Busca:

  Notícia
 
Compositor protesta por uso de sua música em ato pró-Bolsonaro


Manno Góes diz que Netinho não tinha autorização para cantar Milla em manifestação política

O cantor e compositoir e autor da música "Milla", Manno Góes, diz que não autorizou o uso da sua música em ato pró-Bolsonaro na Av. Paulista, em São Paulo, no sábado (1).  Ele notificou a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) que filmou Netinho cantando a música para que retire o vídeo do YouTube.


A manifestação no sábado teve aglomeração e pedido de intervenção militar. Em cima do trio, diante do público com faixas como "Nós te autorizamos, presidente", Netinho entoou o refrão: "Ô Mila, mil e uma noites de amor com você / Na praia, no barco, no farol apagado..."


No sábado, Manno Góes escreveu no Twitter: "Netinho ontem cantou Milla no ato em que pessoas brancas, na Paulista, gritavam “eu autorizo”, para Bolsonaro. Autorizam o quê? Golpe militar? Portanto, eu não autorizo esse débil mental de cantar minha música. Já entrei na justiça e retirarei todos os vídeos que tiverem isso."


No domingo, Manno enviou uma notificação extrajudicial para que Carla Zambelli tire o vídeo do ar. "Eu não posso proibir ninguém de cantar uma música minha. O que o autor tem direito é de impedir de que essa música esteja vinculada com uma forma de divulgação que ele não concorde", disse o compositor.


A deputada diz que está analisando a notificação com seus advogados e ´pensando` no caso por causa do post "deselegante" no Twitter. "Eu estou pensando duas vezes em tirar esse vídeo e pensando sinceramente, em, entre aspas, "ir para o pau". Porque a forma como ele tratou o Netinho me incomodou muitíssimo", disse a deputada. Netinho não quis comentar o caso.


Manno Góes já fez parte da banda Jammil e é autor de diversos sucessos do axé, como "Praieiro", "Acabou" e "Milla", gravada por Netinho em 1996. Ele diz que não quer barrar o cantor de cantar a música em sua carreira.


"Não é censura. Ele não está impedindo de fazer shows e tocar música para seus fãs. O que não pode é utilizar uma obra com finalidade política. Para isso há uma necessidade de autorização", diz o advogado de Manno, Rodrigo Moraes.


A notificação foi destinada a Zambelli, e não a Netinho, pois foi a deputada quem filmou e publicou o vídeo no canal oficial dela, explica o advogado.


Essa não é a primeira vez que Manno Góes desautoriza o uso político de "Milla" na voz de Netinho. O advogado dele conta que, em 2020, o cantor usou a música em um post em que apoiava a eleição de Donald Trump nos EUA. "Fizemos a notificação e nesse caso ele tirou na hora", diz Rodrigo. G1

Mais Notícias

OAB-Camaçari aciona MP e pede suspensão de obras na praça de Vila de Abrantes
Camaçari registra 1 óbito e 52 novos casos de Covid em 24h
Camaçari distribui sementes e insumos para pequeno agricultor
Anvisa suspende imunização de gestantes com a Oxford/AstraZeneca
Pesquisa mostra que 9% das mulheres sofreram violência sexual
Camaçari registra 2 óbitos e 7 novos casos de Covid em 24h
Camaçarico 10 de maio de 2021
MP cobra de Camaçari o cumprimento da revisão do PDDU
Polícia prende suspeitos pelas mortes do caso Artakarejo
Fiocruz descumpre prazos para vacinas e vira motivo de críticas


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2021 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL