Busca:

  Notícia
 
Vacina da Oxford apresenta forte resposta imune em idosos



A vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca contra a Covid-19 mostrou segurança e induziu "uma forte resposta imune" em idosos durante a fase 2 de testes, aponta um estudo publicado nesta quinta-feira (19) na revista científica "The Lancet", uma das mais importantes do mundo. A vacina é uma das quatro que estão em testes de fase 3 no Brasil.


Os resultados preliminares dos testes já haviam sido divulgados no final de outubro, mas a publicação na revista significa que eles foram validados por outros cientistas (passaram pela chamada "revisão por pares", ou "peer review", em inglês). Esse passo é necessário para que qualquer estudo científico seja publicado em uma revista.


A vacina foi testada em 560 participantes, incluindo 240 pessoas com mais de 70 anos. A fase 2 dos testes verifica a segurança e a capacidade do imunizante de gerar uma resposta do sistema de defesa. Normalmente, ela é feita com centenas de voluntários.


O coautor do estudo, Maheshi Ramasamy, disse que o resultado em idosos é encorajador. "As respostas robustas de anticorpos e células T vistas em pessoas mais velhas em nosso estudo são encorajadoras. Esperamos que isso signifique que nossa vacina ajudará a proteger algumas das pessoas mais vulneráveis da sociedade, mas mais pesquisas serão necessárias antes que possamos ter certeza."


Atualmente, a vacina de Oxford está na terceira e última fase de testes na Inglaterra, Índia, Brasil, África do Sul e Estados Unidos. Em setembro, a AstraZeneca interrompeu os testes globais da vacina para investigar um participante que desenvolveu uma forma de inflamação chamada mielite transversa. Em outubro, um voluntário brasileiro que participou dos testes da vacina morreu de Covid-19. O participante, entretanto, não recebeu a vacina que está sendo testada, e sim um placebo (uma substância inativa). Atualmente, o ensaio está em andamento.


Outras três vacinas em fase 3 de ensaios clínicos também estão sendo testadas no Brasil: Pfizer/BioNTech, Sinovac (CoronaVac) e Johnson & Johnson. G1

Mais Notícias

Camaçari registra 14 novos casos de Covid-19 em 24h
Bahia vive 2ª onda de contaminação, diz secretário da saúde
Governo prepara privatização das Docas da Bahia
Maioria das empresas reduziu salários durante a pandemia
Odebrecht disponibiliza programa social de desenvolvimento sustentável
Camaçari registra 22 novos casos de Covid-19 em 24 horas
Cerca de 6 milhões tomaram empréstimo durante a pandemia
Redução no valor do auxílio aumenta situação de pobreza no Brasil
Vacinação contra Covid-19 terá 4 fases e começa pelos idosos
Camaçari registra 22 novos casos de Covid-19 em 24 horas


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2020 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL