Busca:

  Notícia
 
Brasil registra quase metade dos feminicídios da América Latina


Dos cerca de 2.800 feminicídios registrados em 2017, em 23 países da América Latina e do Caribe,  1.133 ocorreram no  Brasil.  Em termos absolutos, foi o Brasil o campeão de assassinatos de mulheres segundo dados  divulgados pela  Comissão Econômica para Amédica Latina e região (CEPAL). Em termos proporcionais, El Salvador apresenta o pior cenário, com 10 mulheres mortas para cada 100 mil. No Panamá, Peru e Venezuela, as taxas são de 1 homicídio para cada 100 mil cidadãs. 


De acordo com a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe, diante da gravidade do problema 18 países latino-americanos começaram, desde 2007, a modificar leis para tipificar o crime como feminicídio ou homicídio agravado por razões de gênero. Entre as nações que já tipificaram esse delito estão: Costa Rica, Chile, El Salvador, Argentina, México, Bolívia, Honduras, Peru, Equador, Venezuela, Brasil, Colômbia, Paraguai e Uruguai.


De acordo com a Comissão, um dos principais desafios para resolver o problema é compreender que todas as formas de violência contra as mulheres estão determinadas, não apenas pela condição sexual e de gênero, mas também por diferenças econômicas, raciais, culturais, de religião, de idade e outros tipos. 


Nesse sentido, a secretária Nacional de Políticas para as Mulheres do Ministério dos Direitos Humanos, Andreza Colatto, alerta que é preciso denunciar e dizer a companheiros e homens próximos que certas condutas masculinas não devem ser aceitas. 


Para tentar reverter o quadro brasileiro, Andreza Colatto também informa que a Secretaria Nacional está implementando junto a órgãos estaduais de todo o país diretrizes para orientar a ação de investigação, acolhimento à vítima e punição aos acusados. E ela ainda destaca o Ligue 180, serviço gratuito para denúncias e esclarecimentos. Agência Brasil

Mais Notícias

Gilmar Mendes nega recurso e Caetano fica inelegível
MP não quer uso de drones durante o carnaval de Salvador
TJ-BA compra mais leite em pó que toda rede municipal da capital
Quase metade dos baianos está com restrição de crédito
Previdência quer cobrar mais de quem ganha mais
Previdência vai pagar R$ 400 a idoso em extrema pobreza
Reforma da Previdência começa a tramitar no Congresso
Camaçarico 20 fevereiro 2019
Flamengo se recusa a indenizar vítimas do incêndio no alojamento
Jogador brasileiro é tratado como mercadoria, diz procuradora


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2019 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL