Busca:

  Notícia
 
Caetano perde foro privilegiado no processo da linha do trem


Ex-prefeito de Camaçari já foi julgado e condenado em segunda instância em outro processo

O processo contra o deputado federal Luiz Caetano (PT), sobre  as supostas fraudes nas obras da linha do trem de Camaçari, será julgado pela primeira instância. Com a decisão é do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), o petista perde o foro privilegiado e será julgado  na vara criminal da Justiça Federal na Bahia.


A decisão, publicada nesta quinta-feira (17),  no Diário Oficial do STF, tem por base o novo entendimento do Supremo de que devem tramitar no STF somente ações movidas por crimes cometidos  por deputados e senadores durante o mandato e relacionado ao exercício do cargo parlamentar deles. O processo da contratação de uma ONG Fundese para tocar o projeto de  retirada da linha do trem foi realizado  quando o petista governou o município.  Fundese. 


Para o Ministério Público Federal (MPF), o ex-prefeito de Camaçari é o responsável pelo superfaturamento e fraude na licitação da intervenção, que provocaram um rombo de mais de R$ 2 milhões aos cofres municipais. Se for mantido o entendimento da esfera civil, em que foi considerado culpado, Caetano pode pegar uma pena de até 11 anos de prisão.  O ex-prefeito já foi condenado, no ano passado, pela juíza Cynthia de Araújo Lima Lopes, da 14ª Vara da Justiça Federal, à perda dos direitos políticos por 5 anos e ao pagamento de multa que pode chegar a R$ 2 milhões. 


Em outro processo, o deputado teve recurso negado pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), que manteve a condenação em segunda instância contra ele por irregularidades na contratação da Fundação Humanidade Amiga (Fhunami). O deputado terá que devolver R$ 304 mil aos cofres públicos e pagar multa deste mesmo valor pela contratação de ONG para  confecção de fardanetos e equipamentos escolares. 

Mais Notícias

Arriscar a vida em outro país é desejo de 43% dos brasileiros
Bancos reduzem custos e criam estratégias para manter lucro
Novo visual de Neymar vira polêmica nas redes sociais
Morre Orlando Tapajós, o maior construtor de trios elétricos
Ministro do TSE defende impedimento imediato de 'ficha suja'
Família brasileira pode levar até 9 gerações para deixar a pobreza
Mulheres representam apenas 15% das candidaturas ao governo
Fachin pede ao STF que julgue soltura de Lula depois do São João
Arquiteta diz que mostrou projeto de sítio à primeira-dama
Camaçari antecipa salário de junho e 13º de servidor


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2018 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL