Busca:

  Notícia
 
Epidemia de chikungunya pode atingir o Brasil até 2020

Uma epidemia de chikungunya pode atingir o Brasil nos próximos 2 anos. O alerta é de pesquisadores da Sociedade Brasileira de Virologia que analisou os dados de pesquisas sobre a doença que estão sendo feitas pelo Instituto Butantã e a Faculdade de Saúde Pública da USP. O estudos monitoram 4 vírus transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti: dengue, chikungunya, Zika e Febre Amarela. A previsão é de que o pico máximo de ocorrência do chikungunya ainda está pra acontecer no país.


A estimativa é que 75 milhões de pessoas vivam em áreas de risco da doença. Algumas regiões podem ser mais atingidas, como os estados do Nordeste e o litoral da região Sudeste, especialmente na primavera e no verão. Entre 2015 e 2017, período em que houve um surto de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, foram registrados 292 mil casos de chikungunya. A febre amarela, que já era considerada extinta, registrou quase 3.200 casos.


Segundo Fernando Spilki, vice-presidente da sociedade brasileira de virologia, a explicação é que o Brasil já tem o vírus da doença, e que a quantidade de mosquitos voltou a aumentar. Como o vírus circulou pouco entre a população, poucas pessoas desenvolveram anticorpos contra a doença. Além de problemas crônicos, como febres altas e dores nas articulações, a chikungunya pode deixar sequelas graves, como artrite crônica, que impossibilita a pessoa de trabalhar por longos períodos.


Segundo os pesquisadores, como não existe vacina contra chikungunya, a única forma de evitar o problema é a prevenção. Aí, a regra é a mesma do combate à dengue: dificultar a proliferação do mosquito. Portanto, é preciso muito cuidado com reservatórios de água, pratinhos de plantas, caixas dágua e pneus velhos. 

Mais Notícias

Haddad visita Nordeste na reta final da campanha
PSL de Bolsonaro defende juiz Moro para ministro do Supremo
Novo presidente terá mais de 25 mil cargos para indicar
Brasil é um dos campeões de descarte inadequado de lixo
Polícia adia conclusão do inquérito sobre morte de espanhol
Palocci acusa Lula de tentar combinar falso testemunho
Eleitores divididos entre renovação e rejeição, diz Datafolha
Rede hospitalar brasileira perdeu 23 mil leitos nos últimos 10 anos
Candidatos já gastaram mais de R$ 67 milhões com redes sociais
Bolsonaro segue com vantagem de 18 pontos sobre Haddad


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2018 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL