Busca:






Adelmo Borges


Diarreia política



Torna-se complicado, para o homem comum entender os caminhos tortuosos da política praticada no Brasil. A chegada do PMDB à chefia do executivo federal através de uma articulação dos que dormiam no mesmo quarto e comiam no mesmo prato do Partido dos Trabalhadores e as recentes sinalizações para que os mesmos caminhem em aliança em diversos estados da federação no pleito de 2018.
Ocorre que a um ano das próximas eleições o processo de recessão começa a recuar, o emprego começa a apresentar sinais de novas oportunidades e o Produto Interno Bruto (PIB) registra alta nos dois trimestres consecutivos. O desempenho desses indicadores nos próximos 12 meses, segundo diversos analistas políticos, será decisivo para definir o desfecho do pleito presidencial. Quanto mais forte o ritmo de retomada da economia, maiores as chances de candidatos centristas, mais alinhados ao mercado. Isso porque, depois de dois anos de crise, os brasileiros não estariam dispostos a colocar em risco uma eventual recuperação do poder de compra, do consumo e o aumento da sensação de bem-estar apostando em candidatos com discurso mais radical.
Outro aspecto considerado decisório para o próximo pleito é o tempo disponível nos meios de comunicação. Caso não consigam efetivar alianças com outros partidos em torno de suas candidaturas, os presidenciáveis Jair Bolsonaro e Marina Silva poderão largar atrás de seus principais adversários no pleito de 2018. Isso porque contarão com um tempo de televisão mais enxuto que o dispunha Enéas Carneiro (15 segundos). Pelos cálculos o deputado federal contaria com apenas 10 segundos em um cenário com outros dez candidatos caso seja candidato pelo PEN, ao passo que a ex-senadora teria direito a 12,8 segundos. Lula teria 95,7 segundos, Geraldo Alckmim ou Dória 78,5, Ciro Gomes 34, Álvaro Dias 1,5, Candidato do PSOL 14, e candidato do DEM 35 segundos.


 


Sendo assim a divisão das inserções de 30 segundos ou 1 minuto em intervalos, considerado de extrema importância, por pegar o eleitor de surpresa Lula teria direito a 3,6 inserções diárias de 30 segundos, enquanto o candidato tucano (Alckmin ou Doria), 2,90 inserções, e Ciro Gomes, 1,3.
Enquanto isso em Camaçari o incêndio criminoso da SEINFRA começa a apresentar os primeiros frutos da investigação realizada pela polícia civil e apreensão da policia militar com expectativas de envolvimento de peixes mais graúdos. A aposta que os inicialmente implicados abram o bico denunciando outros possíveis envolvidos. Nesse balaio ofensivo e defensivo, surgem denuncias de atos de nepotismo cruzado sob a égide do atual prefeito Antônio Elinaldo, assim como protecionismo por parte da oposição.
No imaginário da população fica o sentimento que Camaçari não merece passar por tantos constrangimentos dessa natureza. O que a população deseja é que se efetive melhora nos serviços essenciais prestados pela atual gestão e que as famílias possam  deslumbrar dias melhores e em paz.


Adelmo Borges adelmobs@terra.com.br é filiado ao Rede Sustentabilidade


 
Últimas Publicações

Uma semana importante
Os caminhos da sucessão
Os passos da sucessão
Camaçari de 2020
Serin e o Orçamento Participativo
Camaçari nos últimos 10 anos
Um grande desafio
Camaçari Desenvolvimento Econômico/Social
Mais que uma festa popular
Perfil da juventude brasileira
Partidos e políticos de Camaçari
Revista de Semana
Tata Kambondo
PT um partido ideológico ou de massa?
Tempo de Afirmação, de Decisão
Fatos e Efeitos
Todo parto tem sua dor
Todo parto tem sua dor
O necessário exercício da democracia nas grandes decisões
Parabéns


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2017 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL