Polêmico e tido como destemido, Pinho não perdia a oportunidade para dar uma sapecada no único oposicionista dos 17 edis da Casa. O novato Téo, herdeiro do pai, vereador na década de 1970, Diosdete Ribeiro, apanhava todos os dias, na rádio Metropolitana AM e na TV Camaçari, controlada e patrocinada pelo poder municipal de plantão. João Pinho não economizava ‘elogios’ ao vereador. Sempre que podia ou o gancho da notícia permitia, ´festejava` o vereador como grande consumidor de “biribiri com 51”, dizia. A frutinha, azeda e boa para baixar a pressão arterial, fazia a dobradinha com uma cachacinha, coquetel nunca escondido e preferido pelo oposicionista.


Encontrar amigo e adversário em bar na tão grande Camaçari de hoje, era mais fácil que comprar mangaba na feira. E, não deu outra. Numa destes começos de tarde, Téo cruza com João Pinho. Mesmo famoso e querido, Pinho é alertado por colegas que o desafeto estava no restaurante. O clima muda quando o éradialista é informado que o vereador foi pegar algo no carro.


Sem alternativa, só restava ao famoso comunicador esperar. Para espanto de João Pinho, Téo, com seu estilo bonachão, volta com um saco e coloca sobre a mesa do radialista. O susto logo vira alívio e a pressão do comunicador volta a se estabilizar. Eram apenas verdinhos e suculentos biribiris.


Quem conhece e compartilhou o momento com o vereador,  hoje no quinto mandato, e filiado ao PT, sabe que ele não entregou toda cota. Reservou uma parte para ‘temperar’ a comemoração do susto no inimigo.


21/2/2020


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)

 



Anterior | 1 2 |3| 4 5 6 7 8 9 | Próxima

Encontrado(s): 177 registros

Listando página: 3

Resumo das Novelas



inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2020 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL