Busca:

  Notícia
 
Processo de Alckmin sai do STJ e vai para Justiça Eleitoral


O candidato a presidente e ex-governador paulista é acusado de receber mais de 10 milhões de reais em caixa 2 pela Odebrecht

O ex-governador paulista e pré-candidato do PSDB à presidência, Geraldo Alckmin, será investigado na Justiça eleitoral de São Paulo. A decisão é do Superior Tribunal de Justiça que autorizou o envio para o Tribunal Regional Eleitoral de um processo em que o tucano é investigado. Até o momento seu caso tramitava na corte de Brasília porque ele tinha o foro privilegiado, por ser governador. Como renunciou ao cargo na semana passada para disputar a eleição, ele perdeu essa prerrogativa e agora terá os delitos apurados por instâncias inferiores.


A investigação contra o ex-governador iniciou em novembro do ano passado. Ele foi apontado por delatores da empreiteira Odebrecht como o receptor de mais de 10 milhões de reais, em caixa dois, nas campanhas eleitorais de 2010 e 2014, quando concorreu e foi eleito ao cargo de governador.


Inicialmente, os onze procuradores da força-tarefa da Lava Jato em São Paulo haviam solicitado que os casos envolvendo Alckmin fossem enviados a eles. Mas o vice-procurador-geral da República junto ao STJ, Luciano Mariz Maia, decidiu que as investigações tinham caráter eleitoral. Portanto, retirou o tucano da mira da operação Lava Jato, ao menos por ora. A decisão que atendeu ao pedido do vice-procurador foi da ministra do STJ Nancy Andrighi, a relatora do caso na corte.


Em resposta ao pedido dos procuradores da Força Tarefa, Mariz Maia informou que não encontrou, até o momento, nenhuma vinculação da investigação contra Alckmin com os crimes apurados pela Lava Jato. Os procuradores locais, contudo, poderão solicitar o compartilhamento de provas.


Se for condenado no Tribunal Regional Eleitoral por supostos delitos cometidos na campanha para o Governo de 2014, Alckmin corre o risco de ser impossibilitado de disputar as eleições deste ano, de acordo com previsto na lei da Ficha Limpa. 

Mais Notícias

Candidata do PSTU defende desapropriação de empresas
Julgamento de Almiro Sena vai para a Justiça de 1ª instância
Supremo aceita queixa de Caetano Veloso contra Feliciano
Prazo para acerto de contas com o leão do IR termina segunda
Justiça de Minas confirma pena, mas não manda prender Azeredo
STF tira de Moro parte das delações da Odebrecht que citam Lula
Ivete faz carnaval exclusivo domingo entre Ondina e Barra
Bahia tem servidor com salário abaixo do mínimo, diz Fetrab
Camaçari quer vacinar 54 mil pessoas contra gripe
Mais de 58 mil brasileiros possuem foro especial


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2018 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL