Busca:

  Notícia
 
Bahia segue em 1º lugar no ranking nacional de assassinatos

O número de assassinatos no país continua em queda em 2022. Segundo o índice nacional de homicídios criado pelo portal g1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal, foram 10,2 mil assassinatos nos três primeiros meses deste ano, o que representa uma baixa de 6% em relação ao mesmo período do ano passado.  


A Bahia, apesar da queda de 8,5% na violência, segue  em  1º lugar no ranking  com 1.326  assassinatos nos três primeiros meses deste ano.  Estado apresenta a segunda maior taxa são 8,8 mortes para cada 100 mil habitantes. No  mesmo triumestre  de 2021 a Bahia tinha a  maior taxa com 9,7 assassinatos para cada 100 mil.


A queda mais expressiva foi a da região Sudeste, com uma diminuição de mais de 10%. Todos os estados tiveram diminuição, mas a queda foi puxada principalmente pelo Rio de Janeiro. Cinco estados registraram alta nas mortes: Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Piauí e Rondônia que teve o maior aumento nos crimes: 48%. 


Em 2021, o Brasil teve uma queda de 7% no número de assassinatos, com 41,1 mil mortes violentas intencionais no país. Esse foi o menor número de toda a série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que coleta os dados desde 2007.


Segundo especialistas do FBSP e do NEV-USP, o menor número de mortes é motivado por um conjunto de fatores, incluindo: mudançs na dinâmica do mercado de drogas brasileiro; maior controle e influência dos governos sobre os criminosos; apaziguamento de conflitos entre facções; políticas públicas de segurança e sociais; e redução do número de jovens na população.


Estudo  contabiliza homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios (roubos seguidos de morte) e lesões corporais seguidas de morte.g1

Mais Notícias

Brasil não aproveita talento das crianças e amplia desigualdade
Prefeitos protestam contra medidas que ampliam despesas
Pacote de bondades levará o Brasil ao inferno após eleições
Congresso decide sobre PEC das Bondades e CPI do MEC
Senador Otto Alencar não acredita na instalação da CPI do MEC
PSOL se solidariza e repudia agressão a veículos de imprensa
Regulação: “Fila da Morte" Como Acontece
Ford passa a desenvolver tecnologia automotiva em Camaçari
Maioria das chapas presidenciais segue sem definir o vice
Mês de julho deve chover pouco na Bahia, diz Inmetro


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2022 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL