Busca:

  Notícia
 
Parlamentares do agronegócio querem liberação de agrotóxico


Agrotóxicos à base de Carbendazim já estão proibidos na Europa

A decisão da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) que suspendeu, em junho, o uso do agrotóxicos à base de Carbendazim, pode  ser revista. Esse é  o desejo de integrantes da Frente Parlamentar que nega riscos à saúde, como defende a Anvisa. Produto quer já foi baniodo na Europa, é usado nas culturas da soja, milho e feijão no Brasil. Segundo a Anvisa, a substância banida pelo princípio da precaução, “possui aspectos toxicológicos proibitivos de registro, não sendo possível estabelecer dose segura para a exposição humana”. 


Parlamentares da bancada querem aprovar um Decreto Legislativo que sustar a medida do órgão. O texto já foi elaborado por técnicos que assessoram a bancada, falta apenas decidir quem será o parlamentar que vai apresentá-lo. A estratégia seguirá os mesmos moldes do que foi feito em maio, quando congressistas derrubaram a autorização da Aneel para reajustes de energia no Nordeste.


Os produtores alegam que há  ceca de 2,8  milhões de litros de produtos com Carbendazim estocados no País, além da importações em curso  de mais produtos para o uso no plantio do trigo. Com informações do Estadão

Mais Notícias

Antibiótico ao autoritarismo
O baiano Herbert Conceição estreia no box profissional
Bahia segue líder na taxa de desemprego no Brasil
Patrimônio dos presidenciáveis ultrapassa os R$ 57 milhões
Patrimônio dos presidenciáveis ultrapassa os R$ 57 milhões
Brasil deve registrar em 2022 uma safra agrícola recorde
Quase metade dos brasileiros fazem bico para complementar a renda
Entidades defendem a democracia e protestam contra retrocesso
Aumenta o números de membros da Polícia na disputa de outubro
Rosa Weber preside o Supremo até outubro de 2023


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2022 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL