Busca:

  Notícia
 
Cerca de 10 milhões ainda não receberam o auxílo emergencial

Cerca de 8 milhões de pessoas aguardam o resultado de uma análise para receber o auxílio emergencial. Passados 80 dias do início do programa, outros 2 milhões de brasileiros esperam a reanálise dos pedidos pelo Ministério da Cidadania. Os cálculos são da Rede Brasileira de Renda Básica, que critica a falta de transparência dos dados do auxílio e o calendário de pagamento da terceira parcela do programa. A liberação efetiva do dinheiro deve estender até setembro.


Segundo a Rede, os que estão na reanálise receberam a 1ª parcela e entraram em análise novamente. Já são mais de 107 milhões de cadastros analisados, com 64,3 milhões de beneficiados (entre a 1ª, 2ª e 3ª parcela) e 43 milhões de pessoas com benefício negado.


Para a Rede, que reúne 162 organizações da sociedade civil, a estratégia do governo é “dar a sensação” de que a renda vai até dezembro, sem que seja necessário ampliar as parcelas. Isso porque o pagamento da 3ª parcela será concluído em setembro para quem faz aniversário no último mês do ano.


A expectativa da Rede é que governo alongue ao máximo o pagamento e que a 5ª parcela fique, na prática, para dezembro. Até agora o governo não explicou como será o pagamento das duas parcelas adicionais de R$ 600,00. A ideia é repartir o repasse dentro dos dois meses adicionais. O governo anunciou a prorrogação do auxílio emergencial por mais dois meses.


Procurado, o Ministério da Cidadania informou que atualmente estão em análise na Dataprev 1.572.325 cadastros realizados no aplicativo e portal da Caixa, sendo 1.364.199 do período de 17 a 30 de junho. O ministério não detalhou os números.  “Para ser elegível é necessário atender a todos requisitos da lei. Um dos problemas que podem ocorrer, por exemplo, é a situação na qual a pessoa encontra-se desempregada recentemente, mas a informação ainda não consta nas bases de dados do Governo Federal”, afirma a nota.


Segundo o ministério, isso pode acontecer devido à empresa não ter encaminhado, ainda, os dados para dar baixa no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). Quando isso acontece, o cidadão pode fazer uma nova solicitação ou contestar. Assim que a informação é inserida no sistema, o benefício é liberado após a confirmação pela Dataprev. O ministério não informou como será feito o pagamento da prorrogação auxílio. “No momento em que o calendário dos pagamentos da 4ª e 5ª parcelas do auxílio emergencial for aprovado, o governo federal fará ampla divulgação do mesmo.” Estadão

Mais Notícias

Camaçarico 4 de agosto 2020
SEC ainda não definiu volta às aulas na rede estadual
Bahia tem mais casos sob investigação de síndrome da Zika
Ricos fogem da crise poupando enquanto pobres se endividam
Bolsonaro veta projeto que ajuda trabalhador da saúde
Camaçari registra 25 novos casos e 2 óbitos nas últimas 24 h
Brasileiro registra a maior queda no padrão de vida em 80 anos
Estados brasileiros perdem R$ 16,4 bilhões em impostos
Gasolina muda especificações e fica menos econômica
Camaçari registra 20 novos casos e 2 óbitos em 24 horas


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2020 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL