Busca:

  Notícia
 
Camaçarico 20 de agosto de 2019


Tabuleiro O 3 vezes prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, afasta mais uma peça no seu tabuleiro que espera ter como resultado final o xeque mate no alcaide Antonio Elinaldo (DEM), pela sua rainha Ivoneide, na disputa pelo comando da prefeitura de Camaçari.


Tabuleiro 2  O último movimento de peças em favor dessa unidade foi a exclusão do vereador Jackson Josué, que confirmou desistência e incondicional apoio à candidatura da doutora. Escolhido presidente do PT municipal por vontade de Caetano e soldado no seu tabuleiro, Jackson vem cumprindo as ordens sem questionamentos e deve ganhar como prêmio o aval e o apoio eleitoral do chefe para conquistar o 3º mandato no Legislativo.


Tabuleiro 3 Outro petista que tem sua pré-candidatura em declive, mas resiste em deixar o tabuleiro, é o vereador Téo Ribeiro. Compadre, amigo e outrora, ao menos por enquanto, liderado incondicional do chefe, o decano com seus 5 mandatos no Legislativo ensaia, ainda que de forma tímida e insegura, novos voos.


Tabuleiro 4  Sem comparecer aos eventos das oposições, Téo fala em ir para o PSOL, mas segundo apurou a Coluna não descarta resistir e ir para as prévias, em 2020, quando então definiria seu rumo definitivo. Com a janela eleitoral que permite mudança de partido até abril, Téo segue com o jogo em aberto, apesar de saber que enfrenta um voraz e meticuloso adversário que vai a todo custo inviabilizá-lo fora do PT, justamente para mantê-lo inerte no tabuleiro até a vitória final de sua peça nas eleições de outubro do próximo ano.


Tabuleiro 5   Última peça a ter seus movimentos controlados é o outro nome do partido, o vereador José Marcelino. Apertado no PT, que prepara novas lideranças para a disputa da vereança, como a cantora Laís Martins, o professor Márcio Neves, o jovem militante Kaique Ara e o traquejado no tabuleiro partidário Tagner Cerqueira, Marcelino só coleciona tombos. Recentemente perdeu parte de sua militância ligada ao movimento de entidades negras, cooptada pela caneta do governo Elinaldo.  


Tabuleiro 6 Desiludido, Marcelino fala até em deixar o partido. Para espanto de velhos companheiros de luta ouvidos pela Coluna, caminho sinalizado não será nenhuma legenda de esquerda. Em mais  de uma oportunidade sinalizou o desejo de engrossar o conservadoríssimo PSD dos senadores Otto Alencar e Angelo Coronel. Legenda conhecida nacionalmente pelo seu morde e assopra, também tem entre suas lideranças o não menos fisiologista Gilberto Kassab, ex-prefeito de São Paulo e atual secretário do governo do tucano João Dorea. Com esse movimento circular, Marcelino, assim  como Téo, deve ficar aonde está e apostar na unidade para garantir seu 3º mandato.


Chapa branca O subsecretário de cultura de Camaçari, Luciel Neto, é o novo presidente do conselho de cultura de Camaçari (CCMC), triênio 2019/2021. Foi eleito com 12 votos, sendo 8 de entidades ligadas ao governo com assento no colegiado, e 4 de representantes da sociedade civil, das cadeiras de artes visuais e artesanato, música, produção cultural e teatro. A outra candidata, Negra Magna, com 4 apoios, que além do seu voto como representante do segmento movimentos sociais e sociedade civil, contou com a preferência dos titulares das cadeiras de dança e congênertes, livro e literatura, e patrimônio cultural (material e imaterial). A representante reeelita para a cadeira audiovisual, rdiodifusão e novas mídias, com pauta inadiável para cumprir, não compareceu. 


Chapa branca 2 Com a eleição de Neto, o controle formal do CMCC volta para as mãos do governo. Mudança, aparentemente sem grande relevância, tem peso sobre as decisões do colegiado responsável pela fiscalização e sugestão de ações na área de cultura do município, inclusive com definição do uso de recursos do Fundo Municipal de Cultura. 


Chapa branca 3 Nome de Neto, que sucede na presidência o sacerdote do candomblé Tata Ricardo Tavares, reeleito para a cadeira de patrimônio cultural (material e imaterial), quebra um movimento de fortalecimento das entidades da sociedade organizada no comando do conselho. Eleição, ainda que democrática, retoma a prática do governo municipal de controlar os movimentos do colegiado, como acontecia nas gestões Ademar Delgado e Luiz Caetano, quando foi criado.


Chapa branca 4 Com 23 membros, sendo 11 eleitos pela sociedade organizada, o novo conselho assume com um caixa que beira os R$ 300 mil. Saldo positivo poderia somar, segundo apurou a Coluna, cerca de  R$ 700 mil, se não tivesse autorizado o uso de pouco mais de R$ 400 mil para ajudar na montagem do Camaforró, milionária festa junina realizada sob os auspícios da prefeitura.   


Chapa branca 5 Mas, como toda festa com gente das artes, o brilho não pode faltar. Uma das estrelas da tarde de segunda-feira (19), durante a posse dos novos conselheiros e eleição da nova diretoria do colegiado, foi o secretário de governo. Mesmo responsável pelo descuido com o restabelecimento da verdade histórica sobre a nomenclatura da praça Mãe Eulina, denunciado pelo Camaçarico em várias postagens (Confira), o doutor José Gama, representando o alcaide Elinaldo, assegurou em discurso que Camaçari “avança, respeitando as tradições e culturas”. 


Chapa branca 6 Sempre se superando no quesito holofote, o midiático Gama bateu todos os recordes de exibição, ultrapassando com folga o chefe Elinaldo. Na mesma nota distribuída para a imprensa e postada pela prefeitura no seu site (Confira), e sob o pretexto de entregar o diploma aos conselheiros, o doutor aparece em 31 das 32 fotos postadas. 


Fui  O ex-senador e ministro Waldeck Ornelas não integra mais o quadro de universitários do governo Elinaldo. A versão oficial é de que o doutor Waldeck deu sua missão por encerrada com a assinatura do contrato de empréstimo de US$ 80 milhões (R$ 320 milhões) com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).


Fui 2  Mas, fontes governistas ouvidas pela Coluna garantem que Waldeck ainda tinha muito para contribuir. Abreviou seu vai e vem na Via Parafuso graças as dificuldades com a titular da pasta da infraestrutura (Seinfra). Escolhida por ser servidora e quadro técnico do município, lá na montagem do governo, no final de 2016, a doutora Joselene Cardim terminou ganhando poder e hoje virou a nº1 dos universitários do alcaide quando o assunto é cálculos, cronogramas e projetos.


Invisíveis “Quem é e quais os direitos das pessoas que vivem em situação de rua”. Esse é o tema da palestra que a representante da Defensoria Pública do Estado, Fabiana Miranda, ministra quarta-feira (21) a partir das 9h, no Teatro Alberto Martins (TAM). Com entrada livre, e presença indispensável do alcaide Elinaldo e demais postulantes ao cargo de prefeito da cidade, para entenderem minimamente esse universo de pessoas vivas, mas invisíveis aos olhos do poder, palestra faz parte do 1º Fórum Municipal População em Situação de Rua de Camaçari.


Invisíveis 2 Mesmo com a 4ª maior população do estado e a 2ª maior renda per capita , na frente de cidades mais populosas como Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista, Camaçari sequer tem estimativas do número de pessoas que vivem em situação de rua em seu território. 


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


20/7/2019

Mais Notícias

Matemos todos os políticos
Irmãos Vieira Lima serão julgados pelo Supremo na terça-feira
Filho de Bolsonaro comanda ´gabinete do ódio` no Planalto
Cesarianas aumentam riscos contágio de bebês por micróbios
Camaçarico 19 de setembro de 2019
ACM Neto cobra informações sobre a ponte Salvador-Itaparica
Fundos que gerenciam R$ 65 tri cobram cuidados com Amazônia
Aumenta o número de brasileiros que vão morar no exterior
Brasil usa pesticidas que a Europa proíbe em suas lavouras
Deputados retomam benesses com mudança da lei eleitoral


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2019 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL