Busca:






Djalma Machado


Podemos voltar a pegar o bonde na estação



Pensar a Camaçari do século 21 e nas futuras gerações é sobretudo mergulhar no seu passado e no seu presente entendendo o seu papel de destaque no cenário econômico, social e cultural do estado da Bahia e do Brasil.  É reencontrar sua locomotiva e colocar nos trilhos pensando o desenvolvimento de forma integrada com intensidade secular.
 
 A primeira grande obra que projetou Camaçari para o futuro foi a chegada da estrada de ferro ainda no século 19,  como parte de um projeto estratégico para desenvolver a  região, que aos poucos atraiu visitantes pela fama que tinha o lugarejo bastante tranqüilo e bucólico e também em busca de cura pelo clima e pelas águas medicinais.
 
Com os  trilhos passando por fora da cidade, os trens de carga deixarão de circular por dentro da zona urbana . Essa mudança eliminará problemas de trânsito e reduzirá risco de acidentes. Isso se faz necessária devido ao inchaço populacional e de veículos que está inviabilizando a mobilidade urbana e o desenvolvimento do comércio que ora encontra-se estrangulado por falta de espaço.
 A possibilidade de construção de um grande mergulho, com a instalação da linha  abaixo do nível da  avenida Eixo Urbano. Ou a construção de um elevado que cortará  o centro, permitirá não apenas um novo espaço para a cidade e melhoria no  trânsito. Garante o embarque de Camaçari no futuro do transporte  de massa por via férrea, comum nas cidades preocupadas com a qualidade de vida da população. O projeto do trem metropolitano de passageiro está nos trilhos e traz novos ares e a possibilidade de um novo centro de negócios.
 
Os antigos trilhos darão lugar a uma grande avenida, com  estacionamentos, ciclovias, área de lazer, pista de cooper, modernos equipamentos de ginástica. Um verdadeiro shopping à céu aberto.
 
Valeu a pena, quando em agosto de 2004, viajei cerca de 1.500 quilômetros de ônibus até a cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES) , afim de conhecer as intervenções de retirada da linha férrea daquela cidade capixaba. Na época fui recepcionado pelo governo local que disponibilizou  um documentário histórico do projeto além de entrevistas que foi utilizado durante toda campanha eleitoral no nosso programa de televisão.
 
Lembro-me muito bem que a proposta que mais encantou a sociedade e contagiou  à todos foi quando apresentamos no programa de governo a experiência de retirada da linha férrea de Cachoeiro de Itapemirim e a maquete gráfica da belíssima  avenida Eixo Urbano Central sem os trilhos.
 
Ontem, era apenas um sonho. Hoje uma realidade. As obras da variante ferroviária estão acontecendo em ritmo acelerado e o trem de carga vai passar por fora de Camaçari.
A minha satisfação é saber que junto com outros companheiros conseguimos despertar um sonho de poucos e contagiar toda uma equipe que durante esses 6 anos desprenderam muita energia positiva e capacidade técnica para construir esse projeto.
 
O Partido dos Trabalhadores (PT), partidos aliados, movimentos sociais, o núcleo de empresários que representava o empresariado local, todo secretariado. Todos que acreditaram estão ajudando a escrever um novo capitulo da história do desenvolvimento de Camaçari. Uma história para o século 21 e para futuras gerações, sobre o comando do Prefeito Luiz Caetano que junto com sua equipe  tem como legado enxergar o futuro sonhar grande e executar projetos transformadores.
 
Djalma Machado djalmamsouza@yahoo.com.br é secretário de Habitação e operário licenciado do Pólo


 
Últimas Publicações

Meu Presidente, Orgulho do Povo Brasileiro
Podemos voltar a pegar o bonde na estação
Favelas x Moradia digna
África do Sul x Brasil o sonho adiado para 2014


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2017 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL