Busca:






José Cupertino


Na cauda do coronavírus 1



O corona está passando, pelo planeta terra, talvez seja demorada a sua passagem, talvez seja mais breve, talvez mate muito mais pessoas do quê já matou, talvez pare de matar, são muitas dúvidas, muitas perguntas ficarão sem respostas. Só uma certeza, vai deixar em seu rastro, muita destruição, muita dor, muitas mortes, muitos prejuízos, para toda humanidade.


Tudo que está acontecendo no mundo neste momento será atribuído ao covid 19, tudo será debitado na conta do corona, tudo vai sendo arrastado pela sua enorme cauda, como se ele fosse um cometa destruidor, destruidor sim, cometa não, pois os cometas passam rápidos e tem uma trajetória brilhante e definida, já o covid 19, é obscuro e indefinido, escamoteado e enganador, não se deixou ainda ser pesquisado com sucesso, pelos milhares de cientistas que buscam uma definição da sua forma de agir, seu modos operandi, seu grau de letalidade, enfim encontrar, uma forma de neutraliza-lo.


Enquanto isso, os fatos vão se desenrolando, algumas autoridades, espalhadas pelo mundo, vão se desnudando diante da pandemia, alguns subestimaram o potencial do vírus microscópico surgido na China, e negligenciaram, com as medidas que deviam tomar, e pagaram altos preços, vendo morrer muitas pessoas, outros bem cautelosos, trancaram as fronteiras, suspenderam as atividades comerciais, isolaram as pessoas e mesmo assim viram a pandemia arrastar muitas almas com ela.


Essa forma eclética de agir é que mostra o grau de periculosidade, deste inimigo, que declarou guerra ao mundo, e vai debochando de todos, como se tivesse um propósito; o de mostrar a fragilidade das grandes potências, a inutilidade neste momento dos aparatos bélicos e das grandes fortunas, mostrar que os mais afortunados, são tão vulneráveis, quanto os que pouco ou nada tem, o vírus nivelou a todos, retirou os pedestais.


Os Estados Unidos, o país mais poderoso do mundo, hoje é também o recordista em mortes, com mais de 54 mil óbitos, enquanto a Índia, com seus um bilhão e trezentos mil habitantes, vivendo em relativa pobreza e aglomerações habitacionais, até agora registra pouco mais de 800 mortes, uma diferença abissal, entre um país rico e super potência e um país pobre e desorganizado, são enigmas que o corona nos apresenta e nos pede para decifrar. Se formos escrever tudo que está se passando no mundo, atribuído ao covid 19, de uma só vez, o texto ficará muito extenso, por isso vou encerrar por aqui, prometendo em breve voltar ao assunto.


Termino tendo que admitir, e fazer coro a célebre frase de Edward de Vere, mais conhecido como William Shakespeare: Que diz, "Há mais mistérios entre o céu e a terra, do que sonha nossa vã filosofia". Até breve. Um forte abraço


José Cupertino evelimbrandao@hotmail.com é secretário de desenvolvimento da orla de Camaçari, ex-secretário de desenvolvimento urbano, ex-vereador de Camaçari


Opiniões e conceitos expressos nos artigos são de responsabilidade do autor


 
Últimas Publicações

Na cauda do coronavírus 3
Na cauda do coronavírus 1
Em busca da moralidade
Na cauda do coronavírus 2
Em busca da moralidade
Juntos e misturados
Juntos e misturados


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2020 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL