Busca:






Adelmo Borges


Um cenário preocupante



Em novembro 2020 os brasileiros vãos às urnas para definir o destino do país nos próximos anos, a partir das eleições municipais com efeitos para as eleições majoritárias de 2022 em um cenário de pandemia e acirramento das disputas entre os democratas e os antidemocratas.


O quadro do momento é de extrema delicadeza, por tanto preocupante. O conjunto de medidas para conter a disseminação do novo coronavírus afetou fortemente a população ocupada no Brasil, a partir de março deste ano. Os registros oficiais do Ipeia e IBGE revelam um impacto negativo de forma generalizada, cuja intensidade variou ao longo dos segmentos do comércio, construção, serviços domésticos, administração pública, indústrias extrativas, educação, saúde, cultura, transporte, atividades imobiliárias, científicas e técnicas, agricultura e pecuária, além de alojamento e alimentação. 


Os setores de alimentação e alojamento foram os mais afetados, seguidos pelo setor de construção. Já os setores de administração pública e de agricultura foram os menos impactados pela atual crise. 


As perdas de ganhos por setor apresentam diferenciações tais como: trabalhadores de atividades artísticas, esportivas e recreação (55%), transporte de passageiros (57%), hospedagem (63%), serviços de alimentação (65%), atividades imobiliárias (70%), construção (71%) e serviço doméstico (74%). Os trabalhadores menos afetados encontram-se na administração pública (97%), indústria extrativa (92%), serviços de utilidade pública (93%), educação (92%), serviços financeiros (92%) e armazenamento, correios e serviços de entrega (91%).


No mês de maio, cerca de 32% dos domicílios não apresentaram nenhuma renda no trabalho. 5,2% dos domicílios (cerca de 3,5 milhões) sobreviveram apenas com os rendimentos do auxílio emergencial. “O auxílio foi mais efetivo para as famílias mantidas com o trabalho informal.


Em Camaçari com uma população estimada em 299.192 habitantes, cerca de 170.000 eleitores irão às urnas para escolher seus novos gestores sem conhecer os programas de governos que os candidatos pretendem executar. Com as atividades econômicas, praticamente paradas, o comercio e o setor de serviços escolares, manutenção, alimentação e alojamento contribuem para que o numero de desempregados alcance 11% da população economicamente ativa e eliminando a renda de 18.000 pessoas que praticam atividades informais.


A Pandemia e fragilidade do apoio dos governos federal, estadual e municipal aos mais vulneráveis ameaçam desfazer os avanços do país no combate à miséria. A Pobreza cresce de forma acelerada. e já coloca o país como "epicentro emergente" da fome extrema.


Que DEUS e os Orixás nos protejam.


Adelmo Borges adelmobs@terra.com.br é dirigente do Rede Sustentabilidade de Camaçari


Opiniões e conceitos expressos nos artigos são de responsabilidade do autor


 
Últimas Publicações

Mar tranquilo não produz bom marinheiro
Medo de que?
Uma loucura
Roda da história II
A busca do sol
Agenda perdida
Traição ou escolha?
O preço da escolha
Cenário 2020
Fundo de quintal
Tá pago
Perfil e Perfis
Aranhões nos joelhos e cicatrizes nas canelas
Dilema
O novo
O novo
Os caminhos da administração pública
A caverna
Segredos do universo
Governantes e governados


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2021 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL