Busca:






Adelmo Borges


A instituição, a idéia



Participando do projeto da Vivencia de Espiritualidade Itinerante, promovido pela comunidade da Igreja de São Bento, Monte Gordo, estive em Juazeiro do Norte (CE) para conhecer a historia de vida de Grandes Personagens da Religiosidade Popular do Nordeste.


Nascido em Sobral em agosto de 1806, José Antônio Maria, ainda na infância perdeu seu pai. Vencendo a adversidade chegou a se formar em direito e alcançar a condição de Juiz. Absorvido por suas convicções abandonou a magistratura e se dedicou a formação pastoral no Recife (PE), tornando-se padre. Rejeitando o convite do bispo para se tornar reitor do colégio seminarista de Pernambuco, Padre Ibiapina retornou ao sertão com a missão de trabalhar na organização das comunidades no sentido de promover as condições para que a população viesse a ter a consciente da dignidade humana. Pouco tempo de sua chegada o local é acometido de cólera levando milhares de pessoas à morte e exposta aos urubus. Padre Ibiapina convoca um mutirão para enterrar os mortos, em respeito aos restos mortais e no sentido de minimizar a infecção, assim como incentivar o tratamento dos sobreviventes.


Durante sua vida o trabalho de Padre Ibiapina foi incentivar a organização comunitária através das casas de assistência que passou a ser referencia para o desenvolvimento dos serviços de promoção social,  qualificação para o trabalho, técnicas de plantio e comercialização coletiva.


Em março de 1844, na cidade do Crato, nascia Cícero Romão Batista que 20 anos após veio a ser oficializado pela igreja católica de Padre Cícero e popularmente conhecido na região de Juazeiro do Norte (cidade que fundou a partir do pé de Juá, onde as caravanas costumavam fazer parada para rancho e descanso) como Pade Ciço ou Padinho Pade Ciço.


Padre Cícero era um desenvolvimentista, as pessoas que chagavam a vila e possuíam uma profissão era convidado a trazer sua família e ficar. Aos não qualificados era recomendado que continuassem em suas terras e recebiam um apoio para produzir. Os que ficavam tinham a incumbência de formar novos profissionais.


Ainda seminarista o jovem Helder Câmara, nascido em Fortaleza em fevereiro de 1909 esteve com Padre Cícero por duas vezes, dele levando inspiração sobre o trabalho nas comunidades.  Tornando-se arcebispo emérito de Olinda e Recife manteve um trabalho muito próximo do conceito de Padre Ibiapina e Padre Cicero. Organização das comunidades e dos trabalhadores do campo e das cidades visando o enfrentamento das adversidades do nordeste e melhores condições de renda e de vida.


O que há de comum entre esses homens carismáticos que obtiveram prestígio e influencia sobre a vida social, econômica, política e religiosa no nordeste brasileiro foi à fé e o conceito de organização das comunidades, a busca por alternativas para vencer a escassez de água, melhoria das condições de vida da população e o enfrentamento dos coronéis detentores do poder econômico e político. Padre Ibiapina não chegou a ser preso pelo seu conhecimento do direito (era formado em direito e foi juiz).


Padre Cícero chegou a perder seus votos de padre por pressão política (morreu em 1999 e só em 2013 o Papa anuncia a possibilidade de sua reabilitação). Dom Helder Câmara foi perseguido, denominado de comunista até a sua morte. Todos eles resistiram. Tornar a população organizada e consciente de seus direitos é uma afronta para o capital explorador.


Esses homens nasceram cumpriram sua missão e deixaram o legado de compromisso com o desenvolvimento que incluam todos e a resistência necessária para minimizar a força e a perversidade dos poderosos acumuladores do capital, alinhando-se com o povo.


Como se percebe a história gira em torno dos fatos. Muda apenas personagens e os métodos.


Adelmo Borges adelmobs@terra.com.br é dirigente do Rede Sustentabilidade em Camaçari


 
Últimas Publicações

Sagrado sonho
Paredão
Opções
A instituição, a idéia
Tempestade perfeita
DEUS, vida longa à duquesa


inicio   |   quem somos   |   gente   |   cordel   |   política e políticos   |   entrevista   |   eventos & agenda cultural   |   colunistas   |   fale conosco

©2018 Todos Direitos Reservados - Camaçari Agora - Desenvolvimento: EL