Busca:

  Notícia
 
Prefeitura diz que não tem como pagar reajuste em parcela única

A Prefeitura de Camaçari garante que chegou a seu limite de negociação com os servidores e assegura que não tem condições de pagar o reajuste de 10,67%, em parcela única e retroativa a janeiro de 2016, como propõem os servidores. Assegura que continua aberta ao diálogo e apela aos servidores para que entendam a situação do município. 


Em nota distribuída na tarde desta sexta-feira (22), o município reafirma sua proposta de pagar o reajuste salarial de 14,42% em 4 parcelas até 2020 que incluem a inflação de 2018 que foi de 3,75%. Ainda segundo a nota, caso o sindicato dos servidores (Sindsec) não aceite a proposta, a única alternativa é exercer o direito do município recorrer até a última instância da Justiça.


Segundo o procurador Bruno Nova, a prefeitura realizou estudos e projeções e apresentou a proposta de acordo com  concessão do reajuste 10,67%, a incidir sobre o salário de junho de 2019, dividido em 4 parcelas iguais, no percentual aproximado de 2,67% cada, que serão aplicadas nos meses de julho/2019, novembro/2019, abril/2020 e julho/2020. O reajuste correspondente ao índice inflacionário do ano passado será dividido em duas parcelas aproximadas de 1,88%, nos meses de junho/2019 e julho/2019 e julho/2020. A prefeitura propõe ainda que os servidores abram mão do pagamento do retroativo. 


O procurador desmentiu a informação de que o  processo já esteja quase definido e que o cumprimento da decisão  em favor dos servidores se dará imediatamente. Para a prefeitura, mesmo com essa perda, o prejuízo para os servidores será ainda maior caso a questão seja judicializada com uma discussão "que pode se arrastar por anos nos diversos graus de jurisdição, sem que se possa garantir o resultado final e, mesmo em caso de vitória processual dos servidores, ainda ter de aguardar a longa fila dos precatórios", garantiu Bruno Nova. 

Em 2016 o prefeito Ademar Delgado deu reajuste de 10,67% apenas para os  cerca de 1.800 professores, deixando os demais servidores de fora. Essa separação terminou provocando uma distorção e prejuízo para os cerca de 4.500 mil servidores. 

Mais Notícias

Camaçarico 4 de agosto 2020
SEC ainda não definiu volta às aulas na rede estadual
Bahia tem mais casos sob investigação de síndrome da Zika
Ricos fogem da crise poupando enquanto pobres se endividam
Bolsonaro veta projeto que ajuda trabalhador da saúde
Camaçari registra 25 novos casos e 2 óbitos nas últimas 24 h
Brasileiro registra a maior queda no padrão de vida em 80 anos
Estados brasileiros perdem R$ 16,4 bilhões em impostos
Gasolina muda especificações e fica menos econômica
Camaçari registra 20 novos casos e 2 óbitos em 24 horas


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2020 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL