Busca:

  Notícia
 
Governo Bolsonaro vai cortar investimentos no 'Sistema S'

Os recursos federais que são repassados ao Sistema S, que inclui entidades como Sesi, Sesc e Senac, e comandadas pelas confederações empresariais do País, devem sofrer cortes que podem chegar a 50%. A garantia é do   futuro ministro da Economia, Paulo Guedes. Durante almmoço com  empresários da Federação das Indústrias do Rio (Firjan), Guiedes foi enfático ao defender a redução. “Tem que meter a faca no Sistema S”, disse a uma plateia de empresários.


Segundo o economista Marcos Cintra, que vai comandar a secretaria especial da Receita Federal, o processo será gradual, mas vai começar “imediatamente”. “Muito do que o Sistema S faz pode ser feito pelo mercado de forma competitiva. Preservaremos as atividades com características de bens públicos”, disse. Segundo ele, o futuro governo pretende desonerar a folha de salários das empresas para estimular empregos.


O Sistema S foi concebido na década de 1940 para promover capacitação de mão de obra, cultura e lazer para o trabalhador. Custeado pela contribuição das empresas, passou a ser administrado pelas federações patronais, que recebem uma espécie de “taxa de gestão”. Uma parte das contribuições e tributos que as empresas pagam sobre a folha de pagamento é repassada para as entidades do Sistema S. O dinheiro deve ser usado para treinamento profissional, assistência social, consultoria, pesquisa e assistência técnica. Neste ano, foram repassados R$ 17,1 bilhões. Em 2017, R$ 16,5 bilhões.


Os gastos são todos executados pelo setor privado  que indica os dirigentes das entidades. Especialistas em orçamento criticam a falta de transparência na aplicação dos recursos do Sistema S.


Entidades como a Confederação Nacional do Comércio (CNC), Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Confederação Nacional da Agricultura (CNA) não quiseram comentar as declarações de Paulo Guedes. Estadão

Mais Notícias

Governo e Dow Química nada sabem sobre buraco na Ilha
Palocci diz que propina de usina bancou campanha de Haddad
MP investiga irregularidades com salários em 16 Assembleias
Camaçarico 19 janeiro 2019
Bolsonaro pode escolher reitor da Universidade do Recôncavo
Governo pode cortar benefício do INSS sem avisar beneficiário
Baterista e fundador do grupo O Rappa more aos 53 anos
Filho de Bolsonaro recebeu em 1 mês R$ 96 mil em depósitos
Policial do Bope é o principal suspeito pela morte de Marielle
Monte Gordo e Abrantes festejam padroeiros neste final de semana


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2019 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL