Busca:






Cleiton Pereira


Novos trilhos para Camaçari ser uma só



Camaçari nasceu na Orla, cresceu na Sede e acabou se dividindo com a implantação da ferrovia que corta o Centro da cidade. Os trilhos que separam, também podem unir um município dividido economicamente, culturalmente e eleitoralmente.

Quem vive em Camaçari sabe que costumeiramente, quem encontra-se nas praias do município ou em seus distritos litorâneos, ao se referir ao deslocamento a Sede, faz uso do nome da cidade (Camaçari). Como se a Orla não fizesse parte do território municipal. Talvez, em razão da precariedade que são as alternativas de acesso entre as duas localidades (Sede - Orla), cujas estradas  repletas de curvas e mau conservadas, proporcionam viagens desconfortantes e demoradas, seja de automóvel ou no transporte público coletivo (ônibus).

Uma solução viável para integração entre a Sede e a Orla seria a implantação de uma ferrovia para circulação do Veículo Leve sobre Trilhos - VLT. Esse modal tem características que lembram o antigo trem de passageiros, porém com inúmeras vantagens visuais, ambientais e de conforto. Não sendo poluente, movido a base de energia elétrica, com trilhos em nível da via, que possibilita a circulação harmônica entre os vagões e demais veículos.

A implantação do VLT também traria desenvolvimento ao longo de seu percurso, pela praticidade das estações a serem instaladas, sua agilidade e segurança no transporte de pessoas e suas bagagens. Isso, em viagens de no máximo 15 minutos. O primeiro trecho do VLT poderia ligar a Via Parafuso à Estrada do Côco, sendo complementada de modo integrado com ônibus regulares, de acordo com a demanda de pessoas em seus horários de pico. Sendo ampliado um segundo trecho, que sairia de Barra do Pojuca/Itacimirim até Vilas de Abrantes, passando pelo terminal que liga a Sede à Orla, integrando os dois trechos. O segundo trecho seria uma ferrovia paralela a Estrada do Côco.

O transporte público brasileiro funcionava bem quando andava nos trilhos. Passando a ficar ruim quando deu-se preferência ao uso desordenado do automóvel. O melhor caminho para solução dos problemas do trânsito e do transporte urbano nas médias e grandes cidades é o transporte em massa, preferencialmente sobre trilhos, integrado a outros modos de transporte coletivo.

Para Camaçari ser uma só, continuar se desenvolvendo, ter um transporte público de qualidade e eficiente, deve-se ousar e inserir novas alternativas de transporte. Mesmo que o novo nos faça lembrar do velho.


Cleiton S.  Pereira cleitonmpe@hotmail.com  é  especializando em Gestão de Transportes e Trânsito pela UFBA, diretor da Sociedade Educativa Águias do Trânsito e  ex-agente de Trânsito da Superintendência de Trânsito e Transporte Público de Camaçari - STT


 


 
Últimas Publicações

Mobilidade em Camaçari? Quando? Onde?
Falta de educação e mortes no trânsito: de quem é a culpa?
Reduzir para acalmar: O que melhora no Transporte Público Coletivo?
Prefeitura descumpre TAC do Transporte Público e insiste na mentira!
Arrecadação de multas é prioridade!?
Projetos, Verbas, promessas... ACM NETO e ADEMAR: Quem avança e quem parou!
Quem fiscaliza a STT?
STT sem 'competência' para multar!
Greve na STT e seus culpados
Funcionalismo público falido
Os principais de Camaçari: Bira, Elinaldo, Luiza e Tude
Cadê o asfalto de Camaçari, que hoje é só buraco e remendo?
Novos trilhos para Camaçari ser uma só
"Água e Óleo: DEM X PT"
O Partido Verde está 'desmatando' Camaçari
Seja bem-vindo, comandante
'Lei Seca' começa a valer em Camaçari...
O pior inimigo de Elinaldo
A Decadência Petista, também em Camaçari
O "protesto" na quinta-feira e o PT


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2018 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL