Busca:

  Notícia
 
Camaçarico 13 de agosto 2019


Calote  Depois de publicar a primeira parte da lista dos ex-alcaides de Camaçari com débitos na Dívida Ativa, por multas e ressarcimentos aos cofres públicos determinados pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), o Camaçarico completa a relação com os ex-prefeitos que geriram Camaçari nos 30 anos e estão aguardando julgamento de suas ações na Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça da Bahia. Punições por uso sem base legal de recursos dos 5 últimos prefeitos soma pouco mais de R$ 21 milhões. 


Calote 2 Citados na edição anterior, Luiz Caetano e Ademar Delgado (Confira), gestores do município entre 2005 e 2016, não estão sozinhos na lista do calote. Também aparecem entre os que seguem se beneficiando da morosidade da Justiça na conclusão das ações com a respectiva cobrança dos débitos, os ex-gestores José Tude (DEM), atual vice-prefeito e 3 vezes alcaide da cidade. Outro que aparece em destaque é o também longevo no cargo, Humberto Ellery. 


Calote 3 Apuração feita pela Coluna mostra que o ex-prefeito Ellery, eleito pelo voto direto para o mandato 1993/1996, depois de ocupar o cargo de gestor municipal por indicação do governo militar, entre 1974 e 1985, portanto 11 anos como prefeito biônico, é o vice-campeão, atrás apenas do petista Caetano, pole position disparado com débitos que ultrapassam os R$ 19 milhões. 


Calote 4 O doutor Humberto, como até hoje é chamado e conhecido o oficial da reserva do Exército, acumula uma dívida com os cofres públicos, em valores atualizados, de R$ 1 milhão 679 mil, referentes a punições aplicadas pelo TCM entre 1995 e 1998.  Sem disputar pleitos nos últimos anos, a Coluna não teve como comparar com seu patrimônio, suas dívidas, que sem atualização de juros e multas somam pouco mais de R$ 353 mil. 


Calote 5 Já o atual vice-prefeito e gestor de Camaçari entre 1989/1992 e 1997/2002 acumula um papagaio de quase R$ 616 mil (R$ 615.959,54). Pendura fica próxima da soma dos seus bens. Segundo declaração patrimonial apresentada na disputa para deputado estadual de 2018, Tude exibia um conjunto de imóveis e outros recursos de pouco mais de R$ 562 mil.


Calote 6 Valor, quase 3 vezes a dívida atualizada de R$ 251 mil referentes a punições aplicadas entre 2004 e 2015, daria para comprar, por exemplo, um catamarã de 41 pés (13 metros de comprimento) em bom estado.  


Calote 7 No ranking do perigo com as contas públicas, apenas o ex-alcaide Helder Almeida (2002/2004), e atual secretário de administração da gestão do também demista Antonio Elinaldo, aparece com o nome limpo. Não que não tenha praticado movimentos condenados e punidos pelo TCM.  Helder aparece fora da lista dos caloteiros da Dívida Ativa de Camaçari porque quitou seus débitos. Levantamento da Coluna mostra que suas pendências com a Justiça, que somavam R$ 77 mil, referentes a processos entre 2004/2014, foram pagas ou anuladas por decisões do próprio TCM.  


Confira todas as Colunas acessando o link    http://www.camacariagora.com.br/camacari.php


João Leite Filho joaoleite01@gmail.com (Editor)


13/7/2019

Mais Notícias

Tribunal de Justiça da Bahia inocenta ex-secretária de Camaçari
Camaçarico 9 dezembro de 2019
Professor terá canal para informar descuido de pais com alunos
Moro é o ministro mais bem avaliado pela população, diz Datafolha
Brasil cai para 79º lugar no Índice de Desenvolvimento Humano
Bolsonaro melhora na economia mas sofre desgaste com corrupção
Salvador está entre as 6 capitais que reduziram mortes no trânsito
Mais dois índios são mortos no Maranhão
Morre Mãe Tatá do terreiro Casa Branca do Engenho Velho
Pesquisa mostra Lula, Moro e Bolsonaro em situação de empate


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2019 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL