Busca:

  Notícia
 
PF quer saber se R$ 51 mi de Geddel veio de esquema na Caixa


Dinheiro encontrado em setembro é atribuído a Geddel Vieira Lima

Os  R$ 51 milhões encontrados num apartamento de Salvador e atribuídos aos irmãos Lúcio e Geddel Vieira Lima podem  estar ligados a supostos esquemas de corrupção na Caixa Econômica Federal. A Polícia Federal investiga, essa ligação no âmbito da Operação Tesouro Perdido. Os investigadores apreenderam atas da instituição na casa da mãe do ex-ministro. O documento mostra que a Caixa liberou R$ 5,8 bilhões em créditos a empresas investigadas. Do total, R$ 4,4 bilhões foram destinados a empresas da holding J&F. A mãe do ex-ministro, Marluce Quadros Vieira Lima, também é uma das denunciadas na investigação.


A denúncia foi feita em dezembro de 2017 pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, no âmbito da Tesouro Perdido. Geddel, o deputado federal Lúcio Vieira Lima e o empresário Luiz Fernando Machado Costa Filho são acusados de associação criminosa e lavagem de dinheiro. Deles, a Procuradoria cobra R$ 51 milhões. A PF ainda investiga a origem do dinheiro. Um dos caminhos apontados pelos investigadores é o doleiro Lúcio Funaro, que revelou ter levado malas de dinheiro ao emedebista em voos a Salvador, que totalizaram R$ 20 milhões.


De acordo com as investigações, Funaro reconheceu entre os R$ 51 milhões, maços de dinheiro de um banco ligado à J&F. “Lúcio Funaro informou que os valores envoltos em ligas, com um pedaço de papel onde havia impresso o valor constante do maço de dinheiro, era exatamente como retirava o dinheiro dos seus doleiros e repassava para Geddel”, afirmou a PF no relatório.


Funaro reconheceu ainda ter operado propinas a peemedebistas relativos a negócios da Caixa Econômica. Para a PF, Geddel agia na instituição financeira “para beneficiar empresas com liberações de créditos dentro de sua área de alçada e fornecia informações privilegiadas para os outros membros da organização criminosa que integrava”.

Mais Notícias

Candidata do PSTU defende desapropriação de empresas
Julgamento de Almiro Sena vai para a Justiça de 1ª instância
Supremo aceita queixa de Caetano Veloso contra Feliciano
Prazo para acerto de contas com o leão do IR termina segunda
Justiça de Minas confirma pena, mas não manda prender Azeredo
STF tira de Moro parte das delações da Odebrecht que citam Lula
Ivete faz carnaval exclusivo domingo entre Ondina e Barra
Bahia tem servidor com salário abaixo do mínimo, diz Fetrab
Camaçari quer vacinar 54 mil pessoas contra gripe
Mais de 58 mil brasileiros possuem foro especial


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2018 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL