Busca:






Adelmo Borges


Camaçari de 2020



O censo demográfico de 2010 oferece informação que permite pensar num cenário do que serão os municípios brasileiros nos próximos dez anos, possibilitando aos gestores tomar medidas para o enfrentamento da demanda. 


De 2003 a junho de 2010 (período do governo Lula) foram gerados, no Brasil, 14 milhões de empregos formais e a taxa média anual de desocupação nas regiões metropolitanas, mesmo com o impacto gerado pela crise econômica internacional (setembro de 2008) foi de 8,4%, a segunda menor taxa desde o inicio da serie (2002), perdendo apenas para os 7,9% observado em 2008. Neste mesmo período o salário mínimo teve um ganho real de 74% (acima da inflação). Não obstante o esforço 16,2 milhões (8,6%) da população brasileira ainda vive na condição de extrema pobreza, ou seja, com renda mensal média de R$ 70,00. As informações apontam também para a necessidade de políticas sociais voltadas para a população mais jovem, levando em conta que a metade dos brasileiros mais pobres tem até 19 anos de idade. As crianças de até 14 anos representam quatro em cada dez pessoas em extrema pobreza no Brasil. 


A Bahia é o estado brasileiro com a maior concentração de pessoas em situação de extrema pobreza (2,4 milhões). Os três estados com mais habitantes em extrema pobreza estão no Nordeste - o segundo é o Maranhão (1,7 milhão) e o terceiro é o Ceará (1,5 milhão). Os dados foram produzidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para subsidiar o programa Brasil sem Miséria, que será lançado nas próximas semanas pela presidente Dilma Rousseff.


O município de Camaçari nos próximos dez anos passa a dispor dessas ferramentas na orientação ao planejamento municipal, no sentido de preparar a cidade com relação às demandas futuras. Nos últimos dez anos (2000 – 2010) nossa população teve adicionada aproximadamente 70 mil pessoas. Esse aumento populacional impõe que as transferências constitucionais adicionem aproximadamente 18 milhões anuais as nossas receitas. 


Analise dos dados coletados identifica que da população residente (242.970  pessoas), 231.973 encontra-se concentrada na região urbana (99,8%), e apenas 10.997 vivem na região rural das quais 120.704 são do sexo masculino e 122.266 feminino, sinalizando que o direcionamento das intervenções futuras deve considerar um planejamento que priorize questões de educação, saúde, moradia, acessibilidade e mobilização urbana em áreas de possível expansão urbana, tais como a via Cetrel, cascalheira e parafuso além dos distritos de Parafuso e Monte Gordo e os sub-distritos de Pojuca, Jacuípe, Arembepe e Jauá. As localidades de Vilas de Abrantes e Catú de Abrantes requerem requalificadas e ordenadas em paralelo à estrada do Coco. 


A observação maior deve registrar as faixas entre 0 a 24 anos e dos 25 aos 44 anos. O maior contingente de pessoas se situa na faixa entre menos de um ano de idade até 24 (55.349 homens e 54.142 mulheres). São 109.491 jovens que necessitam de orientação escolar e profissionalizante e devem demandar novos postos de trabalho, moradia, cultura e lazer. A seguir a faixa ente 24 a 44 anos representam 96.693 pessoas (42.727 homens e 43.966 mulheres) que necessitam ser potencializadas como consumidores através da formação e/ou atualização profissional no sentido de ser absorvidos pelas oportunidades que estão a surgir, redução dos gastos públicos e incremento do comercio e serviços local. Nesta faixa (25 a 44) encontra-se 38% dos beneficiários da Bolsa Família. 


Acima de 45 anos Camaçari possui 46.786, são 22.628 homens e 24.158 mulheres, a maioria delas chefe de família. Na faixa de 45 a 59 anos tem-se 16.027 homens e 16.553 mulheres, na de 60 a 89 anos, 6.513 homens e 7.392 mulheres e acima de 90 anos temos 88 homens e 213 mulheres. Nesse conjunto de grupos encontra-se o maior percentual de beneficiários do Programa Bolsa Família. 


Desde as faixas de 25 a 44 até a faixa dos mais de 100 anos predomina um quantitativo maior de mulheres, apenas na faixa de 0 a 24 anos os homens apresentam uma pequena superioridade numérica sobre o sexo feminino. 


Adelmo Borges adelmobs@terra.com.br é vice-presidente do PT de Camaçari e membro do Movimento Alternativa Socialista


 
Últimas Publicações

Uma semana importante
Os caminhos da sucessão
Os passos da sucessão
Camaçari de 2020
Serin e o Orçamento Participativo
Camaçari nos últimos 10 anos
Um grande desafio
Camaçari Desenvolvimento Econômico/Social
Mais que uma festa popular
Perfil da juventude brasileira
Partidos e políticos de Camaçari
Revista de Semana
Tata Kambondo
PT um partido ideológico ou de massa?
Tempo de Afirmação, de Decisão
Fatos e Efeitos
Todo parto tem sua dor
Todo parto tem sua dor
O necessário exercício da democracia nas grandes decisões
Parabéns


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2017 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL