Busca:

  Notícia
 
Senador Otto Alencar não acredita na instalação da CPI do MEC


O senador Otto Alencar (PSD) não acredita que a CPI para investigar possíveis casos de corrupção no Ministério da Educação (MEC) saia do papel. “Essa CPI do MEC, em condições normais, teria que ser feita e investigada. Com a prisão, pela primeira vez na história do Brasil, da prisão de um ministro da Educação. Os casos são graves”, disse Otto.


O pessedista e o colega de partido e bancada, Angelo Coronel, que até a semana passada não havia asinado o requerimento pedindo a CPI,  reforça sua convicção com  o reconhecimento da força da bancada de senadores que apoiam o presidente Bolsonaro. “Fora que existe um grupo muito forte de senadores que defendem o presidente Bolsonaro, e são um grupo muito forte”, contou.


O pedido da CPI foi protocolado n o dia 28 de junho com 30 assianturas. De acordo com o documento, o Ministério da Educação “se viu envolto em uma rede de corrupção”. O então ministro Milton Ribeiro, segundo o texto, “priorizava amigos de dois pastores a pedido do presidente da República” na destinação de verbas públicas. “Os fatos narrados são gravíssimos e merecem ser rapidamente apurados pelo Senado para que as responsabilidades, inclusive criminais ou de índole político-administrativa, sejam finalmente atribuídas”, destaca o requerimento.


O documento denuncia a existência de “um verdadeiro balcão de negócios”, em que verbas destinadas à educação ficavam “nas mãos de agentes estranhos ao Estado” e serviam de “moeda de troca para angariar apoio político e ganhos indevidos”.


O requerimento sugere a investigação e “o enquadramento da conduta” de Milton Ribeiro e do presidente Jair Bolsonaro pelo eventual cometimento dos crimes de peculato; emprego irregular de verbas ou rendas públicas; corrupção passiva; prevaricação; e advocacia administrativa. No caso dos pastores evangélicos Gilmar Santos e Arilton Moura, o documento faz referência aos crimes de tráfico de Influência; corrupção ativa; e usurpação de função pública.

Mais Notícias

Antibiótico ao autoritarismo
O baiano Herbert Conceição estreia no box profissional
Bahia segue líder na taxa de desemprego no Brasil
Patrimônio dos presidenciáveis ultrapassa os R$ 57 milhões
Patrimônio dos presidenciáveis ultrapassa os R$ 57 milhões
Brasil deve registrar em 2022 uma safra agrícola recorde
Quase metade dos brasileiros fazem bico para complementar a renda
Entidades defendem a democracia e protestam contra retrocesso
Aumenta o números de membros da Polícia na disputa de outubro
Rosa Weber preside o Supremo até outubro de 2023


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2022 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL