Busca:

  Notícia
 
Conta de luz em 2021 deve subir 8% e será a mais cara desde 2018


O aumento médio nas contas de luz em 2021 deve ficar em 8% e será o maior desde 2018. De acordo com o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, o percentual seria ainda maior, 13%, mas cai com a devolução aos consumidores de uma parte dos R$ 50 bilhões em impostos cobrados a mais nas contas de luz nos últimos anos. Aumento é  quase o dobro da infalçãio de 2020, que pelo  Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 4,52%.


No sábado (20), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que vai "meter o dedo na energia elétrica". Segundo ele, isso é "outro problema" do país. Ele deu a declaração um dia depois de anunciar a troca do presidente da Petrobras, em meio a pressões geradas por seguidos aumentos no preço dos combustíveis.


Esse forte reajuste nas contas de luz viria num momento em que o país ainda sofre com os reflexos da pandemia da Covid-19 na economia. Por isso, segundo informou Pepitone, já estão sendo feitos estudos de medidas adicionais para aliviar a pressão sobre as tarifas de energia.


“[O aumento médio de 8%] ainda é alto. Então a gente tem que encontrar medidas adicionais também para trabalhar esses 8%”, disse Pepitone. "Estamos avaliando neste momento quais seriam essas opções, mas estamos buscando medidas neste sentido", completou.


Ele disse que a contratação de um novo empréstimo bancário, solução encontrada para aliviar dificuldades no setor elétrico em 2014 e em 2020, não foi "cogitada". Para o diretor-geral da Aneel, o ideal "é buscar recursos no próprio setor para abater essas tarifas."


Vários fatores estão contribuindo para o forte aumento das contas de luz em 2021, de acordo com a Aneel. Eles vão do maior uso de termelétricas até o câmbio.


A disparada do dólar desde o ano passado, motivada principalmente pela pandemia, encarece a energia da hidrelétrica de Itaipu, maior usina do país e responsável por atender a cerca de 10% de toda a demanda nacional.


A energia da usina é cotada em dólar e o seu encarecimento prejudica especificamente os consumidores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste - a legislação estabelece que são as distribuidoras dessas três regiões as responsáveis por comprar a energia da usina.


Segundo Pepitone, a energia de Itaipu, sozinha, vai "puxar para cima" o reajuste das tarifas em 3,3% neste primeiro semestre.


Outro fator contribuindo para inflacionar as contas de luz neste ano é o uso mais intenso de usinas termelétricas, que geram energia mais cara. O governo aciona mais termelétricas quando é preciso poupar água das hidrelétricas devido à falta de chuvas.


De acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste chegaram ao final de janeiro com o menor nível de armazenamento para o mês desde 2015. Por isso, o país tem usado mais termelétricas nos últimos meses.


O aumento também é reflexo da alta dos custos com transmissão de energia com novos tranbsmissores que entraram em operação nos últimos meses. Outra justificativa é o avanço do IGPM: o índice de inflação, conhecido por corrigir os contratos de aluguel, também é usado para correção de parte (18) dos contratos com distribuidoras de energia e teve alta de 23,14% em 2020. Conta inclui ainda o pagamento de R$ 3,3 bilhões neste ano de indenização a transmissoras.


Outro fator é o déficit das Bandeiras Tarifárias. O sistema, que aplica uma cobrança extra nas contas de luz para cobrir custos com aumento do preço da energia, foi suspenso por seis meses em 2020 e arrecadou menos que o necessário. A diferença, de R$ 3,1 bilhões, será cobrada nas tarifas neste ano.

Mais Notícias

Elinaldo defende compra conjunta de vacina contra a Covid-19
Camaçari registra 279 novos casos de Covid-19 em 24 horas
Camaçarico 24 de fevereiro 2021
Governo quer mudar lei que proíbe nepotismo no serviço público
Estudantes brasileiros não sabem resolver problemas de matemática
Conta de luz em 2021 deve subir 8% e será a mais cara desde 2018
Posto terá de informar composição do preço do combustível
Natan reconhece que Camaçari vive colapso sem leitos e UTI
Camaçari registra 311 novos casos e 7 óbitos pela Covid em 24h
Bahia antecipa ´ toque de recolher` para às 20h


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2021 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL