Busca:

  Notícia
 
Moro perde apoios mas ainda é o mais respeitado, diz pesquisa


Pesquisa feita pela empresa Atlas Político mostra que o ex-juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato perdeu parte do seu capital popular após as reportagens que apontam sua ligação estreita com o procurador Deltan Dallagnol no processo que condenou mais de 1000 pessoas. Apesar do desgaste, Moro ainda é o político mais popular do Brasil, e tem o respeito da maioria dos brasileiros.


Levantamento feito após revelações do jornal The Intercept Brasil, na comparação com  maio, mostra que a imagem positiva do atual ministro da Justiça, que era 60% dos entrevistados, caiu 10 pontos percentuais. Na pesquisa realizada entre os dias 10 e 12 de junho, o ministro manteve o mesmo prestígio entre 50,4% dos entrevistados,  mas recebeu avaliação negativa de 38,6%, contra 31,8% no levantamento do mês passado. 


O levantamento, feito online com 2.000 pessoas de todo o país (o resultado tem margem de erro de 2% para cima ou para baixo), mostra que 73,4% dos entrevistados tomaram conhecimento das conversas entre Moro e Dallagnol, divulgadas no último domingo, dia 9, pelo jornal The Intercept Brasil. Desses, 58% reconhecem que a prática de um juiz aconselhar e manter conversas privadas com membros da acusação ou defesa de um réu, sem o conhecimento da parte adversa, é incorreta. Somente 23,4% consideram esse comportamento correto. Outros 18,6% não opinaram.


Mesmo com um avalanche de notícias que colocam em dúvida sua atuação, a pesquisa da Atlas Político mostra que as opiniões se dividem quase igualmente sobre eventuais abusos de Moro na época da Lava Jato quando entra o nome do ex-presidente Lula. Para 41,9% dos entrevistados ouvidos, o ex-juiz cometeu abusos na condução do processo do ex-presidente. Mas para 40,8%, não. Outros 17,2% deixaram de responder a essa pergunta. 


Os diálogos divulgados até aqui pelo jornal, e que não foram desmentidos pelo atual ministro, mostram que Moro mantinha intensas conversas privadas com o coordenador da Lava Jato pelo aplicativo Telegram com orientações, broncas, elogios e até dicas de fontes que a força tarefa deveria ouvir nas investigações que os procuradores conduziram para condenar o ex-presidente Lula. Com informações do El País

Mais Notícias

Deputado critica Rui por mais mudanças na Previdência estadual
Novas mensagens mostram que Moro interferiu nas negociações
Liberação do saque do FGTS pode elevar PIB de 2019 para 1%
Faculdade particular vai poder revalidar diploma de médico
Amazon é investigada por usar informação de clientes
Brasil relembra tetracampeonato e retorno no voo da muamba
Nadadora baiana é a maior medalhista de maratona do mundo
Governo tenta reanimar economia com saque de até 35% do FGTS
Ministério Público começa a investigar Dallagnol e Pozzobon
Começa segunda-feira o cadastro para o transporte universitário


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2019 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL